As alianças Bíblicas e a Escatologia – Aliança Palestina

Categoria (Alianças Bíblicas) por Geração Maranata em 25-01-2013

Tag: ,



This entry is part 5 of 4 in the series As alianças Bíblicas e a Escatologia

por Geração Maranata

Naquele mesmo dia fez o SENHOR uma aliança com Abrão, dizendo:
Å tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates; e o queneu, e o quenezeu, e o cadmoneu, e o heteu, e o perizeu, e os refains, e o amorreu, e o cananeu, e o girgaseu, e o jebuseu. (Gênesis 15:18-21)

 

Aliança Palestina

 

Introdução

Na Aliança que Deus fez com Abraão, o Senhor ordenou-o: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. (Gênesis 12:1)Quando Abraão se separou de Ló, Deus disse: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre. (Gênesis 13:14-15)

A Aliança Palestina ou Cananita é uma expansão ou ampliação da Aliança Abraâmica em relação à terra. Deus prometeu à Abraão que sua descendência habitaria em uma terra que Ele mesmo escolheu: a terra de Canaã.

E apareceu-o SENHOR a Abrão, e disse: Å tua descendência darei esta terra. E edificou ali um altar ao SENHOR, que lhe aparecera. (Gênesis 12:7)

Porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre. (Gênesis 13:15)
 
E estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência depois de ti em suas gerações, por aliança perpétua, para te ser a ti por Deus, e à tua descendência depois de ti. E te darei a ti e à tua descendência depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão e ser-lhes-ei o seu Deus. (Gênesis 17:7-8)

O pacto foi feito entre Deus e Israel na terra de Moabe durante o Êxodo, antes de tomarem posse da terra:

Estas são as palavras da aliança que o SENHOR ordenou a Moisés que fizesse com os filhos de Israel, na terra de Moabe, além da aliança que fizera com eles em Horebe. (Deuteronômio 29:1)

E será que, sobrevindo-te todas estas coisas, a bênção ou a maldição, que tenho posto diante de ti, e te recordares delas entre todas as nações, para onde te lançar o SENHOR teu Deus,E te converteres ao SENHOR teu Deus, e deres ouvidos à sua voz, conforme a tudo o que eu te ordeno hoje, tu e teus filhos, com todo o teu coração, e com toda a tua alma,Então o SENHOR teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o SENHOR teu Deus.
Ainda que os teus desterrados estejam na extremidade do céu, desde ali te ajuntará o SENHOR teu Deus, e te tomará dali;
E o SENHOR teu Deus te trará à terra que teus pais possuíram, e a possuirás; e te fará bem, e te multiplicará mais do que a teus pais.
E o SENHOR teu Deus circuncidará o teu coração, e o coração de tua descendência, para amares ao SENHOR teu Deus com todo o coração, e com toda a tua alma, para que vivas.
E o SENHOR teu Deus porá todas estas maldições sobre os teus inimigos, e sobre os teus odiadores, que te perseguiram.
Converter-te-ás, pois, e darás ouvidos à voz do SENHOR; cumprirás todos os seus mandamentos que hoje te ordeno. (Deuteronômio 30:1-8)

Estava implícito na Aliança com Abraão que a terra da Palestina seria o legado de Deus à família de Abraão. Os descendentes de Abraão tinham direito ao território que ia "desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates".

A fronteira ocidental da Terra Prometida era o mar Mediterrâneo (Js 15:12) e a fronteira oriental incluía o planalto entre o rio Jordão, o território de Basã e a região síria de Hamat-Zoba (2Cr 8:3-4). Durante o reinado de Davi e Salomão, todo esse território foi ocupado por Israel ou esteve subordinado a ele por tratado (1Rs 8:65).

As Terras Bíblicas incluem territórios que hoje estão sob o domínio do Egito, Jordânia, Líbano e Síria.

Aspecto Condicional

Pelos aspectos condicionais da Aliança Mosaica (Aliança de Deus com Moisés), Israel estava obrigado a obedecer aos mandamentos, julgamentos e ordenações da Lei para que pudesse usufruir das bençãos imediatas da Aliança Palestina, que além de desfrutar da terra, teria segurança contra os inimigos externos, chuvas regulares, imunidade contra pragas e boa colheita.

