Cometa C/2010 X1 (Elenin) – Atualizado em 06/10/2011

Filed Under (Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 06-05-2011

Tag: ,

Atualizado em 06/10/2011

por Geração Maranata

O Cometa C/2010 X1, conhecido como Elenin, foi descoberto pelo astrônomo russo Leonid Elenin no dia 10 de dezembro de 2010 no International Scientific Optical Network's, observatório robótico perto de Mayhill , Novo México, EUA.  Pouco se sabe sobre este cometa que esta vindo em direção ao nosso sistema solar.

O descobridor, Leonid Elenin, estima que o núcleo do cometa é de 3 a 4 km de diâmetro. C/2010 X1 chegará ao periélio (maior aproximação do Sol), em 10 de setembro de 2011 a uma distância de 0,4824 UA (Media da Distancia da Terra para o Sol) .  Em 16 de outubro de 2011, o cometa passará cerca de 0,23 UA (34 milhões km ; 21.000.000 mi ) da Terra em uma velocidade relativa de 86.000 km/h.

Polêmica

Muita discussão tem ocorrido por causa do Cometa Elenin. Muitos acreditam que catástrofes acontecerão, porém vários astrônomos, incluindo o próprio descobridor do Elenin, acreditam que o cometa não ofereça risco, por ter um núcleo de no máximo 7 km, considerado pequeno e menor que o cometa Halley (com 11 km),  que passou bem perto da Terra e nada aconteceu.

A Nasa disponibilizou alguns links que respondem a perguntas feitas nestes últimos meses:

1) "Parece não haver muita informação confiável sobre o cometa Elenin.  Todo mundo parece estar enlouquecendo com isso, mas ninguém sequer sabe o quão grande ela é. Será que este cometa representa uma ameaça e qual a sua dimensão e natureza? Eu tenho lido sobre o cometa Elenin e como algumas pessoas da NASA quer mantê-lo em segredo. Quais são as possibilidades de ele vir para a Terra e que ameaça ele traz, e se este cometa tem alguma a ver com a farsa de 2012 ? E Elenin estará apenas 0,117 UA da Terra em 11-03-2011. A partir de 8 março – 15 março de 2011, quais são as chances de Elenin nos impactar, ou chegar perto o suficiente para provocar uma catástrofe maior. Por favor, seja honesto."

R: Tenho recebido muitas perguntas sobre o Cometa Elenin. Muitos deles referem-se as mentiras ultrajantes em alguns sites a teoria da conspiração, que são amplificados por pessoas que parecem pensar que este cometa é altamente incomum. … (Continua)

 

2) Por que o C2010 X1 Elenin foi descoberto tão tarde? Se um objeto se aproxima a terra, você deveria ter encontrado vários meses antes, certo?

R: Por favor, não confundir o tempo de aviso para asteróides com a de cometas… (Continua)

Para ver todas as perguntas acesse o link da Nasa: http://astrobiology.nasa.gov/ask-an-astrobiologist/?x=28&y=12&q=Elenin&l=Ask

 

Link Útil:

A trajetória do cometa Elenin pode ser acompanhada pelo site abaixo. As informações são dos russos, não passam pela Nasa e o descobridor do cometa, o russo Leonid Elenin posta informações neste site:

http://spaceobs.org/en/tag/c2010-x1-elenin/

 

Notícias sobre o Cometa abordando dois pontos de vista: oficial (Nasa) e a especulativa:

06/10/2011

Cometa Elenin desintegrado

Com base nas primeiras imagens do cometa Elenin após sua saída da conjunção com o Sol, podemos dizer que o cometa se desintegrou na sua maioria.

Talvez ainda podemos observar alguns de detritos cometa. Na esquerda você pode ver a posição possível deste "nuvem". A luminosidade deste objeto não ultrapassa 18m, o que significa que agora, a magnitude do cometa é menor que o12m previsto.

Esperemos que no futuro próximo os restos do cometa seja observada em um telescópio de grande porte, e talvez nós vamos ver alguns detalhes desta "nuvem". 

Leia também:http://sp.rian.ru/science_technology_space/20111007/150984154.html

Fonte: http://spaceobs.org/en/2011/10/06/comet-elenin-disintegrated/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=comet-elenin-disintegrated

 

27/09/2011

Talvez a 'saga Elenin" tenha chegado ao ponto final e as especulações apocalípticas terminem de uma vez.

Leonid, o descobridor do Cometa, publicou a seguinte informação em seu site:

Fatos reais sobre o cometa Elenin

1- Neste momento, o cometa se desintegrou em um grande número de pequenos fragmentos que poderão ser vistos por um grande telescópio no início de outubro;

2- Os fragmentos do cometa não mudaram de rota e estarão voando pela órbita do cometa, ou seja, não virão para a Terra e estarão a mais de 35 000 000 km;

3- Atualmente, o cometa Elenin não é visível nas imagens do SOHO e sondas espaciais STEREO;

4- O cometa visível em imagens da sonda STEREO-B (HI-1 câmera) é o cometa 45P / (Honda-Mrkos-Pajdusakova);

5- O Cometa Elenin, mesmo que não tenha se desintegroado, ele não promoverá a eclipse do Sol. A densidade dos envelopes de um cometa de gás (coma) é insignificante, e um observador terrestre não teria notado este evento;

6- A Terra não vai passar pela cauda do cometa, muito menos agora que ele não existe;

7- O cometa não vai causar e não poderia fazer nenhum mal a nós e nosso planeta.

Fonte: http://spaceobs.org/en/2011/09/26/real-facts-about-comet-elenin/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=real-facts-about-comet-elenin

 

 

15/09/2011

A Nova Teoria

Muitos acreditam que apesar de o alinhamento do cometa com a Terra e o Sol, coincidentemente, estar relacionado a alguns dos mais graves terremotos, na verdade os terremotos não foram provocados pelo Cometa, mas por outro tipo de arma (como o 'Haarp') ou provocado por armas convencionais mesmo.   Toda essa história de Cometa causando destruição, na verdade é mais um tipo de 'desinformação' para confudir as pessoas, completam.

