“Quem” ou ‘O Que’ detém a manifestação do Anticristo?

Filed Under (Apostasia, Arrebatamento, Segunda Vinda de Jesus) by Geração Maranata on 12-07-2013

Tag: ,

"E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria.

Com efeito, o mistério da iniqüidade já opera e aguarda somente que seja afastado aquele que agora o detém." (2 Tessalonicenses 2:6-7)

 

 

“Quem” ou ‘O Que’ está detendo a manifestação do Anticristo?

 

Introdução

Várias teorias escatológicas se propõem responder essa pergunta.

As controvérsias já começam em torno das palavras "Quem" e "O Que".  Em 2 Tesssalonicenses 2:6, Paulo se refere àquele que impede de modo impessoal o que o detém, já em 2 Tesssalonicenses 2.7 usa o modo pessoal e o gênero masculino aquele que agora o detém”.  

Então, o que poderá está detendo a manifestação do Anticristo: será Algo ou Alguém?

Sobre essa pergunta há um consenso entre os estudiosos em Escatologia, que o termo ‘O QUE/ALGO’ seria a Lei, e o ‘QUEM/ALGUÉM’ seria aquele que faz a Lei se cumprir.

Segundo esse entendimento o Anticristo irá surgir em um período de grande apostasia e rebelião, quando os homens não suportarão leis e normas.

kairos

A palavra grega “kairós”, traduzida por “ocasião própria” nos dá a entender que o Anticristo será revelado no momento determinado por Deus.

καιρος kairos
1) medida exata
2) medida de tempo, maior ou menor porção de tempo, daí: 
    2a) tempo fixo e definido, tempo em que as coisas são conduzidas à crise, a esperada época decisiva 
    2b) tempo oportuno ou próprio 
    2c) tempo certo 
    2d) período limitado de tempo 
   2e) para o qual o tempo traz, o estado do tempo, as coisas e eventos do tempo
 
Seguindo por essa linha, podemos entender que assim como houve uma “plenitude do tempo” para a vinda de Cristo (veja Gálatas 4.4), também haverá uma “plenitude do tempo” para o surgimento do Anticristo, porém tudo estará sujeito ao plano divino.
 
katecho

O significado do verbo traduzido “deter” ou "reter" em si também produz muitas controvérsias:

κατεχω katecho
1) não deixar ir, reter, deter
    1a) de partir
    1b) conter, impedir (o curso ou progresso de)
          1b1) aquilo que impede, o Anticristo de manifestar-se
          1b2) checar a velocidade ou progresso de um navio i.e. dirigir o navio
    1c) manter amarrado, seguro, posse firme de
2) conseguir a posse de, tomar
    2b) possuir

Em geral a tradução desse verbo é "segurar firme", mas na conjugação passiva este verbo pode ser usado para ficar "preso" ou “detido” por um poder sobrenatural.

Outras três possibilidades de tradução têm sido propostas:
1) “restringir" e "atrasar".
2) "manter domínio".
3) "agarrar" 

ek mesou genêtai

A maioria das divergências e controvérsias tem como base principal a frase ‘ek mesou genêtai’. Segundo o Dicionário Bíblico Strong a tradução das palavras dessa frase é a seguinte:

εκ ek ou εξ ex
Preposição primária denotando origem (o ponto de onde ação ou movimento procede), de, de dentro de (de lugar, tempo, ou causa; literal ou figurativo);
1) de dentro de, de, por, fora de

μεσοω mesoo
1) estar no meio, estar no meio do caminho.

γινομαι ginomai
1) tornar-se, vir à existência, começar a ser, receber a vida
2) tornar-se, acontecer.
    2a) de eventos
3) erguer-se, aparecer na história, aparecer no cenário.
    3a) de homens que se apresentam em público
4) ser feito, ocorrer.
   4a) de milagres, acontecer, realizar-se
5) tornar-se, ser feito.

- Preposição grega ek: de dentro de

- Palavra grega mesou: estar no meio

- Verbo genêtai: retirado de

'Ek mesou genêtai' pode ser traduzida como: retirado a partir do meio, retirado do meio para fora ou fora do meio.  
 

II Tessalonicenses 2:6-7 em várias versões bíblicas:

kai nun to katechon oidate eis to apokaluphthênai auton en tô eautou kairô to gar mustêrion êdê energeitai tês anomias monon o katechôn arti eôs ek mesou genêtai (Original Grego - Textus Receptus).

καὶ νῦν τὸ κατέχον οἴδατε εἰς τὸ ἀποκαλυφθῆναι αὐτὸν ἐν τῷ ἑαυτοῦ καιρῷ. 7 τὸ γὰρ μυστήριον ἤδη ἐνεργεῖται τῆς ἀνομίας· μόνον ὁ κατέχων ἄρτι ἕως ἐκ μέσου γένηται(NA27 – Nestle-Aland)

(Léxico do Novo Testamento – Grego-Portugues – F. Wilbur Gingrich)   

E, agora, sabeis o que o detém, para que ele seja revelado somente em ocasião própria. Com efeito, o mistério da iniqüidade já opera e aguarda somente que seja afastado (genêtai) aquele que agora o detém; (RA – Almeida Revista e Atualizada)

E, agora, vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério e da injustiça opera; somente há um que, agora, resiste até que do (ek) meio (mesou) seja tirado (genêtai)(RC95 – Almeida Revista e Corrigida)
 
E agora vós sabeis o que o detém, para que a seu próprio tempo seja manifestado. Porque já o mistério da injustiça opera; somente há um que agora resiste até que do (ek) meio (mesou) seja tirado (genêtai)(ACF – Almeida Corrigida e Revisada Fiel)
 
E agora vós sabeis o que o detém para que a seu próprio tempo seja revelado. Pois o mistério da iniqüidade já opera; somente há um que agora o detém até que seja posto fora (genêtai); (AR – Almeida Revisada Imprensa Bíblica)
 
E agora vocês sabem o que o está detendo, para que ele seja revelado no seu devido tempo. A verdade é que o mistério da iniqüidade já está em ação, restando apenas que seja afastado (genêtai) aquele que agora o detém. (NVI – Nova Versão Internacional)
 
Agora sabeis aquilo que o detém, a fim de que seja revelado a seu tempo. Pois o mistério da iniqüidade já opera; somente até que seja removido (genêtai) aquele que agora o detém. (SBB – Sociedade Bíblica Britânca)
 
Agora, sabeis perfeitamente que algo o detém, de modo que ele só se manifestará a seu tempo. Porque o mistério da iniqüidade já está em ação, apenas esperando o desaparecimento (genêtai) daquele que o detém. (Versão Católica)

Algumas Teorias Propostas

Várias teorias se propõem a identicar o agente que impede a manifestação do Anticristo. A mais aceita tem sido o Espírito Santo, mas há quem ache que é o próprio Satanás(!).

Selecionei algumas teorias mais discutidas em livros sobre Escatologia e na internet.

 

Império Romano

Essa teoria diz que o apóstolo Paulo foi muito vago quando escreveu esses versos, mas provavelmente deve ter sido explícito verbalmente aos crentes de Tessalônica.

Isso vem reforçar a teoria de que o Império Romano era o agente retentor, pois se tratava de um poder impessoal (O que) que encarnava a pessoa do Imperador (Quem).

Como havia uma acusação contra Paulo em Tessalônica (At.17:6), qualquer menção ao Império Romano tinha de ser vago, pois havia o perigo da carta cair em mãos erradas.

"Porque já o mistério da injustiça opera". (v.7).

O princípio de rebelião contra Deus já estava operante, mas ainda não estava em vigor em todo o mundo, como será na dominação do Anticristo.  Neste caso a pessoa que estava detendo o Anticristo era próprio Imperador reinante na época, no caso o Imperador Cláudio (41-54 d.C.).  O sucessor de Cláudio seria o Imperador Nero, o maior perseguidor dos cristãos.

"Até que do meio seja tirado" – o Imperador deveria ser removido, mas Paulo não poderia falar explicitamente sobre isso, por isso foi impreciso.

Quando essa proteção fosse retirada, as forças do Anticristo poderiam exercer, livremente a sua própria vontade.

Se a passagem fosse pós-paulina, alguma consideração poderia ser dada ao mito do Nero redivivo, segundo o qual se acreditava que Nero não morrera, mas teria se ocultado no oriente entre os Partas, para que depois pudesse comandá-los numa invasão contra Roma.

Algumas pessoas vêem sinais deste mito em Apc.13:13-14. Segundo este ponto de vista, o que detém seria o Imperador reinante e o rebelde seria Nero na sua volta.

Este mito, porém, surgiu tarde demais para ter influenciado o próprio Paulo, e até mesmo o medo dos Partas não era um fator importante na década de 50 d.C.

Como a teoria do iníquo ser manifestado com a remoção do Imperador não ocorreu, os adeptos deste ponto de visto dizem que na verdade Paulo quis dizer que a força que retém o Anticristo não é Império Romano propriamente dito, mas o princípio da lei e da ordem que foi tipificado por ele, e que ainda continua na forma de outros sistemas políticos.

 

Figura apocalíptica

Essa teoria considera que aquele que detém é uma figura apocalíptica, no mesmo modo como o Anticristo é o "anjo do abismo" de Apc.9:1 e 20:1.

O problema é explicar porque Paulo foi vago em suas palavras, pois ao contrário da teoria do Império Romano, neste caso não haveria problema em usar termos mais explícitos.

 

Satanás

James Frame em seu livro “A critical and exegetical commentary on the Epistles of St. Paul to the Thessalonians” considera que a força que mantém domínio não é outra senão a do próprio Satanás, cuja influência já está no mundo representando "o mistério da iniqüidade".

Nesta teoria Satanás teria um plano “secreto”, um projeto cuidadosamente preparado para projetar o seu governante ao mundo, mas só deverá fazer apenas no momento certo para tentar "enganar até os escolhidos".

Quando chegar o tempo determinado por Deus, Satanás sairá do caminho para que o anticristo possa ocupar o palco.

Esta opinião requer que o verbo “katecho” seja traduzido "manter domínio". Uma opinião semelhante é sustentada por Ernest Best, que pensa que o poder que mantém domínio, "o poder hostil ocupante," é um agente mau (mas não o próprio Satanás) que se colocará de lado quando o anticristo aparecer.

James Everett Frame (A critical and exegetical commentary on the Epistles of St. Paul to the Thessalonians)
Ernest Best (Second Epistle to the Thessalonians)

 

Governo Humano (Domínio Gentílico)        

Essa opinião está muito associada à teoria do Império Romano como detentor, segundo seus proponentes (Hogg e Vine) o detentor é o governo e a lei humana, para isso citam a passagem de Daniel 2:37-44:

No devido tempo, o Império Babilônico, a cujo rei as palavras foram ditas, foi sucedido pelos Persas, depois os Gregos, e novamente aos Romanos, que floresceu no dia do Apóstolo….   As leis, sob as quais esses estados mantiveram sua existência, foram herdados de Roma assim como Roma herdou-os do Império que a precedeu.   Assim, as autoridades existentes são ordenados por Deus…  autoridade constituída destina-se a agir na contenção da ilegalidade.”

C. F. Hogg e W. E. Vine (As Epístolas do Apóstolo Paulo aos Tessalonicenses)

 

A Igreja    

A sugestão de que o limitador de iniqüidade pode ser a Igreja é baseado pelo fato desta ser o sal da Terra em uma civilização corrupta e luz que brilha em um mundo de trevas.

Similar ao governo humano, a Igreja está sendo usado por Deus para impedir a manifestação plena do Maligno e quando esse limitador for retirado, não haverá mais impedimento para as trevas operarem.

 

Deus

O estudioso Howard Marshall (http://en.wikipedia.org/wiki/I._Howard_Marshall), por sua vez, é da opinião que Deus é quem está adiando a manifestação do homem da iniqüidade.

Trilling argumenta que a força que detém é simplesmente a demora da “parousia” (Segunda Vinda de Cristo) que os leitores estavam experimentando e que, em última análise era devida ao próprio Deus.

Trilling diz que não há nenhuma diferença essencial entre as formas neutra e masculina da expressão, embora reconheça que é Deus quem fica por detrás da ação detentora.   Best é contra esta interpretação, pois acredita que esta é uma maneira muito estranha de referir-se à ação de Deus, que a teoria requer que "ser afastado" signifique "retirar-se e que entender “katechôn” (deter) no sentido de “atrasar” é anormal.

George Ladd também sugere que a força de restrição é o poder de Deus e é essa força que está atrasando a revelação do iníquo. Ele argumenta que a designação neutra do v.6 é “a energia” e no v. 7 é o próprio Deus. A frase no v. 7 "até que ele saia do meio" refere-se ao próprio iníquo, que ao
“sair do meio" acabará por revelar quem ele é. 

Na visão de Ladd os versículos de 2 Tessalonicenses ficaria assim:
E agora vós sabeis o que o detém [o poder de Deus], a fim de que ele [o Anticristo] pode ser revelado em sua própria época. Pois o mistério da iniqüidade já opera; 7a só há Ele [Deus], que o deteria agora até que ele [o Anticristo] ser levado para fora do meio.

Howard Marshall (1 and 2 Thessalonians)

W . Trilling (Thessalonicherbrief)

George Ladd  – A Theology of the New Testament

Ernest Best – First and Second Epistles to the Thessalonians, The (Black's New Testament Commentary)

 

O Evangelho

O. Cullmann (http://pt.wikipedia.org/wiki/Oscar_Cullmann) é de opinião que o fator que detém é a proclamação do evangelho (neutro) pelos missionários cristãos e em especial pelo próprio Paulo (masculino); quando Paulo estiver "fora do caminho," então viria o Fim.

Essa teoria sugere que Paulo cristianizou o princípio de que todo Israel deve arrepender-se antes que o Fim pudesse vir.

Uma objeção a essa teoria é que Paulo, conforme I Ts.4:13-18, contava com a possibilidade da sua própria sobrevivência até à “parousia”. É, também, muito duvidoso se Paulo, embora insista na sua posição de apóstolo aos gentios, via-se como fator essencial no plano de Salvação de Deus em prol da humanidade.

 

Falsos profetas

Giblin entende que o termo “katechôn” tem o sentido de "agarrar" e argumenta que falsos profetas estavam enganando os tessalonicenses; eram liderados por um indivíduo específico que, segundo Paulo acreditava, deveria ser expulso antes da manifestação do rebelde e a destruição deste pelo Senhor ocorrer.

Esta opinião deixa de explicar porque a remoção de falsos profetas numa só igreja local deveria ocupar uma posição tão crucial no desenvolvimento do plano de Deus.

Charles Homer Giblin  – An Exegetical and Theological Reexamination of 2 Thessalonians 2

 

Arcanjo Miguel

Há uma teoria que diz ser o Arcanjo Miguel que impede a aparição do iníquo.

Concluem que quem se encaixa melhor com o perfil de detentor da Besta é Miguel, o arcanjo guerreiro, junto com o exército de anjos liderados por ele. Esses anjos de guerra lutam frente a frente com os espíritos do mal resistindo ao aparecimento do Filho da Perdição naqueles abrangentes destacados Impérios até que no final do último sairá do caminho, deixando o inimigo ter total influência sobre os governos da terra, com mais ênfase através da pessoa do Anticristo.

Desta forma, antes do início dos sete anos de tribulação Miguel e o exercito do Senhor permitirão a manisfetação do Anticristo.

Os proponentes desta teoria citam Apocalipse 12:7 onde Miguel aparece e expulsa o Dragão e seus anjos do céu.

Versículos chaves:
"Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia." ( Daniel 10:13)

"E NAQUELE tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, que se levanta a favor dos filhos do teu povo, e haverá um tempo de angústia, qual nunca houve, desde que houve nação até àquele tempo; mas naquele tempo livrar-se-á o teu povo, todo aquele que for achado escrito no livro.." ( Daniel 12:1 )

"… E houve batalha no céu; Miguel e os seus anjos batalhavam contra o dragão, e batalhavam o dragão e os seus anjos;  Mas não prevaleceram, nem mais o seu lugar se achou nos céus…
E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.
E ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e a força, e o reino do nosso D'us, e o poder do seu Cristo; porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso D'us os acusava de dia e de noite.
E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte.
Por isso alegrai-vos, ó céus, e vós que neles habitais. Ai dos que habitam na terra e no mar; porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo
…" (Apocalipse 12:7-12)

 

Cristo ou O Dia de Cristo

No que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e nossa reunião com ele".

Esta teoria propõe que os versículos de II Tessalonicenses 2 não dizem respeito ao anticristo, mas a Cristo e ao Dia de Cristo.

Na verdade Paulo não estava preocupado com a vinda do iníquo, mas com a vinda do Senhor Jesus.

A confusão dos tessalonicenses não foi sobre a vinda do anticristo, mas sobre o boato de que Cristo já tinha chegado e eles estavam vivendo os dias de Cristo.

Assim, Paulo está explicando que a “parousia” do Messias ainda não havia ocorrido porque, na verdade, outros acontecimentos profetizados, devem ser satisfeitos em primeiro lugar.  

Então, o v.6 deve ser entendido dessa forma: "e agora vocês sabem o que está segurando ele (Cristo) no seu lugar", ou ainda, " E agora vós sabeis o que O detém (o dia de Cristo)."

Em seguida, no versículo 6, Paulo reitera dizendo: "E agora vocês sabem o que está segurando …." Paulo disse que o “Dia de Cristo” não viria até que a apostasia ocorresse e o homem do pecado fosse revelado. Esses dois eventos é que estavam atrasando a parousia do Messias e o arrebatamento da igreja.

"O qual convém que o céu contenha [O detenha] até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio." (Atos 3:21).

 

Essa profecia já foi cumprida

Segundo a linha escatológica Preterista essa profecia foi cumprida por ocasião da destruição de Jerusalém em 70 dC.

O ano provável que a Carta aos Tessalonicenses foi escrita foi entre 50 e 52 dC, cerca de 20 anos antes da destruição de Jerusalém por Roma.

Segundo os Preteristas a Segunda Vinda de Jesus, não foi física, mas alegórica na forma de Juízo para aquela geração, conforme Cristo profetizou em Mateus 24. 

Os Preteristas sustentam que o termo usado como “Dia do Senhor” já havia sido usado quando Deus levou juízo à Jerusalém pela mão da Babilônia, quando o primeiro Templo foi destruído.  Dessa forma, quando Paulo disse que o “Dia do Senhor” estava se aproximando ele queria dizer que novamente Deus iria trazer juízo e desta vez pela mão de Roma e que o Templo (o segundo) seria novamente destruído.  Por isso Paulo disse que o Dia do Senhor não seria surpresa para os crentes.

Segundo os Preteristas o Homem da Iniqüidade foi Nero que também é a Besta do Apocalipse. Os próprios tessalonicenses sabiam o que estava restringindo o Homem da Iniqüidade; de fato, o Homem da Iniqüidade já estava vivo e esperando ser “revelado”. 