Portanto, a Aliança Palestina estabelecia condições para que Israel desfrutasse da terra que lhes pertencia por direito e por causa do pecado e desobediência eles seriam espalhados entre as nações:

E será que, sobrevindo-te todas estas coisas, a bênção ou a maldição, que tenho posto diante de ti, e te recordares delas entre todas as nações, para onde te lançar o SENHOR teu Deus,

E te converteres ao SENHOR teu Deus, e deres ouvidos à sua voz, conforme a tudo o que eu te ordeno hoje, tu e teus filhos, com todo o teu coração, e com toda a tua alma,
Então o SENHOR teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o SENHOR teu Deus. (Deuteronômio 30:1-3)
 
E espalhar-vos-ei entre as nações, e desembainharei a espada atrás de vós; e a vossa terra será assolada, e as vossas cidades serão desertas. (Levítico 26:33)
 
E os espalharei entre gentios, que não conheceram, nem eles nem seus pais, e mandarei a espada após eles, até que venha a consumi-los. (Jeremias 9:16)
 
Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Ainda que os lancei para longe entre os gentios, e ainda que os espalhei pelas terras, todavia lhes serei como um pequeno santuário, nas terras para onde forem. Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Hei de ajuntar-vos do meio dos povos, e vos recolherei das terras para onde fostes lançados, e vos darei a terra de Israel. (Ezequiel 11:16-17)

 

Israel falhou em cumprir a Aliança durante o período dos Juízes, no Reinado e mais tarde no Reino dividido. Por causa disso o povo de Israel foi levado ao cativeiro e espalhado, conforme havia sido profetizado. Mesmo depois do retorno do exílio babilônico, apenas uma fração da terra foi ocupada.  

Mais tarde, no ano 70 dC, exércitos de Roma, liderados pelo comandante Tito, destruiu Jerusalém e espalhou os israelitas ao redor do mundo e assim ficaram por quase 2000 anos; até que, em 1948, o moderno Estado de Israel surgiu, ocupando uma pequena fatia da Terra Prometida.

Resumindo, a Aliança Palestina dá a terra aos hebreus, porém não significa que eles estarão na terra e desfrutarão dela continuamente, mas que no final, Israel a possuirá e viverá nela para sempre.

 

A Aliança Palestina e seu caráter incondicional

A importância desta Aliança consiste no fato da afirmação de que a posse da terra prometida pertence a Israel. O aspecto condicional para que o povo desfrutasse da terra, não anulava a Aliança, mas a promessa original seria cumprida mesmo diante da desobediência. 

A respeito disso o apóstolo Paulo escreveu:Mas digo isto: Que tendo sido a aliança anteriormente confirmada por Deus em Cristo, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a invalida, de forma a abolir a promessa. (Gálatas 3:17)

A Aliança feita por Deus à Israel deve ser vista como Incondicional e há muitos motivos que apóiam isso:

  • Deus chama a Aliança de Eterna: Contudo eu me lembrarei da minha aliança, que fiz contigo nos dias da tua mocidade; e estabelecerei contigo uma aliança eterna. (Ezequiel 16:60)
  • A Aliança Abraâmica é eterna e incondicional, logo a Aliança Palestina também é, pois é uma expansão desta.
  • Deus efetuará a conversão essencial para que ela venha a se cumprir. Nas Escrituras, a conversão de Israel será um ato soberano de Deus:
E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades. E esta será a minha aliança com eles, Quando eu tirar os seus pecados. (Romanos 11:26-27)
 
Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.
E lhe darei as suas vinhas dali, e o vale de Acor, por porta de esperança; e ali cantará, como nos dias de sua mocidade, e como no dia em que subiu da terra do Egito.
E naquele dia, diz o SENHOR, tu me chamarás: Meu marido; e não mais me chamarás: Meu senhor.
E da sua boca tirarei os nomes dos Baalins, e não mais se lembrará desses nomes.
E naquele dia farei por eles aliança com as feras do campo, e com as aves do céu, e com os répteis da terra; e da terra quebrarei o arco, e a espada, e a guerra, e os farei deitar em segurança.
E desposar-te-ei comigo para sempre; desposar-te-ei comigo em justiça, e em juízo, e em benignidade, e em misericórdias.
E desposar-te-ei comigo em fidelidade, e conhecerás ao SENHOR.
E acontecerá naquele dia que eu atenderei, diz o SENHOR; eu atenderei aos céus, e estes atenderão à terra.
E a terra atenderá ao trigo, e ao mosto, e ao azeite, e estes atenderão a Jizreel.
E semeá-la-ei para mim na terra, e compadecer-me-ei dela que não obteve misericórdia; e eu direi àquele que não era meu povo: Tu és meu povo; e ele dirá: Tu és meu Deus!  (Oséias 2:14-23)
 
Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Ainda que os lancei para longe entre os gentios, e ainda que os espalhei pelas terras, todavia lhes serei como um pequeno santuário, nas terras para onde forem.
Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Hei de ajuntar-vos do meio dos povos, e vos recolherei das terras para onde fostes lançados, e vos darei a terra de Israel.
E virão ali, e tirarão dela todas as suas coisas detestáveis e todas as suas abominações.
E lhes darei um só coração, e um espírito novo porei dentro deles; e tirarei da sua carne o coração de pedra, e lhes darei um coração de carne;
Para que andem nos meus estatutos, e guardem os meus juízos, e os cumpram; e eles me serão por povo, e eu lhes serei por Deus.
Mas, quanto àqueles cujo coração andar conforme o coração das suas coisas detestáveis, e as suas abominações, farei recair nas suas cabeças o seu caminho, diz o Senhor DEUS.  (Ezequiel 11:16-21)
 
  • Partes desta Aliança já se cumpriram literalmente. Israel foi disperso pela nações, por causa de sua infidelidade, e tem retornado à terra e aguarda o retorno definitivo. Esses cumprimentos parciais, que foram literais, indicam um cumprimento literal futuro de partes ainda não realizadas, nos mesmos moldes.
 
O único fator que tem adiado e atrasado o cumprimento pleno da promessa é o tempo que Israel dará ouvido ao Senhor: E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR teu Deus. (Deuteronômio 28:2)
 
Porém o tempo dessa conversão será determinada por Deus: Porém não vos tem dado o SENHOR um coração para entender, nem olhos para ver, nem ouvidos para ouvir, até ao dia de hoje. (Deuteronômio 29:4)
 
Segundo a maioria dos estudiosos em escatologia, essa “abertura de ouvidos” ocorrerá no fim da Grande Tribulação: E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o espírito da graça e de súplicas; olharão para aquele a quem traspassaram; pranteá-lo-ão como quem pranteia por um unigênito e chorarão por ele como se chora amargamente pelo primogênito. Naquele dia, será grande o pranto em Jerusalém, como o pranto de Hadade-Rimom, no vale de Megido.(Zacarias 12:10-11)

 

Aliança Confirmada

Quando o povo estava no cativeiro babilônico, o profeta Ezequiel, no capítulo 16 de seu livro, escreveu que Deus, apesar das circunstância, confirma a Aliança, seu amor e misericórdia para com Israel.  

Neste cápitulo Deus lembra que tomou Israel como esposa: E assim foste ornada de ouro e prata, e o teu vestido foi de linho fino, e de seda e de bordados; nutriste-te de flor de farinha, e mel e azeite; e foste formosa em extremo, e foste próspera, até chegares a realeza. (v13).

Porém ela agiu pior que uma prostituta ao adulterar com as outras nações e seus deuses: Mas confiaste na tua formosura, e te corrompeste por causa da tua fama, e prostituías-te a todo o que passava, para seres dele. (v15). 

Por causa disso Deus castigou-a com a dispersão e rejeição: Então farão subir contra ti uma multidão, e te apedrejarão, e te traspassarão com as suas espadas. E queimarão as tuas casas a fogo, e executarão juízos contra ti aos olhos de muitas mulheres; e te farei cessar de ser meretriz, e paga não darás mais. (v 40-41).

