As Festas Judaicas e seu Cumprimento Profético – Chag HaBikurim

Filed Under (Festas Judaicas e o Cumprimento Proféticos) by Geração Maranata on 07-06-2012

Tag: ,

This entry is part 3 of 7 in the series As Festas Judaicas e seu Cumprimento Profético

Por Geração Maranata

As Sete Festas de Israel têm um significado profético, pois além de apontar para Cristo como o Cordeiro Pascal, elas também falam da ‘parousia’ que é a Segunda Vinda do Senhor Jesus.

As Festas Bíblicas foram ordenanças do Senhor e por quatro vezes encontramos a declaração de que elas seriam um 'estatuto perpétuo' para Israel. (Lv. 23)

Cristo cumpriu as quatro festas comemoradas na Primavera, no tempo exato designado para sua celebração, segundo o calendário judaico.

Isso quer dizer que, uma vez que o ciclo de festas da Primavera foi cumprido por Cristo em sua primeira Vinda, também o ciclo de festas do Outono será cumprido, no futuro, com os eventos relacionados à segunda Vinda de Jesus.

As Sete Festas são:

Primavera

Outono

Primícias (Chag HaBikurim)

"E falou o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando houverdes entrado na terra, que vos hei de dar, e fizerdes a sua colheita, então trareis um molho das primícias da vossa sega ao sacerdote; E ele moverá o molho perante o SENHOR, para que sejais aceitos; no dia seguinte ao sábado o sacerdote o moverá.

E no dia em que moverdes o molho, preparareis um cordeiro sem defeito, de um ano, em holocausto ao SENHOR, E a sua oferta de alimentos, será de duas dízimas de flor de farinha, amassada com azeite, para oferta queimada em cheiro suave ao SENHOR, e a sua libação será de vinho, um quarto de him. E não comereis pão, nem trigo tostado, nem espigas verdes, até aquele mesmo dia em que trouxerdes a oferta do vosso Deus; estatuto perpétuo é por vossas gerações, em todas as vossas habitações." (Levítico 23:9-14)

Introdução

A Festa das Primícias ou o Dia dos Primeiros Frutos (Bikkurim) acontecia no dia seguinte à Festa dos Pães Asmos e era observada apenas um único dia.  Era celebrada no dia 16 de Abib ou Nisã (Março/Abril do nosso calendário).

A Festa marcava o início da colheita e seu propósito principal era recon­hecer e agradecer as bençãos de Deus com as primeiras colheitas da cevada (Omer). A partir desse dia começava o início da contagem dos 50 dias (ou 7 semanas) para a celebração de outra festa: o Pentecoste.

(*) O Ômer era uma medida de cevada (aproximadamente 2,2 l) que os judeus levavam ao Templo de Jerusalém como minchá ou oferenda vespertina no segundo dia de Pêssach (Páscoa). Wikipedia

בכור bikkuwr

1) primeiros frutos (Strong)

Contexto Histórico

Até o início do ano (religioso, que começava no mês de Abib) os israelitas se alimentavam de frutos e grãos da colheita anterior. No começo do novo ano iniciava-se a colheita e antes que se alimentassem dos grãos novos, deveria ser realizada a oferta das primícias. “E não comereis pão, nem trigo tostado, nem espigas verdes, até aquele mesmo dia em que trouxerdes a oferta do vosso Deus; estatuto perpétuo é por vossas gerações, em todas as vossas habitações”. (Lev 23:14)

Nota 1: Os hebreus consideram como primícias (Bikkurim) os produtos que estão listados em Deuteronômio 8:8: grãos (trigo, cevada, centeio), uvas, figos e romãs, oliveiras, tâmaras. As colheitas estendiam-se de março a outubro. Colhia-se primeiro o linho e a cevada. O trigo era o último dos cereais a ser colhido. Em seguida, colhiam-se uvas, figos e azeitonas.

Nota 2: A colheita de grãos/cereais terminava no mês de Sivan (maio/junho).

Nota 3: O mês Abibe, termo hebraico (Abib), é de origem cananita, cujo significado é “espiga”.

A cevada e o trigo eram os primeiros grãos que estavam prontos para a colheita, porém a cevada amadurecia antes do trigo, logo nos primeiros dias de primavera, época da Páscoa. A cevada era trazida ao Templo a partir do segundo dia da Páscoa.    “Quando houverdes entrado na terra, que vos hei de dar, e fizerdes a sua colheita, então trareis um molho das primícias da vossa sega ao sacerdote; e ele moverá o molho perante o Senhor, para que sejais aceitos” (Levítico 23:10-11).  As primícias da colheita dos cereais do ano, em forma de molho de cevada, era abanado/movido (tenufah) perante o Senhor em ação de graças e celebração. O trigo, que amadurecia depois, era levado ao Templo por ocasião do Pentecoste.

Os outros "Bikkurim" eram trazidos em ocasiões próprias. Acredita-se que a oferta de primícias ocorria em cada uma das festas tradicionais do calendário bíblico:

  • Páscoa – entregava-se uma ovelha nascida naquele ano;
  • Primícias – entregava-se a cevada;
  • Pentecoste – entregava-se o trigo;
  • Tabernáculos – eram oferecidas as primeiras frutas, como uva, tâmara e figo.

Nota: O agricultor hebreu, ao perceber os primeiros frutos, tinha o cuidado de marcá-los com uma fita vermelha para que, na ocasião da colheita, fossem oferecidos no Templo.

Cumprimento Profético

"Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem." (1 Co 15:20)

"…Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo Ele as primícias dos que dormem" (I Co.15:20).

"Cristo é o primogênito de entre os mortos" (Cl.1:18).

"…sendo o primeiro da ressurreição dos mortos…" (At.26:23).

Jesus morreu no dia que era celebrada a Páscoa e ressuscitou no dia que era celebrada a Festa das Primícias (como primeiro fruto da Ressurreição). Foi no dia desta festa que Jesus ‘se moveu’ para fora do túmulo. Ele é o grão que morreu para produzir muito fruto: “E Jesus lhes respondeu, dizendo: É chegada a hora em que o Filho do homem há de ser glorificado. Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.”, Jo 12:23-24

Assim como o povo de Israel, que dedicava os primeiros frutos da colheita ao Senhor, assim também o Senhor Jesus dedicou ao Pai, com sua ressurreição, o primeiro fruto de uma grande colheita de salvação.  A ressurreição de Cristo, como oferta das primícias, representa a consagração de toda a colheita a Deus: " … E outra vez: Eis-me aqui a mim, e aos filhos que Deus me deu." (Hb.2:13).

Jesus é também as primícias dos que dormem: “Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.” (I Co 15:20), ou seja, Jesus foi o primeiro a ressuscitar com um corpo glorificado e imortal.

Chag Habikkurim simboliza então a ressurreição de Jesus e também a dos seus redimidos que se reunirão com Ele por ocasião do arrebatamento: "Mas cada um por sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda." (1 Co 15:23)

Outro detalhe interessante: o uso do fermento era proibido na Festa da Páscoa e dos Pães Asmos, mas era liberado na Festa das Primícias, veja Lv 23:17,18.

O fermento simboliza a impureza e o pecado e é sinal da imperfeição no meio do povo de Deus: "Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado." (Mt.13:33) 
 
Conclusão
As três primeiras Festas da Primavera representam a primeira Vinda de Cristo:
  • Jesus Cristo, o Cordeiro da Páscoa (Pessach)
  • Jesus Cristo, o Pão sem fermento (Matzot)
  • Jesus Cristo, a Espiga Verde do primeiro fruto (Habikkurim)

Leia mais em: http://www.torahweb.net/Primicias-Hag-haBikurim-h7.htm#ixzz1u2UeOh1

Fontes:

www.torahweb.net 

www.webjudaica.com.br

www.wikipedia.com.br

www.abas.org.pt/Festas_Biblicas_Port.html

 

A armadilha das Conspirações

Filed Under (Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 07-06-2012

Tag:

This entry is part 1 of 2 in the series Teoria da Conspiração

Republicado e Atualizado em junho/2012

Por Geração Maranata (adaptado de André dos Santos com modificações)

 

Tem surgido na Internet muitos sites e vídeos "denunciando" várias conspirações, e muitas delas realmente existem. Mas as tais conspirações nada mais são do que engodos para os que nelas crêem.

Muitos pensam que engodo é sinônimo de mentira, mas não é. Engodo é uma verdade manipulada com objetivo de enganar os incautos conduzindo-os, entre outras coisas, a perderem tempo, a uma armadilha, ou até mesmo a morte. Ou seja, os engodos (conspirações) realmente acontecem, mas o fim do engodo é que não é verdadeiro, é uma mentira. É um tipo de psicologia revessa que enreda os que mordem a isca.

Usando como exemplo a pescaria, o engodo funciona da seguinte forma: Você vai pescar em um rio, mas descobre que naquele local não há peixes. O que fazer? Engodar os peixes. Como? É simples:

Durante vários dias, em uma mesma hora, você vai naquele lugar onde tenta pescar e joga farelo de pão. Com o passar de alguns dias você perceberá que muitos peixes vão aquele lugar para comer, pois os peixes "pensam" que ali sempre tem alimento. E em um belo dia, quando os peixes estiverem enchendo suas barriguinhas você joga a rede e os captura. A isto se chama engodar. O engodo não é uma mentira, pois, afinal, realmente havia alimento naquele local para os peixes. O que os peixes não "sabiam" é que aquela comida estava sendo posta ali para atrair todos os peixinhos para uma rede, uma armadilha.

Semelhantemente estão fazendo muitos grupos, os quais buscam, através das conspirações, atrair a atenção do maior número possível de pessoas, fazendo com que percam tempo desviando-se da sua verdadeira missão e foco.

Paulo nos diz em Atos 20:29-31: "Porque eu sei isto que, depois da minha partida, entrarão no meio de vós lobos cruéis, que não pouparão ao rebanho; e que de entre vós mesmos se levantarão homens que falarão coisas perversas, para atraírem os discípulos após si. Portanto, vigiai…"

Alguns sites religiosos e até ateus têm "denunciado" muitas conspirações, mas os tais tornam-se verdadeiros engodos, e como os redemoinhos atraem para si todos os que se aproximam deles.

Há vários vídeos postados no YouTube denunciando por exemplo, que o 11 de setembro foi uma farsa criada pela "Nova Ordem Mundial", as quais tem vários nomes, Maçonaria, Iluminatis, Nova Era Esotérica, etc., o nome não importa muito, e sim o fato de que os tais conspiram, indiretamente, contra a igreja de Cristo, buscando a oportunidade, se for possível, de enganar.

Existem conspirações dentro de conspirações, e elas não tem fim. O sistema socialista, o capitalismo, as religiões, os partidos políticos são, muitos deles, conspirações para tomarem o poder.

Mas é aí que entra a Palavra de Deus: Ela nos revela que por detrás das conspirações existe um ser maligno ao qual a Bíblia chama de Satanás, o diabo, a antiga serpente, cujo o objetivo é, se não outro, o de destruir a igreja de Cristo.

A própria "Nova Ordem Mundial", em todos os seu seguimentos, não sabem que são meros marionetes nas mãos do maligno. Portanto, estejamos atentos.

O alerta é: cuidado com os conspiracionistas (os que denunciam as conspirações), pois nem todo o que diz Senhor, Senhor entrará no reino dos céus!

A ignorância por falta de conhecimento (principalmente o conhecimento Bíblico), não nos exime das conseqüências.

Que o Senhor, através do Espírito Santo, derrame sobre nós o entendimento e o discernimento espiritual muito necessário em nossos dias, pois Jesus Cristo está voltando.

Maranata !

 

Dentro desta linha, serão publicados posts com as Teorias da Conspiração mais propagadas na internet, por cristãos ou não,  algumas têm até ter um cunho de verdade, porém misturadas com muito engodo, com a finalidade de trazer confusão, paranóia e por fim o distanciamente da verdade:

Projeto Blue Beam

- Nova Ordem Mundial e os Illuminatis

- Conspiração judaica

- HAARP

- Chemtrails

- Matriz

- Webbots

- Projeto Nexus

- Codex Alimentarius

Controle Mental

- Profecia Maia

- Pedras Guias

- Pandemia por Virus

- etc…

 

Teoria da Conspiração

Uma Teoria da Conspiração é qualquer teoria que explica um evento histórico ou atual como sendo resultado de um plano secreto levado a efeito geralmente por conspiradores maquiavélicos e poderosos,tais como uma "sociedade secreta" ou "governo sombra". (wikipedia)

Difícil é saber onde termina a teoria e onde começa a verdade. Apesar disso, algumas 'conspirações' merecem ser analisadas, porém com equilíbrio e pautadas na Palavra, não devemos nos deixar levar pela paranóia generalizada que tem se instalado na mente de várias pessoas.

Paranóia – processo mental caracterizado por medo e ansiedade excessivos, freqüentemente a ponto de irracionalidade e delírios. O pensamento paranóico tipicamente inclui crenças de perseguição ameaçadora.
 
O nosso cérebro é propenso à teorias da conspiração, por isso a mída é ferramenta essencial, pois abre as portas para o engano e induz ao ser humano estar sempre em dúvida:
 
- Isso é uma deliciosa minhoca ou uma armadilha de pescador para peixes?
- O pássaro está realmente machucado ou fingindo?
 
Estejamos atentos, os tempos estão ficando cada vez mais difíceis!
 
 

Geração João Batista: Voz que clama no deserto

Filed Under (Artigos, Segunda Vinda de Jesus) by Geração Maranata on 28-03-2012

Tag: ,

Eu sou a voz do que clama no deserto: Endireitai o caminho do Senhor… (João 1:23)

 

João Batista, filho do sacerdote Zacarias e de Isabel, que era prima de Maria (mãe de Jesus), nasceu com a missão de anunciar a vinda do Messias e preparar o caminho de Jesus:  “Eu não sou o Cristo, mas sou aquele que foi enviado adiante dele.” (João 3.28)

O tempo de João Batista era caracterizado pelo declínio moral e espiritual, por isso sua pregação impactava tanto, pois ela confrontava o pecado do povo.  Os religiosos também eram confrontados por sua hipocrisia e legalismo. Até o governo da época, exercido pelo rei Herodes, não ficou impune.

João Batista, sozinho, enfrentou todo o reino espiritual das trevas causando um alvoroço na religião da época, trazendo o povo ao arrependimento preparando para a chegada do Messias.

Sobre Joao Batista o Senhor Jesus disse: "Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista" (Mateus 11:11)

O cenário mundial para o retorno do Senhor será semelhante a época da primeira vinda de Jesus, e assim como João Batista, que surgiu neste cenário e cumpriu sua missão anunciando e preparando a chegada de Jesus, também haverá uma "geração João Batista" dos últimos dias; acredito que nós seremos essa Geração, que terá o privilégio e a honra de anunciar e preparar o retorno do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

 

Voz que Clama no Deserto

Em meio a tantos escândalos, tanta vergonha e desonra no meio evangélico, uma Geração se levantará: o exército que Deus tem preparado para esses últimos dias. 

João Batista vivia no deserto, se vestia de pelo de camelo, comia gafanhotos e mel silvestre; ele era diferente, se sobressaía entre os demais, como muitos gostam de dizer: ele era "radical".

Nós só iremos impactar esse mundo com nossa pregação, sendo diferentes como João Batista. Não é possível treinar o espírito para a batalha, vivendo e se dedicando às distrações desse mundo.

É no deserto que aprendemos a nos livrar de tudo que nos distrai e do amor ao mundo!

Essa Geração será forjada e preparada para batalha, consagrada para denunciar o pecado, viverá a santidade e pregará o arrependimento e a salvação em Cristo Jesus.

Dessa forma iremos cumprir, à semelhança de João Batista, o que esta escrito em Lucas 1:16-17:

"Fará retornar muitos dentre o povo de Israel ao Senhor, o seu Deus. E irá adiante do Senhor, no espírito e no poder de Elias, para fazer voltar o coração dos pais a seus filhos e os desobedientes à sabedoria dos justos, para deixar um povo preparado para o Senhor".

Nossa geração está sendo preparada para anunciar a Volta do Senhor Jesus.

Essa é a nossa missão.
 
E a mensagem é essa: “Arrependeis-vos, porque está próximo o reino dos céus.” (Mateus 3:1)
 
 

Maranata!

 

Leia também:

O Oculto Exército de Deus para os Últimos Dias

A voz do que clama!