Isso implica que por enquanto os cristãos poderiam esperar certa proteção do governo Romano. As leis romanas com respeito à religião estavam naquele tempo a favor do Cristianismo, enquanto considerado uma seita do Judaísmo e antes de Nero subir ao trono

 

Apóstolo Paulo

Para alguns teólogos, o próprio apóstolo Paulo era “aquele que o detém”, enquanto a sua mensagem, o evangelho de Cristo destinado a judeus e gentios, era de fato o elemento neutro ou impessoal da expressão “aquilo que o detém”. A missão paulina de levar o evangelho também aos gentios foi cumprida, e com isso a força restritiva que impedia a manifestação do Anticristo foi cessada.

 

Espírito Santo

Esse é a teoria mais aceita entre os cristãos, pois entendem que Paulo está se referindo ao Espírito Santo, uma vez que Ele pode ser descrito tanto no gênero masculino quanto no neutro; Ele também é apontado como Aquele que restringia as forças do mal no AT. 

Essa visão é a mais popular e argumenta que Paulo identifica “quem” e “o que” está detendo alguém como sendo o Espírito Santo.

O Espírito Santo é aquele que convence o mundo do pecado e do juízo tanto no A.T. como no Novo Testamento.  Assim, Ele deve ser o que detém algo aqui em 2 Tessalonicenses 2.

Esta interpretação é particularmente aceita entre os Pré-Tribulacionistas, que acham que essa identificação no texto deve ser outra prova convincente "para um evento secreto” do arrebatamento antes da tribulação.

Alegam que o Espírito Santo está detendo o pecado em geral e o homem do pecado (o Anticristo) em particular. Assim, na opinião deles, quando o Espírito Santo for retirado da terra com a igreja para o céu no (arrebatamento Pré-Tribulação), a restrição do pecado terá desaparecido da face da terra e o homem do pecado se manifestará ao mundo.

Gerald Stanton sugere algumas razões para aquele que O está detendo deve ser o Espírito Santo:

  1. Por mera eliminação, o Espírito Santo deve ser o detentor. Qualquer outra hipótese deixa de preencher as exigências;
  2. O iníquo é uma pessoa, e suas operações abrangem o reino espiritual. O detentor deve, da mesma forma, ser uma pessoa e um ser espiritual para deter o Anticristo até a hora de sua revelação. Meros agentes ou forças espirituais impessoais seriam insatisfatórios;
  3. Para alcançar tudo o que deve ser realizado, o detentor deve ser um membro da Trindade. Deve ser mais forte que o iníquo e mais forte que Satanás, que energiza o iníquo. Para deter o mal no decorrer dos séculos, o detentor deve ser eterno. O campo de ação do pecado é o mundo inteiro: logo, é imperativo que o detentor seja alguém não limitado pelo tempo e espaço;
  4. Essa era é de certa forma a "dispensação do Espírito", pois Ele trabalha agora de maneira diferente de outros séculos como uma Presença residente nos filhos de Deus. A era da igreja começou com o advento do Espírito no Pentecostes e terminará com o inverso do Pentecostes, a retirada do Espírito. Isso não significa que Ele não estará operando — apenas que não será mais residente.
  5. O trabalho do Espírito desde Seu advento incluiu a detenção do mal (João 16.7-11), (l João 4.4.) Como será diferente na tribulação;
  6. apesar de o Espírito não ter residido na terra durante os dias do Antigo Testamento, assim mesmo exerceu influência detentora, ver Isaías 59.19.

Portanto, Stanton argumenta que aquele que O detém deve ser o Espírito Santo.

Alguns Pós-Tribulacionistas apóiam esta visão. Robert Gundry (http://pt.wikipedia.org/wiki/Robert_H._Gundry) sugere três motivos:

1) A contenção do mal deve ser a missão do Espírito Santo porque alguns na igreja primitiva eram dessa opinião.
2) Ele deve ser o Espírito Santo porque, para impedir uma pessoa, outra pessoa é necessária.
3) Porque esta identificação se ajusta melhor ao problema gramatical do neutro mudando para o masculino no particípio.

Embora Gundry e outros pos-tribulacionistas concordam nesta parte com os Pré-Tribulacionistas sobre a identidade do limitador, eles discordam sobre a forma como se dará o lançamento de sua retenção.

Os Pós-Tribulacionistas argumentam que o Espírito Santo ainda habitará os crentes sobre a Terra, capacitando-os para o evangelismo durante este tempo de tribulação, e que Ele ainda vai regenerar os incrédulos que estiverem dispostos ao arrependimento. Mas eles acreditam que o Espírito permite a contenção do mal, para que Satanás trabalhe como lhe agrada.

Gerald Stanton – Kept From The Hour

Robert Gundry  – The Church and The Tribulation

Conclusão

Muitos estudiosos acreditam que a passagem de 2 Tessalonicenses 2:6-8 é uma das mais difíceis para o entendimento, daí as muitas interpretações.

O apóstolo Paulo foi vago quando se referiu "aquele que o detém" além de utilizar termos pessoais e impessoais.

Por isso existem muitas hipóteses para tentar explicar o que Paulo quis dizer. As divergências são muitas ao ponto de ir de um extremo a outro, há quem ache que o próprio Satanás está detendo o Anticristo.

Atualmente a teoria mais aceita é o Espírito Santo com agente restritivo.

O fato é que não é prudente afirmar com certeza qual é a teoria correta. 

Maranata!

 

Fontes
 
http://www.bibletruth.cc/Body_the_restrainer.htm
 
http://www.davarelohim.com.br/quem-e-que-detem-o-Anticristo-%E2%80%93-2-ts-2-67/
 
http://anisiorenato.com/teologia9.htm
 
http://www.intratext.com/IXT/ELL0010/
 
http://www.biblestudytools.com/lexicons/greek/kjv/ginomai.html
 
http://en.wiktionary.org/wiki/%CE%B3%CE%AF%CE%BD%CE%BF%CE%BC%CE%B1%CE%B9
 
http://www.ultimato.com.br/revista/artigos/309/o-Anticristo-aparecera-com-o-desaparecimento-daquele-que-agora-o-detem

Inspiração que vem das trevas

Filed Under (Apostasia) by Geração Maranata on 16-11-2012

Tag:

por Geração Maranata

O que os livros da "Saga Crepúsculo", da "Série Harry Potter" e a trilogia "50 Tons de Cinza" têm em comum? A fonte de inspiração.

As autoras desses livros confessaram que a inspiração para os romances veio repentinamente, através de sonhos, pensamentos, visões, etc.

Os livros trouxeram riqueza e fama instantâneas para sua autoras, que antes eram ilustres desconhecidas, como a religiosa (mórmon) e com pouca experiência em escrita (Stephenie Meyer/Crepúsculo), ou a dona-de-casa mãe de dois filhos adolescentes e que nunca tinha escrito um livro sequer (E. L. James/50 Tons de Cinza), e a escritora pobre com crises de depressão (JK Rowling/Harry Potter). 

O fato é que esses livros estão disseminando ocultismo, bruxaria, satanismo (vampiros/lobisomem), perversão sexual, blasfêmia, profanação, etc, não restando dúvidas de quem está por trás dessas inspirações.

O público alvo sem dúvida são os jovens, ainda que '50 Tons de Cinza' seja destinado aos adultos, o fato é que são os adolescentes e jovens que estão lendo essas sujeiras. 

Para entender quem são as autoras e como surgiu a inspiração dos livros, selecionei alguns recortes de notícias (os grifos são meus).

Nota: No final da matéria há informação sobre outro livro com inspiração suspeita.

Série Harry Potter

Era 1990. Meu namorado na época e eu tínhamos decidido ir até Manchester juntos. Depois de ficar procurando por um apartamento um fim de semana, viajava sozinha de volta a Londres em um trem lotado e a idéia de Harry Potter simplesmente surgiu na minha cabeça."  
"Eu vinha escrevendo quase continuamente desde os seis anos de idade, mas nunca tinha ficado tão entusiasmada com uma ideia antes. Para minha imensa frustração, não tinha uma caneta que funcionasse e era tímida demais para pedir a alguém uma emprestada"…  
"Eu não tinha uma caneta que funcionasse, mas eu acho que isso provavelmente foi uma coisa boa. Simplesmente fiquei sentada pensando por quatro horas (o trem estava atrasado), enquanto todos os detalhes borbulhavam em meu cérebro e esse menino magricela, com cabelos pretos, de óculos que não sabia que era um bruxo foi se tornando cada vez mais real para mim."
Fonte: www.jkrowling.com/pt_BR/#/linha-do-tempo/tudo-comecou-na-plataforma-9-3-4
 
JK Rowling admitiu que a história inicial de Harry Potter, bem como muitos dos personagens do romance, foi comunicada a ela por meio de um fluxo de consciência
'Harry como um personagem, veio completamente formado, como surgiu a idéia de seus capangas, os personagens de Ron e Hermione, que é o cérebro do trio,' ela disse. 'Tudo começou com Harry, então todos esses personagens e situações vieram à tona na minha cabeça.' "
Fonte: Boston Globe, 03 de janeiro de 1999, Massachusetts, EUA
 
JK Rowling descreve a maneira como ela escreve, por vezes, como se ela só está tomando notas de coisas que ela vê e ouve em visões, 'Eu vejo uma situação e depois eu tento descrevê-lo tão vividamente quanto eu puder.'
'E eu adoro escrever diálogos. O diálogo vem a mim como se eu só estivesse ouvindo uma conversa.'
Fonte: www.januarymagazine.com / Janeiro Perfil: JK Rowling, por Linda Richards
 
Seus livros, traduzidos para sessenta e quatro línguas, venderam mais de 400 milhões de cópias pelo mundo todo, e renderam à autora por volta de 576 milhões de libras, mais ou menos 1 bilhão de dólares, segundo estimativa da Forbes em fevereiro de 2004, tornando-a a primeira pessoa a tornar-se bilionária (em dólares) escrevendo livros.
Fonte: www.pt.wikipedia.org/wiki/J._K._Rowling
 
 

Saga Crepúsculo

"Stephenie Meyer diz que a ideia para Crepúsculo ocorreu para ela em um sonho em 2 de junho de 2003. O sonho era sobre uma garota, e um vampiro que estava apaixonado por ela, mas ele sentia desejo pelo sangue dela, porém não queria que ninguém soubesse suas origens.
 
Com base nesse sonho, Meyer escreveu a transcrição do que é agora o capítulo 13 do livro. Ela nunca havia pensado em vampiros, e o sonho surpreendeu a ela própria.
 
A autora chegou inclusive a dizer: "Não escolhi os vampiros. Eles me escolheram."
 
Apesar de ter muito pouca experiência em escrita, em questão de três meses ela havia transformado um vívido sonho em um romance concluído.
 
Após redação e edição do romance, ela assinou um contrato de três livros com a Little, Brown and Company por US $ 750.000.
 
O livro chegou ao 1º lugar na Lista de Best-sellers do The New York Times e foi traduzido para diversas línguas, por boa parte do mundo… 
 
Os livros da série Crepúsculo já venderam cerca de 120 milhões de cópias ao redor do mundo, com traduções em 37 línguas diferentes, para 50 países.
Meyer é membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
 
Fonte: pt.wikipedia.org/wiki/Stephenie_Meyer
 
“Eu acordei (naquele 2 de junho) depois de um sonho muito vívido. No meu sonho, duas pessoas estavam tendo uma conversa intensa no meio da floresta. Uma dessas pessoas era apenas uma garota comum. A outra pessoa era fantasticamente linda, brilhante, era um vampiro. Eles estavam discutindo as dificuldades inerentes ao fato de que: (a) eles estavam se apaixonando, enquanto (b) o vampiro estava particularmente atraído pelo cheiro do sangue dela, e estava tendo um momento difícil impedindo-se de matá-la imediatamente […] eu digitei o máximo que eu podia lembrar, chamando os personagens de ‘ele’ e ‘ela’”.
Esse sonho foi tão significativo para a saga de Crepúsculo, que Meyer produziu uma transcrição dele no capítulo 13 do seu livro Crepúsculo, intitulado “Confissões”.
Meyer afirma que algum tempo depois de ela ter ‘recebido’ o sonho revelador, ouviu vozes incessantes em sua cabeça que não iriam parar até que ela fosse escrever. ‘Bella e Edward [o vampiro] foram, literalmente, as vozes na minha cabeça. Eles simplesmente não podiam calar a boca. Eu ficava acordada até o quanto conseguia ficar, tentando colocar todas as coisas que estavam em minha mente no papel, e depois engatinhei exausta para a cama […] Apenas para ter um início de conversa na minha cabeça.’”
A história de Meyer fluiu tão furiosamente que ela disse, às vezes, “eu não conseguia digitar rápido o suficiente”. Ela terminou o conto obscuro, embora fosse seu primeiro livro, em apenas três meses. Meyer também disse: “Estou muito ansiosa para finalmente ter o Crepúsculo nas prateleiras, e um pouco assustada também. No geral, ele foi um verdadeiro trabalho de amor, amor por Edward e Bella e todo o resto dos meus amigos imaginários, e estou muito feliz que outras pessoas chegaram a conhecê-los agora.” Meyer declarou também que “os personagens de Crepúsculo eram tão reais para mim, que eu queria que outras pessoas os conhecessem”.
Fonte: www.stepheniemeyer.com/twilight.html
 
"Infelizmente, se a verdade fosse conhecida e os fãs de Crepúsculo estivessem realmente conscientes da natureza obscura e maligna das forças “reais” que estão por trás dessa saga, eles correriam para a saída mais próxima. Embora a entidade espiritual tenha aparecido como Edward, nos sonhos de Meyer, e tenha se comunicado com ela enquanto ela estava consciente, ele revelou mais sobre sua verdadeira natureza do que Meyer esperava. 
Meyer confessou a EW.com: “Eu realmente tive um sonho depois que terminei o Crepúsculo, nele Edward veio me visitar, apenas eu estava errada e ele realmente bebia sangue como todos os outros vampiros e não podia viver com o sangue dos animais da maneira que eu tinha escrito. Nós tivemos essa conversa e ele foi aterrorizante.”
Um demônio com qualquer outro nome ainda é um demônio. Em lugar de ser o “um demônio vampiro bom” que é capaz de se conter e não beber o sangue de Bella, como os demônios do passado, que exigiam o sangue das crianças através do sacrifício delas, é evidente que as entidades espirituais por trás de Crepúsculo são os mesmos e velhos demônios."
Fonte: www.midiailluminati.blogspot.com.br/2010/10/crepusculo-ocultismo-para-jovens-parte.html

 

Cinquenta Tons de cinza

"Eu estava muito infeliz no último emprego — e, no mesmo momento, vi por acaso o primeiro filme da série Crepúsculo. Adorei. Pedi então ao meu marido que me desse o livro como presente de Natal. Ele me deu a série toda, e eu a li inteirinha, de cabo a rabo, em cinco dias. Antes do Ano-Novo já tinha terminado — e só não a recomecei do início imediatamente porque me sentei ao computador e comecei a escrever. Foi como se alguém tivesse acionado um interruptor em mim." 
Fonte: http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/dica-de-leitura/entrevista-com-e-l-james-autora-do-livro-mais-vendido-no-mundo-no-momento-experimentar-coisas-diferentes-no-sexo-com-o-parceiro-pode-ser-um-bocado-divertido
 
Ela não se importa com a reação dos conservadores que a acusam de desencaminhar jovens. Nem das feministas que apontam a trilogia como reforço ao machismo. Erika não vê problema em incitar as jovens (adultas) a práticas de perversão sexual. “Espero que as meninas escolham melhor seus parceiros com o livro. Sobre o sadomasoquismo, ele pode ser saudável se as partes envolvidas estiverem de acordo, se o ambiente for controlado e seguro.”
Fonte: http://revistaepoca.globo.com/cultura/noticia/2012/09/el-james-diz-que-sua-trilogia-erotica-ajuda-jovens-escolher-melhor-os-parceiros.html
 
Segundo matéria publicada no site da revista Época, E. L. James promoveu a obra do compositor inglês Thomas Tallis (do século XVI), ao escrever que seu personagem pervertido Christian Grey aprecia as músicas dele. Detalhe: Tallis escreveu predominantemente música religiosa … No romance, a obra religiosa do austero Tallis é usada para animar perversões sexuais e práticas sadomasoquistas …   Profanação é palavra bem adequada para o que James fez em sua história. Com inúmeras músicas disponíveis, ela tinha que ter usado justo uma de cunho religioso? Parece que, além de promover o sexo pervertido, James também tratou de dar uma pitada de blasfêmia em Cinquenta Tons de Cinza. 
Uma coisa chama a atenção: à semelhança de J. K. Rowling, autora da série Harry Potter e de outros autores “meteóricos” (como Stephenie Meyer/Crepúsculo), E. L. James admite ter recebido um “empurrão” de “alguém”. É quase como se tivessem sido “inspiradas”, de tal maneira que onde não havia talento nem experiência surgem fama, dinheiro e influência sobre a mente e os hábitos de milhões de pessoas.
Fonte: Michelson Borges – http://www.criacionismo.com.br/2012/08/tons-de-cinza-que-vem-das-trevas.html

-*-

Atualizado em 21/11/2012

Outro livro foi publicado no Brasil este ano (2012): 'Sangue Quente' de Isaac Marion. O que conecta esse livro com os descritos acima foi o fato da autora do Crepúsculo, 'Stephenie Meyer', dizer que adorou o livro, encorajando os seus milhões de fãs a lerem e assistirem ao filme (que estreará em Fev/2013). Além do mais, o estúdio que adaptou o livro para o cinema é a mesma da saga Crepúsculo: Summit Entertainment.

O livro 'Sangue Quente', conta a história de um morto-vivo chamado R e de como se apaixonou por um humana. É o primeiro livro publicado pelo autor

O autor diz que não escreveu uma trilogia, mas tem uma história pronta que remete a vida anterior de R e de sua morte, que haiva ocorrido 9 anos antes (olha o nove aí) de se tornar zumbi.

Fonte: 

http://entretenimento.r7.com/jovem/noticias/apos-vampiros-zumbis-sao-nova-aposta-do-estudio-de-crepusculo-20110523.html
http://en.wikipedia.org/wiki/Warm_Bodies
 

 

Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus? Humanismo Secular e Psicologia Humanista

Filed Under (Apostasia, Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 18-10-2011

Tag: ,

This entry is part 5 of 8 in the series Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus?

 

Por Geração Maranata

 

"Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?" (Jeremias 17:9).

 

Humanismo: perspectiva histórica

O Humanismo secular tem se infiltrado em toda a sociedade e também, infelizmente, nas Igrejas Cristãs. 

O Humanismo é uma filosofia que coloca os seres humanos como o centro, os principais. Afirma que o homem pode resolver os seus próprios problemas e é o senhor do seu próprio destino. Não existe, portanto, problema algum que ele mesmo não possa resolver.

O termo Humanista surgiu no século XV na Itália e designava originalmente os professores de gramática e retórica.  Com a queda de Constantinopla em 1453 o Império Romano do Oriente desapareceu. Desde então, os eruditos migraram para o Ocidente onde passaram a introduzir a cultura grega(1), que mais tarde foi denominada Humanismo Renascentista. Este Humanismo  abriu o caminho para uma transformação da visão do mundo, uma renovação do conhecimento, uma reorganização da vida académica, uma liberdade para criticar tradições e instituições, e uma nova visão da condição humana.