O Cometa Elenin está se desintegrando e não se sabe mais se poderá ser visto nem com ajuda de telescópio, então como explicar as catástrofes? Criando outra "teoria".

Não tem fim as epeculaçãoes sobre esse Cometa!   Vamos aguardar o que irá acontecer, ou não. 

O texto abaixo foi retirado de vários sites que espalham notícias especulativas à respeito do Cometa e agora também com essta 'nova' teoria.

 

Cometa Elenin e a "Operation Mountain Guardian"

No dia 23 de setembro acontecerá um exercício Anti-Terrorismo em larga escala, envolvendo 81 agências. O exercício, financiado pela FEMA, foi apelidado de "Operation Mountain Guardian", ou "Operação Guardião da Montanha" e irá também incluir militares. Moradores foram avisados para esperar barulho alto e fumaça, bem como diferentes veículos de emergência e militares.

Operação Guardião da Montanha é um Exercício de Emergência Anti-Terrorismo em larga escala que está programada para vários locais na área metropolitana de Denver na sexta-feira, 23 de setembro de  2011.

O exercício envolverá equipes de emergência de 81 agências, será realizado em dez locais diferentes e irá incluir ruídos altos, armas simuladas, fumaça, veículos de emergência e outros equipamentos que serão audíveis e visíveis ao longo do dia.

O exercício foi concebido como um evento de aprendizagem para equipes de emergência regionais, para testar as suas capacidades em um cenário que irá envolver uma situação catástrofe causada por terrorismo.

O exercício irá ocorrer em quatro locais primários e o DIA (Aeroporto de Denver). A instituição de caridade Catholic Charities e o estádio Sports Authority Field at Mile High irão participar de uma forma administrativa para testar atividades de processamento de alunos/professores.

O Centro Médico Sky Ridge Medical, o Centro Médico de Saúde Denver, e o Hospital da Universidade de Colorado irão participar com a finalidade de testar as capacidades de demanda médica e comunicação dentro do Comando de Incidentes.

 

O que há de estranho nessa Operação?

Segundo os especuladores, os ataques terroristas anteriores, como os de 07 de Julho de 2005 em Londres e 11 de setembro em Nova York, coincidiram com "exercícios" (faltou a fonte).    Então com a proximidade do alinhamento do Elenin, coincidindo com esses exercícios militares, há fortes especulações se este exercício anti-terrorismo não será  usado para planejar desastres que seriam supostamente causados no dia do alinhamento.

Agora some tudo isso com a presença da Nasa em Denver, mesmo local do exercício militar, mesmo dia do alinhamento (27/09) e do presidente americano Barack Obama.   Com mais um pouco de pesquisa eles encontraram outras coincidências:

Líderes em todo o mundo estão ou estarão em recesso durante a data do alinhamento.

  • As Nações Unidas têm um cronograma de vazio de 23 de setembro até 10 de outubro de 2011. (http://www.un.org/millenniumgoals/calendar.shtml)
  • O Parlamento do Reino Unido está em recesso a partir de 15 de setembro através de 10 de outubro de 2011. (http://www.parliament.uk/about/faqs/house-of-commons-faqs/business-faq-page/recess-dates/)
  • O Congresso dos Estados Unidos está de férias a partir de 25 de setembro através de 02 de outubro de 2011. (http://www.thecapitol.net/FAQ/cong_schedule.html)
  • O calendário do Presidente da Alemanha está vazio após 25 de setembro de 2011. (http://www.bundespraesident.de/DE/Bundespraesident-Christian-Wulff/Reisen-und-Termine/Terminkalender/vergangeneTermine-node.html)

 

Veja também: Mapa que relaciona o Elenin com terremotos: http://sonoma.edu/users/v/vegalu/188.pdf

Fontes:

Todos os sites conhecidos de Conspiração em especial: http://www.anovaordemmundial.com/2011/09/operation-mountain-guardian-exercicios.html#more

http://www.9news.com/dontmiss/220549/630/Terrorism-drill-planned-for-Friday (exercício militar)

http://www.nasa.gov/centers/johnson/news/releases/2011/JO11-018.html (Nasa em Denver)

http://denver.cbslocal.com/2011/08/31/obama-to-visit-denver-area-on-sept-27/ (Obama em Denver)

 

Leitura complementar:

Será que vamos ver imagens do cometa Elenin pela SOHO?

A partir do dia 23 de setembro, o cometa Elenin poderá ser visível no campo de visão de spacecoronagraph C3, instalado no spacecraft da SOHOl. Como o cometa desintegrou ou ainda se desintegrando, há uma forte probabilidade de que nós  não veremos nada, mas somente após o pós-processamento das imagens originais. A imagem do cometa se move da esquerda para a direita, "sob" o sol. Poderá ser visto como uma nuvem, porém dificilmente será visível. 

Fonte: http://spaceobs.org/en/2011/09/22/will-we-see-a-comet-elenin-on-soho-images/?utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=will-we-see-a-comet-elenin-on-soho-images

 

 

Cometa Elenin nas Festas Judaicas

O pastor norte-americano Paul Begley considera o Cometa Elenin um dos sinais da Volta de Jesus, mais precisamente um sinal para Israel.

Ele observou que nos dias 25, 26 e 27/09 haverá um alinhamento do Elenin com Mercúrio, Sol e Terra.  A coincidência encontrada? A Festa das Trombetas deste ano será no dia 27/09 (pôr-do-sol).

No dia 12/10 será a Festa dos Tabernáculos e dias depois (16/10)  haverá a maior aproximação do Elenin com a Terra, distância de 0.234 AU.