 

Acordo Internacional ameaça liberdade na Web

Filed Under (Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 13-02-2012

Tag: , ,

por Geração Maranata

Desde o início do ano temos ouvido falar sobre uma série de projetos de leis americanas e outras de âmbito mundial, que (teoricamente) visam combater a pirataria online e a proteção de direitos autorais.

As discussões em torno desse assunto tornaram-se mais acirradas com a retirada do ar do site Megaupload e a prisão de seu fundador, executivos e programadores.
 
A partir daí, começou uma série de protestos a nível mundial: a ameaça do Google e Facebook saírem do ar, Wikipedia e Reddit ficaram 24h fora do ar, ataques de hackers contra vários sites (Anonymous), apagão na internet, etc.  
 
Tudo isso trouxe a suspeita de que o futuro da internet estaria ameaçado em sua livre expressão e manifestação de opiniões e pensamentos.
 
A Internet é um dos poucos meios de comunicação que continua livre, daí o grande interesse e a pressa para se obter o controle. 
 
Segue um resumo dao principais projetos de leis que estão tramitando no mundo.
 
 
SOPA – PIPA
 
A Stop Online Piracy Act (SOPA) e a Protect Intellectual Property Act (PIPA) são projetos de lei que estavam tramitando no Congresso norte-americano e que visavam reduzir as perdas que o país americano vem tendo com a pirataria online, que, segundo estimativas, seria de cerca de US$ 500 milhões anuais. 
 
O SOPA permitiria ao Departamento de Justiça dos EUA investigar, perseguir e desconectar qualquer pessoa ou empresa acusada de disponibilizar na internet, sem permissão, material sujeito a direitos autorais, dentro e fora do país americano. A lei obrigaria aos sites de busca, provedores de domínios e empresas de publicidade americanas a bloquear os serviços de qualquer site que esteja sob investigação do Departamento de Justiça por ter publicado material violando os direitos de propriedade intelectual.
 
Já o PIPA condenaria, com pena de até cinco anos de cadeia, pessoas que compartilham material pirateado. Suas propostas também prevêem punições para sites acusados de “permitir ou facilitar” a pirataria. Em tese, um site poderia ser bloqueado apenas por manter laços com algum outro site suspeito de pirataria.
 
O SOPA e o PIPA determinavam que o provedor de conteúdo teria que verificar, antes de qualquer publicação, se determinado material infringiria os direitos de autoria e propriedade. A pena para infração seria severa. Por exemplo: se fosse postado um vídeo do cantor Michael Jackson no Facebook, o responsável ficaria mais tempo preso do que o médico apontado como responsável pela morte deste, ou seja, cinco anos de prisão.
 
Apesar de a lei ser americana, ela afetaria o mundo, uma vez que muitos servidores estão neste país e neste caso é necessário seguir as leis do país no qual está hospedado.
 
Os projetos de lei acabaram sendo arquivados indefinidamente, por conta de muito tumulto e protestos.
 
As manifestações do dia 18 de janeiro de 2012, onde diversos sites da internet, entre eles o Google, Wikipedia e WordPress, que retiraram conteúdo do ar ou demonstraram repúdio às leis, acabaram por forçar o arquivamento do SOPA e PIPA.
 
 
OPEN
 
Com o arquivamento do SOPA e PIPA foi proposta uma nova lei para combater a pirataria online. O Online Protection & Enforcement of Digital Trade Act (OPEN) é um projeto que tenta corrigir os erros apontados no SOPA, prevê punições mais leves e tira das empresas o poder de retirar sites piratas do ar sem o devido processo legal.
 
O OPEN elimina os artigos que previam punições mesmo para quem somente dividisse arquivos entre amigos, além de não mais permitir o bloqueio de um site simplesmente por ele conter links que redirecionam a páginas com conteúdos ilegais.
 
Entre as falhas do projeto está a falta de que qualquer menção a mecanismos de buscas e serviços de hospedagem. Porém, o principal ponto de debate continua sendo a aplicação de leis de direitos autorais antigas a um meio tão imediatista quanto a internet — discussão que, pelo que tudo indica, ainda deve demorar para chegar ao fim.
 
 
 
ACTA
 
O Anti-Counterfeiting Trade Agreement (ACTA) ou em português Acordo Comercial Anticontrafação, é um tratado comercial internacional que tem o objetivo de estabelecer padrões internacionais para o cumprimento da legislação de propriedade intelectual, entre os países participantes. Segundo seus proponentes, é uma resposta “ao aumento da circulação global de bens falsificados e da pirataria de obras protegidas por direitos autorais”.
 
ACTA é liderado pelos Estados Unidos juntamente com a Comissão Europeia, Japão e Suíça – que têm grandes indústrias de propriedade intelectual.
 
As negociações e elaborações do texto do ACTA começaram de maneira formal em 2008 e na época a discussão ficou restrita a este grupo fechado. A construção foi conduzida em segredo até meados de 2009. Naquele ano, o Wikileaks trouxe à tona a existência do projeto, então desconhecido do público em geral. Em 2011, o tratado foi aberto para adesões e assinaturas.  Países como os EUA, Austrália, Canadá, Japão, Marrocos, Nova Zelândia, Cingapura e Coréia do Sul já concordaram em seguir suas regras.  Também foi assinado por 22 estados membros da UE, em Tóquio. Para que seja efetivamente colocado em prática em território europeu, deverá ser ainda ratificado pelo parlamento, o que deve acontecer em junho deste ano.
 
O ACTA é visto como um regulamento mais protecionista e rigoroso do que seus similares (como o SOPA), e tem sido duramente criticado por diversas entidades e ativistas que militam a favor da privacidade e liberdade na internet.  O  ACTA é parecido com o SOPA, pelo menos no que diz respeito à internet, porém é mais abrangente e os mecanismos de implementação e punição são ainda mais rigorosos.
 
Uma das disposições prevê que o acordo transforme servidores de internet em vigilantes da rede. Os servidores serão obrigados a fornecer dados privados de usuários suspeitos para os detentores de direitos autorais. Para que isso aconteça, é preciso que o detentor apresente justificativas razoáveis que mostrem a tal infração, mas isso ainda suscita muitos temores em internautas mundo afora, e pode ser usado como um mecanismo de censura na Internet.
 
O acordo também prevê algumas medidas que podem ser tomadas por autoridades alfandegárias. Por exemplo, a fiscalização e apreensão de bens como mp3 players e notebooks com a suspeita de que tais itens violam direitos autorais, só isso já seria suficiente para condenar um culpado.
 
Outra questão é a respeito dos remédios genéricos. O ACTA causa preocupação por poder causar restrição à comercialização de remédios genéricos, pois trataria muitos medicamentos “genéricos” e "falsificados" de forma idêntica, sujeitando os genéricos às mesmas táticas de “apreensão e destruição” aplicadas aos medicamentos falsificados.  
 
Este é o primeiro projeto global destinado a censurar a Internet, que por ter sido criado em segredo, várias pessoas e organizações que, apesar de apoiarem a defesa da propriedade intelectual e direitos autorais, suspeitam que o ACTA possa ser uma ferramenta perigosa.
 
O ACTA foi apresentado como uma ferramenta “para criar novas normas legais de respeito pela propriedade intelectual, bem como uma maior cooperação internacional, um exemplo do que seria um aumento na troca de informações entre as agências dos países signatários”, mas a grande suspeita é que, na verdade, ele será usado para promover o controle centralizado da Internet.
 
Como o ACTA vem provocando muita polêmica e protestos no mundo todo, pode ter o mesmo fim do SOPA e PIPA e em seu lugar deverá entrar outra lei mais branda, a exemplo do OPEN americano.  Alguns países, que antes haviam aderido ao projeto, voltaram atrás como a Bulgária e Holanda, já a Alemanha e Letônia suspenderam a ratificação da assinatura.
 
Para entender mais sobre o ACTA: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/nosso-maior-problema-nao-e-sopa-e-sim-acta
Leia a  versão completa do acordo ACTA (ou pelo menos o que foi publicado sobre o acordo)  http://trade.ec.europa.eu/doclib/docs/2011/may/tradoc_147937.pdf
 
 
Assista ao vídeo que está circulando no Youtube: ACTA [legendado]
 
[jwplayer mediaid=”4227″]
 
 
Conclusão
 
Acho estranho que projetos de leis surjam de uma hora para outra, com propostas que beiram o absurdo e com evidentes pontos que certamente iriam gerar protestos.
 
Será mesmo que seus proponentes não imaginaram que pessoas com um pouco de inteligência e atentas não iriam protestar?
 
E o que falar das grandes empresas como o Google, Facebook, Wikipedia e outros, protestando junto com o público? Não é estranho?  

Sabemos que o Google e Facebook gastam milhões para aprimorar a vigilância e a coleta de informações de seus usuários na internet.

Como exemplo é só ler a nova política de privacidade do Google, que em resumo unificará dados de um produto (como os vídeos que assistimos no Youtube) e cruzará com os dados de outros produtos que usamos (como as buscas do Google, os e-mails do Gmail, etc). Isso irá montar um perfil bastante detalhado do usuário, e certamente será usado para diversos propósitos. 

Veja o que os americanos conseguiram: apresentaram o SOPA e PIPA como projetos de leis, mas provavelmente a intenção era conseguir a aprovação do OPEN.  Provavelmente ocorrerá o mesmo com o ACTA. 
 
Parece tudo muito orquestrado.
 
O que eles farão com o OPEN e o substituto ou o reformulado ACTA saberemos um pouco mais à frente.
 
 
 
Fontes:
 
http://www.mondiplo.com/isum/Direct.jsp?ISUM_Shortcut=MONDIPLO_EDITORIAL
 
http://informationweek.itweb.com.br/6646/entenda-o-que-e-sopa-e-pipa/
 
http://www.thejournal.ie/ireland-and-eu-to-sign-controversial-acta-treaty-tomorrow-336764-Jan2012/
 
http://pt.wikipedia.org/wiki/Acordo_Comercial_Anticontrafa%C3%A7%C3%A3o
 
http://naoacredito.blog.br/2012/01/acta-preparem-se-internautasvem-ai-uma-lei-pior-do-que-a-sopa/
 
http://wikileaks.org/wiki/Proposed_US_ACTA_plurilateral_intellectual_property_trade_agreement_(2007)
 
http://www.escoladegoverno.org.br/noticias/582-campanha-contra-tentativa-de-restricao-dos-medicamentos-genericos
 
http://www.tecmundo.com.br/projeto-de-lei/19445-conheca-o-open-projeto-antipirataria-que-tenta-corrigir-os-erros-do-sopa.htm
 
http://olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/voce-sabe-o-que-e-o-acta-lei-garante-ser-mais-severa-que-o-sopa
 
 
 
 

Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus? Controle Total

Filed Under (Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 08-01-2012

Tag: , ,

This entry is part 7 of 8 in the series Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus?

 

"E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas. Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis." (Apocalipse 13:16-18)

por Geração Maranata

 

Introdução

O maior ataque terrorista da história dos EUA completou 10 anos e o mundo mudou desde então. O país mais poderoso e rico do mundo sendo alvo de ataques terroristas em seu próprio território!

O terrorismo sempre existiu, porém após os atentados de 11 de setembro de 2001 (EUA), os atentados do metrô em Madri em 2004 (Espanha) e em 2005 em Londres (Inglaterra) mudaram completamente os sistemas de controle e defesa, que antes eram considerados invulneráveis, mas no fim se mostraram ineficientes e frágeis.

As ações terroristas trazem destruição, morte e pavor, criando uma sociedade em estado constante de insegurança e medo.

Aliás, o medo e a sensação de insegurança é que tem motivado um aumento absurdo do controle.  Tudo isso se intensificou com os atentados terroristas e com o aumento da violência no mundo inteiro. A tecnologia digital veio para facilitar tudo.

As pessoas, em troca de "Paz e Segurança", estarão dispostas a abrir mão de sua privacidade e de sua liberdade individual.

Dentro de muito pouco tempo, o mundo estará totalmente controlado, vigiado e monitorado, montando assim, mais uma peça do cenário mundial para receber o Anticristo e possibilitando o cumprimento de mais uma profecia Bíblica.

“Estamos em transição do ‘estado de vigilância’ para a ‘sociedade de vigilância’”, afirma o cientista político canadense Reg Whitaker, autor do livro The End of Privacy (O fim da privacidade), inédito no Brasil. Ao contrário do que previam romances como 1984, de George Orwell, ou Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, o que está acontecendo não é apenas um governo centralizado que monitora as atividades da população. Empresas, família e até mesmo vizinhos instalam sistemas de vigilância cada vez mais sofisticados. Da mesma maneira, em vez de o Estado obrigar as pessoas a se registrarem em sistemas de controle, são os próprios cidadãos que, cada vez mais, entregam seus dados pessoais de forma voluntária. “A nova tecnologia de controle se diferencia das anteriores de duas formas: ela é descentralizada e consensual”, diz Whitaker." (Superinteressante, mai/2001)

Selecionei partes de algumas matérias de revistas e jornais que evidenciam o avanço do controle tecnológico imposto à população mundial.

Na parte final deste post há uma matéria sobre RFID, uma tecnologia que está avançando assustadoramente e que está presente em quase todos produtos que usamos, veículos e até pessoas. Atualmente a RFID tem sido apontada como uma séria candidata para a 'Marca da Besta'.

Também há uma pequena introdução sobre o que pode ser a Marca da Besta. Precisamos entender que antes da Marca ser disseminada deverá haver primeiro o controle globalizado de tudo e de todos.

 

Sociedade vigiada

1)  O mundo está se tornando um mega banco de dados, coletando todos os tipos de informações: dados pessoais, preferências, hoobies, relacionamentos, etc… Um estudo realizado pelo professor Alessandro Acquisti, da Universidade Carnegie Mellon, nos EUA, mostra que novas tecnologias de reconhecimento apontam para um futuro em que as pessoas terão menos privacidade. Segundo o autor, a partir de uma fotografia tirada por um smartphone, será possível obter dados privados como interesses pessoais, preferência sexual e situação de crédito de praticamente qualquer pessoa. A técnica descrita pelo pesquisador consiste em ligar o rosto de pessoas aleatórias a imagens em bancos de dados que contém informações adicionais sobre elas. A partir disso, são obtidas informações confidenciais como o número de Seguro Social da pessoa (espécie de CPF norte-americano). Para demonstrar a tecnologia, Acquisti pretende usar somente um smartphone equipado com um software de reconhecimento facial. A intenção do professor é provar que já existe uma estrutura de vigilância digital capaz de descobrir informações pessoais a partir de fotos, algo que deve ser aprimorado conforme ocorrem avanços no campo da tecnologia de informação. [Fonte]

Seu rosto já pode ser reconhecido em qualquer lugar do mundo

Esqueça a impressão digital e a carteira de identidade. No futuro, o rosto de uma pessoa poderá ser a principal fonte de informações sobre quem ela é. Quando discutimos os limites da privacidade digital, ainda não temos  noção completa sobre os rumos que o assunto vem tomando. Hoje, o Google —alimentado pelas redes sociais— serve como provedor inicial de informação sobre praticamente qualquer pessoa. Detalhes sobre amizades, familiares, preferências, trabalho e escolaridade são publicados e muitas vezes fotografados pelos usuários. Mas, mesmo com as configurações para restringir acessos, quem garante que os dados ali colocados estão 100% seguros? Até o momento, o que é preciso para saber um pouco mais sobre uma pessoa é o seu nome completo. Contudo, este conceito está em plena evolução. De acordo com novas pesquisas, daqui a algum tempo uma singela foto tirada via smartphone poderá ser capaz de exibir uma ficha detalhada sobre um indivíduo.  Mensalmente, são postadas 2,5 milhões de fotos no Facebook e cerca de 50% dos 750 milhões de usuários acessam diariamente o conteúdo da rede social. Caso as coisas continuem desse jeito, as chances de se estar em uma imagem digital na internet — seja no Facebook, Google Images, Linkedin ou qualquer outra fonte do tipo — só tende a aumentar. [Fonte]

Obs: O filme ’Missão Impossível 4’, que estreou em dezembro/2011, demonstra perfeitamente a  tecnologia de reconhecimento facial.  Um dos espiões usa uma lente de contato computadorizada que aliado ao ‘Iphone’ consegue identificar uma pessoa específica no meio da multidão.