(1) Veja como o palco do final dos tempos está sendo montado. É consenso que o cenário final será o mesmo dos tempos de Jesus, onde a cultura, a filosofia e o modo de viver grego dominavva: a chamada "helenização".

Foi o Humanismo Renascentista que propiciou a Reforma religiosa do século XVI, visto que possibilitava uma  nova  visão  crítica  da  autoridade  e  das  doutrinas da Igreja Romana, proporcionando também o estudo da Bíblia nas suas línguas originais.

O Humanismo europeu, inicialmente, contribuiu para a Reforma Protestante, inclusive muitos desses Humanistas, como Erasmo de Roterdão e João Calvino, foram cristãos e escreveram dentro de uma perspectiva Bíblica.  Porém, com o tempo, o Humanismo se transformou no que conhecemos hoje como Humanismo Secular.  A partir do século XIX, filósofos e ideólogos do marxismo deram ao Humanismo uma perspectiva estritamente humana, independente de Deus e com uma total hostilidade às considerações teológicas.

A característica do Humanismo Secular é a adesão ao ponto de vista filosófico conhecido como Materialismo ou Naturalismo (2). Os principais pressupostos desse tipo de Humanismo são: Deus não existe; o universo é regido por leis naturais excluindo qualquer interferência externa (ex, milagres); a vida é o resultado do acaso; os seres humanos são o resultado eventual da evolução natural; a morte é o fim da existência individual; a história humana é uma sucessão de acontecimentos vinculados por relações entre causas e efeitos; a moral é um assunto exclusivamente humano (daí essa degradação moral atual); etc.

(2) O Naturalismo é escola literária conhecida por sua radicalização do Realismo e foi a base do pensamento teórico evolucionista de Charles Darwin.

Hoje o Humanismo está entranhado na Sociedade e suas consequências mais visíveis são:

  • Hedonismo - busca do prazer como sentido fundamental para a vida;
  • Consumismo - obter bens materiais, econômicos, status político, etc são os objetivos perante a perspectiva de que não há nada mais que esperar (além dessa vida);
  • Relativismo moral -  "O que é verdade para ti não necessariamente o é para mim", ou seja, cada um deve determinar por si mesmo o que é o bem e o mal; 
  • Aceitação social de ações e formas de vida antes consideradas imorais – consequência direta do relativismo moral, sendo o adultério e a homossexualidade os exemplos mais óbvios; alguns dirão que adúlteros e homossexuais sempre houve, porém a existência de aceitação e promoção pública destas abominações é a marca do nosso século e da nossa geração;
  • Desprezo pela vida humana – a partir de uma perspectiva materialista não há problemas em defender ações como o aborto ou a eutanásia.

 

Humanismo e Psicologia

O Humanismo está ligado a um ramo da Psicologia, chamada Psicologia Humanista.

A Psicologia é o estudo científico dos processos mentais e de comportamento e aplica esse conhecimento nas várias esferas da atividade humana.

A Psicologia, como um todo, é Humanista por natureza.

O Humanismo é racionalista, ou seja, se baseia na razão, rejeitando a fé, o sobrenatural e a Bíblia. A Psicologia é a maneira pela qual o homem tenta compreender a alma, sem, no entanto, ter referência ou reconhecimento do espiritual.

A Bíblia trata da espiritualidade do homem, da sua queda em pecado e das conseqüências que se seguiram. O resultado da queda, o pecado, é o que nos separa de Deus e exige um Redentor para restaurar essa relação.

Já a Psicologia secular, se baseia na idéia de que o homem é basicamente bom e a resposta para seus problemas reside dentro de si mesmo. A psicoterapia leva o paciente a se aprofundar na sua própria mente, em suas emoções e lidar com todas elas, a fim de descobrir a causa das suas dificuldades. Porém a psicoterapia, ainda que associada ao aconselhamento Cristão, é baseada em necessidades. Necessidades de autoestima, de amor, de aceitação, de importância, etc, pois acredita-se que, se essas necessidades forem satisfeitas, as pessoas serão mais felizes.

Termos da Psicologia

Na Psicologia a autoestima é a avaliação subjetiva que uma pessoa faz de si mesma, positiva ou negativa. 

O ‘Si mesmo’ e o ‘Eu’ são termos distintos na Psicologia. Enquanto o "Eu" é a instância interna conhecedora e portadora de consciência, o "Si Mesmo" é o conhecimento que o indivíduo tem sobre si próprio.  Então o “Eu” tem um aspecto descritivo chamado autoimagem e o “Si mesmo” um aspecto valorativo, a autoestima.

Outros dois termos são muitas vezes usados como sinônimos de autoestima e são os pilares que representam a dimensão intrapessoal:

Autoconfiança – uma postura positiva com relação às próprias capacidades e desempenho.

Autoaceitação – uma postura positiva com relação a si mesmo como pessoa. Inclui elementos como estar satisfeito e de acordo consigo mesmo,

 

A influência do Humanismo Secular e da Psicologia Humanista na Igreja

Seria ingenuidade pensar que a Igreja estaria imune às influências do Humanismo e da Psicologia Humanista que invadiu a Sociedade.

Além dos Cristãos serem influenciados do mesmo modo que a Sociedade, existem outros aspectos que afetam especialmente a Igreja:

  • Ênfase na função social da Igreja – É claro que a Bíblia nos exorta a ajudar aos necessitados, sendo esse um mandamento do Senhor (amar ao próximo) e é a marca da Igreja em todos os tempos, porém não se pode esquecer que a função primária da Igreja é a de levar a todos o Evangelho Salvador de Jesus Cristo. 
  • Evangelho da prosperidade – Ênfase no materialismo (um dos pilares do Humanismo) onde o cristão deve reinvindicar o direito a grandes posses materiais nessa terra, se esquecento que o nosso verdadeiro tesouro está nos céus.
  • Manipulação Psicológica – As emoções fazem parte da nossa natureza e elas têm um papel importante no "culto racional" (Romanos 12: 1-2), porém muitos pregadores estão recorrendo às técnicas de manipulação de massas ao invés do poder do Espírito Santo, que é quem convence do pecado, da justiça e do juízo. É por isso que vemos muitas pessoas emocionadas, parecendo tocadas pelo Espírito, mas na realidade não há verdadeiro quebrantamento nem mudança de vida.
  • Subestimação do pecado - Não tem sido raro ver que, o que a Bíblia chama pecado, se interpreta como problemas psicológicos sem se dar conta que a verdadeira raiz é de cunho espiritual. 
  • Teorias Psicológicas – Há uma proliferação de livros e seminários, baseados em teorias psicológicas usadas para melhorar a autoestima e promover o bem-estar por meios principal  ou  exclusivamente  psicológicos.  Quantas vezes não ouvimos alguém dizer que ir à Igreja faz bem, acalma, se sentem estimuladas, "recarrega as energias", etc..; quando na verdade a Igreja deveria ser o lugar onde o pecado é confrontado, onde as pessoas desejariam se tornar mais santas e converter seu coração e sua vida ao Senhor.
 
Com base neste último tópico, podemos observar que estamos vivemos num tempo que se tem valorizado demasiadamente o “auto”: autoestima, autoaceitação, autoafirmação, autoimagem, autoconfiança, etc, etc.
 
O “Eu” (ego) é o centro das atenções:
 
Está abalado? Afirme-se!
 
Está deprimido? Aceite-se!
 
Está desanimado? Encontre a alegria dentro de você!
 
Anseia felicidade? Confie em você!
 
Amar-se é a verdadeira chave para o sucesso.
 
Apaixone-se por você mesmo.
 
Adore-se.
 
Você é a pessoa mais importante desse mundo. 
 
 
Essas afirmações estão em todos os lugares. Inclusive nas Igrejas.   
 
Um dos sinais dos últimos dias seria o aumento do amor próprio (amantes de si mesmos) – 2 Timóteo 3:1-5 – e o esfriamento do amor (ao próximo) – Mt. 24:12.
 
O texto (excelente) a seguir discorre de forma muito clara e objetiva tudo que foi exposto até o momento, o qual compartilho da íntegra:

 

A psicologização do cristianismo como sedução dos últimos dias

Por Sandro Moraes

“Sabe, porém, isto, que nos últimos dias virão tempos difíceis; pois os homens serão amantes de si mesmos…” (2 Timóteo 3.1,2)

Tenho refletido muito no chamado evangelho “antropocêntrico” dos últimos dias e buscado evidências práticas que relacionem o evangelho da pós-modernidade ao cumprimento profético das palavras paulinas a Timóteo.

É uma realidade tão sutil que o evangelho centrado no homem “amante de si mesmo” é reproduzido por muitos com tanta reincidência que se torna assombroso pela incapacidade de multidões de discerni a tortuosidade.

O evangelho dos “amantes de si mesmos” é tão esmagador que tiraniza sem que o tiranizado perceba, visto que entorpecido pelo efeito embriagante e prazeroso do ego massageado, da sensação de bem-estar produzida pelo evangelho do “aceite-se a si mesmo”, mas que no final desemboca em caminhos de morte.

Nas músicas do universo gospel do evangelho da pós-modernidade há uma profusão de exemplos que, a despeito de serem numerosos, são imperceptíveis para muitos. Os adoradores adoram a Deus sem saber que não estão adorando o Criador e erguem às mãos ao alto.

São significativos os exemplos de letras cantadas nas igrejas que traduzem bem o espírito do nosso tempo:

“É impossível, mas Deus pode mudar o quadro da minha história”

“Uma nova história Deus tem pra mim, um novo tempo Deus tem pra mim”

“Os sonhos que Deus sonhou pra mim”

“Deus escreverá novas páginas da minha história”

“A minha sorte foi que Deus apostou em mim, acreditou em mim (?)

Mim, mim, mim, meu, meu, minha, eu, eu, eu…

Tento encontrar pelo menos nos salmos base escriturística para tantas canções voltadas para o homem, centradas na criatura cheia de desejos egoístas e materialistas, contudo cantadas como se fosse Deus quem estivesse sendo louvado.

Ao invés de erguermos as mãos para o alto, deveríamos apontá-las para nós mesmos, os verdadeiros adorados quando cantamos tais canções: louvores aos cínicos deuses-homens.

Que relação há entre esse estranho “evangelho” com o Evangelho da cruz que nos ensina:

“Então Jesus disse aos seus discípulos: Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me” (Mateus 16.24)?           

O falso evangelho do “aceite-se a si mesmo”, antagônico ao verdadeiro Evangelho do “negue-se a si mesmo” nada mais é do que a cruz psicologizada, externada num “Cristo” trivializado. 

Não raro pregadores, até bem intencionados, elaboram seus sermões em torno de teorias psicológicas. Dos púlpitos reverberam expressões como autoestima elevada, autoamor ou amor próprio, autoimagem positiva, autogratificação, autorealização, etc, como necessidades que precisam ser desenvolvidas no homem interior.

Já vi isso muitas vezes. São termos da Psicologia Humanista introjetadas no Evangelho como se este não fosse suficiente para resolver os problemas humanos, precisando receber o reforço poderoso de teorias formuladas por humanistas hostis à Palavra de Deus.

Durante praticamente 20 séculos a Igreja não precisou dos préstimos da Psicologia para salgar e iluminar o mundo, mas agora ela é indispensável. O problema é que em muitos aspectos a Psicologia Humanista apresenta-se como religião rival ao Cristianismo.

E você sabe onde se originaram os tantos “autos” supramencionados? Originaram-se no coração do narcisista incorrigível Lúcifer.

Isaías 14.12-14: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo”.

Ezequiel 28.15,17a: “Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti; Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; lancei-te por terra…”.

 

Religião Ego

Ao introduzir, não o ateísmo, mas o politeísmo querendo ser semelhante ao altíssimo, ou seja, igual a Deus, Lúcifer mostra que ninguém teve tanta autoestima, autoamor, autosatisfação e autoimagem positiva quanto ele próprio. Ao introduzir o “eu quero” para rivalizar com a vontade soberana de Deus, Lúcifer, transformado em Satanás, inaugura a “religião ego” e introduz esse arsênico na raça humana no Éden ao propor a Eva que se ela comesse do fruto da árvore proibida seria como Deus, conhecedora do bem e do mal. O desejo de ser Deus que permeia tantas religiões encheu o coração do querubim da guarda ungido e posteriormente envenenou a mente humana.

 

Ídolo detestável adulado

Curiosa é a nossa relação com o ego. Ao conhecermos o autêntico Evangelho da cruz entendemos que devemos negar esse ídolo detestável, ou seja, negar a nós mesmos. Porém lutaremos contra a carne até recebermos os corpos incorruptíveis, glorificados após o arrebatamento quando o ego será finalmente mortificado. Até lá, com muita freqüência teremos uma relação paradoxal de amor e ódio com esse ídolo interior.

Num momento o negamos, em outro o adulamos e o massageamos. Esse ídolo que mata a todos como se estivesse doando vida, que jaz no peito de cada um é o demônio interior de todos os homens, ídolo perante o qual todos nos curvamos, mas que precisa ser rejeitado: o ego, miserável ego que se obstina em rivalizar com a vontade de Deus.

E para negá-lo necessitamos seguir o exemplo de Cristo Jesus, tendo em nós o mesmo sentimento que houve nEle que “a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo; a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz”. (Filipenses 2.5-11).

Precisamos tomar sobre nós o jugo de Cristo e aprender dele que é manso e humilde de coração e em quem encontramos descanso para nossas almas (Mateus 11.29).

Temos que olhar para aquele que desceu do céu, não para fazer a própria vontade, mas a vontade daquele que o enviou: o Pai celeste.

Que relação há entre autoestima elevada e autoamor ou autoimagem positiva com negar-se a si mesmo, ou seja, negar todo desejo pecaminoso contrário a Deus?

Que relação há entre nos esvaziarmos ou sermos mansos e humildes com os termos da psicologia humanista?

Nenhuma. Nos esvaziamos e nos negamos quando entronizamos Cristo no lugar do ego outrora entronizado no centro de nossas vidas. E só então podemos dizer como o apóstolo Paulo: “agora vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim”. (Gl 2:20)

 

O problema da autoestima

Nenhum ser humano sofre de baixa autoestima. Até o suicida tem autoestima elevada. Por amar tanto a si próprio, entende que não é merecedor de tanto sofrimento e tortura existencial e decide abreviar a sua vida para cessar o sofrimento.

A grande prova de que o homem pecador ama tanto a si mesmo é que o segundo grande mandamento de Cristo é: “ame ao próximo como a si mesmo”. Já nos amamos naturalmente, por isso Jesus nos ensinou a dividirmos esse amor com o próximo.

O ser humano pecador não precisa cultivar a autoestima, pois isso ele já faz naturalmente ao longo de uma vida.

Isso se chama egocentrismo. Necessita sim negar essa autoestima elevada seguindo o exemplo dos heróis da fé.

Paulo disse acerca de si mesmo, reconhecendo sua real condição, que era o principal dos pecadores (1 Timóteo 1.15);

Um homem miserável, desventurado (Romanos 7.24);

O menor de todos os santos (Efésios 3.8);

O profeta Isaías vociferou acerca de si próprio: “ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros” (Isaías 6.5);

Paulo exortou os filipenses (e a todos nós) a serem humildes considerando cada um os outros superiores a si mesmos (Filipenses 2.3);

E em Romanos 12.3 está registrado para a nossa edificação: “Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um”.

Portanto, conforme as Escrituras o nosso problema não é de baixa autoestima ou autoimagem distorcida. O problema básico do homem é a elevada autoestima, a autoimagem muito positiva, o amorpróprio, pecado.

O chamamento de Cristo é para nos esvaziarmos, negar a nós mesmos, que significa dizer negar o ego, e nos humilharmos debaixo da poderosa mão de Deus que nos capacita a sermos humildes como resultado da ação do Espírito Santo na vida de todo aquele que crê.

O Espírito gera em nós frutos antagônicos ao ídolo ego.

 

Confrontando a nova psicoespiritualidade

Muitas igrejas estão concedendo cada vez mais honra e crédito a Psicologia (Humanista).

Só as Escrituras não são mais suficientes.

Tomam de empréstimos termos da religião rival quando deveriam se despir daquilo que acolheram em seu seio. Para um retorno ao Cristianismo Bíblico, nós, como Igreja, temos que nos purificar das teorias e terminologias da Psicologia Humanista.

Até a vitória em Cristo propagada em muitos púlpitos é a vitória da carne, dos desejos para que bênçãos se transformem em materializações mercantilistas.

Fuja!

Melhor, combata essa nova psicoespiritualidade disseminada em muitos livros, canções e sermões, travestida de verdadeiro Evangelho sendo realisticamente o falso evangelho psicológico dos amantes de si mesmo, o evangelho desprovido da cruz  centrado no homem e não em Cristo.

Fuja dos sermões psicologizados elaborados para agradar e massagear o ego, garantindo igreja cheia, mas afastando a todos os ouvintes não-bereanos e não-salvos da verdade que liberta.

O Humanismo e a Palavra de Deus excluem-se mutuamente.

Profeticamente falando, a “psicologia cristã” coopera para a formação da Igreja apóstata e para a futura religião do antiCristo.

Ela não é para aqueles que têm a mente de Cristo que sabem que a felicidade não habita na autoestima como ensina a psicologia, mas em Cristo, autor e consumador da nossa fé.

Fonte: http://nocaminhodagraca.blogspot.com/2010/08/psicologizacao-do-cristianismo-como.html

 

Leia também:

O novo movimento Humanista: Transhumanismo – Imortalidade através da Ciência

Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus? Sociedade

Seduzidos pelo Corrupto Amor Próprio (blog discernimentocristao.wordpress.com)

Autoestima para Cristãos? (site chamada.com.br)

 

 

Fontes Pesquisadas:

http://cpr.org.br/McGriff-05.htm

http://cpadnews.com.br/blog/valmirnascimento/?POST_1_58_A+SEDU%E7%E3O+DA+AUTO-AJUDA+-+PARTE+1.html

http://www.gotquestions.org/portugues/psicologia-aconselhamento-biblico.html

http://pt.scribd.com/doc/30775658/O-Humanismo-Secular-A-sua-influencia-na-sociedade-e-na-igreja

http://pt.wikipedia.org/wiki/Psicologia_humanista

http://pt.wikipedia.org/wiki/Humanismo

** Geração Maranata ** Se for copiar cite a fonte!

 

Harry Potter – Familiarizando-se com a Força da Feitiçaria

Filed Under (Apostasia, Defesa da Fé) by Geração Maranata on 14-07-2011

Tag:

“Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem” (Romanos 12.21).

Nenhum outro livro ou  filme infanto-juvenil passou com tanta eficiência o conceito de “Deus” como uma “força energética” do que a série cinematográfica Star Wars (Guerra nas Estrelas).

Obiwan Kenobi, um guerreiro Jedi dos filmes Star Wars, é um perfeito porta-voz desta “força impessoal” quando define-a para o jovem Luke Skywalker:

"A força é o que dá ao Jedi o seu poder. A força é um campo de energia criada por todas as coisas vivas: cerca-nos e penetra-nos. E une a galáxia. […] Precisa aprender como age a força. […] Aprenda sobre a força, Luke."