O Pastor Paul Begley considera que as Festas das Trombetas e Tabernáculo deste ano serão muito significativas.

De acordo com ele, há uma grande possibilidade de haver vários terremotos quando esses alinhamentos ocorrerem, como houve com os anteriores Chile, Nova Zelândia e Japão e em mais 12 outros lugares.  Isso poderia cumprir a profecia bíblica que diz que Deus abalará os céus e a terra.

Outra coincidência encontrada por ele foi relativo aos três maiores terremotos (Chile, Nova Zelandia e Japão) que ocorreram num intervalo de 188 dias entre eles.

Ele lembra que, neste mês de setembro, outro evento importante está para ocorrer: a possível criação do Estado Palestino pela ONU, onde um tratado de Paz poderá ser promulgado dando início à profecia de Daniel 9.  Segundo o Pastor Begley, o Domo da Rocha muçulmano poderia muito bem simbolizar a "abominação da desolação" que está no lugar Santo, no lugar onde não deveria estar.

Ainda segundo esse pastor, as Festas judaica deste ano, Rosh Hashanah / Sucot,  serão muito significativas. Apesar de a Bíblia dizer que não saberemos o dia nem a hora, ele se arrisca em fazer o seguinte cálculo: 2011 + 7 = 2018, isto é, 70 anos ou uma "geração" depois de 1948 (os sete anos seriam a Grande Tribulação).  Jesus disse que a geração que veria a figueira florescer (Israel em 1948) iria ver a Sua volta, completa o Pastor.

Veja o vídeo no Youtube sobre o cometa Elenin (em inglês)

[jwplayer mediaid=”3617″]

[jwplayer mediaid=”3619″]

Fontes:

http://brideofmessiah.wordpress.com/2011/08/06/last-days-bible-prophecy-comet-elenin-rosh-hashanah-2011-paul-begley/

http://brideofmessiah.wordpress.com/2011/08/12/warning-of-possible-earthquake-comet-elenin-coming-september-october-2011-paul-begley-youtube-video/

http://www.paulbegleyprophecy.com/

http://www.raptureintheairnow.com/rita-main-discussion-forum/pastor-paul-begley-made-three-188-day-eq-videos-todaywhat

 

Elenin está se rompendo..

Com isso as teorias da conspiração irão cessar (será?).

Leia a notícia publicada pelo próprio astrônomo russo Leonid Elenin no site Spaceobs:

03-09-2011 – Comet Elenin – Perspectiva final

Fonte: http://spaceobs.org/en/2011/09/03/comet-elenin-the-final-prospect/ – traduzido pelo Google

Como muitos leitores já sabem, o Cometa Elenin iniciou um processo irreversível de ruptura. Falamos anteriormente sobre a possibilidade de tal resultado, mas eu considerava menos de 50%.

No gráfico à esquerda você pode ver uma seleção de dez cometas que se aproximam do Sol a menos de 0,5 au.  A linha vermelha à esquerda mostra a fronteira derivado da fórmula de J. Bortle 's que é a zona segura, mas para a direita é a zona de desintegração. A cor amarela mostra o Cometa Elenin, com magnitude absoluta obtida por observações visuais, e o azul é dados de JPL-NASA . Como vemos, a fórmula Bortle, tudo-em-tudo, não funciona muito mal. Embora haja uma exceção brilhante – o triângulo verde pertence ao único cometa 96P/Machholtz , sobre a qual falarei na próxima vez.

Agora é absolutamente claro que a queda do brilho do cometa, observado pela primeira vez por Michael Mattiazzo em 20 de agosto, não foi mera coincidência – o processo de decadência já havia começado, e ao longo dos dias seguintes, o cometa mudou muito. Seu pseudo-núcleo tornou-se difusa e estendida, e depois desapareceu completamente. Em imagens a partir de 01 de setembro do coma do cometa não havia vestígios de condensação, e isso significava que o cometa já tinha quebrado em pedaços bem pequenos, com um tamanho máximo de não mais de uma centena de metros.

Tal rompimento de um pequena cometa que passa perto do Sol não é raro, e em que não é nada surpreendente. Faço notar que esta é uma ruptura, não uma explosão. Todas as peças continuam a mover-se sobre a trajetória do cometa. É provável que fragmentos grandes continuem a se desintegrar em pequenas partes. É possível que em outubro, quando o cometa se mover no céu da manhã, nós já não sejamos capaz de ver o que uma vez foi Cometa Elenin. É possível que possa ser visto alguma coisa visível através de grandes telescópios terrestres. A ruptura de um cometa de longo período razoavelmente perto da Terra (em uma escala do Sistema Solar) é um evento bastante raro. Durante esse rompimento podemos ver o interior do cometa para melhor compreender sua construção e composição.

No geral, a coisa mais cientificamente interessante é o cenário de ruptura, mas infelizmente agora o cometa não é visível para os maiores telescópios ou mesmo o telescópio espacial Hubble por causa de sua estreita distância angular do Sol (pequeno elongação). Por outro lado, os astrônomos amadores, aguardam este cometa que pode ter sido visível a olho nu, não o verão agora, pelo menos visualmente, com seus telescópios e binóculos.

Vamos esperar por 23 de setembro, quando o cometa deverá aparecer no campo de visão do espaço coronógrafo SOHO. Qualquer resultado vai nos dizer o que podemos esperar no início de outubro, quando o cometa mais uma vez deve aparecer no céu antes do amanhecer. Vamos esperar. O final desta história está perto …

 

Cauda do cometa Elenin chega a 3 milhões de quilômetros

À medida que o cometa Elenin C/2010 X1 se aproxima do Sol, mais material sólido é sublimado e ejetado ao espaço, aumentando o tamanho da coma e da cauda cometária. As últimas observações indicam que a esteira de partículas já atinge 3 milhões de quilômetros, mas pode crescer ainda mais.