Todavia não seria definitivo e prometeu restauração: Contudo eu me lembrarei da minha aliança, que fiz contigo nos dias da tua mocidade; e estabelecerei contigo uma aliança eterna… Porque eu estabelecerei a minha aliança contigo, e saberás que eu sou o SENHOR; Para que te lembres disso, e te envergonhes, e nunca mais abras a tua boca, por causa da tua vergonha, quando eu te expiar de tudo quanto fizeste, diz o Senhor DEUS. (v 60, 62-63)

 

Aspectos Escatológicos

Com base nas disposições feitas até o momento, Israel deverá ser reunido de sua dispersão, instalado em sua terra e sua posse restaurada, será convertido como nação e ainda testemunhará o julgamento de seus inimigos.

Essa sequencia de acontecimentos geram uma expectativa escatológica, uma vez que grande parte ainda não ocorreu em sua plenitude.

Sequência escatológica baseada na Aliança Palestina:

1) Israel seria tirada da terra por causa de sua infedelidade e desobediência: E o SENHOR vos espalhará entre todos os povos, desde uma extremidade da terra até à outra; (Deuteronômio 28:64)

2) Haverá um arrependimento futuro de Israel: E será que, sobrevindo-te todas estas coisas … E te converteres ao SENHOR teu Deus, e deres ouvidos à sua voz, conforme a tudo o que eu te ordeno hoje, tu e teus filhos, com todo o teu coração, e com toda a tua alma, Então o SENHOR teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o SENHOR teu Deus. (Deuteronômio 30:1-3)

3) O Messias retornará: Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito. (Zacarias 12:10)

4) Israel será reintegrado à terra: E o SENHOR teu Deus te trará à terra que teus pais possuíram, e a possuirás; e te fará bem, e te multiplicará mais do que a teus pais. (Deuteronômio 30:5)

5) Israel será convertido como nação: Converter-te-ás, pois, e darás ouvidos à voz do SENHOR; cumprirás todos os seus mandamentos que hoje te ordeno (Deuteronômio 30:8)

6) Os inimigos de Israel serão julgados: E o SENHOR teu Deus porá todas estas maldições sobre os teus inimigos, e sobre os teus odiadores, que te perseguiram. (Deuteronômio 30:7)

7) Israel receberá benção completa: E o SENHOR teu Deus te fará prosperar em toda a obra das tuas mãos, no fruto do teu ventre, e no fruto dos teus animais, e no fruto da tua terra para o teu bem; porquanto o SENHOR tornará a alegrar-se em ti para te fazer bem, como se alegrou em teus pais, (Deuteronômio 30:9)

 

Conclusão

A Aliança Palestina confirmou que Israel era o nome a ser dado à terra entregue originalmente na Aliança Abraâmica.  

Por ser uma Aliança Incondicional, a desobediência de Israel não invalidou seu direito de posse sobre a terra; entretanto, a desobediência interfere no proveito que poderia ter da terra.  

A Aliança Palestina foi vista como sendo válida séculos depois (ver Ezequiel 16:1-63) e continua sendo válida até hoje.

***

Para terminar, um pouco da história da terra e seus primeiros ocupantes:

Um pouco de história

Canaã

Segundo o Wikepédia, Canaã era "a antiga denominação da região correspondente à área do atual Estado de Israel (inclusive as Colinas de Golã), da Faixa de Gaza, da Cisjordânia, de parte da Jordânia (uma faixa na margem oriental do Rio Jordão), do Líbano e de parte da Síria (uma faixa junto ao Mar Mediterrâneo, na parte sul do litoral da Síria)". Leia Números 34:1-15 e Deuteronômio 3:8.

O povo cananita sofreu influência de vários povos, principalmente dos mesopotâmicos (sumerianos, assírios, caldeus). 

O nome Canaã é alusivo ao filho de Cã e neto de Noé, de onde se atribui a origem dos cananeus (Gênesis 10). 

