Ninguém sabe o dia ou a hora

Categoria (Arrebatamento) por Geração Maranata em 18-05-2011

Tag: ,



Adaptado de Jack Kelley

As pessoas costumam usar duas frases para desencorajar a especulação sobre quando o Arrebatamento deverá ocorrer:

"Como um ladrão à noite" e "Ninguém sabe o dia ou a hora".

O dia ou a hora do Arrebatamento não podem ser conhecidos antecipadamente por qualquer pessoa sobre a Terra, pois pode ser que não estejam estabelecidos para ocorrer em um dia específico ou uma hora específica.

É muito provável que ele esteja estabelecido para ocorrer quando um número específico de crentes nascidos de novo seja alcançado, suposição baseada em Romanos 11:25:

"Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado."

Existem duas palavras Gregas neste verso que dão suporte crítico a um entendimento apropriado.

A primeira é traduzida como "plenitude". Este é um termo náutico que descreve o número predeterminado de marinheiros necessário para operar um navio. Até que um navio tivesse o número total de membros da tripulação, ele não poderia navegar. É por isso que os capitães de navios às vezes embebedavam homens insuspeitos e os raptavam tarde da noite, e então zarpavam imediatamente.

E a segunda, traduzida como "entrar" é também um termo náutico que descreve a chegada de um navio ao seu destino.

Ao usar esses termos, Paulo estava dizendo que o endurecimento do coração de Israel não será totalmente removido até que a Igreja atinja seu número predeterminado e tenha sido levada para o céu.

Não há nada de arbitrário sobre a atitude de Deus aqui. Ele já predeterminou o número e irá levar a Igreja ao seu destino assim que o número seja alcançado.

Ninguém sobre a terra sabe qual é o número total ou a contagem atual. Tudo o que podemos saber é que seremos Arrebatados quando o número total de Gentios tiver entrado e isso pode literalmente acontecer em qualquer dia. Então desapareceremos, as viseiras sairão de Israel e a 70ª semana começará.

Agora, de volta ao tópico. O que essas duas frases significam?  Será que sua intenção é desencorajar a especulação sobre a cronologia do Arrebatamento?

Como Um Ladrão

Retiradas as duplicidades, essa frase aparece 4 vezes no Novo Testamento. Estudemos cada uma delas e vejamos o que estão nos dizendo.

"Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão." (1 Tes. 5:1-4)

Esta é a única vez que Paulo usa a frase. Está claro que ele falava do Dia do Senhor, e que conquanto ele venha de surpresa para o descrentes, os eventos que levarão até ele não devem nos surpreender. Ele não faz menção do Arrebatamento aqui.

"Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão." (2 Pedro 3:10)

Esta é a única vez que Pedro usa a frase, e novamente a referência são os Juízos dos Tempos do Fim, não o Arrebatamento.

"Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre ti como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei." (Apo. 3:3)

"Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nú, e não se vejam as suas vergonhas." (Apo. 16:15)

João utilizou a frase duas vezes, ambas citando o Senhor. Em Apo. 3:3 Ele criticava a Igreja de Sardes. Ele lhes lembrava que haviam se desviado de Sua palavra e deveriam acordar e voltar para ela. De outra forma não saberão quando Ele virá para eles. Note o palavreado. No arrebatamento Ele vem por nós, não para nós, e nós O encontraremos no ar. No verso 4 vemos que nem todos em Sardes estão dormindo. Existem uns poucos entre eles que estarão prontos para o Arrebatamento e andarão com Ele em mantos brancos.

Em Apo. 16:15 o mundo está bem dentro da Grande Tribulação, então a advertência do Senhor é para os crentes da Tribulação que serão responsáveis por manterem-se salvos durante o mais aterrorizante e perigoso tempo que o mundo já conheceu. Quando utilizadas simbolicamente, como aqui, vestimentas sempre representam justiça, e os crentes da tribulação serão responsáveis por manter a sua.

"Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas." (Apo. 16:15)

 

O Dia e a Hora

Agora veremos a outra frase popular, "Ninguém sabe o dia ou a hora".

"Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai. E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem." (Mat. 24:36-37)

Depois da Grande Tribulação haverá vários sinais nos céus. O sol e a lua ficarão escuros e as estrelas cairão do céu:

"E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas." (Mat. 24:29)

Então o sinal do Filho do Homem aparecerá e todas as nações lamentarão. Depois disso eles O verão vindo nas nuvens com poder e grande glória, tendo arrebanhado Seus eleitos de todo o Céu para se juntarem a Ele:

"Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus." (Mat. 24:30-31).