Com relação ao Sol Elenin se encontra a 95 milhões de quilômetros de distância e deverá atingir o periélio no dia 10 de setembro, se aproximando a apenas 71 milhões de quilômetros da estrela. Dois dias depois, entre 12 e 15 de setembro o astro poderá ser visto cruzando o coronógrafo Lasco C3, a bordo do telescópio solar Soho.

De acordo com o astrônomo amador Michael Mattiazzo, que observa cometas desde 1986, o tamanho angular estimado da coma de Elenin é de 4 minutos angulares, o equivalente a 213 mil km.

Coma é a tênue atmosfera de poeira e gás formada ao redor do núcleo de um cometa, criada a partir da vaporização das partículas à medida que o cometa se aproxima do Sol. A cauda é consequência da pressão do vento solar exercida sobre essa atmosfera, que empurra o material ejetado por milhões de quilômetros para longe do Sol.

Apesar de grande, a cauda de 3 milhões de quilômetros de Elenin não é recorde entre os cometas. Em 1995, a trilha deixada por Hale-Bopp C/1995 chegou a medir cerca de 50 milhões de quilômetros, tornando-o um dos maiores cometas observados no século 20 e também um dos mais brilhantes.

Números calculados pelo Apolo11.com mostram que neste momento a magnitude de Elenin é de 6.5, mas observações feitas diretamente por astrônomos amadores indicam que o brilho é bem menor, de 8.5 magnitudes. Já para o Laboratório de Dinâmica do Sistema Solar, da Nasa, o brilho de Elenin é ainda mais baixo, 10.4 magnitudes.

Com bastante experiência no assunto, Michael Mattiazzo acredita que devido ao pequeno núcleo cometário, de aproximadamente 2.5 km de diâmetro e a longa cauda que apresenta, Elenin está sublimando material rapidamente e poderá não resistir ao periélio (máxima aproximação do Sol) e se desintegrar.

Fonte: http://www.apolo11.com/cometa_73p.php?titulo=Cauda_do_cometa_Elenin_chega_a_3_milhoes_de_quilometros&posic=dat_20110823-094929.inc

Leia também:

http://www.apolo11.com/cometa_73p.php?titulo=Astronomia_Saiba_tudo_sobre_a_aproximacao_do_cometa_Elenin&posic=dat_20110523-095359.inc

 

15-08-2011 – Fonte: http://www.terra.com.br/noticias/ciencia/infograficos/cometa-elenin/

Nasa responde a boatos sobre Cometa

O cinema nos acostumou a ver cometas e asteroides como um perigo à Terra, e a internet transforma esse costume em um mar de especulações. Contudo, a grande maioria desses objetos não apresenta nenhum risco de colisão no nosso planeta e no máximo são um espetáculo para quem gosta de observar sua passagem.

A aproximação do cometa Elenin, que deve chegar ao ápice nos próximos meses, traz novamente apreensão e boatos: existe risco de colisão? Ele pode afetar as placas tectônicas e causar terremotos? O objeto pode ser responsável pelo bloqueio da luz do Sol? A Nasa – a agência espacial americana – decidiu responder essas especulações e outras sobre a passagem do Elenin.

Quando o cometa vai ficar mais próximo da Terra e aparecer mais brilhante?

Segundo a Nasa, no dia 16 de outubro de 2011, o Elenin vai chegar a 35 milhões de km da Terra. A distância é enorme – o equivalente a 90 vezes a distância da Terra à Lua e não há risco de colisão.

O cometa pode nos influenciar no futuro (como mudar as marés e até as placa tectônicas)?

Sobre a influencia do cometa nas marés e até mesmo as placas tectônicas, a agência afirma que essas são algumas das especulações incorretas encontradas na internet sobre o Elenin. "Então você tem uma bola de gelo suja de tamanho modesto se aproximando a 35 milhões de km", diz Don Yeomans, cientista do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, "ele terá uma influência imensuravelmente minúscula no nosso planeta. Por comparação, meu carro exerce uma influência maior nas marés do que o cometa Elenin irá fazer".

O cometa pode bloquear o sol e causar três dias de escuridão?

Sobre a possibilidade do cometa bloquear o Sol e causar três dias de escuridão, Yeomans explica que, visto da Terra, o Elenin não irá passar pela frente do Sol. Mas, caso ele passasse, o cientista lembra que o cometa tem entre 3 e 5 km de largura, contra 1.392.082 km do Sol. A Lua, que está bem mais próxima e tem 4 mil km de diâmetro, consegue fazer um rápido eclipse de anos em anos. O cometa teria que estar a 400 km de distância (aproximadamente a distância da Estação Espacial Internacional) para bloquear o Sol.

Existe uma estrela anã-marrom ou negra na periferia do sistema solar e o Elenim está relacionada a ela?

David Morrison, do Instituto de Astrobiologia da Nasa, diz que "se tivéssemos uma estrela anã-marrom no Sistema Solar externo, nós a veríamos, detectaríamos sua energia infravermelha e mediríamos sua perturbação em outros objetos. E não existe essa coisa de anãs-negras".

O Cometa Elenim vai ser visível a olho nu quando estiver próximo?

Segundo a Nasa, ainda não se sabe se ele estará visível a olho nu, ao que tudo indica, será necessário pelo o uso de binóculos e um céu muito escuro.  Mas já se sabe que ele nem será parecido com o Hale-Bopp (1997) , o cometa mais brilhante das últimas décadas.

Na verdade, a expectativa dos astrônomos não por um grande show visual em sua passagem, mas sim pelos dados que ele pode oferecer, já que ele vem de além dos planetas do Sistema Solar e demorará milhões de anos a nos visitar novamente.