Do ponto de vista do Cristianismo, é inconcebível pensar que esta “força impessoal” seja Deus.

Na Bíblia Sagrada existem duas forças diametralmente opostas, uma do bem e outra do mal, atuando no Cosmo.

Por outro lado, tanto na série Star Wars quanto na série Harry Potter a noção é puramente taoísta: existe apenas uma força que pode ser manipulada tanto para o bem como para o mal, portanto o bem e o mal viriam da mesma fonte, teriam uma só origem.

A série Harry Potter ressalta o bem e o mal como se ambos fossem um.

Como disse Quirrell, o primeiro professor de 'Defesa Contra as Artes das Trevas' de Harry Potter, possesso pelo mau Voldemort: “Não existe bem nem mal, só existe o poder”.

Isso fica logo claro, ainda na primeira metade do primeiro livro da série.

Harry Potter, sem saber, adquire uma varinha mágica semelhante à do seu rival Voldemort.

O senhor Olivaras, vendedor de varinhas mágicas, faz o seguinte comentário para Potter:

– Bravo! Mesmo, ah, muito bom. Ora, ora, ora… que curioso… curiosíssimo…

Repôs, a varinha de Harry na caixa e embrulhou-a em papel pardo, ainda resmungando:

– Curioso… curioso…

– O senhor me desculpe – disse Harry –, mas o que é curioso?

O Sr. Olivaras encarou Harry com aqueles olhos claros.

– Lembro-me de cada varinha que vendi, Sr. Potter. De cada uma. Acontece que a fênix cuja pena está na sua varinha produziu mais uma pena, apenas mais uma. É muito curioso que o senhor tenha sido destinado para esta varinha porque a irmã dela, ora, a irmã dela produziu a sua cicatriz.

Harry engoliu em seco.

– É, tinha trinta e quatro centímetros. Puxa. É realmente curioso como essas coisas acontecem. A varinha escolhe o bruxo, lembre-se… Acho que podemos esperar grandes feitos do senhor, Sr. Potter… Afinal, Aquele-Que-Não-Se-Deve-Nomear realizou grandes feitos, terríveis, sim, mas grandes.

Harry estremeceu. Não tinha certeza se gostava do Sr. Olivaras. Pagou sete galeões pela varinha e o Sr. Olivaras curvou-se à saída deles.

O mais inquietante é que, no decorrer da série, alguns dos poderes mágicos de Potter foram transferidos do temível Voldemort diretamente para Harry, por ocasião da tentativa de matá-lo quando bebê. É como se a carga má de Voldemort tivesse sido drenada para Potter.

Até ao final do quarto livro da série, Harry Potter tem sido fiel ao lado bom da força (como aquela turma de Luke Skywalker em Star Wars) representada por Alvo Dumbledore.

A autora consciente ou inconscientemente transfere para o bruxo Dumbledore a figura de “Deus”.   Dumbledore é antigo, todo-poderoso, sábio, calmo, seguro e piedoso, enfim, uma pessoa em quem Potter pode confiar. Os leitores também passam a respeitar e admirar o principal e mais experiente bruxo “bom” da série.

Ao final do segundo livro, 'Harry Potter e a Câmara Secreta', Potter foi salvo de um ataque do Lord Voldemort pelo fênix de Dumbledore. O fênix só ajudou Harry porque o menino tinha demonstrado uma “verdadeira lealdade” a Dumbledore.

No terceiro livro, 'Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban', após tomar um tremendo susto com uma criatura estranha (“um dementador”), Potter sente-se calmo com a presença de Alvo Dumbledore.

Os livros sugerem, a exemplo de algumas religiões orientais, que a única diferença entre o bem e o mal é apenas a direção em que você vai usar a força impessoal. Essa é uma cosmovisão de uma força dualística, contrária ao ensinado pela Bíblia.

 

A ética por trás da força

Para os taoístas, os seguidores da Nova Era e bruxos de Harry Potter, o mal é apenas o complemento do bem. Ensinam que tudo no Cosmo é composto de opostos e a harmonia só existe se nutrirmos e convivermos com esta polaridade: luz e trevas, masculino e feminino, bem e mal e assim por diante.

A ética por trás da força que age em Harry Potter é também herdada do taoísmo e já foi até assimilada pela Nova Era. Para os esotéricos, o conceito não é mais faça “isto ou aquilo”, mas faça “isto e aquilo”.

O mal deixou de ser considerado alguma coisa perversa (como, por exemplo, a nossa natureza pecaminosa a qual devemos detestar), mas simplesmente a outra metade do bem.

Para os taoístas, adeptos da Nova Era e bruxos de Harry Potter, o mal é apenas o complemento do bem. Ensinam que tudo no Cosmo é composto de opostos e a harmonia só existe se nutrirmos e convivermos com esta polaridade: luz e trevas, masculino e feminino, bem e mal e assim por diante.

O taoísmo afirma que todas as vidas interagem nestes dois opostos até finalmente se fundirem.

Isso cria uma ética relativa e muito flexível.

Por exemplo, se a pessoa escolher ser homossexual, bissexual, monógama, polígama ou seja lá o que for, isso é OK, está tudo bem. Defendem a tese de que desde que você não machuque ninguém e esteja tudo bem com você, não há problema em praticar qualquer ato.

Os adeptos da Nova Era escolhem sua verdade, moral e sabedoria próprias. Os padrões morais absolutos e os princípios eternos de sabedoria revelados na Bíblia Sagrada são simplesmente jogados pela janela enquanto o homem senta-se no trono.

As mensagens atuais de muitos filmes e livros transmitem a doutrina de que “somos um com o universo” e de que “precisamos confiar na força”. Como afirma Tal Brooke, um apologista cristão, em seu livro One World:

"A mensagem era ‘Ame aquilo que é estranho, quebre o convencional, ame aquilo que é inaceitável, monstruoso e até grotesco; e apenas aqueles que estão prontos podem experimentar tal amor cósmico.’ Como dizem os yogis indianos, ‘aprenda a amar – incluindo coisas que são feias ou que até pareçam más – vendo a união em todas as coisas, o divino em todas as coisas’. Assim, como foi dito a Luke Skywalker: ‘Solte-se. Confie na Força’." ('One World' de Tal Brooke, apologista cristão)

Por outro lado, a ética cristã é absoluta e inflexível. Deus é absoluto e incomparável:

“Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força” (Deut 6.4-5).

“Por isso, hoje saberás e refletirás no teu coração que só o Senhor é Deus em cima no céu e embaixo na terra; nenhum outro há” (Deut 4.39).

Deus também não comunga com as trevas e n’Ele só existe luz:

“Ora, a mensagem que, da parte dele, temos ouvido e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma” (1 João 1.5).

Uma vez que a moral e a ética passam a ser relativas, a censura do comportamento humano e das nossas aspirações passa a ser frouxa. Conseqüentemente, Deus é destronado, os valores cristãos se perdem de vista, enquanto o princípio do prazer torna-se o mais alto valor na vida do ser humano.

 

A autoridade por trás da força

A boa força é um poder que é entregue por Deus e exercitado de acordo com Sua vontade.

A força má (demoníaca), por outro lado, é um poder que é confiscado ou enfeitiçado ou suplicado – em vez de entregue – e exercido para fins egoístas.

O escritor evangélico John Andrew Murray escreve no Citizen Magazine:

Fãs cristãos de Harry Potter insistem que a série não difere das Crônicas de Nárnia de C. S. Lewis, que muitos pais cristãos aceitam. …a diferença entre as duas reside no conceito de autoridade. Sob a perspectiva cristã, autoridade e força sobrenatural estão unidas.

Dê uma olhada em Marcos 2, quando Jesus cura o paralítico. Quando Jesus viu o paralítico, disse-lhe primeiro: “Filho, os teus pecados estão perdoados”. Esta afirmação resultou na seguinte cena:

“Mas alguns dos escribas estavam assentados ali e arrazoavam em seu coração: Por que fala ele deste modo? Isto é blasfêmia! Quem pode perdoar pecados, se não um que é Deus? E Jesus, percebendo logo por seu espírito que eles assim arrazoavam, disse-lhes: Por que arrazoais sobre estas coisas em vosso coração? Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus pecados, ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito e anda? Ora, para que saibas que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados – disse ao paralítico: Eu te mando: Levanta-te, toma o teu leito e vai para tua casa. Então, ele se levantou e, no mesmo instante, tomando o leito, retirou-se à vista de todos, a ponto de se admirarem todos e darem glória a Deus, dizendo: Jamais vimos coisa assim!” (Marcos 2.6-12).

A força, o poder de Cristo flui da Sua própria autoridade. Esta é a natureza de todo o poder legítimo – é concedido e guiado pela autoridade.

Quando lemos a série de Rowling, descobrimos que ela eficazmente divorcia o poder da autoridade. Não existe uma pessoa soberana ou um princípio governando o uso do sobrenatural.

Na série, os poderes mágicos são adquiridos como herança ou são aprendidos. Não são concedidos por uma autoridade superior, porque não existe uma Autoridade Superior – a não ser o mentor de Harry, Alvo Dumbledore e o mau Lord Voldemort. Os dois são iguais, antagônicos e misteriosos para serem uma autoridade superior. […]

A boa força é um poder que é entregue por Deus e exercitado de acordo com Sua vontade. […] A força má, por outro lado, é um poder que é confiscado ou enfeitiçado ou suplicado – em vez de entregue – e exercido para fins egoístas.[6] (itálico acrescentado pelo autor).

O poder descrito na série Harry Potter e o poder descrito na Bíblia são diferentes, opostos, como o norte e o sul, a luz e as trevas.

A escritora Rowling convida seus leitores a descobrirem o poder da bruxaria, um poder único e “neutro”, onde a inteligência de cada um é que vai determinar se ele deve ser usado para o bem ou para o mal.

Os escritores bíblicos convidam seus leitores a descobrirem dois poderes separados, sem qualquer comunhão entre eles – pois jogam em times diferentes!

Na Bíblia, o poder divino é mais poderoso, sempre vencedor, celebrado, bondoso e cuidadoso.

Já o poder maligno rouba, escraviza, engana, está vinculado à bruxaria (wicca) e mata.

 

Para concluir:

- O símbolo das "Relíquias da Morte" é um triângulo com um círculo dentro, segundo o wikipedia, esse símbolo significa: a Varinha das Varinhas, a Pedra da Ressurreição e o Manto (Capa) da Invisibilidade, representados por uma reta vertical, um círculo e um triângulo, respectivamente.

Muitos acreditam que o Símbolo das Relíquias da Morte, criado pela autora, é uma mistura de mitologia celta e nórdica. O mito das Relíquias da Morte provém dos contos de Beedle, o Bardo. Bardo é o primeiro dos “degraus” druídicos. As três relíquias são tudo que um mago precisa para fugir da morte. A Morte e a Vida são temas freqüentes no Paganismo e o tema foi muito usado pela autora por toda a Obra.

Um risco no centro, representando a Varinha, um circulo concêntrico, a Pedra, e o triângulo, a Capa. Para as antigas civilizações os símbolos são muito importantes. O risco que tudo desenha, o circulo que representa os ciclos e o triângulo eqüilátero representando a perfeição tríplice divina. A matemática falará o mesmo.

Para outras pessoas o símbolo do triangulo (muito usado na maçonaria), lembra um olho dentro, quem viu o filme, diz que até o personagem Harry nota a semelhança.

- Na Bíblia Satanás é comparado à Serpente:

O site oficial de "Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2" lançou mais um mimo para os fãs da saga: um tradutor para a língua "parseltongue", a "língua das cobras".

Na saga, o poder de falar com cobras é privilégio de poucas pessoas – somente Harry e seu rival, Lord Voldemort, têm esse poder. (Fonte: http://cinema.uol.com.br/ultnot/2011/07/01/site-oficial-de-harry-potter-lanca-tradutor-em-parseltongue-a-lingua-das-cobras.jhtm)

 

- A investida do diabo nestes últimos dias é incutir na sociedade o conceito da filosofia taoísta.  Segundo ela, não existe pecado, gênero masculino e feminino e, o fundamental, o Mal não existe, pois sem esse também não existem diabo e demônios.

"… o bem e o mal, o belo e o feio, o exato e o falso, dia e noite, pecado e virtude, só existem como complementos um do outro. São resultado dos critérios de comparação intalados em nossa mente para valorar os nossos estados neurológicos. Essas ações são comandadas por duas forças contrárias entre si, mas igualmente necessárias e complementares, porque uma não existe sem a outra. Essas forças são Yin e Yang, energias positiva e negativa, masculina e feminina, que estão na origem de tudo que existe."

O Encontro dos Opostos

Todos no mundo reconhecem o belo como Belo

E desta forma sabem o que é o Feio.

Todos no mundo reconhecem o bem como Bem

E dessa forma sabem o que é o Mal.

Assim, o Ser e o não-ser geram-se mutuamente,

O curto e o longo se delimitam

O alto e o baixo se inclinam

O tom e o som se harmonizam

O antes e o depois seguem-se um ao outro.

(Tao Té Ching)

 

Por Dr. Samuel Fernandes Magalhães Costa (com adaptações)

www.chamada.com.br

**Geração Maranata ** Se for copiar favor informar a fonte

Imortalidade através da ciência

Filed Under (Apostasia, Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 21-05-2011

Tag: ,

por Geração Maranata

Atualizado em 04-07-2011

O homem quer alcançar a imortalidade através da ciência.

 

Os Transhumanistas vêem o evolucionismo como verdade e, com base nisso, entendem que podem fazer com que a 'espécie humana' avance mais em seu processo evolutivo, porém com a ajuda da ciência.

Uma vez que se tenha o controle da tecnologia, pode-se assumir também o controle da evolução humana, inclusive modificá-la. O objetivo é a elevação do homem, tal qual um ‘deus’. (a velha historinha de sempre...).

"Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo." (Is 14:14)

Foi justamente isso que Satanás, a antiga serpente, incutiu na mente dos primeiros habitantes desse mundo lá no Jardim do Éden: o querer ser como Deus.

Toda distorção da verdade e do conhecimento de Deus teve origem da antiga serpente (o diabo). Satanás deixou brotar no coração deles a ilusão de ser quem não eram, e jamais poderão ser.

Levado pelo orgulho, Lúcifer se exaltou e com isso toda sua sabedoria foi corrompida.

"Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti. Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti." (Ez 28:14-17)

Na história da humanidade sempre houve pessoas que se colocaram no lugar de Deus: faraós, cézares, imperadores, reis, etc.  E hoje não é diferente. Estamos vivendo os tempos finais nesta terra, quando a soberba está imperando mais do que nunca, quando a ciência se propõe a 'matar Deus' e os homens, com suas mentes e corações endurecidos, não conseguem (e não querem) chegar ao conhecimento do Deus Verdadeiro.

"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens … presunçosos, soberbos, … orgulhosos, … Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade." (2Tim 3:1-7)

"E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará." (Dn 12:4)

Infelizmente muitos se deixam enganar pelas artimanhas do diabo, assim como aconteceu aos nossos pais, Adão e Eva, no Jardim do Éden.

Para que todo aquele que nele (Jesus) crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (Jo 3:15)

Disse Jesus: E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. (Jo 10:28)

E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho. (1Jo 5:11)

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor. (Rom 6:23)

Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus. (1Jo 5:13)

 

Obs: Não sou contra a pesquisa científica, que muito beneficia a humanidade e torna a vida de milhares de pessoas melhor.  A tecnologia permite, por exemplo, que seja possível a existência desse blog.  O que se pretende é explicitar a arrogância e soberba de homens, que pelo avanço da ciência e do conhecimento, tem a ilusão de que são poderosos e por isso são deuses (Leia neste post a matéria sobre a criação da vida sintética por Craig Venter).

 

"O Transhumanismo defende o uso da ciência e tecnologia para aumentar a inteligência, o tempo de vida e o bem-estar dos seres humanos."

O que é transhumanismo?

Transumanismo (também simbolizado por >H ou H+) é um movimento intelectual e cultural que defende o uso da ciência e tecnologia para melhorar as características e capacidades físicas e mentais dos seres humanos.

Transhumanistas se voltam para a biotecnologia, nanotecnologia, inteligência artificial, neurociência e outras tecnologias emergentes para estes propósitos.

Como os humanistas, os Transhumanistas enaltecem a razão, o progresso, o método científico e o bem-estar humano. Todavia, os Transhumanistas declaram que levam o humanismo mais a diante, desafiando os limites humanos através da ciência e da tecnologia, vislumbrando, na humanidade, um estágio transitório no desenvolvimento evolucionário da inteligência pelo Universo.

Os Transhumanistas desejam aumentar suas capacidades cognitivas e controlar o envelhecimento para aumentar o bem-estar humano e explorar os mistérios do Cosmo.

 

História

O termo Transhumanismo foi criado pelo biólogo Julian Huxley em 1957, que o definiu como a doutrina do "homem continuando homem, mas transcendendo, ao perceber novas possibilidades de e para sua natureza humana".

Em 1966, um futurista estadunidense da New School University, começou a identificar como "transumano" (uma referência a "humano transitório") — "pessoas que adaptavam tecnologias, estilos de vida, e visões de mundo transicionais a uma pós-humanidade."

Alguns dos objetivos comuns aos Transhumanistas são a eliminação da pobreza e sofrimento humanos, a cura das deficiências físicas e mentais, o aumento da inteligência humana, o prolongamento indefinido do tempo de vida do ser humano, visando a imortalidade, a criação de inteligência artificial e a exploração espacial.

Transhumanistas auto-declarados encontram-se espalhados pelo mundo. O país com o maior número de adeptos são os EUA, com destaque para a California, estado símbolo da riqueza e bem-estar note-americanos, concentrando empresas e instuições de pesquisa que se encontram na fronteira da ciência.

Foi na Universidade da Califórnia em Los Angeles, na década de 80, onde se reuniram as primeiras pessoas auto-declaradas transhumanistas.

O H + é o símbolo padrão para identificar o transhumanismo

Transhumanistas ou simpatizantes

Aubrey de Grey, geneticista da Universidade de Cambridge, fundador da Fundação SENS, que defende que será possível a seres humanos vivos atualmente viverem indefinidamente. Leia a matéira: Geneticista defende tese de que é possível viver mil anos

Bill Gates declarou que "Raymond Kurzweil é a pessoa que melhor conhece o futuro da tecnologia" e que "concorda com 99% do que Kurzweil diz", embora o considere excessivamente otimista.

João Pedro de Magalhães, geneticista português que pesquisa a biologia do envelhecimento, criador do maior banco de dados sobre a genômica do envelhecimento.

Marvin Minsky, pioneiro e expoente no campo da inteligência artificial, destacado professor no MIT, onde foi co-fundador do Laboratório de Inteligência Artificial (MIT AI Lab, atualmente MIT Computer Science and Artificial Intelligence Laboratory — CSAIL). É autor de "The Emotional Machine" e "Mind Society".