2)  Documentos revelados no Wikileaks apontam para uma enorme indústria que fornece ferramentas de vigilância on-line para os governos e órgãos policiais que pode capturar qualquer informação sobre qualquer pessoa. Os documentos expõem as atividades de cerca de 160 empresas de 25 países que desenvolvem tecnologias para rastrear e vigiar pessoas por meio de aparelhos de celular, contas de email e históricos de busca na internet.  "Hoje publicamos mais de 287 arquivos que documentam a realidade da indústria internacional de vigilância de massas, uma indústria que agora vende equipamentos tanto a ditadores como a democracias para vigiar populações inteiras", disse Assange em uma coletiva de imprensa em Londres. "Estes sistemas foram vendidos por empresas ocidentais a países como Síria, Líbia, Tunísia e Egito. Estão configurados para perseguir as pessoas e assassinar", declarou.  [Fonte]

Wikileaks – Organização que publica em seu site, documentos, fotos e informações confidenciais, de fontes anônimas, vazadas de governos ou empresas, sobre assuntos polêmicos. 

 

3)  Ron Deibert da Universidade de Toronto estuda a propagação global de tecnologias e sua adoção pronta por parte dos governos. As tecnologias disponíveis incluem o mapeamento de redes sociais, acompanhamento de telefone celular, rastreamento de localização, e os chamados “Deep Packet Inspection” técnicas utilizadas para ler o conteúdo de passagem do tráfego Internet. [Fonte]

 

4) A população mundial tem sido controlada mediante as novas tecnologias e facilidades cibernéticas, inclusive o modo de pensar também. Várias pessoas consultam o Google para obter respostas e formar uma opinião a respeito de um assunto.  O Google é o buscador mais usado do planeta e tem todas as respostas ordenadas de maneira que ele julga relevante.  A grande conquista foi fazer com que as pessoas parem de pensar e busquem por soluções e respostas prontas.

Outro grande trunfo de quem tem interesse na manipulação e controle da população são as chamadas 'redes sociais' e 'microblogs', que atendem pelos nomes de Facebook, Orkut, Twitter, e vários outros. As pessoas mesmas fornecem todas as informações possíveis, dizem o que gostam ou não, o que estão fazendo, disponibilizam suas fotos… Esta é uma das formas de controle mais eficaz utilizada nos últimos anos.

Além dos buscadores, redes sociais e microblogs, temos os smartphones.  O mais famoso deles é o IPhone. O último lançamento da Apple, o IPhone 4S, tem sido acusado de ter instalado dispositivos chamados de 'Find My Friends' e o 'Siri'.  O primeiro, Find My Friends, como o próprio nome diz tem o poder de localizar onde seu usuário está, basta estar com o celular no bolso, desta forma não há como perder essa pessoa de vista. A 'Siri' é uma assistente virtual, com tecnologia de Inteligência Artificial, que possui respostas para perguntas que dependem da compreensão humana.  Ela responde perguntas, faz recomendações e executa ações.  Exemplos de respostas dada pela Siri:

Qual o sentido da vida? R: Tente ser agradável com as pessoas, evite comer gordura, leia um bom livro de vez em quando, passeie e tente viver unido e em paz e harmonia com pessoas de todas as religiões e nacionalidades. [Fonte]

 

"Algumas pessoas sabem todos os lugares em que você esteve no ano passado. Possuem também a lista das mercadorias que você comprou, as músicas que ouviu e as pessoas com quem conversou. É possível que elas saibam até a sua preferência sexual. Assustador, não? O motivo alegado para tanta perseguição é apenas trazer segurança e conforto. Para você. Assim como as novas tecnologias se esmeram em acumular e disponibilizar o máximo de informações sobre todos os assuntos de interesse, muitas instituições utilizam os mesmos instrumentos para obter e manipular dados sobre pessoas simples, como eu e você. Empresas tentam reunir informações detalhadas de seus possíveis clientes para oferecer produtos e serviços personalizados no momento apropriado. Governos e agentes de segurança tentam registrar todas as atividades da população em busca de criminosos e infratores. O preço a pagar por esses benefícios, no entanto, é ser observado o tempo todo e ter suas informações mais íntimas devassadas." (Superinteressante, mai/2001)

 

Câmeras por todos os lados

  • Nova York (EUA), com 2,4 milhões de lentes instaladas, é considerada a cidade mais “vigiada” do mundo.
  • No Reino Unido, 2,5 milhões de câmeras de circuito fechado de televisão monitoram os passos de pessoas que moram nos centros urbanos.
  • Pesquisadores do governo americano já trabalham em câmeras inteligentes capazes de identificar rostos e, pasme, avaliar se as pessoas estão alegres, tristes ou nervosas.
  • Em Cingapura, existe uma câmera a cada 100 metros para flagrar quem joga ponta de cigarro ou chicletes na rua. 
  • Muitas redes de varejo cadastram todas as compras de seus clientes. Câmeras que reconhecem traços faciais logo aperfeiçoarão esse processo, registrando até o caminho percorrido dentro da loja pelas pessoas. Essas informações são usadas para criar perfis eletrônicos.
  • Companhias como a Space Imaging permitem que uma pessoa monitore qualquer ponto na face da Terra com fotos diárias de satélite. Governos, empresas e lojas apostam em milhões de filmadoras que registram tudo o que acontece nas ruas. Da mesma forma, pais instalam câmeras secretas para vigiar a própria casa à distância.
  • Primeiro, foram as filmadoras vigiando o saguão de edifícios, elevadores, colégios, supermercados e shopping centers, com o objetivo de prevenir assaltos e vandalismo. Agora, esse tipo de monitoramento está chegando às ruas das cidades brasileiras. As câmeras, suspensas, registram tudo o que acontece nos locais, 24 horas por dia. … Essas cidades repetem a experiência bem-sucedida de Londres, onde 150.000 câmeras vigiam as ruas – um cidadão comum que ande por elas a caminho do trabalho é filmado 300 vezes por dia. … A instalação de câmeras nas ruas é um procedimento adotado com cada vez mais freqüência no mundo inteiro – além de Londres, cidades como Nova York, Washington, Paris, Berlim e Bruxelas já dispõem delas. … A tendência, segundo Toffler, é que o uso de câmeras aumente de forma exponencial no futuro. … No caso do monitoramento das ruas brasileiras, essa troca da privacidade pela segurança está surtindo efeitos. A criminalidade caiu em todas as cidades que implantaram o sistema de câmeras. [Fonte]
  • A Polícia Militar pretende contar com 4 mil câmeras de monitoramento no Estado até a Copa do Mundo, em 2014. O monitoramento na cidade de São Paulo começou em 2007 com número reduzido de câmeras e foi crescendo aos poucos. São dois tipos de equipamento, o fixo e o móvel. O primeiro, denominado "inteligente", foca apenas um local e seu software está programado para emitir um sinal sonoro à central quando houver algum incidente. Por exemplo, uma câmera dessa, instalada em frente a uma agência de banco, vai avisar quando houver qualquer movimento anormal entre as pessoas, de acordo com sua programação. [Fonte]
  • A cidade de Londres é uma das mais vigiadas do mundo, pois conta com cerca de 4,2 milhão de câmeras nas ruas. Em todo o Reino Unido há uma câmera para cada 14 habitantes. Um estudo do Escritório do Comissariado de Informação mostrou que cada britânico está sendo filmado, em média, por 300 câmeras diariamente, em áreas públicas ou privadas. Não apenas o governo está vigiando seus cidadãos como também as empresas privadas, que estão tendendo a criar bancos de dados e de imagens para futuras comparações e investigações. Um dos responsáveis pelo estudo, Richard Thomas, afirma que "Não são apenas câmeras nas ruas, é a tecnologia vigiando nossos movimentos e atividades. Cada vez que usamos um celular ou nossos cartões de crédito, quando fazemos buscas ou compras na internet, mais e mais informações vão sendo coletadas". [Fonte]
  • Câmeras ao vivo mostram cidades de todo o mundo. De quebra mostra também 'ao vivo' as pessoas em redor. [Fonte]

 

Controle Eletrônico

  • Na Holanda, o governo pretende abrir e manter um arquivo eletrônico para cada bebê nascido no país.
  • Um projeto que tramita desde o início do ano passado no Congresso americano promete ampliar a rede de espionagem eletrônica. Chamado Sistema de Informações contra o Terrorismo (TIA, na sigla em inglês), ele permitiria o acesso à base de dados de empresas sempre que houvesse necessidade de saber mais sobre turistas, estudantes ou imigrantes. 
  • Em troca de facilidades de pagamento pelo cartão bancário em restaurantes, hotéis, supermercados ou pedágios, o cidadão deixa gravados seus rastros e preferências pelos hábitos de consumo.
  • O Iphone registra dados sobre a localização de seu dono a cada minuto, e envia tudo para a Apple. Celulares Android fazem o mesmo, a diferença é que no lado do receptor dos dados está o Google.
  • O Google sabe, via Gmail, com quem nos correspondemos e o que está nessa correspondência. Se usamos um celular ou tablet Android, ele sabe por onde andamos.
  • Google Street View é um serviço que permite visualizar ruas a partir do ponto de vista de um motorista, o que facilita a navegação com o Google Maps. Com câmeras instaladas em carros, já foram mapeadas ruas e avenidas em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
  • ​A fim de evitar que o usuário não tenha o trabalho de enviar os seus dados a todo instante, foi criada uma nova plataforma de controle em expansão se chama Cloud computing ou “computação nas nuvens”. Na prática é oferecido um espaço virtual gratuito em troca dos seus dados (até mesmo os confidenciais). O Cloud computing é um termo bastante abrangente que define os dados que não se encontram em um computador específico, mas sim, em uma rede… Dessa forma, dados podem ser acessados e editados a partir de diferentes máquinas, refletindo o resultado em todas as demais. Várias empresas estão investindo nesta nova plataforma, como a Apple qie ja anunciou o iCloud.  O Google Music já está em fase aberta de testes. Não é de hoje que o Google investe em serviços nas nuvens. O próprio Google Docs segue esse mesmo conceito, já que qualquer usuário utiliza um serviço executado a partir de servidores remotos. Na verdade, o Google Maps e o próprio Gmail funcionam de maneira parecida: seu computador acessa um software que roda a partir da internet.  O Google também desenvolve um sistema operacional totalmente baseado nesse conceito: o Chrome OS. [Fonte]
  • ​Facebook sabe tudo o que você faz na web, mesmo após log out. De acordo com testes, a rede social não apaga os cookies de rastreamento quando o usuário se desliga do serviço. (Fonte)

 

Biometria

  • Um scanner visual público pode identificar 50 pessoas em movimento por minuto. Agora imagine o governo instalando esse sistema de escaneamento por toda uma cidade. Não precisa nem imaginar, isso já está acontecendo. A cidade Leon, no México, está fazendo exatamente isso, instalando scanners em tempo real de íris humana feitos pela empresa de biometria Global Rainmakers Inc. Esses scanners não precisam que a pessoa pare e fixe os olhos na câmera. Eles funcionam em tempo real, enquanto as pessoas andam. O EyeSwipe captura de 15 a 30 pessoas por minuto. Esses scanners estão sendo instalados em locais públicos, como estações de ônibus ou de metrô, e conectadas a um banco de dados que rastreará as pessoas pela cidade. [Fonte]
  • A polícia de Nova York começou a preencher o banco de dados que permitirá identificar foragidos com total precisão através da íris… O departamento de polícia local ainda reforça que o sistema pode ser utilizado futuramente com o objetivo de combater o terrorismo, política que já foi adotada pelo exército norte-americano em operações no Iraque e no Afeganistão.  A leitura dos padrões da íris pode ser considerada como um dos métodos de identificação mais precisos da atualidade. Por ser proveniente de uma determinação genética, acredita-se que as características da íris jamais mudam, mesmo após muitos anos. [Fonte]
  • Possivelmente, em breve o mundo não precisará mais de passwords que os usuários digitam todos os dias para entrar na sua conta de e-mail, página de rede social e dezenas de outros sites. A Intel desenvolveu uns sensores especiais biométricos e software associado que permite autenticar as veias da palma da mão.
    Quando laptops, tablets e smartphones adquirirem a leitura biométrica, a maioria dos sites serão capazes de acabar com a necessidade de digitar os passwords. Além disso, o processo de registro se simplificará significativamente.[Fonte]

 

Microchip

  • No México, para garantir segurança ao acesso ao Escritório da Advocacia da União, mais de 160 funcionários tiveram implantados em seus braços um chip para ter acesso às áreas seguras do escritório central.
  • O DENATRAN (Departamento Nacional de Trânsito) está começando a colocar em prática o novo SINIAV (Sistema de Identificação Automática de Veículos), que é projeto que irá colocar chips eletrônicos em veículos para que possam ser identificados eletronicamente por antenas dispostas nas cidades.  
  • A instalação de chips nos mais de 6 milhões de veículos de São Paulo, com início previsto para 2011, vai substituir os radares e facilitar a orientação do trânsito… "Hoje, quando tem uma blitz, há necessidade daquele afunilamento, de ir parando carro por carro. Esse sistema, já com uma distância razoável, vai apontar qual é o veículo que está irregular, seja irregularidade administrativa ou irregularidade penal, veículo furtado ou roubado", disse o secretário. [Fonte]
  • No Brasil, o RG com chip permitirá monitorar todos os cidadãos. O RIC (Registro de Identificação Civil), documento que deve substituir o Registro Geral, foi anunciado oficialmente pelo presidente do Brasil. Com informações divulgadas há mais de um ano, somente agora Luís Inácio Lula da Silva pronunciou-se acerca do projeto, que será implementado aos poucos em território brasileiro. Já em 2011, 2 milhões de brasileiros devem receber este novo modelo de documentação. Há uma série de vantagens sobre os atuais RGs, pois os RICs são à prova de fraudes e falsificações, devido à utilização de um chip eletrônico que armazena várias informações sobre os cidadãos, como nome, sexo, nascimento e todos os outros dados que já existem hoje. [Fonte]
  • As malhas da grife italiana Benetton já começam a sair de fábrica com microchips que enviam sinais com sua exata localização. Em vez de códigos de barras, as etiquetas inteligentes armazenam informações para rastrear a peça durante toda a sua vida útil. Num futuro próximo, ela vai passar as instruções de lavagem para o chip da máquina de lavar. Muitos alegam que a etiqueta seria uma forma de invadir a privacidade, já que ela facilita a localização do cliente através de sua roupa.
  • Em Cambridge, na Inglaterra, a etiqueta inteligente provocou alvoroço no supermercado Tesco. Quem pegasse uma lâmina de barbear da Gillette era fotografado por uma câmera do sistema antifurto. Os críticos alegam que os produtos podem ser usados como dispositivos de vigilância, já que eles funcionam fora das lojas.
  • A empresa de transportes urbanos londrina também usa microchips inseridos nos bilhetes para guardar dados dos passageiros e registrar todas as suas viagens. Com isso não é preciso tirar o bilhete da bolsa para passar pela catraca. Em compensação, pode-se localizar um passageiro em qualquer ponto do metrô.

 

Controle telefônico e de emails

  • O governo americano monitora quase todos os telefonemas internacionais e grande parte do tráfego na internet. Quando julga necessário, utiliza também uma tecnologia que capta as emanações de computadores e reproduz, a centenas de metros de distância, tudo o que aparece na tela.
  • Todas as chamadas telefônicas e mensagens via e-mail enviadas na União Européia (UE) serão guardadas e poderão ser investigadas pela polícia. A UE aprovou a manutenção dos dados de todas as ligações telefônicas feitas nos países do bloco. 
  • A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) lançou uma proposta no mínimo polêmica: eles querem monitorar todas as chamadas de telefone fixo e móvel, coletando informações sobre números discados, data, duração e valor. O conteúdo das chamadas, no entanto, permanece em sigilo. A ideia é modernizar a fiscalização das operadoras, e exigir o cumprimento de metas de qualidade – e o consumidor deve ter controle sobre essa fiscalização. (Fonte)

 

RFID – Identificação por Radiofreqüência

Radio-Frequency IDentification (RFID), como o nome diz significa Identificação por Rádio Freqüência. Trata-se de um método de identificação automática através de sinais de rádio, recuperando e armazenando dados remotamente através de dispositivos chamados de TAG RFID.

Uma TAG ou Etiqueta RFID é um transponder: pequeno objeto que pode ser colocado em uma pessoa, animal, equipamento, embalagem ou produto, dentre outros. Ele contém chips de silício e antenas que lhe permite responder aos sinais de rádio enviados por uma base transmissora.

As Etiquetas Inteligentes, como também são conhecidas as RFID já estão presentes em cartões bancários, produtos eletrônicos e, à medida que se tornam mais baratas, vão cada vez mais substituindo o código de barras da embalagem dos produtos. A decodificação do RFID, ao contrário da do código de barras, não requer a aproximação do leitor ao chip, podendo ser feita a vários metros de distância ou até mesmo por dispositivos wi-fi.