A Nasa chama o cometa de "wimpy" (fracote). Por que?

Segundo a agência, o apelido se refere a fraca luminosidade do Elenim comparado a outros grandes cometas que passaram pela Terra, em especial o Hale-Bopp. Yeomans lembra que, ao contrário do irmão maior, o Elenim deverá precisar de binóculos e condições adequadas para ser visto, por isso é chamado de 'fracote'.

Por que não se fala muito do Elenim? Se ele é tão fraco e não apresenta nenhum perigo, por que não há nenhuma informação pública?

A falta de interessa da impressa, afirma a Nasa, é exatamente pelo fato de o cometa ser pequeno e sem brilho. Muitos cometas são descobertos todos o ano, diz a agência, o Elenim está recebendo atenção exagerada por causa dos boatos na internet. E os dados sobre o objeto estão disponíveis ao públicos em programas como o Asteroid Watch (www.jpl.nasa.gov/asteroidwatch).

A Nasa estaria observando o Elenim muito mais que outros cometas. Isso é verdade?

Há um programa ativo de observações de cometas e asteroides relativamente próximo à Terra, popularmente conhecido como Spaceguard. Contudo, a agência afirma que a popularidade do Elenim faz com que ele atraia mais astrônomos amadores, mas isso não que receba mais atenção dos profissionais.

O diagrama do Elenim divulgado mostra ângulos e curvas, o que não é comum em outros casos de cometa. Por que?

Segundo a Nasa, o diagrama se refere a uma ferramenta que mostra a órbita de cometas e asteroides no site do Programas de Objetos Próximos à Terra.  Conforme a agência o que é mostrado ali é apenas uma simulação simples e automática da órbita do objeto, sem relação ao trabalho de rotina da Nasa.  Para dados mais acurados (e bem mais técnicos) Yeomans sugere o sistema ssd.jpl.nasa.gov/horizons.cgi?find_body=1&body_groupsb&sstr=c2010%20×1.

 

Leitura complementar:

Dr Mensur Omerbashich publicou uma pesquisa na Cornell Universidade um documento que vai de encontro às explicações da Nasa.  Click aqui e leia o documento (em inglês). Omerbashich em seu artigo publicado, relaciona os tremores ocorridos na Terra, principalmente aqueles com mais de 6 graus com alinhamentos planetários e também entre o Elenin.

Assim como o Dr Mensur, astrônomos amadores, estudiosos e pesquisadores enxergam mais que coincidências em relação ao alinhamento do cometa com o Sol e outros planetas, incluindo a Terra.

Com base no trabalho de Omerbashich, um alinhamento entre Terra, Mercúrio, Sol e Vênus (sem o Elenin) poderia desencadear terremotos com mais de 6 graus, que são os considerados fortes entre os dias 16 e 21 de agosto.

No dia 17/08 (durante um alinhamento), ocorreu um terremoto no Japão (6,2 graus), depois de vários dias sem ocorrência de terremotos acima de 6 graus. O último terremoto de magnitude 6 foi no dia 4/08/2011 em Kuril Islands.

Alinhamentos:

27/02/2010 – Alinhamento: Elenin, Terra e Sol. Distância de Elenin em relação à Terra: 6.042 AU. Terremoto de 8.8 no Chile

04/09/2010 – Alinhamento: Terra, Mercúrio, Sol e Elenin. Distância de Elenin em relação à Terra: 6.258 AU. Terremoto de 7.2 em Christchurch, Nova Zelândia.

11/03/2011 – Alinhamento: Elenin, Terra e Sol. Distância de Elenin em relação à Terra: 2.155 AU. Terremoto de quase 9.0 no Japão.

Próximos alinhamentos:

25 e 27/09 – Alinhamento: Mercúrio, Sol, Elenin e Terra. Distância de Elenin em relação à Terra: 0.381 AU.

21, 22, 23, 24 e 25/11 – Alinhamento quase constante entre Elenin, Terra e Sol. Distância de Elenin em relação à Terra: entre 0.566 e 0.631 AU. É o mesmo alinhamento que ocorreu no Chile e Japão, mas com distância entre a Terra e o Elenin menor.

11/09/2011 – Menor distância entre o Sol e Elenin acontecerá no dia 11/09/2011, 0.482 AU.

17/10/2011 – Maior aproximação do Elenin.  Em março deste ano a distância prevista era de 0.232 AU. O cálculo foi refeito e essa distância mudou para 0.234 AU,  porém permacerá por dois dias.

Fontes:

https://sites.google.com/site/omerbashich/

http://arxiv.org/abs/1104.2036

http://thetruthbehindthescenes.wordpress.com/2011/08/09/several-objects-inbound-with-elenin-two-observatories-confirm-aug-2011/

http://www.yamelose.com/index.php?option=com_k2&view=item&id=1732%3Aevidencias-cient%C3%ADficas-entre-alineaci%C3%B3n-de-cuerpos-estelares-y-alteraciones-s%C3%ADsmicas&Itemid=91&tmpl=component&print=1

 

24.05.2011 – Fonte: http://www.projetoomega.com/uajan114.htm

ELENIN: CÁLCULOS PARA CONSIDERAR

Já comentamos em ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS sobre a descoberta e aproximação do cometa Elenin. Até o momento, não se sabe ao certo o tamanho e a massa desse corpo celeste ou, pelo menos, isso não é publicamente divulgado. A aproximação máxima entre o Elenin e a Terra ocorrerá no mês de outubro.

No dia 17 de outubro, O Elenin estará a 0.232 A.U da Terra, considerando como 1 AU a distância aproximada entre a Terra e o Sol.

