O Arrebatamento Pré-Tribulacionista segundo Atos 15:13-18

Categoria (Arrebatamento) por Geração Maranata em 09-10-2011

Tag:



E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me: Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome.
E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: Depois disto voltarei, E reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, Levantá-lo-ei das suas ruínas, E tornarei a edificá-lo.
Para que o restante dos homens busque ao Senhor, E todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado, Diz o Senhor, que faz todas estas coisas,  
Conhecidas são a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras. (Atos 15:13-18)

 

Em Atos 15:13-18 encontramos mais um grande apoio para a defesa da visão escatológica Pré-Tribulacionista.

Esse texto nos dá a entender que o arrebatamento da igreja terá que preceder o início da 70 ª Semana de Daniel.

Já havia se passado quase 20 anos do advento da cruz, quando o Concílio de Jerusalém veio a ocorrer. Tiago, Pedro, Paulo, Barnabé, alguns crentes dos fariseus, e outros se reuniram para resolver a questão de saber se os gentios tinham de se converter ao judaísmo antes de se tornarem cristãos. Mas uma outra questão, não dita, também estava em suas mentes e, como judeus, era ainda mais importante para eles. "Se não, o que estaria por ser tornar Israel?"

Os fariseus argumentaram que o caminho para o Cristianismo para os judeus e gentios era através do Judaísmo. Para eles, isso significava manter a Lei, ser circuncidado e seguir as tradições, além de reconhecer Jesus como o Messias. Então, Pedro, Barnabé e Paulo apresentaram uma opinião diferente, baseados em ver de 'primeira mão' o dom do Espírito Santo para os gentios. Eles disseram que por causa disso, os gentios devem ser autorizados a entrar diretamente para a Igreja.

Voltando para Atos 15:13 e para o resultado da reunião.

Quando terminaram, Tiago falou: "E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me:Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome." (Atos 15:13-14)

As palavras dos profetas estão de acordo com isso, como está escrito: "E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: Depois disto voltarei, E reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, Levantá-lo-ei das suas ruínas, E tornarei a edificá-lo. Para que o restante dos homens busque ao Senhor, E todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado, Diz o Senhor, que faz todas estas coisas, Conhecidas são a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras." (Atos 15:15-18)

O que isso significa?

Em linguagem simples Tiago, o irmão de Jesus e chefe da Igreja em Jerusalém, disse que Israel estava para ser posta de lado enquanto o Senhor tomava um povo dentre os gentios, para si mesmo (ou por amor do Seu nome). Lembre-se: as 69 das 70 semanas de Daniel já havia se cumprido. Tornava-se óbvio que, com a crucificação do Senhor, o relógio tinha parado para o cumprimento profético da última semana (70ª semana). Apesar de Jerusalém e do Templo ainda não terem sido destruídos, segundo a profecia do Senhor, mas que em breve seria e seria uma questão de registro público.

Já havia sinais de que nem tudo estava bem quando o Templo ainda existia. Nos registros do Talmude judaico havia quatro indicações sinistras de que um problema estava por vir. (Talmud Mas. Yoma 39b):

1. No serviço de Yom Kipur dois bodes foram trazidos para o Sumo Sacerdote, um era para "para o Senhor" (a oferta de paz) e o outro era "para Azazel", também conhecido como o bode expiatório. Eles eram escolhidos por sorteio e a sorte para o bode do Senhor sempre surgia na mão direita do sumo sacerdote, porém após a cruz nunca mais ocorreu.

2. Um cordão escarlata era amarrado ao bode expiatório na porta do templo durante o culto. Depois que o sumo sacerdote, simbolicamente colocava os pecados de Israel sobre a cabeça do bode expiatório, ele cortava o cordão deixando uma parte no chifre do bode e o restante na porta do Templo. Em seguida, ele era levado para ser sacrificado no deserto. Anteriormente, o cordão que ficava na porta do Templo sempre ficavo branco quando o bode expiatório morria. Isto era visto como um cumprimento de Isaías 1:18, "Vinde então, e argüi-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.", indicando que os pecados de Israel haviam sido perdoados. Após a cruz nunca mais o cordão ficou branco.

3. Uma das luzes, do lado oeste do Menorah (candelabro com sete pontas), não mais permanecia acesa. O número sete significa a conclusão divina, enquanto o número do homem é 6. As sete luzes significavam que, juntos, com Deus, Israel foi concluída e trouxe luz para o mundo. Mas agora, com apenas 6 luzes acesas, era evidente que Deus os tinham deixado.

4. As portas do Templo principal começaram a abrir por si mesmas. Os sacerdotes viram isso como um aviso de que Zacarias 11:1 logo seria cumprido. "Abre, ó Líbano, as tuas portas para que o fogo consuma os teus cedros." 