A localização de qualquer item etiquetado torna-se automática na área de cobertura por leitores. O extravio de malas em aeroportos, por exemplo, deixa de ser um problema. São grandes as vantagens em termos de organização e logística, caso das bibliotecas e da indústria. Também a segurança sai favorecida. Um exemplo óbvio é o da redução de furtos em lojas e supermercados.

Aplicações derivadas podem incluir o fim das filas em caixas (as mercadorias levadas pelo consumidor cadastrado são debitadas diretamente em seu cartão de crédito) e até geladeiras inteligentes que avisam seu proprietário quando expira o prazo de validade dos produtos nela contidos.

No futuro, portadores de determinadas moléstias poderão andar com seu prontuário eletrônico implantado num chip sob (ou sobre) a pele. Assim que entrarem num hospital, o médico já saberá do que cada um sofre e terá acesso aos exames anteriores, evitando erros iatrogênicos (reação ou doença causada por efeito colateral ou secundária de medicação prescrita por médico).

O problema é que, pelo menos por enquanto, não há como "desligar" os chips RFID. Isso significa que cada um de nós pode ter seus passos monitorados apenas por andar com um cartão de crédito, mesmo sem utilizá-lo.

Há um limite para quão aberto deve ser o livro de nossas vidas. Não é necessário acreditar em todo gênero de teorias conspiratórias para ver com uma ponta de receio a disseminação da tecnologia RFID. (Adaptado de: http://www.observatoriodeseguranca.org/seguranca/cameras/cameras)

Leia também:

 

 

RFID em Humanos

 

Chip minúsculo sob a pele substitui chaves e senha

Esquecer senhas de computadores é uma fonte de frustração diária para muitos usuários, mas a solução para essa dor de cabeça cotidiana pode estar literalmente na palma da mão, na forma de implantes de chips na pele.

Com um aceno de sua mão direita, Amal Graafstra, empresário canadense de 29 anos, abre a porta da frente de casa. Com a outra ele acessa seu computador. Pequenos chips de identificação por radiofrequência (tecnologia conhecida como RFID) implantados nas mãos de Graafstra por um cirurgião tornam tudo isso possível. O chip RFID é menor que um grão de arroz e pode durar até cem anos.
"Eu simplesmente não quero deixar de ter acesso às coisas que eu preciso. No pior cenário, se eu estou nu no meio da rua, eu quero simplesmente poder entrar na minha casa", afirmou o empresário em entrevista em Nova York, onde está promovendo a tecnologia.
Os chips RFID, que custam cerca de US$ 2, interagem com um aparelho instalado em computadores e outros dispositivos eletrônicos. Os microprocessadores são ativados quando ficam a três polegadas de distância de um aparelho receptor de sinais que o identifica. Este receptor pode ser encontrado nos EUA por até US$ 50.
Graafstra afirma que pelo menos vinte de seus amigos fãs de tecnologia têm implantes RFID. "Eu não sinto. Não machuca. E quase nem percebo que ele está implantado", afirma Jennifer Tomblin, estudante de marketing de 23 anos e namorada de Graafstra. (Fonte)
 
 
 
Cientistas criam 'tatuagem' eletrônica capaz de coletar dados do corpo
 
Uma equipe de engenheiros e cientistas desenvolveu um dispositivo eletrônico autoadesivo, parecido com uma tatuagem e capaz de reunir informações sobre o coração, ondas cerebrais e atividade muscular. A novidade é tema da edição desta semana da revista Science.
O Sistema Eletrônico Epidérmico (EES, na sigla em inglês) foi criado por uma equipe de pesquisadores americanos, britânicos, chineses e cingapurianos. Na prática, o aparelho funciona como se estivesse "colado" à pele (veja a foto abaixo), já que não são visíveis costuras após o implante.
A grossura da "tatuagem" eletrônica é de 50 micrôns, a metade do diâmetro de um fio de cabelo. O aparelho precisa de pouca energia para funcionar e pode armazenar energia em pequenos "painéis" solares.
Ainda que outros aparelhos consigam fazer as mesmas medições que o EES, a vantagem do novo dispositivo está na ausência de cabos externos e na leveza dos componentes.
No futuro, os pesquisadores esperam conseguir incorporar fluidos ao dispositivo, para criar curativos e "peles" com capacidade de regeneração maior, como tratamento para queimaduras e doenças.(Fonte)

 

A Marca

A palavra "Marca" ou “Sinal” aparece em algumas passagens da Bíblia, tanto no Antigo como no Novo Testamento.

Em Ezequiel 9:4 o ato de marcar a testa com um sinal é semelhante a passagem de Apocalipse 13:16:

“E disse-lhe o SENHOR: Passa pelo meio da cidade, pelo meio de Jerusalém, e marca (do hebraico tavah) com um sinal as testas dos homens que suspiram e que gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela.”
 
תוה tavah 
1) rabiscar, limitar, marcar, fazer ou colocar uma marca 
1a) marcar 
1b) colocar uma marca
 
Apocalipse 13:16: "E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal (do grego charagma) na sua mão direita, ou nas suas testas"  
 
χαραγμα charagma   
1) selo, marca impressa 
1a) da marca estampada sobre a testa ou na mão direita como o sinal dos seguidores do Anticristo 
1b) marca imprimida com ferro quente nos cavalos
2) algo esculpido, cinzelado, gravado 
2a) de imagens de idolatria
 
A palavra grega charagma aparece sete vezes no Novo Testamento, todas em Apocalipse e se referem à Marca da Besta.
 
No Império Romano havia uma prática de se marcar (tipo tatuar) escravos desobedientes com o nome do seu patrão ou do soldado com o nome do Imperador. 

A Marca também indicava participação num culto pagão e determinava posição civil.

No livro apócrifo (porém histórico) de Macabeus temos informação de que alguns judeus se recusaram em participar das práticas religiosas pagãs da dinastia dos Ptolomeus no Egito e foram vistos como desleais políticos, tendo seus bens confiscados (3ª Macabeus 2 e 3).

A época que o apóstolo João vivia era semelhante ao tempo dos Macabeus, pois a participação do Culto ao Imperador era caminho para participar das esferas econômicas, social e política da sociedade da época.

A não aceitação da Marca seria acompanhada de retaliações comerciais dirigidas diretamente aos cristãos. A recusa da adoração da Imagem no Culto Imperial acarretaria na exclusão do comércio, não poderiam comprar e vender.

No Império Romano, a Marca (charagma) era usada no selo imperial, nos contratos e nas moedas de transação comercial (com a imagem do imperador cunhada).

Diante desse contexto, podemos entender que a Marca da Besta será algo visível, será externa, sobre a pele (e não sob), será voluntária, e determinará a participação na sociedade com status social, comercial, político e até religioso.

A Etiqueta RFID (tipo tatuagem) pode muito bem ser candidata à Marca, pois preenche os requisitos relacionados à época do Apóstolo João.

A pessoa que aderir à Marca estará optando por fazer parte do sistema mundial que será instaurado em breve.  Não sabemos como exatamente isso ocorrerá, mas estamos vendo o avanço tecnológico contribuindo para isso.

O cenário tecnológico para a manifestação do Anticristo está sendo muito bem preparado.

Maranata!

 

Leia também: http://www.chamada.com.br/mensagens/marca_da_besta.html

Fontes:

 

 

http://www.tecmundo.com.br/12127-novas-tecnologias-podem-ajudar-a-reduzir-privacidade-no-futuro.htm
http://www.tecmundo.com.br/privacidade/13602-seu-rosto-ja-pode-ser-reconhecido-em-qualquer-lugar-do-mundo.htm
http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1015276-wikileaks-volta-a-ativa-com-publicacao-de-arquivos-espioes.shtml
http://www.pr.terra.com/tecnologia/interna/0,,OI1274412-EI4801,00.html
http://www.info.abril.com.br/noticias/blogs/geek-list/software/14-respostas-estranhas-da-siri-no-iphone-4s/
http://www.veja.abril.com.br/040804/p_100.html
http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia.php?id=214339
http://www.observatoriodeseguranca.org/seguranca/cameras
http://www.observatoriodeseguranca.org/seguranca/cameras/cameras
http://www.tecmundo.com.br/7312-ric-documento-de-identidade-com-chip-eletronico-e-confirmado-pelo-presidente.htm
http://www.jornalismouniversitario.wordpress.com/2008/09/17/cameras-mostram-o-momento-atual-em-cidades-de-todo-o-mundo/
http://www.tecmundo.com.br/10791-por-que-2011-sera-o-ano-da-computacao-nas-nuvens-.htm
http://www.tecmundo.com.br/6585-policia-de-manhattan-passa-a-usar-sistema-biometrico-escaneando-iris-dos-presos.htm
http://www.observatoriodeseguranca.org/seguranca/cameras/cameras
http://www.oglobo.globo.com/tecnologia/escolhemos-fim-da-privacidade-2791625
http://www.olhardigital.uol.com.br/produtos/digital_news/noticias/hacker_afirma_facebook_sabe_tudo_o_que_voce_faz_na_web_mesmo_apos_log_out
http://www.tecmundo.com.br/facebook/15455-como-o-facebook-esta-vigiando-seus-passos-.htm#ixzz3mxYKP828
http://www.comunicacaoecrise.com/new/index.php?option=com_content&view=article&id=281:big-brother-tecnologico-mantem-sociedade-sob-controle&catid=34:artigos&Itemid=53
http://www.cacp.org.br/estudos/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=919&menu=7&submenu=4 666
http://controletotal.blogspot.com/
http://www.espada.eti.br/n2227.asp
http://www.terra.com.br/revistaplaneta/mat_410.htm
http://portuguese.ruvr.ru/2012_09_14/88252020/

 

 

 

 

 

 

 

Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus? Pestes

Filed Under (Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 21-12-2011

Tag: , , , ,

This entry is part 6 of 8 in the series Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus?

Por Geração Maranata

 

Em vários sites e blogs, cristãos ou não, lemos a respeito de uma conspiração para dizimar a população mundial.  Sabemos que pelo menos 2/3 da população será dizimada por ocasião da Grande Tribulação e os eventos que ocorrerão serão "permitidos" por Deus, mas não necessariamente causados por Ele.  

Em Apocalipse 6 lemos sobre os Sete Selos e com eles os Quatros Cavaleiros do Apocalipse.  Se atentarmos bem, veremos que alguns versículos dizem que 'foi-lhe dado…', ou seja, foi permitido que alguém faça alguma coisa ou algo.

"…e foi-lhe dada uma coroa…" (Apocalipse 6:2): concessão de autoridade
"…foi dado que tirasse a paz da terra…" (Apocalipse 6:4)
"…e foi-lhes dado poder…" (Apocalipse 6:8)

Compare com o versículo 7 de Apocalipse 13: "Foi-lhe dado poder para guerrear contra os santos e vencê-los. Foi-lhe dada autoridade sobre toda tribo, povo, língua e nação."  Este versículo mostra que o Anticristo terá permissão para guerrar contra os santos e vencê-los.  Também lhe será concedido autoridade sobre o mundo.

A palavra "dado(a)" vem do hebraico διδωμι didomi(*) que também significa 'conceder', 'permitir':
1) dar
2) dar algo a alguém. 
2a) dar algo a alguém de livre e espontânea vontade, para sua vantagem 
2a1) dar um presente 
2b) conceder, dar a alguém que pede, deixar com que tenha 
2c) suprir, fornecer as coisas necessárias 
2d) dar, entregar 
2d1) estender, oferecer, apresentar 
2d2) de um escrito 
2d3) entregar aos cuidados de alguém, confiar 
2d3a) algo para ser administrado 
2d3b) dar ou entregar para alguém algo para ser religiosamente observado 
2e) dar o que é dever ou obrigatório, pagar: salários ou recompensa 
2f) fornecer, doar
3) dar 
3a) causar, ser profuso, esbanjador, doar-se a si mesmo 
3a1) dar, distribuir com abundância 
3b) designar para um ofício 
3c) causar sair, entregar, i.e. como o mar, a morte e o inferno devolvem o morto que foi engolido ou recebido por eles 
3c) dar-se a alguém como se pertencesse a ele 
3c1) como um objeto do seu cuidado salvador 
3c2) dar-se a alguém, segui-lo como um líder ou mestre 
3c3) dar-se a alguém para cuidar de seus interesses 
3c4) dar-se a alguém a quem já se pertencia, retornar
4) conceder ou permitir a alguém 
4a) comissionar
(*) Dicionário Bíblico Strong
 
Dito isso, acho que podemos entender que parte dos eventos que ocorrerão nos Selos do Apocalipse Cap. 6, serão provocados por 'alguém'.  Também entendemos que esse 'alguém' é o homem que vem montado no primeiro Cavalo Branco, que recebe uma coroa (símbolo de autoridade), que saiu vencendo para vencer (ainda que por tempo determinado).  Esse personagem, apesar de  que alguns posicionamentos escatológicos não concordem, para mim não resta dúvida que seja o Anticristo. Quando digo que os eventos serão provocados pelo Anticristo, não quer dizer que ele fará tudo sozinho, pois ele conta com seus 'servos', que são os responsáveis por toda a montagem do palco mundial, como temos percebido ao longo de vários anos. Há um grupo que conspira contra a humanidade para projetar o Homem da Iniquidade. 
 
O segundo Selo fala sobre 'tirar a Paz da Terra com guerras' (é o que mais temos ouvido, com o agravante de que alguns suspeitam que muitas tem sido provocadas, incitadas para um propósito); o terceiro fala sobre fome e crise financeira; o quarto fala sobre uma grande mortandade, cuja a causa provavelmente é o resultado dos selos anteriores: guerras, fome, pestes, animais selvagens; e por último um grande terremoto, que pode ser causado por explosão de bomba nuclear, pois os homens procurarão se esconder em rochas (bunkers) ou pode ser um terremoto de grandes proporções e inclusive fabricado por esse 'alguém', pois muitas pessoas desconfiam que existe uma arma capaz de fabricar catástrofes naturais (Haarp).  
 
Seguindo nesta linha de raciocínio, veja o que saiu nos noticiários de ontem (20-12-2011).  A mortandade pela peste, poderá ou não ser obra de 'alguém'? E a vacina (pois ela irá existir) poderá muito bem ser dada a quem tiver a marca desse 'alguém'.  E isso me faz lembrar do filme "Contágio"…
 
Meus irmãos estejamos prontos, pois o tempo se aproxima, e rápido!
 
 
Maranata!
 
***
 
"E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra." (Apocalipse 6:8)
 
"Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino (segundo selo), e haverá fomes (terceiro selo), e pestes (quarto selo), e terremotos (sexto selo), em vários lugares." (Mateus 24:7)

 

***

 
Você já observou que, desde que os cientistas decifraram o código genético, a humanidade está sendo afligida por diversas doenças mortais para as quais não existe cura? 
Com a AIDS, Ebola, SARS e a gripe aviária, os cientistas têm a capacidade singular disponível de matar centenas de milhões de pessoas em um período muito curto de tempo. 
Alguns meses atrás, um cientista russo advertiu que até um bilhão de pessoas poderá morrer em decorrência da gripe aviária. 
Sabe-se agora que a SARS é formada por elementos genéticos de vários animais na terra. (www.espada.eti.br)
 
 
Cientistas criam vírus capaz de matar 6 em cada 10 infectados

RIO – Parece um roteiro de Hollywood, mas é bastante real. Cientistas europeus e americanos criaram em laboratório uma linhagem mortal do vírus da gripe aviária, capaz de infectar e matar milhões de pessoas, segundo revelou uma reportagem exclusiva publicada pelo jornal inglês "The Independent". A notícia gerou temores entre especialistas em biossegurança de que as informações caiam nas mãos de terroristas que possam usar o agente como arma biológica de destruição em massa. O governo dos EUA pediu ontem que a sequência genética do vírus alterado não seja revelada na publicação do estudo.

Há o temor também de que um acidente acabe deixando escapar o micro-organismo. Alguns cientistas questionam se esse tipo de pesquisa poderia ter sido feita num laboratório de universidade e não numa instalação militar.

 

— O medo, ao se criar algo tão mortal assim, é que se transforme numa pandemia global, com altas taxas de mortalidade e custos excessivos — explicou um conselheiro científico do governo americano, na condição de anonimato, ao jornalista Steve Connor, do periódico inglês. — O pior cenário nesse caso é muito pior do que se pode imaginar.

