As Festas Judaicas e seu Cumprimento Profético – Yom Teru’ah

Categoria (Israel e as Profecias) por Geração Maranata em 26-05-2013

Tag: ,



This entry is part 5 of 7 in the series As Festas Judaicas e seu Cumprimento Profético

Por Geração Maranata

Muitos estudiosos acreditam que as Sete Festas de Israel têm um significado profético, pois além de apontar para Cristo como o Cordeiro Pascal, elas também falam da ‘parousia’ que é a Segunda Vinda do Senhor Jesus.

As Festas Bíblicas foram ordenanças do Senhor e por quatro vezes encontramos a declaração de que elas seriam um 'estatuto perpétuo' para Israel. (Lv. 23)

Cristo cumpriu as quatro festas comemoradas na Primavera, no tempo exato designado para sua celebração, segundo o calendário judaico.

Isso quer dizer que, uma vez que o ciclo de festas da Primavera foi cumprido por Cristo em sua primeira Vinda, também o ciclo de festas do Outono será cumprido, no futuro, com os eventos relacionados à segunda Vinda de Jesus.

As Sete Festas são:

Primavera

Outono

 

Festa das Trombetas (Yom Teru'ah / Rosh Hashaná)

Fala aos filhos de Israel, dizendo: No mês sétimo, ao primeiro do mês, tereis descanso, memorial com sonido (Teru'ah) de trombetas (shophar), santa convocação. (Levítico 23:24)

 

A Festa das Trombetas ou Yom Teru'ah é comemorada no 1º dia do mês Tishrei, o sétimo mês do calendário bíblico e o primeiro do calendário civil judaico (setembro/outubro no nosso calendário).

A festa também pode ser considerada uma celebração da Lua Nova. Os judeus seguiam o calendário lunar, que é baseado nos movimentos da Lua, portanto, o dia da festa não poderia ser conhecido antes do tempo, uma vez que dependia do aparecimento da Lua Nova. Tão logo a Lua Nova aparecia, o shofar era tocado anunciando que a festa tinha chegado: "Tocai a trombeta na lua nova, no tempo apontado da nossa solenidade." (Salmos 81:3)

O aparecimento da Lua Nova não podia ser calculado com precisão, então tornou-se costume de comemorar dois dias em vez de um. Assim, a Festa das Trombetas é comemorada no primeiro e segundo dia de Tishri para que se tenha a certeza de que a lua nova apareceria.

Yom Teru'ah era um dia de descanso solene, no qual as trombetas eram tocadas a fim de reunir o povo de Israel para alertar a proximidade do Dia da Expiação (Yom Kipur), que era dia de julgamento onde se exigia preparação e solenidade. Também era um dia de consagração, representado pelas ofertas queimadas oferecidas a Deus neste dia.

Yom Teru'ah significa ‘Dia do Shofar’ ou ‘Dia do Despertar do som da trombeta’.

 

תרועה t ̂eruw ̀ah
1) alarme, aviso, som de tempestade, grito, grito ou toque de guerra ou de alerta ou de alegria 
    1a) alarme de guerra, grito de guerra, grito de batalha 
    1b) toque (para marcha) 
    1c) grito de alegria (com motivação religiosa) 
    1d) grito de alegria (em geral)
 
שופר showphar ou שׂפר shophar
1) chifre, chifre de carneiro
 
 
Yom Teru'ah é o primeiro dia (dos dez) de arrependimento até Yom Kipur (Dia da Expiação). É tempo de arrependimento e concerto perante o Senhor.
 
Eventos relacionados:
  • A tradição judaica considera que em Yom Teru'ah Adão foi criado.  
  • Também aponta que neste dia Isaque iria ser oferecido em holocausto por seu pai Abraão. 
  • Foi neste dia que o altar foi reconstruído, por ocasião do regresso do povo de Israel do cativeiro babilônico. (Esdra 3:1-6)
  • Em Yom Teru'ah houve um grande avivamento no meio do povo de Israel, ao ouvir Esdras ler o Livro da Lei (Neemias 8:13)
Da mesma forma que o 7º dia (Shabat) e o 7º ano (Shemitá) são santos, também é o 7º mês, a partir de seu 1º dia.  A Festa das Trombetas será a próxima festa que terá seu cumprimento profético.
 
שמטה sh ̂emittah (Ano Sabático)
1) suspensão da cobrança de tributos, remissão (temporária), perdão (da dívida)
 
 

 

Há mais quatro temas relacionados à Festa das Trombetas: Rosh Hashaná, Yom ha-zikkarôn, Yom ha-Din e Rosh Chodesh.

1) Rosh Hashaná significa "cabeça do ano" (em hebraico ראש השנה) e desde o século II dC é o dia que os judeus comemoram o ano-novo. Em Rosh Hashaná comemora-se a criação da humanidade. A saudação tradicional neste dia é 'Shana Tová', que significa 'Bom ano'.