Durante a conquista de Jerusalém, os romanos atearam fogo ao Templo. O teto do Templo era feito de cedro do Líbano e coberto de folhas finas de ouro. O intenso calor do fogo derreteu o ouro que escorria pelas paredes nas rachaduras entre as pedras. Depois que o fogo cessou, os soldados romanos desmontaram pedra por pedra do Templo para pegar o ouro. Quando eles terminaram, a profecia proferida pelo Senhor no Domingo de Ramos se cumpriu de forma dramática. "E te derrubarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não conheceste o tempo da tua visitação." (Lucas 19:44)

Quando Tiago, fazendo referência a Pedro, falou que o Senhor tomou dos gentios um povo para Si mesmo em Atos 15:13-14, das palavras gregas que ele usou para "tomar de" foram 'lambano ek'. Juntas elas significam "tomar alguma (coisa) com a mão, a fim de levá-lo longe de um certo tempo e lugar.". Neste caso, a 'coisa' é a Igreja (o povo para si mesmo), e "um certo tempo e lugar" que seria realizado num tempo distante é a restauração de Israel na Terra, prevista para o final dos sete anos de sua aliança com Deus. Sabemos disso porque as duas primeiras palavras de Atos 15:15 , que fala sobre a reconstrução do Templo, são "depois disto", depois que a Igreja se for. Se ele sabia ou não, Tiago foi dizendo que o arrebatamento da Igreja deve preceder o início da 70 ª Semana de Daniel.

λαμβανω lambano
1) pegar
    1a) pegar com a mão, agarrar, alguma pessoa ou coisa a fim de usá-la
          1a1) pegar algo para ser carregado
          1a2) levar sobre si mesmo
    1b) pegar a fim de levar
          1b1) sem a noção de violência, i.e., remover, levar
    1c) pegar o que me pertence, levar para mim, tornar próprio
          1c1) reinvindicar, procurar, para si mesmo
                 1c1a) associar consigo mesmo como companhia, auxiliar
         1c2) daquele que quando pega não larga, confiscar, agarrar, apreender
         1c3) pegar pelo astúcia (nossa captura, usado de caçadores, pescadores, etc.), lograr alguém pela fraude
         1c4) pegar para si mesmo, agarrar, tomar posse de, i.e., apropriar-se
        1c5) capturar, alcançar, lutar para obter
        1c6) pegar um coisa esperada, coletar, recolher (tributo)
  1d) pegar
        1d1) admitir, receber
        1d2) receber o que é oferecido
        1d3) não recusar ou rejeitar
        1d4) receber uma pessoa, tornar-se acessível a ela
                1d41) tomar em consideração o poder, nível, ou circunstâncias externas de alguém, e tomando estas coisas em conta fazer alguma injustiça ou negligenciar alguma coisa
  1e) pegar, escolher, selecionar
  1f) iniciar, provar algo, fazer um julgamento de, experimentar
2) receber (o que é dado), ganhar, conseguir, obter, ter de volta

εκ ek ou εξ ex
1) de dentro de, de, por, fora de

 

Em Seguida o que acontecerá?

Em Atos 15:15-18 Tiago citou Amós 9:11-12 para confirmar o seu entendimento de que depois que o Senhor tomar a Igreja, Ele fará com que o Templo seja reconstruído. Tiago sabia que logo o Templo seria destruído, mas ele usou uma profecia de Amós de 800 anos atrás para mostrar que o Templo seria reconstruído, quando o Senhor terminar com a Igreja. Depois os gentios, que perderem o arrebatamento, terão uma última chance de serem salvos também. Isto resolvia a questão do futuro de Israel.

“Naquele dia levantarei a tenda caída de Davi. Consertarei o que estiver quebrado, e restaurarei as suas ruínas. Eu a reerguerei, para que seja como era no passado,
para que o meu povo conquiste o remanescente de Edom e todas as nações que me pertencem”, declara o SENHOR, que realizará essas coisas." (Amós 9:11-12)

De Daniel 9:24-27 sabemos que reconstrução do Templo será um sinal de que Israel voltou à sua relação de aliança com Deus e o restante das 70 semanas da profecia de Daniel estará em curso.

A única razão para um Templo existir é permitir que Israel realize os rituais e sacrifícios da Antiga Aliança. Daniel 9:27 diz que o anticristo vai pôr fim ao sacrifício e à oferta no meio da 70 ª semana. Isto nos diz que um Templo terá sido construído e o início dos sacrifícios serão oferecidos novamente algum tempo antes.

Então aqui é o escopo da passagem.

Após a cruz, Israel foi temporariamente posta de lado enquanto Deus começou Sua obra redentora entre os gentios. Seu primeiro trabalho foi a de construir a Sua Igreja, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão (Mat.18:18).

Romanos 11:25 nos diz que Israel deveria ser endurecido, em parte, durante algum tempo: "Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não sejais presumidos em vós mesmos): que veio endurecimento em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios.." (Romanos 11:25).