Tivemos acesso a um material muito interessante, o qual afirma que, toda vez que o Elenin se alinha com a Terra e o Sol, ocorrem grandes sismos em nosso planeta. A princípio, quando lemos essa informação, suspeitamos da veracidade dela, porém, acessando o próprio simulador da NASA, vimos que o estudo é bem procedente. O simulador da trajetória do cometa Elenin pode ser encontrado no seguinte endereço:

http://ssd.jpl.nasa.gov/sbdb.cgi?sstr=elenin;orb=1;cov=0;log=0;cad=0#orb

Agora vejam a sequência de alinhamentos do cometa Elenin com o Sol e a Terra, comparem com os fenômenos sísmicos que têm ocorrido e decidam se é simples coincidência ou se esse corpo celeste, de alguma forma que ainda não é compreendida em profundidade pela ciência, está contribuindo para gerar grandes tremores na Terra.

1] No dia 27 de fevereiro de 2010 houve um alinhamento entre o Elenin, o Sol e a Terra. Naquele dia ocorreu um terremoto de 8,8º no Chile, gerando, inclusive, um tsunami no Pacífico. Segundo dados da própria NASA, naquele dia o Elenin estava a uma distância de 6.03 AU da Terra.

2] No dia 3 de setembro de 2010, o Elenin se alinhou com o Sol e Terra a uma distância de 6.26 A.U. da Terra. Naquele dia, houve um terremoto de magnitude 7,1º na cidade de Christ Church (Nova Zelândia).

3] No dia 11 de março de 2011 houve o grande terremoto no Japão, com tsunami. Daquele mesmo dia até do dia 15 de março de 2011, o Elenin apresentou um alinhamento com o Sol e a Terra a uma distância aproximada de 2.14 AU da Terra…

Então, vale a pena ficar atento. Os próximos alinhamentos previstos, desta vez a distâncias muito menores, posto que o Elenin se encontra cada vez mais próximo da Terra e alcançará sua proximidade máxima em outubro, são:

1] Entre 26/09/11 e 28/09/11. Nesse (s) dia (s), o cometa Elenin faz um alinhamento com a Terra e o Sol a uma distância de aproximadamente 0.338 AU de nosso planeta. Curiosamente, Mercúrio também fica alinhado nestas datas.

2] Entre os dias 22/11/11 e 24/11/11 a uma distância de 0.6 AU da Terra.

Não estamos afirmando nada. Apenas destacando que esses dados são interessantes e merecem ser estudados e lembrando que a trajetória do Elenin, exposta às variáveis cósmicas, pode sofrer modificações também.

A profecia bíblica fala claramente de “sinais do céu” nos últimos tempos e de grandes comoções cósmicas. Vale a pena ficarmos atentos ao que está ocorrendo lá fora…

Leitura complementar:

Existe relação entre as conjunções do cometa Elenin e terremotos na Terra?

por Leonid Elenin

http://spaceobs.org/en/2011/04/21/is-there-a-relationship-between-the-conjunctions-of-comet-elenin-and-earthquakes-on-earth/

 
 
A notícia a seguir, é muito estranha e incomum para ser veiculada em mídia convencional como o site "Terra.Notícias", seria mais comum ver em sites 'conspiracionistas':
 

03.05.2011 – Fonte: http://noticias.terra.com.ar/cientificos-chinos-dicen-que-detras-de-cometa-viene-un-ovni,42ed4ad9867bf210VgnVCM4000009bf154d0RCRD.html

Os cientistas chineses dizem que por trás do cometa está um OVNI

Com base em informações publicadas pela Agência Espacial da China, o Diretor de Investigações Astronômicas de Missiones, Sergio Toscano, diz que atrás do cometa Elenin poderia haver um OVNI.

“Atrás do cometa, os cientistas chineses asseguram que vem algo que eles chamam de ‘cluster’, que significa um cúmulo globular, ou talvez uma nave extraterrestre.“, informou Toscano.

Ainda, segundo as informações, o corpo espacial se encontraria na cauda do cometa e foi visto logo que analisaram os misteriosos sinais que se desprendiam de uma desconhecida formação ‘estranha e obscura’.

Segundo o 'Daily Chronicle', este fenômeno foi confirmado por Rosie Redfiel, o novo diretor do Programa de Astrobiologia da NASA. “Mas quando a NASA começaram a fazer os cálculos e as projeções da órbita do cometa, se deram conta que algo não funcionava bem e a primeira coisa que fizeram foi eliminar a página web que continha as informações sobre este tema“, comentou Toscano.

Leitura complementar:

Cometa Elenin gerou histeria em massa na internet

por Leonid Elenin

http://spaceobs.org/en/2011/05/07/comet-elenin-spawned-mass-hysteria-on-the-internet/

 

 

10.04.2011 – http://spaceobs.org/en/2011/04/10/comet-elenin-continues-to-increase-in-size-and-another-close-approach-with-a-large-main-belt-asteroid/

Cometa Elenin continua aumentando de tamanho

Observatório ISON-NM / L. Elenin

Em 08 de abril, nosso observatório realizou observações do Cometa C/2010 X1 (Elenin). Uma análise dos resultados das observações mostra um rápido crescimento do cometa. Além do gás compacto interno, o gás rarefeito externo formado, também é visível na imagem. O diâmetro é superior a 1 minuto de arco, ou 80.000 km!   É possível que o rápido crescimento está associado com a superposição aparente sobre a poeira do cometa, a cauda, ​​que, após a oposição, ainda permanece invisível para o observador terrestre.