 

Pela primeira vez, pesquisadores conseguiram provocar uma mutação na linhagem H5N1 da gripe aviária, tornando-a mais facilmente transmissível pelo ar. A linhagem da gripe aviária matou centenas de milhares de aves, desde que foi descoberta pela primeira vez, em 1996, mas, até agora, infectou apenas cerca de 600 pessoas que tiveram contato direto com as aves doentes.

 

Seis em cada dez infectados morrem

 

O que torna o H5N1 tão perigoso, no entanto, é que ele matou cerca de 60% das pessoas infectadas — tornando-o uma das mais letais formas de influenza na História moderna — uma capacidade de matar moderada apenas por sua inabilidade (até agora) de se espalhar facilmente entre humanos. O vírus alterado em laboratório, no entanto, se transmite facilmente entre os humanos.

 

Cientistas que realizaram a controversa experiência descobriram que é mais fácil do que se imaginava transformar o H5N1 numa linhagem altamente infecciosa de gripe. Eles acreditam que o conhecimento adquirido com o estudo seria vital para o desenvolvimento de novas vacinas e drogas.

 

— Trata-se de uma pesquisa muito importante — afirmou a diretora de políticas científicas do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, que patrocinou o estudo, Amy Patterson. — À medida que os vírus evoluem na natureza, queremos estar preparados para saber detectar rapidamente mutações que podem indicar que eles estão $aproximando de uma forma que o torne capaz de cruzar a barreira das espécies mais rapidamente.

 

Mas os críticos dizem que os cientistas colocaram o mundo em risco ao criar uma forma de gripe extremamente perigosa. Cientistas têm poucas dúvidas de que a nova linhagem de H5N1 criada — resultado de apenas cinco mutações em dois genes-chaves — tenha o potencial de causar uma pandemia humana devastadora que poderia matar dezenas de milhões de pessoas. O estudo foi feito em furões, que, quando infectados com influenza, são considerados os melhores modelos animais para se estudar a doença humana.

 

Os detalhes do estudo são considerados tão delicados que foram examinados pelo Conselho Nacional de Ciência para Biossegurança do governo americano, que pediu às revistas "Science" e "Nature", às quais o estudo foi submetido, que não publiquem a sequência genética completa.

 

— Essas são áreas da ciência em que a informação precisa ser controlada — afirmou um cientista do conselho, que falou na condição de anonimato ao "Independent". — Os exemplos mais extremos são, por exemplo, como fazer uma arma nuclear ou qualquer arma que possa ser usada para matar pessoas. Mas as ciências biológicas não tinham se deparado com uma situação dessas antes. É realmente uma nova era.

O estudo foi feito por um grupo de cientistas holandeses coordenado por Ron Fouchier, do Centro Médico Erasmus, em Roterdã; e também por Yoshihiro Kawaoka, da Universidade de Wisconsin-Ma$, nos EUA.

"Descobrimos que isso é, de fato, possível e mais fácil do que se imaginava. No laboratório, foi possível transformar o H5N1 num vírus de transmissão por aerossol que pode se espalhar rapidamente pelo ar", informou Fouchier em comunicado oficial. "Esse processo também poderia ocorrer num ambiente natural."

 

Autor do estudo defende experiência

 

Para justificar a experiência, ele afirmou: "Sabemos por qual mutação procurar no caso de um surto e poderemos, então, interrompê-lo antes que seja tarde. Além disso, a descoberta ajudará no desenvolvimento de vacinas e remédios."

 

Alguns cientistas questionaram se esse tipo de pesquisa deveria ser feito num laboratório de universidade, sem a segurança contra terroristas existente em instalações miltiares. Eles ressaltaram também que vírus experimentais já escaparam acidentalmente de laboratórios aparentemente seguros em outras ocasiões, causando epidemias humanas — caso da gripe de 1977.

 

— Há quem diga que um trabalho como esse não deveria nunca ser feito ou teria de ser em um local onde toda a informação pudesse ser controlada — afirmou uma fonte próxima ao Conselho de Biossegurança. — A tecnologia (de engenharia genética) é hoje comum em muitas partes do mundo. Com a sequência genética, é possível reconstruí-lo. Por isso a informação é tão perigosa.

 

 

Fonte:http://extra.globo.com/noticias/saude-e-ciencia/cientistas-criam-virus-capaz-de-matar-6-em-cada-10-infectados-3487420.html#ixzz1hBwueTNK

 

 

 

Cientistas afirmam que o filme 'Contágio' é realista. Será isso um aviso?
 
 
ATLANTA – Sim, poderia acontecer. "Contágio", um thriller de Hollywood dirigido por Steven Soderbergh que estreou na semana passada nos Estados Unidos e conquistou o primeiro lugar nas bilheterias com sua narrativa emocionante sobre uma epidemia global de vírus fictício que deixou o público horrorizado com o destino da personagem de Gwyneth Paltrow.
 
Antes de ser lançado, o filme também preocupou pesquisadores de doenças infecciosas da vida real, mas por um outro motivo: eles temiam que o cineasta usasse sua liberdade artística para desvirtuar a ciência e tornar a produção inverossímil.
 
Mas o Dr. Thomas Frieden, chefe do Centro de Controle e Prevenção de Doenças de Atlanta afirma que o filme é bastante plausível.
 
A equipe que produziu o filme contou com vários consultores especialistas no assunto para garantir que os detalhes científicos fossem precisos.
 
"Contágio" estreia no Brasil no dia 28 de outubro (de 2011).
 
 
 
 
***
 
Leia também:
 
Cinco Grandes Crises Fabricadas  (http://www.espada.eti.br/n2193.asp)
 
 
 
 

Profecia Maia para 2012: o retorno do nono deus Bolon Yokte

Filed Under (Arqueologia, Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 12-12-2011

Tag: ,

Por Geração Maranata

O retorno do deus Maia Bolon Yokte

Supostamente a profecia Maia fala sobre um possível fim-do-mundo em 21-12-2012, porém os Arqueólogos descobriram que, na verdade, o calendário Maia não anuncia o fim desse mundo, mas o término de uma era ou 13º Baktun e o início de um novo ciclo.

O interessante é que nesta nova interpretação da profecia Maia o anúncio é sobre o retorno de “Bolon Yokte", um deus que está vinculado à criação e à guerra e que, segundo a mitologia, participou do começo dessa era e 'voltará' (em outra tradução 'descerá') no início da nova era Maia.

Bolon Yokte = bolon (nove), y (plural), ok (pé),-te (árvore), ou seja, os nove pés da árvore de deus (a base ou suporte). Outras traduções do nome são 'God of Nine Steps', o 'Deus Nine-Footed' e 'Jaguar-Foot-Tree', esta última tradução da palavra bolon ou balan (nove) foi usada pelos Maias como um trocadilho para balam (jaguar). Deus Jaguar é um dos nove 'Lords of the Night' (Submundo). Obs: Olha o número nove aí novamente.

Esse deus é associado aos conflitos, guerras, eclipses e catástrofes naturais, etc. Ele também participou da criação do mundo atual e estará presente na próxima criação (a partir de 2012).  A escuridão acompanhará a 'descida' desse deus, como assinalada nas inscrições antigas que, no entanto, não puderam ser concluídas por conta de danos à glifos.  

Estamos vendo o anúncio da chegada de vários 'messias' e 'deuses', não só dos Maias, mas de outras religiões.  Por exemplo, o presidente do Irã Mahmoud Ahmadinejad, acredita firmemente que o 12º Iman ou Mahdi está para se manifestar (Leia:  Discurso do presidente do Irã na ONU – Nova Ordem Mundial Espiritual).

Além de reportar as várias profeciais dos diversos 'messias' e 'salvadores do mundo', a mídia também tem noticiado previsões para 2012, que vão desde catástrofes naturais à crise financeira global, respaldando ainda mais essas profecias:

- Caos financeiro mundial (Leia: Caos financeiro e Guerra estão por vir, dizem especialistasProbabilidade de recessão nos EUA em 2012 é superior a 50%Gerald Celente prevê revolução e a possibilidade de uma grande guerraGerald Celente prevê revolução na América até 2012)

- Derretimento das calotas polares (Leia: Efeitos do aquecimento global)

- Atividades solares intensas (Leia: Tempestade Geomagnética e Manchas Solares)

- etc…

Ainda que essas previsões se concretizem ou não, o que vemos é a humanidade sendo preparada mentalmente e condicionada para presenciar e passar por catásfres, desastres, caos e aceitar quando 'alguém' oferecer soluções. 

A Mídia anuncia massivamente a crise financeira mundial, a violência, o terrorismo, a possibilidade de guerras (principalmente no Oriente Médio), a instabilidade da moeda (euro e dolar), a queda dos ditadores, as rebeliões políticas, os desastres climáticos com a possibilidade de piorar devido ao aquecimento global, todas essas coisas somadas geram ansiedade, insegurança, pavor do que pode estar para acontecer…   Para completar, a indústria cinematográfica tem abordado cada vez mais o tema apocalíptico, tendo como base grande parte desses acontecimentos, gerando na mente das pessoas que o filme pode não ser 'mera coincidência', mas uma antevisão do que está por vir.

Em meio aos desastres e caos, a população estará disposta a tudo para ter segurança e garantir sua integridade física e de seus bens, ainda que para isso tenha que abrir mão de sua privacidade e as nações de sua soberania.

Estejamos atentos, pois os acontecimentos estão se acelerando.

As matérias abaixo foram publicadas em vários jornais.  

Maias previam retorno de um deus em 2012 e não o fim do mundo, diz estudo
01-12-2011
 
Segundo especialistas, o ano de 2012 marcaria o término de uma era e ao começo de outra, com o retorno do deus Bolon Yokte
 
MÉXICO – As previsões dos maias para dezembro de 2012 não se referem ao fim do mundo, mas ao retorno do deus Bolon Yokte, que voltaria ao término de uma era e ao começo de outra, segundo uma nova interpretação divulgada nesta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do México.
 
Os especialistas Sven Gronemeyer e Barbara Macleod, da Universidade da Trobe (Austrália), divulgaram uma nova interpretação das inscrições maias do sítio arqueológico de Tortuguero, durante a 7ª Mesa Redonda de Palenque, realizada no estado mexicano de Chiapas.
 
A data de 21 de dezembro de 2012 citada nas inscrições do povo indígena maia gerou diversas especulações sobre supostas "profecias maias do fim do mundo", versão que foi rejeitada pelos arqueólogos e epigrafistas.
 
Segundo os especialistas, os maias criaram um calendário com base em um período de 400 anos, denominado Baktun. Cada era é composta por 13 ciclos de 400 anos, que somavam 5.125 anos, e, segundo a conta, a era atual concluiria em dezembro de 2012.
 
Gronemeyer explicou que, de acordo com a visão maia, no final de cada era, completava-se um ciclo de criação e começava outro. 

Nesta inscrição, menciona-se que 21 de dezembro "seria investida a deidade Bolon Yokote", um deus vinculado à criação e à guerra, que participou do começo da atual era, iniciada em 13 de agosto do ano 3.114 a.C.
 
O epigrafista alemão indicou que essa inscrição está ligada à história da cidade maia de Tortuguero, na qual se cita o governante Bahlam Ajaw (612-679 d.C.) como futuro participante de um evento do final da era atual.
 
O texto de caráter narrativo, segundo Gronemeyer, mostra que os governantes maias deveriam "preparar o terreno para o retorno do deus Bolon Yokte, e que o Bahlam Ajaw seria o anfitrião de sua posse".
 
Conforme este prognóstico, o deus Bolon Yokte presidiria o nascimento de uma nova era, que deverá começar em 21 de dezembro de 2012, e supervisionaria o fim da era atual.
 
"A aritmética do calendário maia demonstra que o término do 13º Baktun representa simplesmente o fim de um período e a transição para um ciclo novo, embora essa data seja carregada de um valor simbólico, como a reflexão sobre o dia da criação", comentou Gronemeyer.
 
O epigrafista mexicano Erik Velásquez disse que, para os escribas maias, a história como uma narração de eventos humanos foi uma preocupação secundária. Eles se centravam nos rituais de qualquer tipo, por isso, "as inscrições mostram relações complexas entre o tempo, as esculturas e os prédios".
 
"Na antiga concepção maia, o tempo se construiu tal como as esculturas e os prédios que as continham, os períodos tinham consciência, vontade, personalidade e se comportavam como humanos", acrescentou Velásquez.

Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,maias-previam-retorno-de-um-deus-em-2012-e-nao-o-fim-do-mundo-diz-estudo,805315,0.htm

 

Cientistas acham nova referência maia ao 'fim do mundo' em 2012

25-11-2011
 
Arqueólogos mexicanos descobriram a segunda referência ao "fim do mundo" que teria sido previsto pelos maias e que ocorreria em 2012. Até agora, especialistas afirmavam que havia apenas um achado que mostrava o fim do calendário do povo antigo. 
 
Em um comunicado, o Instituto Nacional de Arqueologia do México anuncia um debate sobre o assunto e admite existir uma segunda referência ao fim do calendário, um tijolo descoberto no templo de Comalcalco. O achado, afirma Arturo Mendez, representante do instituto, foi descoberto há alguns anos e foi submetido a um estudo completo, mas está guardado e não é exibido ao público.
 
Contudo, entre os cientistas, há dúvida se o objeto realmente tem relação com o "fim do mundo" maia. "Alguns propuseram que é outra referência a 2012, mas eu não estou nem um pouco convencido", diz à agência David Stuart, especialista em epigrafia maia da Universidade do Texas.
 
A data no texto descoberto bateria com o fim do 13º Baktun – ciclo maia que se encerraria em 21 de dezembro de 2012. Contudo, Stuart diz que pode corresponder apenas a alguma data similar no passado. "Não há razão para não achar que possa também ser uma data antiga, descrevendo algum evento histórico importante no período Clássico. Na verdade, o terceiro glifo no tijolo aparentemente deve ser lido como o verbo 'huli', 'ele/ela chega'", diz o pesquisador.
 
"Não há verbo no futuro (ao contrário da inscrição de Tortuguero – a primeira descoberta), o que, do meu ponto de vista, coloca a data de Comalcalco mais como uma referência histórica do que profética", afirma o cientista.
 
Ambas as inscrições – Tortuguero e o tijolo de Comalcalco – teriam sido criadas aproximadamente há 1,3 mil anos atrás. A primeira descreve algo relacionado ao deus Bolon Yokte (associado à guerra e à criação) em 2012, mas erosão e um rachado na pedra impedem a leitura do final da passagem, mas alguns cientistas acreditam que diga "ele irá descer dos céus". Ainda de acordo com a agência, no texto de Comalcalco os símbolos estariam invertidos ou cobertos com estuque, o que indicaria – por quem o escreveu – que eles não devem ser vistos.
 
O instituto mexicano afirma que a ideia de fim do mundo em 2012 é apenas uma interpretação mal feita do calendário maia. Segundo os arqueólogos mexicanos, o tempo para o povo antigo era divido em longos ciclos e o texto de Tortuguero apenas indica o fim de uma era e o começo de outra.

Fonte: http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5488607-EI8147,00-Cientistas+acham+nova+referencia+maia+ao+fim+do+mundo+em.html

Haverá um Reino Milenar depois que Cristo voltar? – Pré-Milenismo Dispensacionalista

Filed Under (Métodos de Interpretação Profética) by Geração Maranata on 09-11-2011

Tag: , ,

This entry is part 3 of 4 in the series Haverá um Reino Milenar depois que Cristo voltar?

por Geração Maranata

O Milênio

“E vi descer do céu um anjo, que tinha a chave do abismo, e uma grande cadeia na sua mão. Ele prendeu o dragão, a antiga serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos. E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo. E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.  E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha. E subiram sobre a largura da terra, e cercaram o arraial dos santos e a cidade amada; e de Deus desceu fogo, do céu, e os devorou. E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre.” (Apo: 20:1-10)

“E o Senhor será rei sobre toda a Terra; naquele dia um será o Senhor e um será o seu nome” (Zc 14:9)

 

A palavra millennium vem do latim mille e annus que significa mil anos. Na Bíblia, o termo grego usado é chiliasm (quiliasmo).  

χιλιοι chilioi
plural de afinidade incerta
1) mil

ετος etos
1) ano

No capítulo 20 de Apocalipse encontramos a única menção de um reino milenial de Cristo e as divergências giram em torno desses mil anos.

Nem todos os cristãos acreditam que Jesus Cristo voltará literalmente à Terra para estabelecer um reino de paz e segurança que durará mil anos.