Paulo estava falando sobre o coração de Israel, que seria endurecido contra o entendimento. Em Lucas 19:41-45 Jesus disse que o fato óbvio de que o Messias tão esperado tinha visitado eles e que daí por diante seria escondido de seus olhos. "e disse: "Se você compreendesse neste dia, sim, você também, o que traz a paz! Mas agora isso está oculto aos seus olhos." (Lucas 19:42)

Paulo disse que este seria o caso durante todo o tempo que o Senhor estivesse voltado para Sua Igreja. O fato de que alguns dizem que mais judeus vieram para Jesus nos últimos 19 anos do que nos últimos 1900 anos, pode ser uma indicação de que o tempo de endurecimento está chegando ao fim.

Nos dias de Paulo, a palavra grega pleroma traduzida por 'número completo' (plenitude) foi muitas vezes usada num sentido náutico. Ele referiu-se ao número de tripulantes necessários para um navio comercial para zarpar. Por causa dos perigos envolvidos em ser pego desprevenidos durante uma tempestade no mar, os navios não podiam deixar o porto até que eles tivessem o número total de marinheiros a bordo. Também a palavra grega eiserchomai traduzida como 'entrar em' 'haja entrado' significava para 'chegar a um destino programado'. Em Romanos 11:25 Paulo usou essas metáforas para descrever a Igreja deixando a Terra e chegando ao nosso destino Celestial antes que o coração de Israel seja amolecido.

πληρωμα pleroma
1) aquilo que é (tem sido) preenchido
    1a) um navio, na medida em que está cheio (i.e. tripulado) com marinheiros, remadores, e soldados
    1b) no NT, o corpo dos crentes, que está cheio da presença, poder, ação, riquezas de Deus e de Cristo
2) aquilo que enche ou com o qual algo é preenchido
    2a) aquelas coisas com as quais um navio está cheio, bens e mercadorias, marinheiros, remadores, soldados
    2b) consumação ou plenitude do tempo
3) plenitude, abundância
4) cumprimento, realização

εισερχομαι eiserchomai
1) ir para fora ou vir para dentro: entrar
    1a) de homens ou animais, quando se dirigem para uma casa ou uma cidade
    1b) de Satanás tomando posse do corpo de uma pessoa
    1c) de coisas: como comida, que entra na boca de quem come

Quando o número total dos gentios tenha sido alcançado, iremos ser levados para casa de nosso Pai (João 14:2-3), enquanto Ele volta sua atenção novamente para Israel. Nessa época, será dado início os restantes sete anos da profecia de Daniel. As nações da Terra serão visitadas pelos julgamentos mais devastadores, entre as quais Israel foi espalhado, e serão completamente destruídas. Israel será purificada para se preparar para a Era do Reino que virá, e o restante dos gentios terão sua última chance de salvação.

Se pararmos para pensar, veremos que esses poucos versículos em Atos 15 respondem várias importantes questões teológicas: 

- Eles mostram que a Nova Aliança não substituiu a Antiga Aliança, mas apenas interrompeu ela.

- Eles provam que Deus não pretendia que a Igreja substituisse para sempre Israel no Seu plano, Ele apenas definiu que Israel seria posto de lado temporariamente para que a porta da salvação pudesse ser aberta para os gentios. Em Isaías 49:6 o Pai diz ao Filho: "É coisa pequena demais para você ser meu servo para restaurar as tribos de Jacó e trazer de volta aqueles de Israel que eu guardei. Também farei de você uma luz para os gentios, para que você leve a minha salvação até aos confins da terra".

Com a luz adicionada a partir Romanos 11:25, também podemos confirmar que Israel e a Igreja são como óleo e água na medida em que não se misturam. Para um ser o outro precisar ir. Os dois sistemas são teologicamente incompatíveis. Você não pode ter um sistema de fé evidenciado pela obediência à lei completa, com sacrifícios de animais diariamente funcionamento ao lado de um sistema de graça através da fé somente, sem outra exigência além do que creiais naquele que Ele enviou (João 6:29).

Portanto, a Igreja não é o ponto seguinte em uma linha reta da Criação à Eternidade. É uma mão gigante que leva os crentes a virar à direita a um destino único e exclusivo e permite que o Senhor cumpria Suas promessas a Israel, ao mesmo tempo.

Nós temos a tendência de pensar que a única razão para o arrebatamento é fazer com que a Igreja fique livre dos juízos dos Tempos do Fim. Mas isso nos mostra que há outra razão pela qual a Igreja não pode estar na Terra durante qualquer uma das 70 ª Semana de Daniel.

Temos que sair para que Israel possa voltar para Deus.

A partir desse olhar podemos perceber que nossa partida está chegando.

Você quase pode ouvir os passos do Messias.

 

Maranata!

 

Leia também:  As alianças Bíblicas e a Escatologia – Israel e a Igreja

 

Fonte: Adaptado de The Pre-Trib Rapture In Acts 15:13-18 (http://gracethrufaith.com)

 

Leia também:

Post a comment

Início | Download | Links | Contato
Misso Portas Abertas JMM ANEM
Destino Final Heart Cry Jocum Missao Total Missao Total Projeto Paraguai