O brilho do cometa também cruzou a fronteira 16m, e de acordo com os cálculos de Artem Novichonok, chegou a 15.4m. Essa estimativa é suportada pelas primeiras observações visuais do cometa por Jakub Koukal e José Juan Gonzalez nos dias 4 e 5 de abril, respectivamente. É interessante notar que um outro conhecido cometa visível, Alan Hale , 1995 co-descobridor do cometa Hale-Bopp , não foi capaz de encontrar o cometa Elenin em 05 de abril com o seu cm refletor 41…

Na imagem à esquerda um outro evento pode ser observado – a abordagem perto do Cometa Elenin ao asteróide '4336 Jasniewicz'.  Aqui, a proximidade dos objetos, que é de apenas 11 minutos de arco de distância, não é uma ilusão de ótica, mas uma proximidade física real de dois corpos celestes. Na época, a distância entre o cometa e o asteróide foi apenas 6 km 1.495.000 km (0,01 UA), que é apenas 3,9 vezes a média da distância entre a Terra ea Lua (LD). Maior aproximação dos dois objetos foi algumas horas antes, eram apenas 1.120 mil quilômetros de distância (0,008 UA).

 

 

15/12/2010 – http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/cientista+descobre+1+cometa+russo+do+seculo+xxi/n1237868778221.html

Cientista descobre 1º cometa russo do século XXI

O corpo celeste foi localizado no dia 10 de dezembro do observatório russo-americano nos Estados Unidos

O astrônomo Leonid Elenin descobriu o primeiro cometa russo deste século, informou nesta quarta-feira a agência espacial da Rússia, Roscosmos, em seu site.

Astrônomos russos e ucranianos do observatório de Maidanak, no Cazaquistão, já confirmaram a existência do cometa, denominado C/2010 X1 (Elenin).

Além disso, cientistas americanos e japoneses corroboraram a notícia do que se transformou no primeiro cometa descoberto por um astrônomo russo nos últimos 20 anos.

Segundo a Roscosmos, o corpo celeste foi localizado no dia 10 de dezembro do observatório russo-americano ISON-NM do Novo México (Estados Unidos).

Uma equipe de cientistas trabalha para determinar os parâmetros exatos do cometa.

 

Fontes pesquisadas:

Terra.com.ar (Argentina)  –  http://noticias.terra.com.ar/cientificos-chinos-dicen-que-detras-de-cometa-viene-un-ovni,42ed4ad9867bf210VgnVCM4000009bf154d0RCRD.html

Wikipedia – http://en.wikipedia.org/wiki/C/2010_X1

Nasa: http://ssd.jpl.nasa.gov/sbdb.cgi?sstr=elenin;orb=1;cov=0;log=0;cad=0#orb

Spaceobs – http://spaceobs.org/en/2011/04/10/comet-elenin-continues-to-increase-in-size-and-another-close-approach-with-a-large-main-belt-asteroid/

Autor: **Geração Maranata** Se for copiar cite a Fonte!

Nasa: Tempestade Geomagnética e Manchas Solares

Filed Under (Sinais Proféticos) by Geração Maranata on 28-10-2010

Tag: , ,

Nasa divulga foto de supermancha solar

Filamento magnético é mais largo que distância entre a Terra e a Lua.

Outubro/2010

Agência espacial americana mantém 18 missões para estudar o Sol.

A foto acima, divulgada nesta quinta-feira (21/10/2010) no site da Nasa, a agência espacial americana, mostra a mancha solar 1112, de alta expansão, lançando labaredas ao espaço. Por enquanto, nenhuma das explosões produziu uma substancial ejeção de massa coronal em direção à Terra. Ejeções de massa coronal são “cuspes solares” que se estendem por centenas de milhares de quilômetros na atmosfera externa do Sol, a coroa solar. Mas um grande filamento magnético está cortando o hemisfério sul solar. O filamento é tão grande que abarca uma distância maior que aquela que separa a Terra da Lua.

Ejeções de massa coronal podem causar problemas na Terra. As partículas de energia podem danificar satélites, causar problemas de comunicação e navegação em aviões, interromper o fornecimento de energia em residências e indústrias – e pôr em risco a saúde de astronautas.

Atividade solar pode interferir com comunicações na Terra até 2012, dizem cientistas

Fevereiro/2010

Segundo pesquisadores, fenômeno aparece após três anos com a mais baixa atividade solar em quase um século.

A atividade na superfície do Sol vem se intensificando e poderá provocar interferências nas redes de comunicação da Terra nos próximos dois anos, segundo adverte um grupo de cientistas em antecipação ao lançamento de um novo observatório solar da Nasa, a agência espacial americana.

Novas fotos feitas por telescópios espaciais mostram um aumento significativo das chamadas labaredas solares e de regiões de poderosos campos magnéticos conhecidos como pontos solares após um período com a mais baixa atividade solar em quase um século.

A atividade solar intensa pode prejudicar o campo de proteção magnética da Terra, provocando sérios problemas nos sistemas de comunicação e até mesmo nos sistemas de distribuição de energia elétrica.

Segundo os cientistas, o pico da atividade solar poderá ocorrer em meados de 2012, elevando o risco de problemas com transmissões de televisão e redes de internet e o risco de apagões durante os Jogos Olímpicos de Londres.

‘Maluco’

“Nos últimos três anos, a superfície do Sol havia se acalmado bastante por um tempo. A cada 11 anos as labaredas reaparecem, e de repente vemos a retomada dessa atividade”, afirma a astrônoma Heather Couper, ex-presidente da Associação Britânica de Astronomia.

“O Sol é uma grande massa magnética, e se há qualquer interrupção nos campos magnéticos, o Sol fica meio maluco, então temos essas incríveis explosões e labaredas e coisas que provocam fenômenos como as auroras boreais”, explica Couper.

“Quando o Sol tem uma labareda, isso pode realmente afetar as conexões elétricas no nosso planeta. Isso já provocou até mesmo no passado a interrupção dos negócios nas bolsas de valores de Tóquio e no Canadá”, diz a astrônoma.

Sem explicações

Apesar de os cientistas conhecerem bem as consequências do aumento da atividade solar, eles ainda não têm muitas explicações para a origem do fenômeno, muito menos condições de prever sua ocorrência.