Isto é confirmado em Apo. 19:11-14.

"E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro; e julga e peleja com justiça. E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito, que ninguém sabia senão ele mesmo. E estava vestido de uma veste salpicada de sangue; e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro."

Tanto do contexto quanto da própria passagem fica claro que o Senhor estava se referindo ao dia e a hora da 2ª Vinda, quando Ele estará vindo conosco, não por nós.

"Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor. Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis." (Mat. 24:42-44)

Poucos versos depois, o Senhor repetiu o mesmo pensamento, novamente no contexto da 2ª Vinda.

"Virá o senhor daquele servo num dia em que o não espera, e à hora em que ele não sabe, e separá-lo-á, e destinará a sua parte com os hipócritas; ali haverá pranto e ranger de dentes." (Mat. 24:50-51)

E ainda poucos versos depois. Não há como isto possa se referir ao Arrebatamento porque as coisas que Ele descreveu não serão feitas aos descrentes no Arrebatamento. Ele está falando dos juízos que sucedem a 2ª Vinda.

"Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir." (Mat. 25:13)

Pela quarta vez, em 28 versos, o Senhor disse que os crentes que estiverem na Terra no tempo da 2ª Vinda, não saberão o dia ou a hora do Seu retorno. Esta em conformidade com o contexto da parábola das 10 Virgens.

"Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram. Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro. Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos. E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir." (Mt 25:1-13)

Esta parábola não se refere à Igreja.  A Igreja é a Noiva, não uma dama de companhia (virgem), só há uma noiva e não 10, e o banquete vem depois das núpcias e não antes.

Não há como uma noiva recém casada ser excluída de seu próprio banquete de núpcias por um esposo que diz não conhecê-la. A parábola é a respeito dos sobreviventes da tribulação, 5 dos quais são salvos e entram no Reino e 5 que não são e não entram.

Qual É O Ponto?

"Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda." (2 Tim. 4:8)

Por mais que se procure nas Escrituras, não encontraremos uma das frases ("Como um ladrão à noite" e "Ninguém sabe o dia ou a hora") relacionada com o Arrebatamento.

Também não encontraremos nenhum verso proibindo ou mesmo desencorajando a especulação sobre a cronologia.

Ao contrário, o Senhor repreendeu os líderes religiosos do Seu tempo por não esperá-Lo, e ao fazê-lo nos encorajou a ficarmos alertas também. Ele criticou os Fariseus por não serem capazes de ler os sinais dos tempos:

"E, chegando-se os fariseus e os saduceus, para o tentarem, pediram-lhe que lhes mostrasse algum sinal do céu. Mas ele, respondendo, disse-lhes: Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não conheceis os sinais dos tempos? Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado, senão o sinal do profeta Jonas. E, deixando-os, retirou-se." (Mat 16:1-3)

Por Exemplo, nos mandou entender a profecia das 70 Semanas de Daniel:

"Quando, pois, virdes que a abominação da desolação, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo; quem lê, atenda." (Mat. 24:15)

Paulo nos advertiu a não deixarmos os eventos que levem ao Dia do Senhor nos pegarem de surpresa:

"Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão." (1 Tes. 5:4)

Como vemos acima, o Senhor prometeu que dará uma coroa àqueles que amarem a Sua vinda. Quantas razões mais precisamos?

Então, de onde veio essa idéia?

Parece que parte dela pode ser atribuída aos teólogos que mal-interpretaram as parábolas da 2ª Vinda em Mat. 24 e 25. Aparentemente eles não perceberam que quando o Senhor forjou a frase "Ninguém sabe o dia ou a hora" Ele falava sobre a Sua 2ª Vinda, não o Arrebatamento. Então é o desobediente que é pego de surpresa nessas parábolas, não o fiel.

Parte dela é também devida ao fato de que por gerações os lideres de igrejas desencorajaram ativamente o estudo da profecia por medo de que focalizar na volta do Senhor deixaria os membros menos entusiasmados a respeito de financiar seus prédios e outros programas terrenos. Eles desenvolveram interpretações que alegorizam tudo, fazendo parecer um conto de fadas em que ninguém realmente acredita. Esses são os escarnecedores de que Pedro nos advertiu, que dizem, "Onde está a promessa da sua vinda?" (2 Pedro 3:4)

Mas ainda tem mais. Mesmo entre os crentes pré-tribulacionistas, existe um medo do arrebatamento por causa de falsas doutrinas a que foram expostos.