Quatro correntes escatológicas tentam explicar o significado do Milênio:

• Pós-Milenismo

Pré-Milenismo Histórico

• Pré-Milenismo Dispensacionalista

Amilenismo

Nesta terceira série veremos o ensino do Milênio segundo a visão Pré-Milenista Dispensacionalista.

O Pré-Milenismo Dispensacionalista é uma das quatro correntes que tentam responder à pergunta:

“Haverá um reino milenial depois que Cristo voltar?”

 

Pré-Milenismo

Pré-Milenismo Histórico e o Pré-Milenismo Dispensacionalista diferem, basicamente, na questão dos eventos.  Enquanto no Histórico o Arrebatamento e a Segunda Vinda são o mesmo evento, os Dispensacionalistas os separam em duas fases.

O Pré-Milenismo crê que a Segunda Vinda de Cristo ocorrerá antes do Reino Milenar, quando então Cristo reinará por mil anos na Terra.

Segundo o Pré-Milenismo, ao contrário do Pós-Milenismo, a situação do mundo tende a piorar cada vez mais até a volta de Cristo.

Os Pré-Milenistas chamam o momento atual como a 'Era da Igreja', que é separada e totalmente diferente de Israel nos planos de Deus. 

A semelhança entre as duas linhas de Pré-Milenismo é que ambas interpretam o Milênio de Apocalipse 20 como um período literal em que Jesus reinará na Terra depois da Segunda Vinda. A diferença é que o Pré-Milenismo Dispensacionalista crê num Arrebatamento antes da Tribulação. Durante a Tribulação Israel será preparada para aceitar o Messias e ser a base do Reino milenar.

O Pré-Milenismo Dispensacionalista considera que a era do Milênio será a última dispensação criada por Deus. Atualmente vivemos na Dispensação da Graça ou a Era da Igreja. No Milênio teremos a Dispensação do Reino ou a Era do Milênio.

O método de interpretação utilizado no Pré-Milenismo Dispensacionalista é o histórico-gramatical, ou seja, as palavras devem ser entendidas em seu sentido histórico e gramatical; devem ser entendidas literalmente.

Também admite-se cumprimento parentético, onde algumas profecias podem ser cumpridas em duas etapas:  algumas contemporâneas ou próxima ao tempo do profeta que as proferiu, e outras para um tempo futuro. Neste caso há um lapso de tempo, um "parêntesis" entre o cumprimento de uma previsão e outra.  Exemplo disso encontramos na profecia de Isaías 61:1-2,3-7, na primeira parte lemos "o ano aceitável do Senhor" que se cumpriu na primeira vinda do Senhor Jesus.  A segunda parte da profecia diz "o dia da vingança do nosso Deus" (Is.6l:2b) e "a restauração de Sião" (Is.6l:3-7) ainda não se cumpriram.

 

Histórico

Dos séculos I a III o Pré-Milenismo foi a interpretação da Igreja Primitiva.  A Igreja Primitiva acreditava que os mil anos de Apocalipse seria literal e este era retratado de modo bastante vívido, dando origem ao quiliasmo, uma doutrina intensamente imaginativa sobre o Milênio.

A esperança da volta de Cristo para o estabelecimento do seu reino, deu aos cristãos dos primeiros séculos força suficiente para resistirem as perseguições. Com o tempo a crença em um Milênio literal foi sendo substiuída por outras teorias baseada no método alegórico,  porém muitos cristãos se mantiveram fiéis à interpretação literal do Milênio, recusando a interpretação da Igreja oficial baseada no método alegórico.

O Pré-Milenismo nunca deixou de existir. Em toda a história da Igreja Cristã sempre houve homens que defenderam essa doutrina.

Na Idade Média, o Milenismo foi praticamente (mas não totalmente) abandonado no Ocidente, até que os puritanos e outros protestantes começaram a reavivá-lo no final do século XVI.

Com a Reforma Protestante o Pré-Milenismo voltou a ganhar força.  Os reformadores voltaram a enfatizar o método literal de interpretação das Escrituras, porém continuavam a recusar a crença em um Milênio literal. 

Novamente no século XIX o Pré-Milenismo ganhou força, ficando conhecido como Dispensacionalista e mais tarde se tornou a visão escatológica predominante nas igrejas evangélicas no século XX.

Muitas pessoas acreditam que o Pré-Milenismo Dispensacionalista é uma doutrina recente, com origem nos Estados Unidos da América, na Inglaterra ou na Alemanha, e que não tem fundamento Bíblico. No entanto há relatos que esta doutrina foi defendida pelos “Pais da Igreja” e posteriormente abandonada. 

Muitas doutrinas, antes adormecidas, voltaram a fazer parte da Igreja novamente.  Muitas verdades fundamentais foram perdidas no percurso da história da Igreja, em especial na Idade Média, porém com a Reforma de Lutero, no século XVI, muitos desses ensinos, como a  “salvação  pela  fé”, foram restaurados. A Reforma de Lutero foi o início de uma grande reforma que o Cristianismo precisava.

Mais tarde, no século XIX, o ensino do Pré-Milenismo foi reavivado por Scofield e J. N. Darby, estudiosos das Escrituras Sagradas e que ficou conhecido como Pré-Milenismo Dispensacionalista.

Depois de séculos de interpretação alegórica das Escrituras e uma ausência do senso de iminência e expectativa pela Volta de Jesus por grande parte da Igreja, o Pré-Milenismo Dispensacionalista trouxe uma revolução para Teologia Cristã e mudou radicalmente o movimento evangélico no século XX. Essa visão escatológica enfatiza a interpretação literal das Escrituras, o futuro de Israel no plano de Deus e a possibilidade de Jesus voltar a qualquer momento (iminência).

Ainda no século XIX, muitos teólogos de grandes Igrejas históricas se voltavam cada vez mais para o Liberalismo e para a Alta Crítica (que entre outras coisas, questiona a autenticidade e inspiração das Escrituras).  O movimento Dispensacionalista se posicionou com uma defesa da fé que “uma vez por todas foi entregue aos santos” (Jd 3). 

A doutrina Pré-Milenista Dispensacionalista foi fortalecida pelos institutos bíblicos, que eram uma alternativa aos seminários teológicos liberais. A "Bíblia Scofield", com anotações dispensacionalistas, foi publicada em 1909 e muito contribuiu para disseminar esse ensino. 

 

Desenvolvimento Pré-Milenismo Dispensacionalista na História da Igreja

90 d.C – Estêvão de Hemas, discípulo dos Doze Apóstolos: "Vocês escaparão à Grande Tribulação por causa da vossa fé…"  (Ele foi ensinado pelos Apóstolos e cria que a Igreja "Corpo de Cristo" não passaria pela Grande Tribulação).    

110 d.C –   Papias, de Hierapolis (60-130): "Haverá um período de algumas centenas de anos, depois da ressurreição da morte, e o Reino de Deus e o Reino de Cristo será transformado numa forma material nesta mesma terra".
    
220 d.C –  Tertuliano (150-220): "Um Reino está prometido sobre a terra.  No entanto, antes disso, haverá a ressurreição, e por mil anos viveremos na cidade de Jerusalém, divinamente construída".

373 d.C – Efraim da Síria (*) (306-373): "Todos os santos e eleitos de Deus serão reunidos antes da Tribulação que está para vir, e serão levados pelo Senhor, a fim de que estes possam escapar a qualquer momento à confusão que irá assombrar o mundo, por causa dos seus pecados". 

1200 d.C –  Pedro Waldo (1137-1217): O Movimento Waldense: eles eram crentes convictos na interpretação fiel das Escrituras Sagradas e esperavam pela vinda do Senhor.  No Livro: «A Nobre Lição», um dos escritos de Pedro Waldo, mostrava precisamente a expectativa em relação ao Reino que há de vir. 

1545 d.C –  O Reformista Hugh Lattimer (1485-1555): "Poderá vir na minha velhice, ou no período dos meus filhos…   Os santos poderão erguer-se para conhecerem Cristo no céu". 

1723 d.C – Increase Mather (1639-1723) e Cotton Mather (1663-1728): populares pregadores puritanos na América:  "A crença fiel na segunda vinda do Senhor Jesus Cristo e a elevação e reino dos santos com Ele, será mil anos antes da ressurreição do resto dos mortos… (a ressurreição dos perdidos, para o julgamento no Grande Trono Branco).  A doutrina do milénio é a verdadeira".     

1742 d.C – Morgan Edwards (1722-1795): ensinador na faculdade da Ilha de Rhode "Os santos mortos serão ressuscitados e a sua vida mudada, quando Cristo surgir nos ares.  Então ascenderemos às muitas mansões na casa do Pai".  

(*) Efraim da Síria – Foi um compositor de hinos e teólogo do século IV d.C. As obras de Efraim são testemunhas de uma forma mais antiga de cristianismo na qual as ideias ocidentais tinham pouca influência. Efraim tem sido considerado o mais importante de todos os Pais da Igreja na tradição siríaca.  Um dos seus escritos é o "Sermão a respeito do fim do mundo", datado aproximadamente em 373 A.D.  O Pseudo-Efraim, como conhecido hoje, é uma fonte histórica referente a um sermão apocalíptico que contém duas declarações sobre o 'proto-arrebatamento'. Algumas palavras mais significativas do Sermão são:  "Portanto, por que não rejeitam os cuidados com as coisas terrenas e se preparam para se encontrar com o Senhor Jesus Cristo, para que assim Ele possa nos tirar dessa confusão que toma conta do mundo? … Todos os santos e eleitos de Deus serão reunidos antes da Tribulação vindoura e serão levados à presença do Senhor, para que não vejam a confusão que se apossa do mundo proveniente dos pecados da humanidade."  Efraim acreditava que os cristão daquela época estavam vivendo nos últimos dias e seu Sermão proclama a expectativa de remoção dos cristãos da Terra antes de um período específico de Tribulação e fez isso há mais de 1200 anos

Principais Ensinamentos

O Pré-Milenismo Dispensacionalista faz distinção entre a Igreja e Israel.  O período atual é chamado de "Era da Igreja" por se tratar de um parênteses no plano divino para com os hebreus. No final dessa era, que no ensino do Dispensacionalismo é chamado de "Dispensação da Graça", Cristo retornará (arrebatamento iminente) de modo invisível apenas para a Igreja e antes da Grande Tribulação. Neste retorno, também conhecido como a primeira fase da Segunda Vinda, ocorrerá a ressurreição dos cristãos mortos e a transformação dos cristãos vivos e ambos serão arrebatados e se encontrarão com Cristo nos ares. Durante a Tribulação na Terra, os cristãos arrebatados estarão sendo julgados no "Tribunal de Cristo" e logo após será celebrada no céu as "Bodas do Cordeiro".

Com o Arrebatamento da Igreja terá início na Terra o período chamado de "Grande Tribulação", com durarção de sete anos, segundo esta escrito em Daniel 9:24-27 (as setenta semanas de Daniel). Neste período, o Anticristo se manisfestará e governará o mundo.  Ele fará uma aliança com o povo judeu, mas no meio dos sete anos, quebrará a aliança e passará a persegui-los, nesse momento o judeus aceitarão a Cristo como o Messias. 

Antes da segunda fase da Segunda Vinda de Jesus, haverá muitos sinais: a pregação do evangelho à todas as nações, apostasia, guerras, fome, terremotos, além da manifestação do Anticristo e do Falso Profeta, que junto com Satanás formarão a "trindade satânica". Durante a Grande Tribulação o evangelho será anunciado, mas a salvação será concedida com muitas tribulações, pois os santos que estiverem na Terra serão severamente perseguidos (Mt.24:13,22; Ap.13:7-10).

No final da Grande Tribulação, Cristo retornará, desta vez visivelmente (chamada de segunda fase da Segunda Vinda), ao mundo com sua noiva "a Igreja" e porá seus pés no Monte das Oliveiras. Ele restaurará a nação de Israel e julgará as outras nações e então terá início o Milênio com o reinado de Cristo sobre o mundo. O Anticristo e o Falso Profeta serão lançados no inferno, Satanás será preso, os crentes mortos durante a Grande Tribulação serão ressuscitados para participar do Milênio.

Será neste tempo que o tabernáculo de Davi será restaurado (At.15:16; Zc.6:13), e o próprio Jesus será ao mesmo tempo Rei, Sacerdote e Profeta (Mq.5:2;Zc.6:13).

A natureza participará das bençãos mileniais produzindo abundantemente (Is.30:23-26; 66:25). 

No Milênio, além de Israel e a Igreja, haverá outros povos que participação desse Reino, porém muitos dentre eles ainda serão incrédulos. Por causa disso, no final do Milênio, Satanás será solto e enganará muitos novamente levando os rebeldes a guerrearem contra Cristo e Seu povo, porém todos serão destruídos e lançados no Lago de Fogo.

Depois disso, haverá a ressurreição dos incrédulos (chamada de segunda ressurreição) e o Juízo Final, onde apenas os incrédulos serão julgados e lançados no inferno.

Após o Juízo Final terá início o chamado "Estado Eterno", onde surgirá "os novos céus e a nova terra", onde os cristão habitarão eternamente com Deus. 

Conclusão

O Pré-Milenismo, ou Quilialismo, como era conhecido na Igreja primitiva, foi o mais antigo dos sistemas de interpretação do Milênio.  "Essa não era apenas a doutrina da Igreja, um credo ou um modelo de devoção cristã, mas sim a opinião difundida de mestres distintos, como Barnabé, Papias, Justino Mártir, Irineu, Tertuliano, Metódio, e Lactâncio…" (Philip Schaff – History of the Christian Church).

Uma das características favorável ao Pré-Milenismo Dispensacionalista é incentivar o cristão estar preparado para a Volta de Cristo.

Outros argumentos a favor de um Pré-Milenismo Dispensacional são algumas passagens do Antigo Testamento que não se encaixam nem na presente era nem no estado eterno, indicando algum estágio intermediário entre esses dois, mais grandioso que a era presente, mas inferior ao estado eterno.

Obras pré-milenistas populares: "Daniel Fala Hoje" e "A visão de Patmos", de Orlando Boyer; "Alinhamento dos Planetas", de Nels Lawrence Olson; "A Doutrina das Últimas Coisas", de Harold B. Allison; "A Agonia do Grande Planeta Terra", de Hal Lindsey e C.C. Carlson, e muitas outras.

 

Fontes:

http://www.monergismo.com/textos/escatologia_reformada/escatologia_reformada.htm

http://www.amilenismo.com/2011/05/avaliando-o-pre-milenismo-parte-1.html

http://www.metanoiaereforma.org/2011/07/escatologia-reformada.html

http://www.revistaimpacto.com.br/divergencias-historicas-sobre-a-escatologia

Ideias Gerais sobre o Dispensacionalismo (Eclesi’ Astes)

Profecias de A a Z – Thomas Ice e Timothy Demy

 

Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus? Humanismo Secular e Psicologia Humanista

Filed Under (Apostasia, Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 18-10-2011

Tag: ,

This entry is part 5 of 8 in the series Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus?

 

Por Geração Maranata

 

"Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o poderá conhecer?" (Jeremias 17:9).

 

Humanismo: perspectiva histórica

O Humanismo secular tem se infiltrado em toda a sociedade e também, infelizmente, nas Igrejas Cristãs. 

O Humanismo é uma filosofia que coloca os seres humanos como o centro, os principais. Afirma que o homem pode resolver os seus próprios problemas e é o senhor do seu próprio destino. Não existe, portanto, problema algum que ele mesmo não possa resolver.

O termo Humanista surgiu no século XV na Itália e designava originalmente os professores de gramática e retórica.  Com a queda de Constantinopla em 1453 o Império Romano do Oriente desapareceu. Desde então, os eruditos migraram para o Ocidente onde passaram a introduzir a cultura grega(1), que mais tarde foi denominada Humanismo Renascentista. Este Humanismo  abriu o caminho para uma transformação da visão do mundo, uma renovação do conhecimento, uma reorganização da vida académica, uma liberdade para criticar tradições e instituições, e uma nova visão da condição humana.

(1) Veja como o palco do final dos tempos está sendo montado. É consenso que o cenário final será o mesmo dos tempos de Jesus, onde a cultura, a filosofia e o modo de viver grego dominavva: a chamada "helenização".

Foi o Humanismo Renascentista que propiciou a Reforma religiosa do século XVI, visto que possibilitava uma  nova  visão  crítica  da  autoridade  e  das  doutrinas da Igreja Romana, proporcionando também o estudo da Bíblia nas suas línguas originais.