2) Yom ha-zikkarôn (O Dia da Memória) relembra a história de Isaque e de seu quase sacrifício, que segundo a tradição judaica ocorreu no primeiro dia de Tishri. 
 
3) Yom ha-Din (Dia do Julgamento) – Início dos 10 dias do arrependimento que culmina com o jejum do Yom Kippur. Este processo de arrependimento é chamado Teshuvá (retorno). É o início da súplica a Deus para ter o nome escrito no Livro da Vida. Também é tempo de pedir perdão às pessoas e a Deus por faltas cometidas durante o ano. Neste período costuma-se desejar às pessoas que elas sejam inscritas por Deus no 'Livro da Vida', daí a crença que, durante o Rosh Hashaná, os nomes são inscritos no Livro da Vida e no Yom Kippur (dez dias depois) o Livro é selado. No 'Dia do Juízo', acredita-se que Deus inscreve o nome das pessoas em três livros. Além de inscrever o nome dos justos no Livro da Vida, também inscreve dos não tão justos (que têm 10 dias para se arrepender até o Yom Kippur) e dos totalmente ímpios, cujos nomes são riscados do Livro da Vida.
תשובה t ̂eshuwbah ou תשׂבה t ̂eshubah
1) um retorno, uma resposta, volta 
    1a) volta     
          1a1) término de um ano, decurso de um ano 
   1b) no retorno (construto) 
   1c) resposta, réplica
 
4) A Festa das Trombetas é uma festividade que é celebrada na Lua Nova, por isso é conhecida como Festa da Lua Nova ou Rosh Chodesh, que em hebraico significa 'cabeça do mês': "Tocai a trombeta na lua nova, no tempo apontado da nossa solenidade. Porque isto era um estatuto para Israel, e uma lei do Deus de Jacó. (Salmos 81:3-4).  O dia da Festa das Trombetas dependia do aparecimento da Lua Nova, logo não poderia ser conhecida antes do tempo.  Tão logo a Lua Nova aparecia o shofar era tocado significando que a Festa tinha chegado. A Lua Nova não podia ser calculada com precisão, por isso era costume comemorar dois dias em vez de um.  Atualmente o Rosh Hashaná é comemorado no primeiro e segundo de Tishri para que se tenha a certeza de que a lua nova aparecerá.
 
ראש Ro’sh
Rôs = “cabeça”
 
חדש chodesh
1) a lua nova, mês, mensal 
    1a) o primeiro dia do mês 
    1b) o mês lunar

 

Yom Teru'ah e seu cumprimento profético

A Festa das Trombetas ocorre três meses após a última Festa da Primavera, o Pentecoste (Shavuot).

As três Festas anteriores culminaram com a formação da Igreja, logo podemos entender que o intervalo entre Shavuot e Yom Teru'ah representa o tempo dos Gentios e da Graça.

Yom Teru'ah ocorre no 1º dia da Lua Nova, considerada a noite mais escura do mês, por isso não era fácil identificá-la, pois sua face escura está voltada para a Terra e sem acesso ao sol. Segundo a tradição judaica, este dia é referido como o 'tempo de angústia para Jacó' e o 'Dia da Ira do Senhor'.

"O grande dia do SENHOR está perto, sim, está perto, e se apressa muito; amarga é a voz do dia do SENHOR; clamará ali o poderoso. Aquele dia será um dia de indignação, dia de tribulação e de angústia, dia de alvoroço e de assolação, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de densas trevas, Dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortificadas e contra as torres altas." (Sofonias 1:14-16)

O soar das trombetas anunciará a chegada da noite mais escura da humanidade, ou seja, o início do Dia do SENHOR:

“Eis que vem o dia do SENHOR, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a Terra em assolação, e dela destruir os pecadores. Porque as estrelas dos céus e as suas constelações não darão a sua luz; o sol se escurecerá ao nascer, e a lua não resplandecerá com a sua luz. E visitarei sobre o mundo a maldade, e sobre os ímpios a sua iniqüidade; e farei cessar a arrogância dos atrevidos, e abaterei a soberba dos tiranos” (Isaías 13.9-11).

Nem todos os estudiosos de escatologia concordam sobre como se dará o cumprimento profético de Yom Teru'ah. Alguns acreditam que será cumprido com o Arrebatamento da Igreja, outros crêem que ela se cumprirá com o retono de Cristo à terra.

 

Yom Teru'ah e o Arrebatamento da Igreja

Toque do Shofar

Muitos estudiosos relacionam a Festa das Trombetas ao Arrebatamento da Igreja. Atribuem o significado da "última trombeta" com a trombeta tocada em Yom Teru'ah:   

"Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor." (1 Tessalonicenses 4:16,17)

"Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados." (1 Coríntios 15:51-52).