Nick Bostrom, professor da Universidade de Oxford, diretor do Future of Humanity Institute da mesma universidade. Fundador da Associação Mundial Transhumanista (WTA, em inglês).

Peter Diamandis, graduado pelo MIT, mestre pela Harvard Medical School, co-fundador da 'Singularity University', fundou, criou com Paul Allen (o co-fundador da Microsoft) a SpaceShipOne, a primeira espaçonave pilotada não governamental da história. Sua empresa Space Adventures foi responsável por levar Dennis Tito à Estação Espacial Internacional em 2001, tornando-o o primeiro turista espacial da história. Atualmente, a Space Adventures planeja a primeira viagem privada à Lua, em um vôo orbital, que abrirá uma nova era na exploração espacial.

Peter Thiel, co-fundador do Paypal e investidor inicial do Facebook. Thiel financiou o 'Singularity Summit' e doou U$3.5 à Fundação Matusalém (nome sugestivo, heim!) para pesquisa anti-envelhecimento.

Stephen Hawking, também pode ser classificado como simpatizante do Transhumanismo o consagrado físico inglês, professor na Cambridge University (instituição frequentada por cérebros de peso, como Issac Newton e Charles Darwin), em virtude de recente manifestação pública em que Hawking defendeu a idéia de que os seres humanos iniciaram um novo estágio na evolução e serão capazes de desenhar a própria inteligência, diminuir a agressividade humana e explorar outros planetas (ele próprio, um defensor dos vôos tripulados).

 

Raymond Kurzweil

O engenheiro, futurólogo e visionário Raymond Kurzweil criou termos como “transhumanismo” e a famosa “singularidade tecnológica”, quando a humanidade evoluirá a ponto de mesclar homem e máquina. Kurzweil é considerado o "Thomas Edson do século XXI". É também o mais proeminente defensor do Transhumanismo, um inventor milionário graduado pelo MIT (Inventor do ano de 1998, pelo MIT; Medalha Nacional da Tecnologia 1999) e pioneiro no desenvolvimento de programas de reconhecimento de fala e caracteres ópticos (OCR). Uma de suas invenções de maior sucesso foi o software de leitura para cegos, utilizado e divulgado por um amigo e admirador de Kurzweil: o cantor Seteve Wonder.  Diferentemente de outros Transhumanistas que se dedicam apenas a pesquisa ou ao associativismo, Kurzweil tem demonstrado interesse em divulgar o transhumanismo para o grande público.

 

Singularidade tecnológica

Denominação dada a um evento histórico previsto para o futuro, no qual a humanidade atravessará um estágio de colossal avanço tecnológico em um curtíssimo espaço de tempo.

Para fazer uma estimativa precisa de quando exatamente a inteligência artificial conseguirá alcançar níveis superiores a inteligência humana muitos índices tem sido usados e comparados. A lei de Moore, em vigor há mais de 30 anos, segundo a qual a cada 18 meses a capacidade de processamentodos computadores dobra, enquanto os custos permanecem constantes, é extensamente usada como modelo nos estudos sobre singularidade tecnológica.

No modelo de singularidade tecnológica como conseqüência natural do acelerado progresso técnico-científico vários outros índices também têm sido utilizados, dentre eles podemos destacar o número crescente de publicações científicas anuais, o número crescente de patentes registradas e a crescente concorrência econômica e industrial internacional.

A maior parte daqueles que pesquisam ou discutem a singularidade tecnológica acreditam que esta possa decorrer entre os anos de 2025 e 2070, embora seja perfeitamente possível que esta demore mais a ocorrer ou, simplesmente, não ocorra.

Há muito tempo o cinema e a ficção-científica abordam temas relacionados ao fim do mundo, mas a singularidade tecnológica como ameaça global é algo bem mais recente:

Exemplos:

  • Matrix, lançado em 1999, que apresenta uma versão bastante elaborada de como poderá ocorrer a singularidade tecnológica. No filme, uma guerra entre homens e máquinas inteligentes é travada entre 2094 e 2102 com a derrota e conseqüente escravização da humanidade.
  • O Exterminador do Futuro 3: A Rebelião das Máquinas aborda uma longa e inacabada guerra entre homens e máquinas.
  • Eu, robô do escritor Isaac Asimov, aborda uma vitória humana sobre a questão.
  • O Homem Bicentenário (também do escritor Isaac Asimov), mostram que a inteligência artificial pode ser totalmente benéfica e que a singularidade tecnológica pode não trazer perigos potenciais à humanidade.

 

Instituições transhumanistas e simpatizantes

Singularity University – É uma instituição acadêmica situada no Vale do Silício, Califórnia (mais precisamente, no Ames Parq, da NASA), que tem por objetivo "reunir, educar e inspirar" líderes do futuro para enfrentar as dificuldades e aproveitar as oportunidades do desenvolvimento exponencial da tecnologia. A Singularity University recebe suporte financeiro do Google e da Nasa. (Leia a matéria: "Nasa e Google financiam nova universidade em busca de desafios da humanidade")

 

Humanity Plus (World Transhumanist Association) -"Humanity Plus", anteriormente designada por "World Transhumanist Association" é uma organização internacional sem fins lucrativos que advoga o uso ético da tecnologia para expandir as capacidades humanas, defendendo o desenvolvimento e o acesso às novas tecnologias que permitirão a qualquer pessoa desfrutar melhores mentes, melhores corpos e melhores vidas. Em outras palavras, a Humanity Plus defende que as pessoas sejam mais do que boas: sejam melhores. A associação foi fundada pelo jovem filósofo de Oxford Nick Bostrom.

Google – Foi um dos parceiros fundadores da 'Singularity University', conforme informado no site da própria instituição (http://singularityu.org/about/partners/). Além disso, a empresa convidou Ray Kurzweil para sua prestigiada série de palestras denominada "Authors@Google".

Sens Foundation – Iniciativa, dentre outros, de Aubrey de Grey, trata-se de uma fundação com sede na Califórnia com objetivo de financiar pesquisas para o retardamento do envelhecimento e o rejuvenescimento.

Alcor Life Extension Foundation – Com sede em Scottsdale, Arizona, trata-se de uma organização sem fins lucrativos que advoga o uso da criogenia (com utilização de nitrogênio líquido) para preservação dos seres humanos após a morte. O objetivo é manter os pacientes congelados até que tecnologias futuras possam trazê-los de volta (ou seja, ressuscitar).

 

H+ Magazine (Revista) – H+ Magazine é uma nova publicação que cobre as mudanças tecnológicas, científicas e culturais que estão mudando profundamente os seres humanos. A edição é inteiramente digital e pode ser baixada ou lida online no site: www.hplusmagazine.com .

Immortality Institut

Trata-se de uma organização com a missão de promover a pesquisa científica sobre extensão da vida, visando, um dia, acabar com a morte involuntária. É sustentada por doações de particulares

Kurzweil Accelerating intelligence Network – Site que traz, diariamente, notícias de descobertas relacionadas à evolução da inteligência artificial, radical longevidade e muito mais. Site: http://www.kurzweilai.net/

Jornal of Evolution & Technology – Um periódico eletrônico revisado por pares (peer-reviewed) publicado pelo Instituto para Ética e Tecnologias Emergentes (Institute for Ethics & Emerging Technologies). Site: http://jetpress.org/

Rejuvenation Research – Rejuvenation Research é um periódico científico quadrimestral, multidisciplinar e revisado por pares publicado por Mary Ann Liebert, Inc. que investiga terapias do rejuvenescimento.

Accelerating Future - http://www.acceleratingfuture.com/michael/blog/

 

Organizações e instituições relacionadas

Existem várias organizações e instituições que pretendem participar ativamente e/ou promovem estudos acerca da singularidade tecnológica. Dentre estas podemos destacar:

Singularity Institute for Artificial Intelligence, instituto de pesquisa sem fins lucrativos que já vem promovendo há algum tempo o estudo e o avanço das pesquisas na área da inteligência artificial e prega que a singularidade tecnológica pode ser totalmente benéfica, ao contrário do que muitos acreditam. Estão atualmente trabalhando para dar forma ao que o estatístico britânico Irving John Good chamou de "explosão de inteligência" e têm como objetivo adicional promover uma discussão e uma compreensão mais ampla sobre a inteligência artificial e seus benefícios.

Acceleration Studies Foundation, organização educacional sem fins lucrativos que visa promover estudos e pesquisas (e também conseguir investimentos para as mesmas) acerca da aceleração do progresso científico e tecnológico e da aceleração das mudanças sociais, políticas, culturais e econômicos de nossa sociedade. É também responsável por uma conferência anual realizada na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, onde se discute a aceleração das inovações tecnológicas e o seu impacto social, promovendo para tal introspecções multidisciplinares acerca de assuntos muitas vezes relacionados à singularidade tecnológica.

Associação Transumanista Mundial, fundada em 1998 pelo filósofo sueco Nick Bostrom, director do Instituto do Futuro da Humanidade, criado na Faculdade de Filosofia de Oxford, encabeça inúmeras delegações em todo o mundo, mas não deixa de ser uma especificidade do Ocidente industrializado. Os Transumanistas têm por base na sua argumentação o êxito das nanotecnologias e defendem que a ciência está prestes a passar a Humanidade e vai obrigá-la a ultrapassar-se a si mesma. Raymond Kurzweil, engenheiro e futurologista americano, publicou Human 2.0, “Singularidade” em português, ligado ao tema em questão Singularidade tecnológica, esta publicação contempla a próxima fusão entre o ser humano e a máquina e o aparecimento de sistemas supra-inteligentes. Os movimentos Transumanistas pretendem o nascimento de um mundo sem limitações, que nos força a ser meros seres humanos. Amanhã, deixará de ser necessário nascer, as doenças terão desaparecido e a morte deixará de ser imposta, esta recusa da condição humana denota uma rejeição a tudo o que a natureza nos impõe.

 
Centro de Pesquisa Ames, da Nasa, na Califórnia, vai abrigar a nova universidade

Google, Yahoo e Nasa juntos resolveram apoiar um colégio que ensina os alunos a lidar com um mundo onde a tecnologia pode tornar-se mais esperta do que os seres humanos. A Singularity University terá a sua base no programa espacial do Ames Campus no Vale do Silício, E.U.A. Seu chanceler será o controverso futurista Raymond Kurzweil, cujo livro escrito em 2005 "A Singularidade está próxima" inspirou o nome da escola: Singularity University. Apesar do seu nome, o Colégio não é realmente uma Universidade, mas vai oferecer nove semanas de cursos no intuito de assegurar uma tecnologia para melhorar a situação da humanidade, em vez de prejudicá-la. Os cursos foram concebidos para ver como os alunos podem usar a tecnologia de forma a resolver problemas mundiais como a pobreza, a fome, as doenças, o aquecimento global e redução do abastecimento energético.

 

Nanorobôs interagirão diretamente com neurônios em 2029

O cientista americano Ray Kurzweil afirmou que a humanidade chegará a um ponto em que se submeterá a implantes de pequenos robôs para se tornar mais inteligente, e isto pode estar num futuro não muito distante.

O especialista acredita que a inteligência artificial de computadores se equiparará à inteligência humana em 2029, conforme noticiou o site The Inquirer.

Em entrevista à BBC, Kurzweil afirmou acreditar que máquinas e humanos se unirão através de implantes que ampliarão tanto a inteligência quanto a saúde. "Mas não será uma invasão alienígena de máquinas inteligentes para nos substituir", tranqüilizou o engenheiro.

"Já somos uma civilização homem-máquina; usamos nossa tecnologia para expandir nossos horizontes físicos e mentais e isto será uma extensão", defendeu. Caso o engenheiro esteja certo, em breve nanorobôs interagirão diretamente com neurônios, ajudando a melhorar a memória e permitindo que humanos se conectem a ambientes virtuais automaticamente via sistema nervoso.

Kurzweil é um dos 18 pensadores mais influentes escolhidos pela Academia de Engenharia dos Estados Unidos para identificar os grandes desafios tecnológicos que a humanidade enfrentará no século XXI. Entre os outros pensadores estão Larry Page (fundador do Google) e Craig Venter (pioneiro na decodificação do genoma).

 

Craig Venterv e a criação da vida sintética

Bioquímico, Evolucionista convicto, é o fundador da empresa Celera Genomics e do Instituto J. Craig Venter. Há dez anos, Craig ficou mundialmente famoso com publicação do mapeamento do genoma humano. Há três anos terminou o sequenciamento genético do próprio corpo. E há quase um ano, retirou o conteúdo genétido de uma bactéria e inseriu nela um cromossomo montado em seus laboratórios.

Venter acredita que este avanço tenha aplicações práticas bem interessantes. “É um conjunto de ferramentas bastante poderoso: podemos produzir vacinas de forma bem mais rápida do que atualmente, e criar algas unicelulares que podem capturar dióxido de carbono e transformá-lo em combustível, como diesel e gasolina,” afirmou. Contou já ter acordos com Novartis e Exxon Mobil para ambas as pesquisas.

As implicações éticas também estão ali. Embora Venter tenha submetido todo o trabalho a comissões de bioética, o estudo com certeza faz repensar na definição de vida. “Temos uma oportunidade inédita para pensar na origem da vida, e ver como um genoma realmente funciona,” escreveu em artigo na Nature Mark Bedau, professor de filosofia do Reed College, nos Estados Unidos.

 

Frases:

"Quanto mais aprendermos sobre o genoma, maior será nosso poder sobre a vida. E sobre a morte. Se soubéssemos quais são todos os genes ligados ao câncer, por exemplo, teríamos mais munição para lutar contra a doença." (Mark Bedau, professor de filosofia do Reed College)

"Para o bem ou para o mal, está aí. Criar vida não é mais uma prerrogativa dos deuses". (Revista The Economist)

"A descoberta de Venter parece extinguir o argumento de que a vida requer uma força ou poder especial para existir." (Arthur Caplan, especialista em bioética da Universidade da Pensilvânia)

"Ele não está simplesmente copiando vida artificialmente ou modificando vida com engenharia genética. Ele está caminhando para a função de Deus: criar vida artificial que jamais deveria existir. Isso pode ser usado no futuro para criar armas biológicas poderosas". (Julian Savulescu, professor de ética da Univeridade de Oxford)

"Viver, errar, triunfar, criar vida a partir da vida”. (James Joyce)

"O nome de Deus é Craig" (Revista Superinteressante)

"Teólogos terão que passar a tocha da reflexão para cientistas como Craig Venter." (Jornal Folha de SP)

 

Cientista prevê a “cura” do envelhecimento

04 de julho de 2011

Se as previsões de Aubrey de Grey estiverem certas, a primeira pessoa a comemorar seu aniversário de 150 anos já nasceu. E a primeira pessoa a viver até os mil anos pode demorar menos de 20 anos para nascer.

Biomédico gerontologista e cientista-chefe de uma fundação dedicada a pesquisas da longevidade, De Grey calcula que, ainda durante a sua vida, os médicos poderão ter à mão todas as ferramentas necessárias para “curar” o envelhecimento – extirpando as doenças decorrentes da idade e prolongando a vida indefinidamente.

Aubrey de Grey

“Eu diria que temos uma chance de 50% de colocar o envelhecimento sob aquilo que eu chamaria de nível decisivo de controle médico dentro de mais ou menos 25 anos”, disse De Grey numa entrevista antes de proferir uma palestra no Britain’s Royal Institution, uma academia britânica de ciências.

“E por ‘decisivo’ quero dizer o mesmo tipo de controle médico que temos sobre a maioria das doenças infecciosas hoje”, acrescentou. De Grey antevê uma época em que as pessoas irão ao médico para uma “manutenção” regular, o que incluiria terapias genéticas, terapias com células-tronco, estimulação imunológica e várias outras técnicas avançadas.

Ele descreve o envelhecimento como o acúmulo de vários danos moleculares e celulares no organismo. “A ideia é adotar o que se poderia chamar de geriatria preventiva, em que você vai regularmente reparar o danos molecular e celular antes que ele chegue ao nível de abundância que é patogênico”, explicou o cientista, cofundador da Fundação Sens (sigla de “Estratégias para a Senilitude Programada Desprezível”), com sede na Califórnia.

Não se sabe exatamente como a expectativa de vida vai se comportar no futuro, mas a tendência é clara. Atualmente, ela cresce aproximadamente três meses por ano, e especialistas preveem que haverá 1 milhão de pessoas centenárias no mundo até 2030.

Só no Japão já há mais de 44 mil centenários, e a pessoa mais longeva já registrada no mundo foi até os 122 anos. Mas alguns pesquisadores argumentam que a epidemia de obesidade, espalhando-se agora dos países desenvolvidos para o mundo em desenvolvimento, poderá afetar a tendência de longevidade.

As ideias de De Grey podem parecer ambiciosas demais, mas em 2005 o MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) ofereceu um prêmio de 20 mil dólares para qualquer biólogo molecular que provasse que as teorias da Fundação Sens são “tão erradas que nem são dignas de um debate bem informado”. Ninguém levou a bolada.

prêmio foi instituído depois que um grupo de nove cientistas influentes atacou as teorias de Grey, qualificando-as de “pseudociência”. Os jurados concluíram que o rótulo não era justo, e argumentaram que o Sens “existe em um meio termo de ideias ainda não testadas que algumas pessoas podem considerar intrigantes, mas das quais outras estão livres para duvidar.”

Fonte: noticias.terra.com.br

 

2045: O ano em que o homem se tornará imortal

Artigo da TIME sobre Singularidade

Há espaço dentro do singularitarianismo para considerável diversidade de opinião sobre o que significa a Singularidade, quando e como ela vai ou não acontecer.

Os singularitarianos compartilham uma visão de mundo. Eles pensam em tempo no seu sentido mais profundo, acreditam no poder da tecnologia para moldar a história, têm pouco interesse na sabedoria convencional sobre qualquer coisa, e não acreditam que você pode andar por aí e levar sua vida normalmente, assistindo TV, como se uma revolução de inteligência artificial não estivesse prestes a entrar em erupção e mudar absolutamente tudo.

Eles não têm medo de serem ridículos, a reprovação do cidadão comum pelas ideias aparentemente absurdas é, para eles, apenas um exemplo de preconceito irracional e singularitarianos não barganham com a irracionalidade.

Para o inventor e futurista Ray Kurzweil, ser apenas um humano com inteligência limitada e uma biologia condenada nunca foi suficiente. Em um tempo no futuro, quando misturados com as máquinas, os humanos vão ficar mais espertos e viverão para sempre.

Para Kurzweil, nós somos um híbrido de tecnologia biológica com dispositivos eletrônicos no cérebro. Isso quer dizer que, no futuro, será possível que alguns programas médicos sejam baixados em um computador dentro da sua cabeça. Se você considerar que daqui a 25 anos essa tecnologias vão estar 100 mil vezes menores (nanotecnologia) e um bilhão de vezes mais poderosas, tem uma idéia de como isso é factível. E, apesar de a maioria de nos não ter computadores nos corpos, eles já são parte de quem nós somos.