O Humanismo europeu, inicialmente, contribuiu para a Reforma Protestante, inclusive muitos desses Humanistas, como Erasmo de Roterdão e João Calvino, foram cristãos e escreveram dentro de uma perspectiva Bíblica.  Porém, com o tempo, o Humanismo se transformou no que conhecemos hoje como Humanismo Secular.  A partir do século XIX, filósofos e ideólogos do marxismo deram ao Humanismo uma perspectiva estritamente humana, independente de Deus e com uma total hostilidade às considerações teológicas.

A característica do Humanismo Secular é a adesão ao ponto de vista filosófico conhecido como Materialismo ou Naturalismo (2). Os principais pressupostos desse tipo de Humanismo são: Deus não existe; o universo é regido por leis naturais excluindo qualquer interferência externa (ex, milagres); a vida é o resultado do acaso; os seres humanos são o resultado eventual da evolução natural; a morte é o fim da existência individual; a história humana é uma sucessão de acontecimentos vinculados por relações entre causas e efeitos; a moral é um assunto exclusivamente humano (daí essa degradação moral atual); etc.

(2) O Naturalismo é escola literária conhecida por sua radicalização do Realismo e foi a base do pensamento teórico evolucionista de Charles Darwin.

Hoje o Humanismo está entranhado na Sociedade e suas consequências mais visíveis são:

  • Hedonismo - busca do prazer como sentido fundamental para a vida;
  • Consumismo - obter bens materiais, econômicos, status político, etc são os objetivos perante a perspectiva de que não há nada mais que esperar (além dessa vida);
  • Relativismo moral -  "O que é verdade para ti não necessariamente o é para mim", ou seja, cada um deve determinar por si mesmo o que é o bem e o mal; 
  • Aceitação social de ações e formas de vida antes consideradas imorais – consequência direta do relativismo moral, sendo o adultério e a homossexualidade os exemplos mais óbvios; alguns dirão que adúlteros e homossexuais sempre houve, porém a existência de aceitação e promoção pública destas abominações é a marca do nosso século e da nossa geração;
  • Desprezo pela vida humana – a partir de uma perspectiva materialista não há problemas em defender ações como o aborto ou a eutanásia.

 

Humanismo e Psicologia

O Humanismo está ligado a um dos ramos da Psicologia, chamada Psicologia Humanista.

A Psicologia é o estudo científico dos processos mentais e de comportamento e aplica esse conhecimento nas várias esferas da atividade humana.

A Psicologia, como um todo, é Humanista por natureza.

O Humanismo é racionalista, ou seja, se baseia na razão, rejeitando a fé, o sobrenatural e a Bíblia. A Psicologia é a maneira pela qual o homem tenta compreender a alma, sem, no entanto, ter referência ou reconhecimento do espiritual.

A Bíblia trata da espiritualidade do homem, da sua queda em pecado e das conseqüências que se seguiram. O resultado da queda, o pecado, é o que nos separa de Deus e exige um Redentor para restaurar essa relação.

Já a Psicologia secular, se baseia na idéia de que o homem é basicamente bom e a resposta para seus problemas reside dentro de si mesmo. A psicoterapia leva o paciente a se aprofundar na sua própria mente, em suas emoções e lidar com todas elas, a fim de descobrir a causa das suas dificuldades. Porém a psicoterapia, ainda que associada ao aconselhamento Cristão, é baseada em necessidades. Necessidades de autoestima, de amor, de aceitação, de importância, etc, pois acredita-se que, se essas necessidades forem satisfeitas, as pessoas serão mais felizes.

Termos da Psicologia

Na Psicologia a autoestima é a avaliação subjetiva que uma pessoa faz de si mesma, positiva ou negativa. 

O ‘Si mesmo’ e o ‘Eu’ são termos distintos na Psicologia. Enquanto o "Eu" é a instância interna conhecedora e portadora de consciência, o "Si Mesmo" é o conhecimento que o indivíduo tem sobre si próprio.  Então o “Eu” tem um aspecto descritivo chamado autoimagem e o “Si mesmo” um aspecto valorativo, a autoestima.

Outros dois termos são muitas vezes usados como sinônimos de autoestima e são os pilares que representam a dimensão intrapessoal:

Autoconfiança – uma postura positiva com relação às próprias capacidades e desempenho.

Autoaceitação – uma postura positiva com relação a si mesmo como pessoa. Inclui elementos como estar satisfeito e de acordo consigo mesmo,

 

A influência do Humanismo Secular e da Psicologia Humanista na Igreja

Seria ingenuidade pensar que a Igreja estaria imune às influências do Humanismo e da Psicologia Humanista que invadiu a Sociedade.

Além dos Cristãos serem influenciados do mesmo modo que a Sociedade, existem outros aspectos que afetam especialmente a Igreja:

  • Ênfase na função social da Igreja – É claro que a Bíblia nos exorta a ajudar aos necessitados, sendo esse um mandamento do Senhor (amar ao próximo) e é a marca da Igreja em todos os tempos, porém não se pode esquecer que a função primária da Igreja é a de levar a todos o Evangelho Salvador de Jesus Cristo. 
  • Evangelho da prosperidade – Ênfase no materialismo (um dos pilares do Humanismo) onde o cristão deve reinvindicar o direito a grandes posses materiais nessa terra, se esquecento que o nosso verdadeiro tesouro está nos céus.
  • Manipulação Psicológica – As emoções fazem parte da nossa natureza e elas têm um papel importante no "culto racional" (Romanos 12: 1-2), porém muitos pregadores estão recorrendo às técnicas de manipulação de massas ao invés do poder do Espírito Santo, que é quem convence do pecado, da justiça e do juízo. É por isso que vemos muitas pessoas emocionadas, parecendo tocadas pelo Espírito, mas na realidade não há verdadeiro quebrantamento nem mudança de vida.
  • Subestimação do pecado - Não tem sido raro ver que, o que a Bíblia chama pecado, se interpreta como problemas psicológicos sem se dar conta que a verdadeira raiz é de cunho espiritual. 
  • Teorias Psicológicas – Há uma proliferação de livros e seminários, baseados em teorias psicológicas usadas para melhorar a autoestima e promover o bem-estar por meios principal  ou  exclusivamente  psicológicos.  Quantas vezes não ouvimos alguém dizer que ir à Igreja faz bem, acalma, se sentem estimuladas, "recarrega as energias", etc..; quando na verdade a Igreja deveria ser o lugar onde o pecado é confrontado, onde as pessoas desejariam se tornar mais santas e converter seu coração e sua vida ao Senhor.
 
Com base neste último tópico, observamos que estamos vivemos num tempo que se tem valorizado demasiadamente o “auto”: autoestima, autoaceitação, autoafirmação, autoimagem, autoconfiança, etc, etc.
 
O “Eu” (ego) é o centro das atenções:
 
Está abalado? Afirme-se!
 
Está deprimido? Aceite-se!
 
Está desanimado? Encontre a alegria dentro de você!
 
Anseia felicidade? Confie em você!
 
Amar-se é a verdadeira chave para o sucesso.
 
Apaixone-se por você mesmo.
 
Adore-se.
 
Você é a pessoa mais importante desse mundo. 
 
 
Essas afirmações estão em todos os lugares. Inclusive nas Igrejas.   
 
Um dos sinais dos últimos dias seria o aumento do amor próprio (amantes de si mesmos) – 2 Timóteo 3:1-5 – e o esfriamento do amor (ao próximo) – Mt. 24:12. Leia: Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus? Sociedade
 
O texto a seguir discorre de forma muito clara e objetiva tudo que foi exposto até aqui, o qual compartilho da íntegra:

 

A psicologização do cristianismo como sedução dos últimos dias

Por Sandro Moraes

“Sabe, porém, isto, que nos últimos dias virão tempos difíceis; pois os homens serão amantes de si mesmos…” (2 Timóteo 3.1,2)

"Tenho refletido muito no chamado evangelho “antropocêntrico” dos últimos dias e buscado evidências práticas que relacionem o evangelho da pós-modernidade ao cumprimento profético das palavras paulinas a Timóteo.

É uma realidade tão sutil que o evangelho centrado no homem “amante de si mesmo” é reproduzido por muitos com tanta reincidência que se torna assombroso pela incapacidade de multidões de discernir a tortuosidade.

O evangelho dos “amantes de si mesmos” é tão esmagador que tiraniza sem que o tiranizado perceba, visto que entorpecido pelo efeito embriagante e prazeroso do ego massageado, da sensação de bem-estar produzida pelo evangelho do “aceite-se a si mesmo”, mas que no final desemboca em caminhos de morte.

Nas músicas do universo gospel do evangelho da pós-modernidade há uma profusão de exemplos que, a despeito de serem numerosos, são imperceptíveis para muitos. Os adoradores adoram a Deus sem saber que não estão adorando o Criador e erguem às mãos ao alto.

São significativos os exemplos de letras cantadas nas igrejas que traduzem bem o espírito do nosso tempo:

“É impossível, mas Deus pode mudar o quadro da minha história”

“Uma nova história Deus tem pra mim, um novo tempo Deus tem pra mim”

“Os sonhos que Deus sonhou pra mim”

“Deus escreverá novas páginas da minha história”

“A minha sorte foi que Deus apostou em mim, acreditou em mim (?)

Mim, mim, mim, meu, meu, minha, eu, eu, eu…

Tento encontrar pelo menos nos salmos base escriturística para tantas canções voltadas para o homem, centradas na criatura cheia de desejos egoístas e materialistas, contudo cantadas como se fosse Deus quem estivesse sendo louvado.

Ao invés de erguermos as mãos para o alto, deveríamos apontá-las para nós mesmos, os verdadeiros adorados quando cantamos tais canções: louvores aos cínicos deuses-homens.

Que relação há entre esse estranho “evangelho” com o Evangelho da cruz que nos ensina: “Então Jesus disse aos seus discípulos: Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me” (Mateus 16.24)?           

O falso evangelho do “aceite-se a si mesmo”, antagônico ao verdadeiro Evangelho do “negue-se a si mesmo” nada mais é do que a cruz psicologizada, externada num “Cristo” trivializado. 

Não raro pregadores, até bem intencionados, elaboram seus sermões em torno de teorias psicológicas. Dos púlpitos reverberam expressões como autoestima elevada, autoamor ou amor próprio, autoimagem positiva, autogratificação, autorealização, etc, como necessidades que precisam ser desenvolvidas no homem interior.

Já vi isso muitas vezes. São termos da Psicologia Humanista introjetadas no Evangelho como se este não fosse suficiente para resolver os problemas humanos, precisando receber o reforço poderoso de teorias formuladas por humanistas hostis à Palavra de Deus.

Durante praticamente 20 séculos a Igreja não precisou dos préstimos da Psicologia hunanizada para salgar e iluminar o mundo, mas agora ela é indispensável. O problema é que em muitos aspectos a Psicologia Humanista apresenta-se como religião rival ao Cristianismo.

E você sabe onde se originaram os tantos “autos” supramencionados? Originaram-se no coração do narcisista incorrigível Lúcifer.

Isaías 14.12-14: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo”.

Ezequiel 28.15,17a: “Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti; Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; lancei-te por terra…”.

 

Religião Ego

Ao introduzir, não o ateísmo, mas o politeísmo querendo ser semelhante ao altíssimo, ou seja, igual a Deus, Lúcifer mostra que ninguém teve tanta autoestima, autoamor, autosatisfação e autoimagem positiva quanto ele próprio. Ao introduzir o “eu quero” para rivalizar com a vontade soberana de Deus, Lúcifer, transformado em Satanás, inaugura a “religião ego” e introduz esse arsênico na raça humana no Éden ao propor a Eva que se ela comesse do fruto da árvore proibida seria como Deus, conhecedora do bem e do mal. O desejo de ser Deus que permeia tantas religiões encheu o coração do querubim da guarda ungido e posteriormente envenenou a mente humana.

 

Ídolo detestável adulado

Curiosa é a nossa relação com o ego. Ao conhecermos o autêntico Evangelho da cruz entendemos que devemos negar esse ídolo detestável, ou seja, negar a nós mesmos. Porém lutaremos contra a carne até recebermos os corpos incorruptíveis, glorificados após o arrebatamento quando o ego será finalmente mortificado. Até lá, com muita freqüência teremos uma relação paradoxal de amor e ódio com esse ídolo interior.

Num momento o negamos, em outro o adulamos e o massageamos. Esse ídolo que mata a todos como se estivesse doando vida, que jaz no peito de cada um é o demônio interior de todos os homens, ídolo perante o qual todos nos curvamos, mas que precisa ser rejeitado: o ego, miserável ego que se obstina em rivalizar com a vontade de Deus.

E para negá-lo necessitamos seguir o exemplo de Cristo Jesus, tendo em nós o mesmo sentimento que houve nEle que “a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo; a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz”. (Filipenses 2.5-11).

Precisamos tomar sobre nós o jugo de Cristo e aprender dele que é manso e humilde de coração e em quem encontramos descanso para nossas almas (Mateus 11.29).

Temos que olhar para aquele que desceu do céu, não para fazer a própria vontade, mas a vontade daquele que o enviou: o Pai celeste.

Que relação há entre autoestima elevada e autoamor ou autoimagem positiva com negar-se a si mesmo, ou seja, negar todo desejo pecaminoso contrário a Deus?

Que relação há entre nos esvaziarmos ou sermos mansos e humildes com os termos da psicologia humanista?

Nenhuma. Nos esvaziamos e nos negamos quando entronizamos Cristo no lugar do ego outrora entronizado no centro de nossas vidas. E só então podemos dizer como o apóstolo Paulo: “agora vivo não mais eu, mas Cristo vive em mim”. (Gl 2:20)

 

O problema da autoestima

Nenhum ser humano sofre de baixa autoestima. Até o suicida tem autoestima elevada. Por amar tanto a si próprio, entende que não é merecedor de tanto sofrimento e tortura existencial e decide abreviar a sua vida para cessar o sofrimento.

A grande prova de que o homem pecador ama tanto a si mesmo é que o segundo grande mandamento de Cristo é: “ame ao próximo como a si mesmo”. Já nos amamos naturalmente, por isso Jesus nos ensinou a dividirmos esse amor com o próximo.

O ser humano pecador não precisa cultivar a autoestima, pois isso ele já faz naturalmente ao longo de uma vida.

Isso se chama egocentrismo. Necessita sim negar essa autoestima elevada seguindo o exemplo dos heróis da fé.

Paulo disse acerca de si mesmo, reconhecendo sua real condição, que era o principal dos pecadores (1 Timóteo 1.15);

Um homem miserável, desventurado (Romanos 7.24);

O menor de todos os santos (Efésios 3.8);

O profeta Isaías vociferou acerca de si próprio: “ai de mim! Estou perdido! Porque sou homem de lábios impuros” (Isaías 6.5);

Paulo exortou os filipenses (e a todos nós) a serem humildes considerando cada um os outros superiores a si mesmos (Filipenses 2.3);

E em Romanos 12.3 está registrado para a nossa edificação: “Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um”.

Portanto, conforme as Escrituras o nosso problema não é de baixa autoestima ou autoimagem distorcida. O problema básico do homem é a elevada autoestima, a autoimagem muito positiva, o amorpróprio, pecado.

O chamamento de Cristo é para nos esvaziarmos, negar a nós mesmos, que significa dizer negar o ego, e nos humilharmos debaixo da poderosa mão de Deus que nos capacita a sermos humildes como resultado da ação do Espírito Santo na vida de todo aquele que crê.

O Espírito gera em nós frutos antagônicos ao ídolo ego.

 

Confrontando a nova psicoespiritualidade

Muitas igrejas estão concedendo cada vez mais honra e crédito a Psicologia (Humanista).

Só as Escrituras não são mais suficientes.

Tomam de empréstimos termos da religião rival quando deveriam se despir daquilo que acolheram em seu seio. Para um retorno ao Cristianismo Bíblico, nós, como Igreja, temos que nos purificar das teorias e terminologias da Psicologia Humanista.

Até a vitória em Cristo propagada em muitos púlpitos é a vitória da carne, dos desejos para que bênçãos se transformem em materializações mercantilistas.

Fuja!

Melhor, combata essa nova psicoespiritualidade disseminada em muitos livros, canções e sermões, travestida de verdadeiro Evangelho sendo realisticamente o falso evangelho psicológico dos amantes de si mesmo, o evangelho desprovido da cruz  centrado no homem e não em Cristo.

Fuja dos sermões psicologizados elaborados para agradar e massagear o ego, garantindo igreja cheia, mas afastando a todos os ouvintes não-bereanos e não-salvos da verdade que liberta.