Canaã foi a 12a. geração depois de Adão: Adão > Sete > Enos > Quenã > Malalel > Jarede > Enoque > Metusalém > Lameque > Noé > Cã > Canaã.

Canaã era neto de Noé e por causa do pecado de seu pai, Cã, foi amaldiçoado por seu avô, Noé, quando este se recuperou da embriaguez: E disse: Maldito seja Canaã; servo dos servos seja aos seus irmãos. (Gênesis 9:25)

Canaã foi "pai" de 11 tribos que viveram na área da Síria e Palestina e o termo cananeu identificava os habitantes daquela região. Descobertas arqueológicas recentes de alguns artefatos confirmam as descrições bíblicas dos cananeus.

 

Ocupação de Israel nas terras de Canaã

Não é por causa da tua justiça, nem pela retidão do teu coração que entras a possuir a sua terra, mas pela impiedade destas nações o SENHOR teu Deus as lança fora, de diante de ti, e para confirmar a palavra que o SENHOR jurou a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó. (Deuteronômio 9:5)
 
Os cananeus eram um povo cruel e devasso. Sua cultura adotava práticas de prostituição cultual e sacrificios de crianças.
 
Eram um povo de estatura elevada, descendentes dos gigantes: enaquins, refains, horreus, emins e zanzumins. (Leia Os Nephilins – Três Teorias
 
Por causa disso veio o julgamento de Deus para esse povo e Israel foi o instrumento para aplicar a justiça, da mesma forma, que anos depois, Deus usou nações pagãs (Assíria e Babilônia) para julgar Israel.
 
Sob a liderança de Josué, os israelitas se mudaram para o território e ocuparam as cidades.
 
Porque o SENHOR teu Deus te põe numa boa terra, terra de ribeiros de águas, de fontes, e de mananciais, que saem dos vales e das montanhas;
Terra de trigo e cevada, e de vides e figueiras, e romeiras; terra de oliveiras, de azeite e mel.
Terra em que comerás o pão sem escassez, e nada te faltará nela; terra cujas pedras são ferro, e de cujos montes tu cavarás o cobre. (Deuteronômio 8:7-9)
 
Quando, pois, o SENHOR teu Deus te introduzir na terra que jurou a teus pais, Abraão, Isaque e Jacó, que te daria, com grandes e boas cidades, que tu não edificaste,
E casas cheias de todo o bem, que tu não encheste, e poços cavados, que tu não cavaste, vinhas e olivais, que tu não plantaste, e comeres, e te fartares. (Deuteronômio 6:10-11)
 
Outro motivo porque Deus ordenou a completa destruição dos habitantes de Canaã era para que Israel não se contaminasse: “Para que não vos ensinem a fazer conforme a todas as suas abominações, que fizeram a seus deuses, e pequeis contra o SENHOR vosso Deus.” (Deuteronômio 20:18). 
 
Porém os israelitas desobederam a ordem de Deus e deixaram alguns vivos, que mais tarde corromperam a nova geração: E foi também congregada toda aquela geração a seus pais, e outra geração após ela se levantou, que não conhecia ao SENHOR, nem tampouco a obra que ele fizera a Israel… E deixaram ao SENHOR Deus de seus pais, que os tirara da terra do Egito, e foram-se após outros deuses, dentre os deuses dos povos, que havia ao redor deles, e adoraram a eles; e provocaram o SENHOR à ira. Porquanto deixaram ao SENHOR, e serviram a Baal e a Astarote. (Juízes 2:10,12-13).

***

Notas de Pesquisa:

Livro: Profecias de A a Z – Thomas Ice & Timoty Demy

Notas da Bíblia de Estudos das Profecias

Livro:Manual de Escatologia – Dwight Pentecost

Wikipedia.com

Series NavigationAs alianças Bíblicas e a Escatologia – Israel e a Igreja

Leia também:

Post a comment

Início | Download | Links | Contato
Misso Portas Abertas JMM ANEM
Destino Final Heart Cry Jocum Missao Total Missao Total Projeto Paraguai