Os pesquisadores esperam que o lançamento do Observatório de Dinâmica Solar da Nasa, nesta semana, os ajude a coletar dados que os ajudem a dar avisos antecipados da ocorrência de labaredas solares e de tormentas magnéticas.

Segundo eles, as consequências podem ser minimizadas com o desligamento de circuitos eletrônicos sensíveis antes das tormentas magnéticas, reduzindo o risco de danos a satélites de transmissão.

A sonda da Nasa, que deverá ser lançada no sábado, ficará na órbita da Terra por cinco anos para investigar as causas da atividade solar intensa

Cientistas prevêem que pico do ciclo solar ocorrerá em 2013

Junho/2009

Todos que acompanham as notícias sobre as tempestades solares sabem que o nível atual de atividade do Sol está bem baixo, o que significa poucas tempestades geomagnéticas aqui na Terra. Agora, uma comissão internacional de pesquisadores lançou uma nova previsão de atividade, prevendo um número de manchas solares abaixo da média.

O estudo, elaborado por dezenas de cientistas de nove instituições diferentes prevê que o atual ciclo solar 24 deverá atingir seu pico em maio de 2013, com aproximadamente 90 manchas solares, o menor valor desde 1928 durante o ciclo solar 16, quando o número de manchas solares atingiu o máximo de 78.

"Apesar dos modelos indicarem ser este um ciclo solar fraco ou abaixo da média, não significa que a atividade solar seja fraca", disse Doug Biesecker, diretor da comissão e cientista chefe do Centro de Previsão de Tempo Espacial, da Universidade de Boulder. "Mesmo os ciclos abaixo da média são capazes de produzir severas tempestades solares. A grande tempestade geomagnética de 1859, por exemplo, ocorreu em um ciclo da mesma magnitude do que estamos prevendo para 2013", disse o pesquisador.

Nova Previsão

A atual previsão é uma revisão daquela divulgada em 2007, quando os pesquisadores acreditavam que o mínimo solar ocorreria em março de 2008, seguido por um forte máximo em 2011 ou um fraco máximo em 2012. Na ocasião, diversos modelos computacionais geraram previsões, deixando os pesquisadores em dúvida sobre os valores corretos.

"Isso nos mostrou que nenhum dos modelos estava correto", disse Dean Pesnell, que representa o Centro Espacial Goddard, na Nasa. "O Sol está muito estranho e se comportando de maneira inesperada, mas de um jeito muito interessante", disse Pesnell.

Desde 2007 o Sol está anormalmente quieto, com pouca ou quase nenhuma atividade eletromagnética. No entanto, nos últimos meses pequenas manchas, ou proto-manchas, parecem surgir com maior frequência no disco solar e enormes correntes de plasma na superfície estão ganhando intensidade. Emissões eletromagnéticas, apesar de fracas, também já estão sendo detectadas pelos radiotelescópios. No entender de Pesnell esses sinais são uma clara evidência de que o Sol está acordando e dão maior sustentação às previsões, que agora são quase unânimes entre os cientistas.

Entendendo

Para quem não sabe, a cada 11 anos o Sol passa por momentos alternados de alta e baixa atividade eletromagnética, conhecidos por mínimos e máximos solares. Esse período é chamado de ciclo solar ou de Schwabe e desde que as observações começaram a ser feitas já foram contados 23 ciclos até o ano de 2007.

Durante o máximo solar, grandes manchas e intensas explosões ocorrem quase diariamente. As auroras surgem nas latitudes médias e violentas tempestades de radiação danificam os satélites em órbita. A última vez que isso ocorreu com tal intensidade foi entre os anos de 2000 e 2001.

No Mínimo Solar ocorre o contrário. Quase não existem flares solares e podem passar semanas sem que uma única mancha quebre a monotonia do disco solar. É exatamente esse o momento atual que estamos passando, o início do ciclo solar 24.

A mais intensa

A tempestade geomagnética mais intensa que se tem registro foi denominada Evento Carrington e ocorreu entre agosto e setembro de 1859. A intensa tormenta foi testemunhada pelo astrônomo britânico Richard Carrington, que observou o fenômeno através da projeção da imagem do sol em uma tela branca. Na ocasião, a atividade geomagnética disparou uma série de explosões nas linhas telegráficas, eletrocutando técnicos e incendiando os papéis das mensagens em código Morse.

Relatos informam que as auroras boreais foram vistas até nas latitudes médias ao sul de Cuba e Havaí. Nas Montanhas Rochosas, no oeste da América do Norte, as auroras eram tão brilhantes que acordavam os camponeses antes da hora, que pensavam estar amanhecendo. As melhores estimativas mostram que o Evento Carrington foi 50% mais intenso que a supertempestade de maio de 1921.

Inverno Implacável

O mínimo mais longo da história, o Mínimo de Maunder, ocorreu entre 1645 e 1715 e durou incríveis 70 anos. Manchas solares eram extremamente raras e o ciclo solar de 11 anos parecia ter se rompido. Esse período de silêncio coincidiu com a "pequena Era do Gelo" uma série de invernos implacáveis que atingiu o hemisfério Norte.

Por razões ainda não compreendidas, o ciclo de manchas solares se normalizou no século 18, voltando ao período de 11 anos. Como os cientistas ainda não compreendem o que disparou o Mínimo de Maunder e como pode ter influenciado o clima na Terra, a busca por sinais de que possa ocorrer de novo é um trabalho constante nas pesquisas.

Fontes:

  • Notícias Yahoo
  • BBC
  • science.nasa.gov/headlines/y2009/29may_noaaprediction.htm
  • g1.globo.com
  • tecnologiacomciencia.ufrgs.br/noticias_full.php?id=960

 

Início | Download | Links | Contato
Misso Portas Abertas JMM ANEM
Destino Final Heart Cry Jocum Missao Total Missao Total Projeto Paraguai