A Hipótese do "arrebatamento parcial" sustenta que somente os verdadeiramente merecedores serão levados, enquanto o resto da Igreja será deixada para trás para purificar seus atos durante parte ou todos os juízos dos Tempos do Fim.

Outros dizem que crentes que não são também "vitoriosos" serão lançados nas Trevas Exteriores no arrebatamento e excluídos do Milênio. Essas opiniões corroem nossa segurança ao concluir que não saberemos se somos bons o bastante até ser tarde demais, e nos deixam temerosos de que não nos qualificaremos.

Existem também os "Cristãos Seculares" que não querem que a sua 'boa vida' termine antes de terem a chance de experimentá-la por inteiro. Sim, eles querem que o Senhor venha, só não ainda, não agora.

E finalmente há aqueles que sabem que se o Senhor viesse hoje, membros de sua família e círculo de amigos seriam deixados para trás. Eles não querem que o Senhor venha até que saibam que todos os que amam serão levados também.

Por todas essas razões e mais, ser confrontado com a idéia de que o Arrebatamento poderia estar muito próximo não é uma coisa reconfortante para muitos dos crentes.

Sugerir cronologias faz tudo parecer muito real, então eles não gostam disso. Quando dizem, "Ninguém sabe o dia ou a hora", querem dizer, "Não quero ouvir sobre isso".

Fique Quieto. Você Vai Assustá-los

Pessoas bem intencionadas incorretamente dizem que falar sobre os Tempos do Fim confunde os crentes, então não deveríamos fazê-lo. E se ficarmos todos alvoroçados e não acontecer? Eles perguntam.

Não é segredo que a igreja é povoada por várias pessoas que têm zelo sem conhecimento e que são facilmente iludidas por qualquer coisa que prometa tornar sua vida mais fácil (como o evangelho da prosperidade) ou os ajude a escapar de vez (arrebatamento-mania).

Em 1988 um livro intitulado '88 Razões Para o Arrebatamento Ocorrer' disparou um arrebatamento-mania. Agora um grupo de pessoas acreditam que o arrebatamento será no mês de maio-2011. E várias outras surgirão, porém com algumas horas de estudo essas previsões provam ser falsas teorias.

Paulo chamou os Bereanos de nobres porque eles vasculhavam as Escrituras diariamente para verificar o que ele pregava (Atos 17:11).

E esta é a resposta Bíblica correta a essas alegações. Não é tirar versos fora do contexto para silenciá-los. Isso só introduz outro falso ensinamento. E pior, encoraja a Igreja a voltar a dormir.

Quando ouvimos alguém sugerir ou mesmo insistir sobre este momento ou aquele outro, nossa resposta não deveria ser condenar a pessoa automaticamente por "estabelecer datas". Deveria ser "examinar cada dia nas Escrituras se estas coisas são assim" antes de tomar uma decisão a respeito.

É mais preferível ver a Igreja engajada em uma vívida discussão sobre a proximidade dos eventos dos tempos do fim do que nos ver atirar o velho "Ninguém sabe o dia ou a hora" enquanto enfiamos nossas cabeças de volta na areia.

Que assunto é um tópico mais importante para discussão hoje em dia? Além disso, as pessoas não caem quando as datas vêm e vão porque, se estão salvas, não podem cair. Se elas caírem, não estavam salvas para começar.

O Senhor não perde oportunidades para salvar as pessoas por causa dos erros que o homem comete. Ele conhecia aqueles que são Seus antes de estabelecer os fundamentos da Terra, e prometeu não perder um de nós sequer.

Por favor Igreja. Vamos voltar ao nosso trabalho. A Bíblia nos adverte que haverá falsos mestres e diz que eles serão responsabilizados. Mas ela também nos admoesta a fazer o nosso dever de casa para que conheçamos um(falso mestre) quando o virmos.

Fonte: www.olharprofetico.com (extraído: www.gracethrufaith.com)

 

 

Leia também:

Comentarios:

Post a comment

Início | Download | Links | Contato
Misso Portas Abertas JMM ANEM
Destino Final Heart Cry Jocum Missao Total Missao Total Projeto Paraguai