O Humanismo e a Palavra de Deus excluem-se mutuamente.

Profeticamente falando, a “psicologia cristã” coopera para a formação da Igreja apóstata e para a futura religião do antiCristo.

Ela não é para aqueles que têm a mente de Cristo que sabem que a felicidade não habita na autoestima como ensina a psicologia, mas em Cristo, autor e consumador da nossa fé."

Fonte: http://nocaminhodagraca.blogspot.com/2010/08/psicologizacao-do-cristianismo-como.html

 

Leia também:

O novo movimento Humanista: Transhumanismo – Imortalidade através da Ciência

Quais são os sinais que antecedem a Volta de Jesus? Sociedade

Seduzidos pelo Corrupto Amor Próprio (blog discernimentocristao.wordpress.com)

Autoestima para Cristãos? (site chamada.com.br)

 

 

Fontes Pesquisadas:

http://cpr.org.br/McGriff-05.htm

http://cpadnews.com.br/blog/valmirnascimento/?POST_1_58_A+SEDU%E7%E3O+DA+AUTO-AJUDA+-+PARTE+1.html

http://www.gotquestions.org/portugues/psicologia-aconselhamento-biblico.html

http://pt.scribd.com/doc/30775658/O-Humanismo-Secular-A-sua-influencia-na-sociedade-e-na-igreja

http://pt.wikipedia.org/wiki/Psicologia_humanista

http://pt.wikipedia.org/wiki/Humanismo

** Geração Maranata ** Se for copiar cite a fonte!

 

O Arrebatamento Pré-Tribulacionista segundo Atos 15:13-18

Filed Under (Arrebatamento) by Geração Maranata on 09-10-2011

Tag:

E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me: Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome.
E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: Depois disto voltarei, E reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, Levantá-lo-ei das suas ruínas, E tornarei a edificá-lo.
Para que o restante dos homens busque ao Senhor, E todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado, Diz o Senhor, que faz todas estas coisas,  
Conhecidas são a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras. (Atos 15:13-18)

 

Em Atos 15:13-18 encontramos mais um grande apoio para a defesa da visão escatológica Pré-Tribulacionista.

Esse texto nos dá a entender que o arrebatamento da igreja terá que preceder o início da 70 ª Semana de Daniel.

Já havia se passado quase 20 anos do advento da cruz, quando o Concílio de Jerusalém veio a ocorrer. Tiago, Pedro, Paulo, Barnabé, alguns crentes dos fariseus, e outros se reuniram para resolver a questão de saber se os gentios tinham de se converter ao judaísmo antes de se tornarem cristãos. Mas uma outra questão, não dita, também estava em suas mentes e, como judeus, era ainda mais importante para eles. "Se não, o que estaria por ser tornar Israel?"

Os fariseus argumentaram que o caminho para o Cristianismo para os judeus e gentios era através do Judaísmo. Para eles, isso significava manter a Lei, ser circuncidado e seguir as tradições, além de reconhecer Jesus como o Messias. Então, Pedro, Barnabé e Paulo apresentaram uma opinião diferente, baseados em ver de 'primeira mão' o dom do Espírito Santo para os gentios. Eles disseram que por causa disso, os gentios devem ser autorizados a entrar diretamente para a Igreja.

Voltando para Atos 15:13 e para o resultado da reunião.

Quando terminaram, Tiago falou: "E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Homens irmãos, ouvi-me:Simão relatou como primeiramente Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome." (Atos 15:13-14)

As palavras dos profetas estão de acordo com isso, como está escrito: "E com isto concordam as palavras dos profetas; como está escrito: Depois disto voltarei, E reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído, Levantá-lo-ei das suas ruínas, E tornarei a edificá-lo. Para que o restante dos homens busque ao Senhor, E todos os gentios, sobre os quais o meu nome é invocado, Diz o Senhor, que faz todas estas coisas, Conhecidas são a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras." (Atos 15:15-18)

O que isso significa?

Em linguagem simples Tiago, o irmão de Jesus e chefe da Igreja em Jerusalém, disse que Israel estava para ser posta de lado enquanto o Senhor tomava um povo dentre os gentios, para si mesmo (ou por amor do Seu nome). Lembre-se: as 69 das 70 semanas de Daniel já havia se cumprido. Tornava-se óbvio que, com a crucificação do Senhor, o relógio tinha parado para o cumprimento profético da última semana (70ª semana). Apesar de Jerusalém e do Templo ainda não terem sido destruídos, segundo a profecia do Senhor, mas que em breve seria e seria uma questão de registro público.

Já havia sinais de que nem tudo estava bem quando o Templo ainda existia. Nos registros do Talmude judaico havia quatro indicações sinistras de que um problema estava por vir. (Talmud Mas. Yoma 39b):

1. No serviço de Yom Kipur dois bodes foram trazidos para o Sumo Sacerdote, um era para "para o Senhor" (a oferta de paz) e o outro era "para Azazel", também conhecido como o bode expiatório. Eles eram escolhidos por sorteio e a sorte para o bode do Senhor sempre surgia na mão direita do sumo sacerdote, porém após a cruz nunca mais ocorreu.

2. Um cordão escarlata era amarrado ao bode expiatório na porta do templo durante o culto. Depois que o sumo sacerdote, simbolicamente colocava os pecados de Israel sobre a cabeça do bode expiatório, ele cortava o cordão deixando uma parte no chifre do bode e o restante na porta do Templo. Em seguida, ele era levado para ser sacrificado no deserto. Anteriormente, o cordão que ficava na porta do Templo sempre ficavo branco quando o bode expiatório morria. Isto era visto como um cumprimento de Isaías 1:18, "Vinde então, e argüi-me, diz o SENHOR: ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã.", indicando que os pecados de Israel haviam sido perdoados. Após a cruz nunca mais o cordão ficou branco.

3. Uma das luzes, do lado oeste do Menorah (candelabro com sete pontas), não mais permanecia acesa. O número sete significa a conclusão divina, enquanto o número do homem é 6. As sete luzes significavam que, juntos, com Deus, Israel foi concluída e trouxe luz para o mundo. Mas agora, com apenas 6 luzes acesas, era evidente que Deus os tinham deixado.

4. As portas do Templo principal começaram a abrir por si mesmas. Os sacerdotes viram isso como um aviso de que Zacarias 11:1 logo seria cumprido. "Abre, ó Líbano, as tuas portas para que o fogo consuma os teus cedros." 

Durante a conquista de Jerusalém, os romanos atearam fogo ao Templo. O teto do Templo era feito de cedro do Líbano e coberto de folhas finas de ouro. O intenso calor do fogo derreteu o ouro que escorria pelas paredes nas rachaduras entre as pedras. Depois que o fogo cessou, os soldados romanos desmontaram pedra por pedra do Templo para pegar o ouro. Quando eles terminaram, a profecia proferida pelo Senhor no Domingo de Ramos se cumpriu de forma dramática. "E te derrubarão, a ti e aos teus filhos que dentro de ti estiverem, e não deixarão em ti pedra sobre pedra, pois que não conheceste o tempo da tua visitação." (Lucas 19:44)

Quando Tiago, fazendo referência a Pedro, falou que o Senhor tomou dos gentios um povo para Si mesmo em Atos 15:13-14, das palavras gregas que ele usou para "tomar de" foram 'lambano ek'. Juntas elas significam "tomar alguma (coisa) com a mão, a fim de levá-lo longe de um certo tempo e lugar.". Neste caso, a 'coisa' é a Igreja (o povo para si mesmo), e "um certo tempo e lugar" que seria realizado num tempo distante é a restauração de Israel na Terra, prevista para o final dos sete anos de sua aliança com Deus. Sabemos disso porque as duas primeiras palavras de Atos 15:15 , que fala sobre a reconstrução do Templo, são "depois disto", depois que a Igreja se for. Se ele sabia ou não, Tiago foi dizendo que o arrebatamento da Igreja deve preceder o início da 70 ª Semana de Daniel.

λαμβανω lambano
1) pegar
    1a) pegar com a mão, agarrar, alguma pessoa ou coisa a fim de usá-la
          1a1) pegar algo para ser carregado
          1a2) levar sobre si mesmo
    1b) pegar a fim de levar
          1b1) sem a noção de violência, i.e., remover, levar
    1c) pegar o que me pertence, levar para mim, tornar próprio
          1c1) reinvindicar, procurar, para si mesmo
                 1c1a) associar consigo mesmo como companhia, auxiliar
         1c2) daquele que quando pega não larga, confiscar, agarrar, apreender
         1c3) pegar pelo astúcia (nossa captura, usado de caçadores, pescadores, etc.), lograr alguém pela fraude
         1c4) pegar para si mesmo, agarrar, tomar posse de, i.e., apropriar-se
        1c5) capturar, alcançar, lutar para obter
        1c6) pegar um coisa esperada, coletar, recolher (tributo)
  1d) pegar
        1d1) admitir, receber
        1d2) receber o que é oferecido
        1d3) não recusar ou rejeitar
        1d4) receber uma pessoa, tornar-se acessível a ela
                1d41) tomar em consideração o poder, nível, ou circunstâncias externas de alguém, e tomando estas coisas em conta fazer alguma injustiça ou negligenciar alguma coisa
  1e) pegar, escolher, selecionar
  1f) iniciar, provar algo, fazer um julgamento de, experimentar
2) receber (o que é dado), ganhar, conseguir, obter, ter de volta

εκ ek ou εξ ex
1) de dentro de, de, por, fora de

 

Em Seguida o que acontecerá?

Em Atos 15:15-18 Tiago citou Amós 9:11-12 para confirmar o seu entendimento de que depois que o Senhor tomar a Igreja, Ele fará com que o Templo seja reconstruído. Tiago sabia que logo o Templo seria destruído, mas ele usou uma profecia de Amós de 800 anos atrás para mostrar que o Templo seria reconstruído, quando o Senhor terminar com a Igreja. Depois os gentios, que perderem o arrebatamento, terão uma última chance de serem salvos também. Isto resolvia a questão do futuro de Israel.

“Naquele dia levantarei a tenda caída de Davi. Consertarei o que estiver quebrado, e restaurarei as suas ruínas. Eu a reerguerei, para que seja como era no passado,
para que o meu povo conquiste o remanescente de Edom e todas as nações que me pertencem”, declara o SENHOR, que realizará essas coisas." (Amós 9:11-12)

De Daniel 9:24-27 sabemos que reconstrução do Templo será um sinal de que Israel voltou à sua relação de aliança com Deus e o restante das 70 semanas da profecia de Daniel estará em curso.

A única razão para um Templo existir é permitir que Israel realize os rituais e sacrifícios da Antiga Aliança. Daniel 9:27 diz que o anticristo vai pôr fim ao sacrifício e à oferta no meio da 70 ª semana. Isto nos diz que um Templo terá sido construído e o início dos sacrifícios serão oferecidos novamente algum tempo antes.

Então aqui é o escopo da passagem.

Após a cruz, Israel foi temporariamente posta de lado enquanto Deus começou Sua obra redentora entre os gentios. Seu primeiro trabalho foi a de construir a Sua Igreja, contra a qual as portas do inferno não prevalecerão (Mat.18:18).

Romanos 11:25 nos diz que Israel deveria ser endurecido, em parte, durante algum tempo: "Porque não quero, irmãos, que ignoreis este mistério (para que não sejais presumidos em vós mesmos): que veio endurecimento em parte a Israel, até que haja entrado a plenitude dos gentios.." (Romanos 11:25).

Paulo estava falando sobre o coração de Israel, que seria endurecido contra o entendimento. Em Lucas 19:41-45 Jesus disse que o fato óbvio de que o Messias tão esperado tinha visitado eles e que daí por diante seria escondido de seus olhos. "e disse: "Se você compreendesse neste dia, sim, você também, o que traz a paz! Mas agora isso está oculto aos seus olhos." (Lucas 19:42)

Paulo disse que este seria o caso durante todo o tempo que o Senhor estivesse voltado para Sua Igreja. O fato de que alguns dizem que mais judeus vieram para Jesus nos últimos 19 anos do que nos últimos 1900 anos, pode ser uma indicação de que o tempo de endurecimento está chegando ao fim.

Nos dias de Paulo, a palavra grega pleroma traduzida por 'número completo' (plenitude) foi muitas vezes usada num sentido náutico. Ele referiu-se ao número de tripulantes necessários para um navio comercial para zarpar. Por causa dos perigos envolvidos em ser pego desprevenidos durante uma tempestade no mar, os navios não podiam deixar o porto até que eles tivessem o número total de marinheiros a bordo. Também a palavra grega eiserchomai traduzida como 'entrar em' 'haja entrado' significava para 'chegar a um destino programado'. Em Romanos 11:25 Paulo usou essas metáforas para descrever a Igreja deixando a Terra e chegando ao nosso destino Celestial antes que o coração de Israel seja amolecido.

πληρωμα pleroma
1) aquilo que é (tem sido) preenchido
    1a) um navio, na medida em que está cheio (i.e. tripulado) com marinheiros, remadores, e soldados
    1b) no NT, o corpo dos crentes, que está cheio da presença, poder, ação, riquezas de Deus e de Cristo
2) aquilo que enche ou com o qual algo é preenchido
    2a) aquelas coisas com as quais um navio está cheio, bens e mercadorias, marinheiros, remadores, soldados
    2b) consumação ou plenitude do tempo
3) plenitude, abundância
4) cumprimento, realização

εισερχομαι eiserchomai
1) ir para fora ou vir para dentro: entrar
    1a) de homens ou animais, quando se dirigem para uma casa ou uma cidade
    1b) de Satanás tomando posse do corpo de uma pessoa
    1c) de coisas: como comida, que entra na boca de quem come

Quando o número total dos gentios tenha sido alcançado, iremos ser levados para casa de nosso Pai (João 14:2-3), enquanto Ele volta sua atenção novamente para Israel. Nessa época, será dado início os restantes sete anos da profecia de Daniel. As nações da Terra serão visitadas pelos julgamentos mais devastadores, entre as quais Israel foi espalhado, e serão completamente destruídas. Israel será purificada para se preparar para a Era do Reino que virá, e o restante dos gentios terão sua última chance de salvação.

Se pararmos para pensar, veremos que esses poucos versículos em Atos 15 respondem várias importantes questões teológicas: 

- Eles mostram que a Nova Aliança não substituiu a Antiga Aliança, mas apenas interrompeu ela.

- Eles provam que Deus não pretendia que a Igreja substituisse para sempre Israel no Seu plano, Ele apenas definiu que Israel seria posto de lado temporariamente para que a porta da salvação pudesse ser aberta para os gentios. Em Isaías 49:6 o Pai diz ao Filho: "É coisa pequena demais para você ser meu servo para restaurar as tribos de Jacó e trazer de volta aqueles de Israel que eu guardei. Também farei de você uma luz para os gentios, para que você leve a minha salvação até aos confins da terra".

Com a luz adicionada a partir Romanos 11:25, também podemos confirmar que Israel e a Igreja são como óleo e água na medida em que não se misturam. Para um ser o outro precisar ir. Os dois sistemas são teologicamente incompatíveis. Você não pode ter um sistema de fé evidenciado pela obediência à lei completa, com sacrifícios de animais diariamente funcionamento ao lado de um sistema de graça através da fé somente, sem outra exigência além do que creiais naquele que Ele enviou (João 6:29).

Portanto, a Igreja não é o ponto seguinte em uma linha reta da Criação à Eternidade. É uma mão gigante que leva os crentes a virar à direita a um destino único e exclusivo e permite que o Senhor cumpria Suas promessas a Israel, ao mesmo tempo.

Nós temos a tendência de pensar que a única razão para o arrebatamento é fazer com que a Igreja fique livre dos juízos dos Tempos do Fim. Mas isso nos mostra que há outra razão pela qual a Igreja não pode estar na Terra durante qualquer uma das 70 ª Semana de Daniel.

Temos que sair para que Israel possa voltar para Deus.

A partir desse olhar podemos perceber que nossa partida está chegando.

Você quase pode ouvir os passos do Messias.

 

Maranata!

 

Leia também:  As alianças Bíblicas e a Escatologia – Israel e a Igreja

 

Fonte: Adaptado de The Pre-Trib Rapture In Acts 15:13-18 (http://gracethrufaith.com)

 

Início | Download | Links | Contato
Misso Portas Abertas JMM ANEM
Destino Final Heart Cry Jocum Missao Total Missao Total Projeto Paraguai