Fonte: http://www.time.com/time/health/article/0,8599,2048138,00.html

 

Entrevista da Revista Galileu

A caminho da vida eterna

ESPERANÇA: Com a singularidade, Ray acha possível trazer seu pai de volta à vida, mesmo que seja como um avatar

O inventor e futurista americano Ray Kurzweil defende que, graças à evolução tecnológica, nos tornaremos imortais a partir de 2045

*Quando chegaremos à singularidade?

Ray Kurzweil: Por volta de 2045. Nós somos um híbrido de tecnologia biológica e não-biológica. Uma porção de gente tem dispositivos eletrônicos em seus cérebros, por exemplo. A mais nova geração desses apetrechos permite que alguns programas médicos sejam baixados em um computador dentro da sua cabeça. Se você considerar que daqui a 25 anos essas tecnologias vão estar 100 mil vezes menores e 1 bilhão de vezes mais poderosas, tem uma ideia de como isso é factível. E, apesar de a maioria de nós não ter computadores nos corpos, eles já são parte de quem nós somos.

* E o que acontecerá com aquelas pessoas que não quiserem se tornar "trans-humanos" e se fundir com a tecnologia?

Kurzweil: Quantas pessoas rejeitam completamente toda a tecnologia voltada para a medicina e a saúde? Quantas se recusam a usar óculos ou a tomar remédios? As pessoas dizem que não querem mudar, mas, quando aparece uma doença, elas farão qualquer coisa para derrotá-la.

* Podemos superar nossos problemas ambientais até 2045?

Kurzweil: Sim. As possibilidades são muito maiores do que parecem. Nós só temos de capturar uma parte em 10 mil da luz do sol para obtermos toda a energia de que precisamos. A nanotecnologia tem sido empregada na coleção das tecnologias solares, o que tem otimizado a energia em escala exponencial. Essa tecnologia está ficando barata, pois está sujeita à lei da aceleração.

* Que lei é essa?

Kurzweil: O poder das ideias para mudar o mundo está se acelerando, e pouca gente percebe. As pessoas não pensam exponencialmente, embora mudanças exponenciais se apliquem a qualquer coisa que envolva a medição do conteúdo de informação. Quando o projeto do genoma humano foi anunciado em 1990, os céticos disseram: "Vocês não vão conseguir fazer isso em 15 anos". Sete anos depois, eles voltaram a criticar, afirmando que os cientistas haviam concluído apenas 1% do projeto. Mas isso significava que tudo estava no prazo: quando você atinge 1%, numa escala exponencial você está a apenas sete dobras do objetivo.

* Os avanços da singularidade parecem um tanto utópicos…

Kurzweil: Não são utópicos porque a ciência é uma espada com duas pontas. Ao mesmo tempo em que soluciona problemas, apresenta outros. E resolve estes e cria outros tantos. E, nesse ritmo, os benefícios superam os estragos e aceleram os progressos tecnológicos.

* Você aprendeu alguma coisa nova a seu próprio respeito depois de ter participado do documentário Transcendent Man?

Kurzweil: Sim. Aprendi coisas sobre o relacionamento com o meu pai e a influência que ele teve na minha formação como uma pessoa criativa. Só então vi o quanto sinto a sua falta. Ele era um compositor reconhecido em Viena, de onde fugiu por causa dos nazistas. Morreu de enfarte quando eu tinha 20 e poucos anos.

* Você diz que sonha com a possibilidade de trazer seu pai, Frederic, de volta à vida. Como isso seria possível?

Kurzweil: Usando o DNA coletado de sua tumba por nanorrobôs e adicionando todas as informações extraídas da inteligência artificial formada pelas minhas memórias e de todas as outras pessoas que se lembram dele. Além disso, todos os momentos da vida dele que eu guardei, em caixas ou armários, poderiam ser baixados. Ele poderia ser um avatar, ou um robô, ou assumir qualquer outra forma.

(Fonte: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Galileu/0,,EDG86971-8489-216,00-A+CAMINHO+DA+VIDA+ETERNA.html)

 

Leia também:

Além de viver mil anos o homem também quer viver em um paraíso terrestre, um novo Éden Tecnológico, leia também:

Projeto Vênus: Um Novo Céu e uma Nova Terra?

 

Para saber mais:

http://transhumanista.no.sapo.pt

http://www.transhumanism.org

http://humanityplus.org

http://www.singularidadetecnologica.blogspot.com

http://super.abril.com.br/superarquivo/2003/conteudo_292884.shtml

http://super.abril.com.br/ciencia/voce-pode-ser-imortal-535997.shtml

http://knol.google.com/k/rejuvenescimento-e-imortalidade-fisica

http://veja.abril.com.br/070109/p_068.shtml (Especial Longevidade e Juventude)

Documentário Transcendent Man, de Robert Barry Ptolemy

 

Fontes pesquisadas:

www.wikipedia.og

www.estudioexperimental.com.br

www.computerworld.uol.com.br

www.knol.google.com/k/transhumanismo-mais-inteligente-mais-saudavel-mais-feliz

http://fabulosofuturo.blogspot.com/2011/03/o-ano-em-que-o-homem-se-tornara-imortal.html

http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5221377-EI8147,00-Cientista+preve+a+cura+do+envelhecimento.html

**Geração Maranata** Se for copiar cite a Fonte!

Evangélicos barram -temporariamente- PLC 122

Filed Under (Apostasia) by Geração Maranata on 14-05-2011

Tag: ,

Após ”Bate-Boca” Evangélicos Impedem Votação do Projeto que Criminaliza Homofobia

A pressão da bancada evangélica impediu a votação do projeto de lei complementar 122/06 (PL122/2006) que criminaliza os atos de homofobia, que seria votado na manhã de quinta-feira, 12/05/2011, na Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado.  Numa sessão que ao final contou com troca de xingamentos e ofensas entre o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) e a senadora Marinor Brito (PSOL-PA), o projeto foi retirado de pauta sem previsão de retorno.

Representantes da Frente Parlamentar Evangélica presentes à sessão pediram o adiamento alegando que devem ser realizadas audiências públicas, porque ele não teria sido suficientemente discutido no Congresso. “Precisamos debater à exaustão, sem privilegiar ninguém. Há pelo menos 150 milhões de brasileiros que não foram ouvidos”, disse o senador Magno Malta (PR-ES).

O projeto de autoria da ex-deputada Iara Bernardi (PT-SP) tramita há 10 anos no Congresso e somente em 2006 foi aprovado no plenário da Câmara (de forma suspeita). Relatora do projeto na CDH, a senadora Marta Suplicy (PT-SP) queria tentar aprovar o seu parecer, a tempo das comemorações do Dia Nacional de Combate à Homofobia (17 de maio), que vão movimentar a Esplanada em Brasília.

Marta chamou a atenção para esse momento “de maior compreensão e humanidade” que se estabeleceu no País, a partir do recente julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) que estendeu às uniões homoafetivas os mesmos direitos e deveres dos casais heterossexuais. “O Judiciário se pronunciou sobre um assunto que há 16 anos o Congresso não consegue se pronunciar”, completou a petista. “Esse projeto tem a ver com tolerância, respeito e cidadania, vai ajudar a diminuir a violência contra homossexuais”, concluiu.

A proposta modifica a Lei de Racismo para criminalizar também os atos de homofobia, estendendo a eles as mesmas punições impostas aos crimes de preconceito racial. O projeto pune com reclusão de um a três anos condutas discriminatórias como recusar o atendimento a gays em bares e restaurantes e reprimir trocas de afeto em locais públicos, como beijos ou abraços.

O item mais polêmico pune com prisão, de um a três anos, e multa aqueles que induzirem ou incitarem a discriminação ou preconceito contra os homossexuais. A avaliação é de que padres e pastores serão proibidos de pregarem contra a homossexualidade, dentro e fora da igrejas e templos religiosos. Na sessão desta manhã, integrantes da bancada evangélica pregaram adesivos na boca em protesto, alegando que o projeto reprime a liberdade de expressão deles.

Para atender às reivindicações da bancada evangélica, Marta incluiu uma emenda permitindo que todas religiões e credos exerçam sua fé, dentro de seus dogmas, desde que não incitem a violência (o exercício da fé só poderá ser realizado dentro dos templos, exclui-se áreas públicas, inclusive as virtuais).

“O que temos na fé é o amor e o respeito ao cidadão. Me colocaram que o problema não era intolerância nem preconceito, mas liberdade de expressão dentro de templos e igrejas. O que impede agora a votação? O que, além da intolerância, do preconceito, vai impedir a compreensão dessa lei?”, questionou Marta.

Bate-boca

Na saída da sessão, durante uma entrevista coletiva de Marta aos jornalistas, o deputado Jair Bolsonaro e a senadora Marinor Brito trocaram xingamentos e ofensas mútuas. Bolsonaro exibia uma cartilha do Ministério da Educação (MEC), expondo o Plano Nacional de Promoção à Cidadania LGBT, que ele considera moralmente ofensivo à sociedade. Exaltada, Marinor deu um tapa no livreto e chamou o deputado de “criminoso”. Bolsonaro retrucou chamando-a de “heterofóbica” e ambos partiram para a discussão.

 

O Pr Silas Malafaia criou um espaço no site vitoriaemcristo.org cujo objetivo seria esclarecer a comunidade evangélica sobre a questão:

"Antes de fazer qualquer comentário, é importante frisar que uma coisa é criticar conduta, outra é discriminar pessoas. No Brasil, pode-se criticar o Presidente da República, o Judiciário, o Legislativo, os católicos, os evangélicos, mas, se criticamos a prática homossexual, logo somos rotulados de homofóbicos. Na verdade, o PL-122 é contra o artigo 5º da Constituição, porque o projeto de lei quer criminalizar a opinião, bem como a liberdade religiosa.

Vejamos alguns artigos deste P.L.:

Artigo 1º: Serão punidos na forma desta lei os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, gênero, sexo, orientação sexual, identidade de gêneros.

Comentário: Eles tentam se escorar na questão de raça e religião para se beneficiar. O perigo do artigo 1º é a livre orientação sexual. Esta é a primeira porta para a pedofilia. É bom ressaltar que o homossexualismo é comportamental, ninguém nasce homossexual; este é um comportamento como tantos outros do ser humano.

Artigo 4º: Praticar o empregador, ou seu preposto, atos de dispensa direta ou indireta. Pena: reclusão de 2 a 5 anos.

Comentário: Não serão os pais que vão determinar a educação dos filhos — porque se os pais descobrirem que a babá dos seus filhos é homossexual, e eles não quiserem que seus filhos sejam orientados por um homossexual, poderão ir para a cadeia.

Artigo 8º-A: Impedir ou restringir a expressão e a manifestação de afetividade em locais públicos ou privados abertos ao público, em virtude das características previstas no artigo 1º desta lei. Pena: reclusão de dois a cinco anos.

Comentário: Isto significa dizer que se um pastor, ou padre, ou diretor de escola — que por questões de princípios — não queira que no pátio da igreja, ou escola haja manifestações de afetividade, irão para a cadeia.

Artigo 8º-B: Proibir a livre expressão e manifestação de afetividade do cidadão homossexual, bissexual ou transgênero, sendo estas expressões e manifestações permitidas aos demais cidadãos ou cidadãs. Pena: reclusão de dois a cinco anos.

Comentário: O princípio do comentário é o mesmo que o do anterior, com um agravante: a preferência agora é dos homossexuais; nós, míseros heterossexuais, podemos também ter direito à livre expressão, depois que é garantida aos homossexuais. O parágrafo do artigo que vamos comentar a seguir "constituiu efeito de condenação".

Artigo 16º, parágrafo 5ª: O disposto neste artigo envolve a prática de qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória, de ordem moral, ética, filosófica ou psicológica.

Comentário: Aqui está o ápice do absurdo: o que é ação constrangedora, intimidatória, de ordem moral, ética, filosófica e psicológica? Com este parágrafo a Bíblia vira um livro homofóbico, pois qualquer homossexual poderá reivindicar que se sente constrangido, intimidado pelos capítulos da Bíblia que condenam a prática homossexual. É a ditadura da minoria querendo colocar a mordaça na maioria. O Brasil é formado por 90% de cristãos. Não queremos impedir ou cercear ninguém que tenha a prática homossexual, mas não pode haver lei que impeça a liberdade de expressão e religiosa que são garantidas no Artigo 5º da Constituição brasileira. Para qualquer violência que se cometa contra o homossexual está prevista, em lei, reparação a ele; bem como assim está para os heterossexuais. A PL-122 não tem nada a ver com a defesa do homossexual, mas, sim, quer criminalizar os contrários à prática homossexual — e fazem isso escorados na questão do racismo e da religião."

 

Senadora Marta Suplicy faz alteração na PL 122 “para agradar religiosos”

A Senadora Marta Suplicy anunciou que fez uma mudança no texto da PLC 122, antiga PL122 também conhecida como Lei Anti-Homofobia. A divulgação foi feita durante o programa Cidadania da TV Senado no dia 28 de Março, onde fez um discurso pró-gay.

A alteração foi a inserção de um parágrafo que protege templos religiosos. Segundo o novo texto, agora o projeto deixa claro que a lei não se aplicará a templos religiosos, pregações ou quaisquer outros itens ligados a fé, desde que não incitem a violência: “Eu tenho também que proteger essa liberdade deles de poderem falar dentro de um templo”, afirma a Senadora. O novo texto agora inclui o parágrafo:

“O disposto no caput deste artigo não se aplica à manifestação pacífica de pensamento fundada na liberdade de consciência e de crença de que trata o inciso 6° do artigo 5° (da Constituição)”.

Artigo 5º da Constituição Federal

VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

Porém, o novo texto, segundo a própria Senadora, exclui a mídia eletrônica dessa “liberdade de consciência”: “tomei o cuidado de que em mídia eletrônica não pode fazer isso. Mas, dentro de um templo, se não incitar a violência, for alguma pregação religiosa, de culto, de dogma, de fé…”, afirmou. Nesses termos, com o texto aprovado, portais gospel, sites de igrejas, pregações de pastores postadas em blogs ou páginas na internet que discordarem da prática homossexual podem ser criminalizados pela lei como homofóbicos e seus respectivos autores presos por até 3 anos, além de obrigados a pagar multa.

 

Leia o Projeto de Lei:

Redação Final: http://www.camara.gov.br/sileg/integras/429491.pdf

Redação Original: http://www.senado.gov.br/noticias/opiniaopublica/pdf/PLC122.pdf

 

Para saber mais:

http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/tag/pl-122/ (Reinaldo Azevedo,  colunista da Revista Veja)

http://legis.senado.gov.br/mate-pdf/89821.pdf (parecer da senadora Marta Suplicy)

http://pt.wikipedia.org/wiki/PL_122

http://www.plc122.com.br/ (site oficial)

 

Fontes:

http://www.overbo.com.br/apos-bate-boca-evangelicos-impedem-votacao-do-projeto-que-criminaliza-homofobia/

http://noticias.gospelmais.com.br/marta-suplicy-altera-pl-122-religiosos-desagrada-18714.html

http://www.vitoriaemcristo.org/_gutenweb/_site/hotsite/PL-122/

 

Outro livro polêmico: Jesus foi um ET

Filed Under (Apostasia) by Geração Maranata on 05-05-2011

Tag:

 

Nestes últimos anos, temos visto vários livros publicados sobre Jesus sugerindo todos os tipos de histórias absurdas.

Jesus Extraterrestre adotou a linha da 'teoria da conspiração', muito em alta nos dias de hoje.

É claro que a soma de 'novos fatos históricos' sobre Jesus e Ufologia tem tudo para fazer a alegria dos conspiracionistas, ufólogos e, lógico, o autor $$$.

"E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira." (2 Ts 2:11)

 

 

Jesus seria um Extraterrestre que veio salvar a humanidade, não morrendo na cruz, mas de um ataque alienígena.

O livro "Eram os Deuses Astronautas?", escrito em 1968 pelo suiço Erich von Dänike, sugeriu  que seres de outros planetas têm visitados a Terra há milhares de ano. A prova seriam as obras das civilizações antigas, como as pirâmides, StoneHenge, as linhas de Nazca e outros mistérios ao redor do mundo.

Agora um novo livro sugere a mesma hipótese e promete abalar a fé cristã.

  • Qual a verdadeira origem de Jesus?
  • Quem de fato é Jesus Cristo?
  • Quem de fato é Satanás?
  • Qual a verdadeira origem da humanidade?

São essas perguntas que o livro  "Jesus Extraterrestre" de Leo Mark pretende responder.

O livro será o primeiro de uma trilogia. Trata-se de um romance baseado em 'fatos reais', coletados em mais de dez anos de estudos feitos pelo autor. Segundo Mark, Jesus Cristo na verdade é um extraterrestre, que tenta salvar a humanidade de plano de outros ETs que pretendem dominar os humanos e fazê-los de escravos. Tudo isso a partir da interpretação atualizada de passagens bíblicas, confrontadas com documentos de povos como os sumérios e pesquisas sobre eventos paranormais e ufológicos.

Dessa forma, todos os milagres feitos por Cristo e experiências vividas por seus seguidores, na verdade são contatos imediatos com extraterrestres. No enredo, Maria Madalena estava grávida de Jesus. Após a morte ressurreição, Cristo voltou para sua nave e Maria Madalena partiu com José de Arimateia para a França. Lá, ela deu a luz a uma menina e deu origem à descendência de Jesus.

Sobre o Autor

Empresário, editor, pesquisador e especialista em tecnologia da informação.

Aos treze anos de idade, enquanto fazia um estudo bíblico, Leo Mark começou a perceber que algumas passagens do livro sagrado, interpretadas como divinas ou milagrosas, nada mais eram do que contatos imediatos com civilizações extraterrestres.

Quando se tornou adulto, começou a se aprofundar no assunto. Passou mais de dez anos pesquisando documentos históricos, como: a Bíblia, evangelhos considerados apócrifos, documentos sumérios, dentre outros livros afins.

Descobriu várias passagens evidenciando que os deuses e anjos nada mais são do que seres extraterrestres, bem como a humanidade fora criada por esses seres para que fossem seus escravos.

Ao perceber que a maioria das pessoas não tinha conhecimento desses fatos, escreveu uma obra de ficção baseada nesses estudos, utilizando uma linguagem simples e acessível, para mostrar quem de fato é Jesus Cristo, os deuses e por que a humanidade foi criada.

"O que queremos expor com a obra é que Jesus de fato é um extraterrestre, ou seja, veio de outro planeta e é um ser físico como qualquer outro humano, porém, com o DNA um pouco diferente do nosso." disse Leo Mark. Além disso, a humanidade foi criada através de manipulação genética por seres de outro planeta, que antigamente, pensávamos serem “deuses”, pois assim se portavam. Jesus ser um Extraterrestre além de uma conclusão, é um fato. Leia o livro e você saberá mais sobre o que digo." disse Leo Mark.

Sinopse do Livro

O romance pretende contar como e por que a humanidade existe, quem de fato é Jesus Cristo e Satanás e qual a missão de ambos na Terra.