O toque do shofar seria o símbolo da partida da Igreja deste mundo.

Segundo os que crêem nesta visão, Yom Teru'ah e Yom Kippur são dias tão sagrados, que os judeus tinham que se preparar um mês antes, ou seja, desde o primeiro dia do mês judaico Elul (geralmente agosto em nosso calendário).  Elul é um mês de verão e é reservado para arrependimento, perdão e preparação para o Dia do Julgamento (Yom Kippur) que estava por vir.
 
Durante o mês de Elul, a trombeta era tocada toda manhã, exceto no dia anterior ao Yom Teru'ah.  No dia de Yom Teru'ah, as trombetas são tocadas ao longo de todo o dia e algumas vezes no segundo dia.  A última trombeta era tocada prolongadamente, por isso é conhecida como 'Tekiáh-Gdolah' (Grande Toque).
 
תקע taqa ̀
1) soprar, bater palmas, bater, fazer soar, empurrar, soprar, soar
 
גדול gadowl ou (forma contrata) גדל gadol
1) grande
 
שופר showphar ou שׂפר shophar
1) chifre, chifre de carneiro
 
Nota: É interessante notar que Elul é um mês de verão, na verdade o último mês de verão antes de iniciar a primavera com o mês Tishrei. Acredito que os meses de verão que antecedem as três últimas Festas Judaicas têm conexão com o que Jesus nos advertiu: "Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão." (Mateus 24:32) 
 
Lua Nova
 

Outro indício de que o Arrebatamento poderá acontecer em Yom Teru'ah é o fato dela ocorrer na noite mais escura do mês, onde não era fácil identificar o início da Lua Nova, precisando de duas testemunhas para a certificação. Portanto ninguém sabia o dia e a hora do início da Festa das Trombetas até que ela fosse anunciada ao som de trombetas, conectando-se com o que Jesus disse: "Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir. (Mateus 25:13)
 
A Lua Nova só podia ser identificada durante o dia e não à noite, então quando finalmente era certificada, já havia se perdido parte da Festa, por isso era celebrada por dois dias. Outra vez essa característica conecta-se com o que Paulo disse: "Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite… Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas. (1 Tessalonicenses 5:1-2, 4-5)
 
Dia do Juízo
 
A tradição rabínica considera também que Yom Teru'ah é um dia de julgamento, conhecido como Yom Ha-Din ou o início dos dias de terror. Em Yom Teru'ah inicia-se os dez dias de arrependimento que culminará com o Yom Kipur (dia da Expiação ou Perdão).
Acredita-se que Yom Teru'ah marcará o início do período da Tribulação, o tempo da 'Angústia de Jacó', que levará os judeus ao arrependimento e os prepararão para o Dia da Expiação: "… e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito. (Zacarias 12:10)
 
Abertura dos Portões
 
"Abri-me as portas da justiça; entrarei por elas, e louvarei ao SENHOR.  Esta é a porta do SENHOR, pela qual os justos entrarão." (Salmos 118:19-20)
 
A tradição rabínica ensina que em Yom Teru'ah é o dia que os portões dos Céus são abertos, o que torna-se um forte argumento para sustentar que o Arrebatamento ocorrerá por ocasião desta Festa.
 
Casamento Judaico
 
Era costume judaico que o casamento fosse celebrado no período da Lua Nova.  Os noivos entravam em uma câmara (quarto) e ali ficavam por sete dias com a porta fechada.  Uma clara alusão a Bodas do Cordeiro por ocasião do Arrebatamento da Igreja (noiva) que ao encontrar Cristo (noivo) no céu (câmara) ficarão por sete anos (tribulação) com as portas fechadas (tempo da Graça encerrado). "Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou." (Apocalipse 19:7). 
 
A consumação do casamento (em hebraico 'nissuin' ou 'laqach') é quando o noivo (Jesus), liberado pelo pai (Deus Pai), com um toque do shofar, vai buscar a noiva (Igreja) em casa dos pais dela, erguendo-a (nissuin) no ar e tomando-a (laqach) para si (Arrebatamento), para levá-la à casa que Ele preparou para eles, junto à casa do Pai dEle: "Na casa de Meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, Eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando Eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também” (João 14.2,3).
 
נשואה n ̂esuw’ah ou antes נשׁאה n ̂esu’ah
1) o que é levado ou carregado, carga
 
לקח laqach
1) tomar, pegar, buscar, segurar, apanhar, receber, adquirir, comprar, trazer, casar, tomar esposa, arrebatar, tirar
 
 
Yom Teru'ah e a Segunda Vinda de Cristo
 
Esta visão entende que, uma vez que o ciclo de Festas da Primavera foi cumprido por Cristo em sua Primeira Vinda o ciclo das Festas do outono será cumprido em eventos relativos à Segunda Vinda de Cristo.
 
Entende-se que as Festas judaicas são relacionas apenas à israel e não há eventos relacionados à Igreja.  Por este motivo a Festa das Trombetas não será cumprida no Arrebatamento e sim na Segunda Vinda.  O Arrebatamento é um mistério que só foi revelado no Novo Testamento é relacionado apenas à Igreja, portanto não há conexão com as Festas Judaicas.
 
"Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados." (1 Coríntios 15:52) 
 
Última Trombeta
 
Nesta visão, a trombeta mencionada por Paulo faz referência à 7a e última trombeta descrita em Apocalipse 11:15: "E o sétimo anjo tocou a sua trombeta…" 
 
Ao toque desta última trombeta os eleitos do céu e terra se reunirão. Note que a trombeta será tocada após a tribulação: 
 
"Imediatamente depois da tribulação daqueles dias "'o sol escurecerá, a lua não dará a sua luz;. as estrelas cairão do céu, e os corpos celestes serão abalados' "Naquela época, o sinal do Filho do Homem aparecerá no céu, e todas as nações da terra se lamentarão. Eles verão o Filho do homem vindo sobre as nuvens do céu , com poder e grande glória. Ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta , e eles reunirão os seus escolhidos, dos quatro ventos, de uma extremidade dos céus para o outro" (Mateus 24:29-31).
 
Paulo também escreveu nas Cartas aos Coríntios que havia um mistério relacionado à última trombeta:
 
"Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados; Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados." (1 Coríntios 15:51-52)
 
No livro de Apocalipse uma série de trombetas são tocadas e na última trombeta é revelado o mistério:  
 
"Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo (mistério) de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos." (Apocalipse 10:7)
 
O cumprimento do mistério é o Arrebatamento que ocorrerrá na última Trombeta quando os santos encontrarão Cristo nos ares, que retornará e estabelecerá o Seu Reino na Terra:
 
"E o sétimo anjo tocou a sua trombeta, e houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre."  (Apocalipse 11:15)
 
Dias de Terror
 
Os dez dias que se iniciam com a Festa das Trombetas e culminam com a outra Festa, o Yom Kippur, serão dias de pavor, de arrependimento e de preparação para o Dia da Expiação.  Esse intervalo de dias entre Yom Teru'ah e Yom Kippur faz conexão com o que Jesus disse em Apocalipse 2:10 o que pode confirmar o cumprimento depois da Tribulação, ou seja, na Segunda Vinda: "Nada temas das coisas que hás de padecer. Eis que o diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais tentados; e tereis uma tribulação de dez dias. Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida." (Apocalipse 2:10)
 
Outros Eventos relacionados
 
A partir de Yom Teru'ah, onde ocorrerá a Segunda Vinda, outros eventos tomarão lugar: 
 
- O Senhor levantará o Tabernáculo de Davi: "Depois disto voltarei, E reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, Levantá-lo-ei das suas ruínas, E tornarei a edificá-lo." (Atos 15:16)  
 
- E o restante do seu povo será resgatado: "E será naquele dia que se tocará uma grande trombeta, e os que andavam perdidos pela terra da Assíria, e os que foram desterrados para a terra do Egito, tornarão a vir, e adorarão ao SENHOR no monte santo em Jerusalém." (Isaías 27:13)
 
 
Conclusão
 
A polêmica de Yom Teru'ah poder estar relacionada à Igreja, por isso a questão do Arrebatamento antes da Tribulação, ou de estar relacionada apenas à Israel e portanto seu cumprimento será após a Tribulação, não nos exime de nos aprontarmos como Noiva para o encontro do Noivo (Jesus), seja em cumprimento de Yom Teru'ah ou não.
 
O fato é que Jesus voltará durante a Festa das Trombetas e sem dúvida será um dia de alegria para o povo de Deus e de trevas para os ímpios.
 
Como gosto sempre de dizer o mais importante mesmo é o seguinte: "E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem. (Lucas 21:34-36)
 
Maranata !
 
Fontes Pesquisadas:
 
A Festa das Trombetas – Vítor Quinta
 
http://shofar-hagadol.blogspot.com.br/
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Rosh_Hashan%C3%A1
 
http://www.torahviva.org/.

 

 

Series NavigationAs Festas Judaicas e seu Cumprimento Profético – ShavuotAs Festas Judaicas e seu Cumprimento Profético – Yom Kippur

Leia também:

Comentarios:

Post a comment

Início | Download | Links | Contato
Misso Portas Abertas JMM ANEM
Destino Final Heart Cry Jocum Missao Total Missao Total Projeto Paraguai