O ano é 34 depois de Cristo. Enquanto Jesus é levado ao calvário para ser crucificado, no deserto próximo dali, uma nave desce dos céus e aborda José de Arimateia. Um ser aparece e entrega a ele um cilindro onde deveria colher e guardar o sangue de Jesus. José de Arimateia, pensando se tratar de um Anjo de Deus, não hesita em seguir suas ordens. Ele colhe o sangue de Jesus e esconde o cilindro metálico dentro do cálice utilizado por Jesus na última ceia.

O sangue de Jesus… A linhagem de Jesus Cristo e Maria Madalena… O tempo passa, 1992, renasce Jesus Cristo, agora, com o nome de David.

Os Illuminatis, sociedade secreta ligada a Satanás, começam a perseguir o garoto. Anos depois, David, é levado por uma nave na qual os seres lhe revelam quem ele é de fato, qual era sua missão na Terra e a verdadeira origem da humanidade. Depois de algum tempo, David volta aos Estados Unidos e começa sua missão: preparar a humanidade para o retorno do primeiro Jesus Cristo, bem como para o Armagedom, a 3ª Guerra Mundial e a luta final entre Jesus Cristo e Satanás.

Todavia, antes, ele precisa impedir que Satanás domine o mundo, por meio da Nova Ordem Mundial que estaria sendo criada pelos Illuminatis, para escravizar toda a humanidade novamente.

O primeiro volume: A Origem

Está sendo lançado simultaneamente no Brasil e nos Estados Unidos, em vários formatos: livro em papel, audiolivro e e-books de quase todos os aparelhos existentes.

Trata-se de uma obra polêmica por tratar de fatos religiosos em outro ponto de vista e que promete

abalar as estruturas da igreja e de nossa sociedade.

- Jesus Extraterrestre – A Origem (Editora Giroto, 336 páginas) -

 

 

Fontes pesquisadas:

www.jesuset.com.br

www.ufo.com.br

**Geração Maranata** Se for copiar cite a Fonte!

Harry Potter = Jesus Cristo? mais uma blasfêmia nas livrarias

Filed Under (Apostasia) by Geração Maranata on 09-04-2011

Tag: , ,

Escritor comete blasfêmia ao lançar livro que compara o bruxo infantil Harry Potter a Jesus Cristo

 

O livro, lançado no final de dezembro de 2010, explora as possíveis semelhanças e as relações entre Jesus e Harry Potter. Sua conclusão é que a única (grifo meu) diferença entre Harry Potter e Jesus Cristo é que Jesus tem tradicionalmente sido considerado por seus seguidores um personagem histórico.

Segundo a editora, o livro “não é principalmente sobre Harry Potter, mas sobre a história religiosa, a mitologia astrológica, o simbolismo esotérico e a tradição literária de Jesus Cristo”. O título apenas se refere ao argumento central deste livro: Jesus Cristo e Harry Potter têm muito em comum. O aspecto principal é o fato de que ambos são construções literárias, ou em outras palavras, personagens de ficção.

Derek Murphy, que estudou teologia na ilha de Malta e está agora na Ásia, fazendo doutorado em literatura comparada, afirma: “Eu sempre fui um grande fã de Harry Potter. Como eu estava fazendo minha pesquisa sobre religião e literatura esotérica, descobri tantos paralelismos entre Harry, Jesus e as fontes ainda mais antigas. Fiz a minha tese de mestrado sobre a influência mística tanto em Harry Potter quanto na literatura bíblica. O mais fascinante, especialmente à luz da controvérsia em torno dos livros de Harry Potter (que promoveriam a feitiçaria e o satanismo entre as crianças, etc), é que estas semelhanças vêm sobretudo de fontes pré-cristãs”.

O fato de no final da saga, que reúne sete volumes, onde Harry acaba morrendo, uma morte sacrifical e ressuscita para derrotar de uma vez por todas seu arqui-inimigo, Valdemort, contribui muito para as comparações e paralelos.

Cerca de uma dúzia de outros livros sobre a relação entre Jesus e Harry Potter já foram publicados. A maioria é de autores cristãos ansiosos em ajudar a suavizar a tensão entre a popularidade de Harry e as comunidades conservadoras que desejam denunciá-lo como agente do mal. ”Jesus Potter, Harry Christ” porém, é um livro para mudar esse jogo, defendendo que as semelhanças entre Jesus e Harry não fazem Harry mais “santo” – apenas tornar Jesus mais obviamente fictício. (grifo meu)

”A verdadeira questão que precisamos fazer não é se Harry Potter é uma ‘figura de Cristo’ (semelhante a um salvador histórico religioso), mas se Jesus Cristo é uma” figura de Potter “(um redentor, criado a partir de símbolos mitológicos e filosóficos)", argumenta o livro.

O livro foi lançado no dia 21 de dezembro (solstício de inverno e aniversário do autor).

Sobre o Autor

Derek Murphy, um escritor e artista de Portland, Oregon, cujo interesse na história cristã começou como um estudante de teologia na ilha mediterrânea de Malta.

A insatisfação crescente de Derek com o dogma cristão e da crescente certeza de que a evidência histórica não oferece suporte a aos primórdios do cristianismo, levou-o à exploração de teorias alternativas. Depois de viver na Itália e na Espanha, e depois passando para a Ásia, em 2005 ele publicou Little Dead Fish: A História acidental de Jesus Cristo.

Harry Potter, Jesus Cristo contem muito de sua pesquisa, focando a inclusão dos antigos símbolos mitológicos e motivos astronômicos na religião contemporânea e da literatura infantil.

Ele está agora em Taiwan terminando seu PhD (doutorado) em Literatura Comparada e trabalhando em seu segundo livro.

O Livro

As polêmicas envolvendo os livros de Harry Potter e o Cristianismo existem desde o lançamento do primeiro livro, “Pedra Filosofal“, em 1997. Vários escritores a partir daí tentam através de livros mostrar e explicar a existência de uma conexão entre “Potter” e “Religião”. O livro de Derek tem a finalidade, mais especificamente, de tentar estabelecer uma ligação entre “Potter” e “Jesus Cristo” e suas influências para JK Rowling.

O livro explora as raízes da polêmica religiosa em torno da série Harry Potter, traça as semelhanças intrigantes entre Jesus e Harry, e revela 'surpreendentes segredos da história cristã'.

Jesus Potter Harry Cristo será lançado pela editora Holy Blasfemy (olha o nome da editora!) e conterá 450 páginas.

Algumas das semelhanças sugeridas pelo livro:

 

  • Harry nasceu como fora predito em profecia, para destruir o mal. Somente ele poderia destruir Voldemort. Jesus nasceu, como fora predito em profecia, para destruir o mal. Somente ele poderia destruir Satanás.
  • Harry nasceu em um período em que o governo de Voldemort estava vigente. Os bons bruxos, tornaram-se maus, aliaram-se ,corromperam-se com Voldemort. Segundo o livro 1: Ninguém sabia em quem confiar.  Jesus nasceu em um período em que o reino de Satanás parecia dominante.Os mestres fariseus aliaram-se a Satanás, corromperam-se por ele, e muitos dentre o povo aderiu o sistema. Segundo a Bíblia: As pessoas estavam seguindo doutrinas humanas.
  • Harry fora encontrado por Hagrid, que fora informado por Dumbledore, em uma casa completamente destruída, indigna de receber aquele que viria para destruir o mal. Harry estava sendo perseguido por Lord Voldemort. Seus pais fugiam para protegê-lo. Depois disso Harry viveu longe de Voldemort, exceto por sonhos que o faziam vislumbrar cenas daquele dia.  Jesus fora encontrado pelos magos, que foram informado pelos anjos, em um estábulo, morada de animais, local indigno de comportar aquele que viria para livrá-los do mal. Jesus estava sendo perseguido por Herodes. Seus pais fugiam para protegê-lo. Jesus cresceu como uma criança cresce, longe do inimigo, porem, ia a sinagoga, e lá ouvia falar do Cristo que morreria, tinha pequenos vislumbres.
  • Harry habitara com seus tios, os Dusleys, que eram pessoas mesquinhas, orgulhosas, perversas, ressentidas, mentirosas. Harry, apesar de crescer neste ambiente, não fora influenciado por ele.  Jesus habitara em Nazaré. Natanael perguntara: “PODE ALGO BOM VIR DE NAZARÉ?” Apesar dá má influência das pessoas orgulhosas, mentirosas, perversas de Nazaré, Jesus não fora influenciado por ela.
  • Harry sabia que iria morrer para libertar o mundo mágico do poder exercido por Voldemort e sua influência.  Jesus sabia que iria morrer para libertar o mundo dos homens do poder exercido por Satanás e sua influência.
  • Harry possuía uma cicatriz a qual estava destinado a possuir para sempre. Uma cicatriz que foi resultado de uma investida que deveria matá-lo, como fora predito: um teria que morrer para matar o outro. Porém, miraculosamente, Harry permaneceu vivo, com uma cicatriz que viria a ser útil.  Jesus possuía, após a ressurreição, uma cicatriz a qual permaneceria para sempre. Uma cicatriz que foi o resultado da investida de Satanás, como fora profetizado em Gênesis, um teria que morrer para destruir o outro. Jesus permanecera vivo, com suas cicatrizes.
  • Harry ressucitara.  Jesus ressucitara.
  • Harry possuía seguidores, discípulos, amigos. Jesus possuía seguidores, discípulos, amigos.
  • Harry tinha um inimigo que também possuía seguidores. Jesus tinha um inimigo que também possuíam seguidores.

Nota: comparações feitas pelo blog harryejesus.blogspot.com, simpatizante do bruxo.

O que é Abordado:

  • Bases astrológicas para o simbolismo religioso
  • A história da crítica bíblica que levou à percepção moderna de Jesus Cristo
  • A controvérsia sobre a igreja primitiva se Jesus veio em carne
  • Evidência bíblica de que o cristianismo era originalmente um culto de iniciação
  • Por que os mártires estavam dispostos a morrer por Jesus Cristo
  • Figuras da mitologia que prefigurou motivos cristãos e seus símbolos
  • Os rituais pagãos, crenças e costumes que se entrelaçou com a prática cristã
  • Exatamente como Jesus desenvolveu a partir de um construção literária em uma figura histórica

Conclusão

Muitos cristão querem 'forçar a barra' para 'santificar' a saga de Harry Potter.  Isso é um dos sintomas da Igreja doente deste últimos dias.

Veja o que o site GNotícias escreveu em uma das suas reportagens:

"A princípio, o mundo da religião não ficou particularmente entusiasmado com a chegada do menino Potter… Mas, nos últimos anos, escritores e pensadores religiosos passaram a se entusiasmar por Harry – tanto a Christianity Today, uma revista evangélica, quanto L’Osservatore Romano, o jornal do Vaticano, elogiaram o último filme. O Christian Broadcasting Network, canal de Pat Robertson, apresenta em seu website uma seção especial sobre A Controvérsia de Harry Potter, que reconhece que “importantes pensadores cristãos têm opiniões muito diferentes sobre os produtos Harry Potter e como os cristãos devem responder a eles”. (noticias.gospelmais.com.br)

O fato é que a autora plagiou parte da história de Cristo e adaptou ao seu personagem para forçar a semelhança.

Porém há também alguns depoimentos da autora de Harry Potter, JK Rowling, que diz o seguinte:

"E eu realmente amo escrever diálogos. Os diálogos vêm a mim como se eu estivesse apenas ouvindo uma conversa. " (fonte: www.januarymagazine.com)

"Eu vejo uma situação e depois eu tento descrevê-la tão vividamente quanto eu posso." (fonte: www.januarymagazine.com)

"Harry como um personagem veio completamente formado, assim também surgiu a idéia para seus companheiros, os personagens Ron e Hermione, sendo ela o cérebro do trio”. "Tudo começou com Harry, então todos esses personagens e situações inundaram (ou chegaram em enormes quantidades) a minha cabeça." (http://vamosfalardecinema.wordpress.com/2010/05/08/harry-potter-e-as-reliquias-da-morte)

O que transparece, ante as informações sobre a inspiração para escrever o livro, é que Rowling recebeu do mundo espiritual as instruções. Ela apenas tomava nota das coisas que via e ouvia em visões.

Sabe-se pela Bíblia que a comunicação com o mundo espiritual (espíritos), chama-se feitiçaria.  Então como pode um livro sobre bruxaria e inspirada por feitiçaria ter alguma relação com Jesus Cristo?

Estamos vivendo tempos difíceis, mais do que nunca precisamos de discernimento para distinguir o engano, o falso do verdadeiro e as táticas do diabo.

 

 

Leia também:

Desmacarando Harry Potter

Harry Potter e o Cristianismo

Fontes:

www.creio.com.br

www.ogalileo.com.br

www.harryejesus.blogspot.com

 

Livro ‘The Final Testament of the Holy Bible’ – a blasfêmia de James Frey

Filed Under (Apostasia) by Geração Maranata on 12-02-2011

Tag: , ,

 

por Geração Maranata

"Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes." (II Tm 3:1-5)

James Frey é um escritor norte-americano considerado polêmico: já foi chamado de mentiroso, vigarista e de cometer fraude. Por outro lado, há quem o considere um gênio, revolucionário e (pasmem!) salvador (de que eu não sei).

Estreou na literatura em 2003 com a publicação do livro "Um Milhão de Pedacinhos", um tipo de "autobiografia", onde ele confessou que usou drogas, se enrolou com a polícia, sofreu muito e por fim se redimiu. O livro agradou e virou um best-seller, tanto que chegou a ser entrevistado pela famosa apresentadora Oprah Winfrey que recomendou o livro pela mensagem que apresentava: o homem que conseguiu superar o vício e o crime.

Acontece que, algum tempo depois, um site chamado "Smoking Gun", fez algumas investigações e conseguiu provar que muito do que Frey escreveu era exagero e mentiras, portanto seu livro de "memórias" não passava de fantasia e pura ficção. A apresentadora Oprah, que havia indicado o livro aos quatro ventos, ficou tão indignada, que Frey teve que voltar ao programa para que ela o desmentisse em público. A partir daí Frey, teve que enfrentar vários processos e acabou perdendo seu contrato com editoras por causa de suas controvérsias. Mais tarde, aventurou-se a escrever roteiros para uma série de televisão sobre a indústria pornô para a rede HBO.

Não satisfeito com toda a má fama que conseguiu adquirir, Frey resolveu apelar e entrar para o grande grupo que tem se formado nesta geração: os "blasfemadores, irreverentes, caluniadores, atrevidos" (II Tm 3:1-5).

Desde 2008 ele vem trabalhando em um novo livro, que já foi chamado “Illumination” e mudado para o título: "The Final Testament of the Holy Bible". O lançamento está previsto para a Páscoa de 2011 (certamente para acentuar a afronta). Isso me faz lembrar de outro escritor que também lançou um livro sobre Jesus na Páscoa de 2010, estou falando de Philip Pullman, o autor da "Bússola de Ouro". O livro foi lançando no Reino Unido com o título "The Good Man Jesus and the Scoundrel Christ" (Traduzindo: O bom homem Jesus e o patife Cristo), leia o artigo do site guiame.

O assunto que Frey escolheu abordar segue a linha do também escritor Jeffrey Archer, que também em 2010, lançou o livro "O Evangelho Segundo Judas", que conta a história de Jesus sob a ótica de Judas. No início deste ano (2011) outro escritor Michel Faber publicou "O Evangelho de Fogo" que conta a história de um estudioso que descobre, em um Museu do Iraque que havia sido saqueado, nove rolos de papiro que estavam escondidos durante dois mil anos. Traduzidos do aramaico, estes rolos revelam ser um quinto Evangelho, escrito por uma testemunha ocular dos últimos dias de Jesus Cristo. Entre outras bobagem é revelado que as últimas palavras de Jesus foram: “Por favor, acabem comigo!” e quanto à ressurreição de Jesus, resumindo: discípulos tiveram alucinações.

"The Final Testament of the Holy Bible" ainda não foi lançado oficialmente, mas já está criando polêmica, principalmente entre cristãos (sempre nós!).

Falando à revista on-line The Rumpus.net, Frey disse que o livro seria "O terceiro livro da Bíblia". "Minha idéia é: como o Messias seria se estivesse andando pelas ruas de Nova York hoje? O que ele iria acreditar? O que ele pregaria? Como ele vivevia? Com quem?"

O que o livro aborda: Jesus moraria em Nova York; faria sexo com homens e mulheres (bisexual !); engravidaria uma adolescente (pedófilo !) e depois a obrigaria a abortar (Jesus defendendo o aborto); ganharia a vida celebrando casamentos gays; curaria os doentes, mas praticaria a eutánia (defesa da eutnásia); dividiria um apartamento no Brooklyn com uma prostituta; desafiaria o governo (subversivo) e condenaria aquilo que é considerado santo (o que a Bíblia chama de quem é profano). Quanto à Bíblia, ele a trataria como bobagens que não merecem a menor credibilidade.

A história é escrita pela perspectiva de 13 pessoas, familiares, amigos e seguidores de Jesus – incluindo um velho rabino, um jovem sem-teto e um médico. . “É uma tentativa séria (!!!) de escrever uma história válida sobre um Messias. É um hipotético terceiro livro da Bíblia. Uma versão de como poderia ser se o Messias aguardado pelos judeus, ou o Jesus Cristo dos cristãos, aparecesse nas ruas da Nova York contemporânea”, diz Frey. “O livro aborda idéias sobre Deus e a religião, o que isso significa, se essas idéias são válidas. Pessoalmente, acredito que se o Messias viesse para a Terra, ele não seria uma pessoa intolerante, que condenaria pessoas ao inferno pelo modo como viveram ou a quem eles amaram”.

Frey diz que consultou diferentes especialistas, religiosos seculares: rabinos, padres católicos, pastores evangélicos, neurocirurgiões, advogados e psiquiatras.

Ele acredita que falar de sexo na vida de Cristo inevitavelmente criará polêmica. Então por que abordar o tema sexo é tão importante para ele? a 'singela' resposta: “O sexo é parte do amor. Então, se alguém está pregando o evangelho do amor, o sexo precisa fazer parte disso. E eu não acredito que o sexo seria limitado a uma relação entre homens e mulheres. Jesus faz sexo com as pessoas que ele ama. Por isso, no meu livro, o Messias tem relações sexuais com homens e mulheres… Acredito que ele iria desmentir boa parte dos absurdos sobrenaturais na Bíblia, o universo sendo criado em uma semana, anjos com asas voando como super-heróis, um Deus barbudo com voz de trovão”.

O livro ainda não foi lançado, mas vejam as 'chamadas' para atrair atenção do público leitor:

1- "O Testamento Final da Bíblia Sagrada é o incrível e novo romance de James Frey e está disponível para pré-encomenda agora (www.amazon.co.uk/Final-Testament-Holy-Bible)"

2 – “They say the Messiah is alive.

He is living in New York.

Sleeping with men.

Impregnating women.

Euthanasing the dying, healing the sick.

Defying the government and condemning the Holy.

If you met him.

And he changed your life.

Would you believe?”

Traduzindo:

Eles dizem que o Messias está vivo.

Ele está morando em Nova York.

Dormindo com os homens.

Engravidando mulheres.

Eutanásia aos moribundos, curando os enfermos.

Desafiando o governo e condenando o Santo.

Se você o conhecer

E ele mudará sua vida.

Será que você acredita?

3 – Veja os comentários da mídia e de futuros leitores (a maioria foi uma tradução de comentários de sites e blogs):

1 – Eu, por infinitos motivos, não vejo a hora de devorar.

2 – Estou ansioso para deitar no meu sofá com um exemplar deste livro na minha mão … é isso que eu chamo de felicidade.

3 – É impressionante. Seus outros livros mudaram minha vida. Nunca pensei que iria contar os dias para um lançamento de um livro.

4 – Você acha que eu possa estar interessado no conteúdo deste livro? Ele é o cara que escreveu um milhão de pedacinhos, um livro belíssimo.

5 – Eu adorei o livro “Million Little Pieces”, mal posso esperar para ler seu novo livro .. liberdade de expressão é um direito nosso e expressando e manifestando a sua opinião (dele no caso) também é nosso direito. Eu o admiro.. obrigado!

6 – Jesus é um mito de vocês. É um contos de fadas cristão. Opa, eu uso a palavra conto de fadas? (hehehe). Se o desgraçado existe, que ele me mate por blasfêmia.Tick tock, tick tock, oh estou até aqui agora.

7 – O Autor mais conhecido da América – (Revista Time)

8 – Bonito, triste, forte, irresistível – (Elle)

9 – James Frey é provavelmente um dos escritores mais elegantes e importantes que surgiram nos últimos anos – (The Guardian)

10 – O livro causará certa indignação a muitos, mas certamente trata idéias como Deus, amor, sexo e religião, bem pesquisado, imaginativo e interessante.

11 – Isso sim é botar a cara à tapa! De certa forma, até concordo com o autor… E também estou a favor do autor pois ele escreve e fala o que acha certo. Adimiro pessoas assim!

12 – Muito interessante! Concordo com a visão do autor.

 

Fontes :

http://colunistas.ig.com.br/

http://guardian.co.uk/

http://egoexcentrismo.blogspot.com/

http://therumpus.net/topics/james-frey/

http://james-frey.com/finaltestament/

**Geração Maranata** Se for copiar cite a Fonte!

Mudança de Mente e Comportamento – Legalização da Maconha

Filed Under (Apostasia) by Geração Maranata on 15-11-2010

Tag: ,

This entry is part 7 of 10 in the series Técnicas para Mudança de Mente e Comportamento

por Geração Maranata

A Legalização da Maconha  é mais um dos temas que se encaixa na teoria "Técnicas para Mudança de Mente e Comportamento" (Leia o artigo).

É só ver os noticiários, as opiniões de especialistas, autoridades, políticos, artistas e pessoas de vários segmentos da sociedade, que defendem a legalização.

Parece coisa de teoria da conspiração, mas não é.  É fato.

 

Condicionamento para aceitar a legalização das drogas

I – Algo muito ofensivo, que nem deveria ser discutido em público, é defendido por um especialista respeitado em um foro respeitável:

- Em 1988, o ex-Secretário de Estado George Schultz, servindo na Administração Reagan (EUA), chocou o mundo quando propôs a legalização das drogas.

- No Brasil:   O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) da seccional do Rio de Janeiro, Wadih Damous, defendeu a legalização das drogas. Para ele, a proposta apresentada pelo governador Sérgio Cabral é válida para tentar coibir a ação de traficantes. Wadih garantiu ainda que a idéia será debatida em breve na seccional da ordem de seu Estado. Na opinião do presidente da OAB, descrimalizar o consumidor e endurecer as regras para o tráfico seria um duro golpe para os traficantes. "Se eu quero consumir e posso adquirir a droga legalmente, não tem porque comprar drogas ilegalmente com traficantes. Por isso, acho a proposta muito interessante e merece ser debatida" (grifo meu), disse o presidente da instituição.Wadih fez questão de lembrar que esta é uma posição pessoal sua, e não oficial da Ordem do Estado. "A proposta desafia um grande debate e será debatida no Rio. É uma contribuição importante que o governador Sérgio Cabral está dando para esse debate, como combate inteligente a criminalidade", finalizou. (Fonte: Redação Terra)

Quem mais defende: Além do presidente da OAB e o Governador do Rio de Janeiro:

- Fernando Gabeira (político) – dispensa fonte

- Fernando Henrique Cardoso (ex-presidente) – FHC e intelectuais pedem legalização da maconha. Matéria da Revista Época: "Maconha: é hora de legalizar?"

- Três ex-presidentes latino-americano e ex-professores universitários, que encabeçam uma comissão de 17 especialistas e personalidades: o sociólogo Fernando Henrique Cardoso, do Brasil e os economistas César Gaviria, da Colômbia e Ernesto Zedillo, do México. (Fonte: Revista Época)

- José Padilha, cineasta e diretor do Filme 'Tropa de Elite'. (Fonte: Folha Online – Padilha se diz a favor da legalização da Machonha)

- Carlos Minc – Ministro do Meio Ambiente (Fonte: oglobo.globo.com – minc-compara-maconha-ao-cigarro-defende-legalizacao)

- Wagner Moura, ator – o Comandante Nascimento do filme 'Tropa de Elite". (Fonte:  gazetaonline.globo.com " Eu sou a favor da legalização das drogas, a começar pela maconha”)

- Gilberto Gil, ex-ministro. (Fonte: oglobo.globo.com/blogs/sobredrogas)

- Sting, cantor. (Fonte: celebridades.uol.com.br "Sting pede liberação da maconha" )

- Bill Maher – ator e apresentador. (Fonte: diversao.terra.com.br – "Ator de 'Se Beber Não Case' fuma maconha em entrevista".

- George Soros, multimilionário. (Fonte: ultimosegundo.ig.com.br – Soros doa US$ 1 milhão para campanha de legalização da maconha)

- Jeffrey Miron,  economista da Harvard University. (Fonte: epocanegocios.globo.com "Economista de Harvard: cinco motivos para legalizar a maconha")

- Stevens Rehen, especialista em células-tronco. (Fonte: veja.abril.com.br "'Não há justificativa científica para proibir a maconha")

- etc, etc, etc

 
II e III –  O Público: de chocados para o Debate:

Vários especialistas renomados nas mais diversas áreas começam a debater. Grupos podem ser criados e organizados, uns de apoio e outros de oposição.

Exemplo de segmentos favoráveis e contra:

A favor:

- A organização não-governamental estadunidense Norml (http://norml.org), que defende a legalização da maconha, passará a ter sede no Brasil a partir das próximas semanas. A intenção do grupo é pressionar o Congresso pela legalização da droga. As informações são do jornal O Estado de São Paulo. Em depoimento ao jornal, um dos gerentes da Norml, Ross Belvilly, 42 anos, falou sobre como a ONG pretende atuar: "Nossas ações serão, basicamente, acompanhar o noticiário sobre maconha no País, organizar eventos e protestos, além de pressionar os legisladores para aprovar a legalização da maconha", disse, acrescentando que espera firmar contatos em outras cidades, já que a Norml terá sede no Rio de Janeiro. O discurso da Norml deverá ser voltado não para o uso medicinal da maconha, mas para a violência causada pelo tráfico e a venda ilegal. Além disso, a ONG deverá ter atuação filantrópica. (Fonte: noticias.terra.com.br)

- Luiz Eduardo Soares, que foi secretário nacional de Segurança, no início do primeiro governo Lula: “Nosso problema não são as drogas; é o tráfico – e só existe por causa da penalização”.

- Conselho Municipal de Zurique aprovou a distribuição controlada de maconha para uso recreativo.

- Comissão Latino Americana sobre Drogas e Democracia pede leis mais brandas. Obs: essa Comissão foi criada pelos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso do Brasil, César Gaviria da Colômbia e Ernesto Zedillo do México e integrada por 17 personalidades independentes.

- O Reino Unido rebaixou a maconha da categoria “B” para a categoria “C”, drogas mais leves, que inclui anestésicos, tranquilizantes e estimulantes, levando a uma descriminalização na prática.

- Portugal aprovou uma lei que descriminalizou o uso de todas as drogas. Quem é pego com pequenas quantidades (até dez doses) recebe uma multa e tem a droga confiscada mas não fica com fichado.

- Austrália do Sul descriminalizou o uso da maconha

- www.cannabismedicinal.org.br

- www.marchadamaconha.org

- L.E.A.P. (Law Enforcement Against Prohibition) é uma das mais fortes organizações defendendo a mudança na política de proibição de drogas nos EUA, principalmente a de drogas leves como a maconha.

- www.legalizecannabis.ning.com

- www. cannabis.com

* cannabis sativa é o nome científico da maconha.

Contra:

- É um erro, diz Juan Gabriel Tokatlian, talvez o maior especialista latino-americano no assunto, professor da Universidade argentina de San Andrés. “Depois de muito tempo creio que é essencial superar em primeiro lugar o debate, estéril e ideológico, entre proibição e legalização”.

- O dinamarquês Bo Mathiasen, representante para o Brasil e o Cone Sul do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime: “A aparente contradição entre legalização ou não legalização tende a tirar a discussão do foco realmente fundamental e que, em última análise, revela muito mais convergências do que divergências: a busca por uma abordagem equilibrada entre as ações de prevenção, de tratamento e de repressão ao crime organizado”.

-  Lucía Dammert, doutora em Sociologia – "no mundo todo, os mortos por uso de drogas são 200 mil. As vítimas do tabaco – legalizado há muito tempo – são cinco milhões ou 25 vezes mais.  Legalizar as drogas, como é legalizado o tabaco (e, de quebra, o álcool), não levaria a uma explosão de consumo?" (Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/clovisrossi/ult10116u620386.shtml)

- Religiões Cristãs

 

IV – Repetição prolongada do assunto; V – As pessoas não ficam mais chocadas com o assunto; VI – As pessoas começam a debater posições;

Conflitos em todas as áreas começam a acontecer é necessário chegar a um consenso. Dependendo do assunto, pode-se propor uma assembléia formada por representantes da sociedade.

Pesquisando sobre a "legalização da maconha" no Google, encontrei 757.000 resultados, alguns são formadores de opinião, como as revistas Época e Galileu:

- Arizona libera maconha para fins medicinais – Estadão

- Arizona se torna 15º estado americano a autorizar uso medicinal da maconha – O Globo

- Legalização da maconha suscita divergências na política alemã? – DW-World Brazil

- Americanos têm muito para decidir (sobre o plebiscito da Legalização da Maconha)- R7

- Quase metade dos EUA apóia legalização da maconha – noticias.terra.com.br

- Justiça garante realização da Marcha da Maconha – O Globo

- 'Maconheiras de salto alto' lutam pela legalização na Califórnia – G1

- Maconha: é hora de legalizar? – Revista Época

- Legalização da Maconha no Brasil – Revista Galileu

- Debate internacional avança sobre uso descriminalizado da maconha – operamundi.uol.com.br

- Por uma Agência Brasileira de Cannabis Medicinal – Primeiro Simpósio internacional para a discussão sobre os benefícios de criar uma Órgão que administre o uso medicinal da Cannabis Sativa no Brasil – cannabismedicinal.org.br

- Estudo publicado em janeiro reabre discussão sobre legalização da maconha no cenário internacional – publicação do estudo Cannabis Policy – Moving Beyond Stalemate (Política para a Cannabis – Superando o Impasse) pela Fundação Berkeley e a Oxford University Press reabriu o debate sobre a legislação internacional e o uso da maconha.

Redes Sociais:

Twitter:

- Campanha Para Legalização da Maconha É Trend Topic No Twitter. Últimos Twitters sobre o assunto:

- RT @Girls420Brasil: #LegalizeCannabis @menteagussada @legalize_jaa @CannabisCulture @cultivo_natural @legalizabrasil @nmirito @RadioLegalize #LegalizeCannabis

- RT @Girls420Brasil: #LegalizeCannabis @menteagussada @legalize_jaa @CannabisCulture @cultivo_natural @legalizabrasil @nmirito @RadioLegalize #LegalizeCannabis

- RT @hempadao: A polícia registra saldo positivo no combate ao tráfico? Mais apreensão quer dizer maior fluxo! Política de enxugar gelo.. #LegalizeCannabis

-  Ajude a por o #LegalizeCannabis entre os TT's, add a marca ao seu avatar! – http://twb.ly/cnm2Wz

- RT @Ber13_ @TioCircus Sem hipocrisia…sem mentira… sem MASCARAS… eh nois pela liberdade de ESCOLHA! #LegalizaBrasil #LegalizeCannabis

Orkut:

Encontrei 470 Comunidades só com a palavra 'Cannabis', todas à favor da legalização.

 

O que se diz sobre o uso da Maconha ?

O próprio 'Cannabis Policy' deixa claro que "a maconha causa perda cognitiva, piora o rendimento e aumenta a evasão escolar. Também aumenta as chances de surtos psicóticos, esquizofrenia e infarto em pacientes com condições pré-existentes."

Fica a pergunta: Como falar em legalização de uma droga, que o próprio Órgão defensor admite que é nociva ?

"Está provado que a droga não aumenta a sensibilidade do tato, ouvidos e vista, como se pensava. Ela não é usada na medicina, pois para um benefício, apresenta 10 (dez) efeitos nocivos. A maconha provoca perda da memória, alteração da concepção do tempo, diminui a atenção, reduz o tempo da reação, a capacidade de aprender, afeta a percepção e a coordenação dos movimentos. Os efeitos imediatos para quem fuma maconha: olhos lacrimejantes e vermelhos, hiportemia, garganta e boca secas e aceleração da batida do coração. Usada em doses mínimas podem surgir sensações de euforia, relaxamento, alteração na identidade e acesso de riso. A maconha pode provocar reações de pânico e ansiedade depois de fumada e esses sintomas só desaparecem depois de várias horas. Seu uso contínuo pode desenvolver uma tolerância psíquica à droga. Pesquisas científicas demonstram no homem as seguintes alterações a nível de espermatozóides: redução do seu número, diminuição de mobilidade e aparecimento de exemplares de formato anormal. Outras pesquisas evidenciam que a maconha pode reduzir a produção de hormônio masculino (testoterona) . Afeta ainda o crescimento nas pessoas jovens. Outro grande perigo que pode representar esta droga é estar contaminada com o fumo " aspergillus fumigatuz", capaz de provocar micose a nível de epiderme e tumores no pulmão, fígado, meninge e coração. A maconha reduz a defesa do organismos às doenças. Mesmo consumida em doses mínimas, prejudica a capacidade de dirigir veículos motorizados, pois ataca a concentração, atenção, diminuindo as faculdades de percepção e movimento. A legalizado em 1976 na holanda, o consumo creceu de 3% para 12% em 1991. Nos EUA, onde a repressão aumentou, o consumo subiu muito mais. Chegou a 50% dos alunos de 2o grau". (Fonte: drashirleydecampos.com.br)

"Usuários de maconha têm duas vezes mais problemas mentais – Um estudo realizado na Holanda, onde o uso da maconha é descriminalizado, aponta que usuários da droga têm o dobro do potencial de adquirir problemas mentais do que pessoas que não fumam o entorpecente.O estudo, que foi realizado entre 2007 a 2009, com 18,5 mil pessoas, constatou que 20% dos usuários de maconha do sexo masculino se queixaram de problemas mentais, comparados a 10% entre os não usuários. Os fumantes da maconha se queixaram de problemas como ansiedade, tristeza, melancolia e impaciência. A proporção foi a mesma para as mulheres – 28% das usuárias se queixaram de problemas mentais, comparados a 14% entre as não usuárias. O estudo constatou que 4% das pessoas com idades entre 15 e 65 anos haviam fumado maconha pelo menos uma vez nos últimos 30 dias. A Holanda descriminalizou o consumo e posse de menos de cinco gramas de maconha em 1976 com uma política de "tolerância" oficial". (Fonte: R7)

 

A Holanda e o conceito de "liberação contida"

O uso de entorpecentes cresceu exponencialmente após a adoção de medidas liberalizantes. Já na Suíça foi um desastre os tais territórios autorizados de consumo de drogas. Apesar do desenho estratégico e do rigoroso controle social do Estado nesses países, as tentativas fracassaram.

Os cafés holandeses não podem vender por dia mais do que cinco gramas de maconha por pessoa. O estoque desses estabelecimentos não pode ultrapassar 500 gramas. As drogas não podem ser vendidas a menores de 18 anos e apenas maconha e haxixe são permitidos no interior das lojas. A Holanda não legalizou formalmente as drogas, mas, pelas diretrizes do governo, a posse de pequenas quantidades de certas drogas leves não é crime.

O resultado na Holanda não foi dos mais promissores. Cerca de 5 mil dos 25 mil dependentes lá existentes são responsáveis pela metade dos crimes leves. O uso da maconha subiu 400% em razão da liberação.

Além dos mais, no âmbito econômico a experiência da Holanda demonstra que a liberação da maconha é imprudente, isso porque, com a liberação do comércio de drogas, Amsterdã atraiu “os turistas de entorpecentes”. Isso fez proliferar o narcotráfico nas ruas do bairro boêmio. O preço da cocaína, da heroína e do ecstasy na capital holandesa está entre os mais baixos da Europa.

A Revista Veja, edição 2050, de 05 de março de 2008, publicou o sugestivo título: “Mudanças na Vitrine: Farta de ser tolerante Amsterdã troca bordéis em bairro degradados por lojas e ateliês de arte”.

A Holanda descriminalizou o consumo de maconha em 1976 e legalizou a prostituição em 2000. O resultado foi a degradação da capital do país:

- Amsterdã tem 14 prostitutas para cada 1.000 habitantes, quatro vezes mais que em Paris

- O tráfico de mulheres aumentou 260% nos primeiros três anos da legalização dos bordéis

- As prisões por posse ou comércio de cocaína, heroína e ecstasy (drogas proibidas na Holanda) cresceram 21% entre 2002 e 2006

- 67% da população de Amsterdã é a favor de medidas para restringir a prostituição

(Fonte: http://transitoeconhecimento.wordpress.com)

 

Conclusão

"Três consequências advirão de tal permissividade: a diminuição do estigma social, a redução do preço e o aumento do consumo. Uma porção de maconha custará o mesmo que um saquinho de chá e em qualquer esquina ou no pátio de uma escola não haverá problema em fumar um baseado. Imaginem um piloto de avião que resolve, antes do voo, fazer uso de maconha ou cheirar cocaína?

Liberar a droga significa escancarar, ainda mais, a perigosa porta de entrada para o caminho da destruição, por onde ingressarão mais e mais jovens." (Milton Corrêa é tenente coronel da PMERJ na reserva)

 

Para saber mais:

http://www.ensinodominical.com.br/a-liberacao-da-maconha-no-brasil

http://oglobo.globo.com/opiniao/mat/2008/04/16/maconha_perigosa_passeata-426868366.asp (artigo de Milton Corrêa)

http://www.aggio.jor.br/jornal23/drogas.htm

http://www.areaseg.com/toxicos/maconha.html

 

**Geração Maranata** Se for copiar cite a Fonte!

 

Início | Download | Links | Contato
Misso Portas Abertas JMM ANEM
Destino Final Heart Cry Jocum Missao Total Missao Total Projeto Paraguai