Como nos dias de Noé

Categoria (Sinais Proféticos) por Geração Maranata em 13-09-2009

Tag: ,



This entry is part 3 of 5 in the series Zeitgeist

por Geração Maranata

“E ACONTECEU que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas, Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos. Havia naqueles dias gigantes (Nephilim) na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama.” Gênesis 6.1-4

 

Frequentemente visualizamos os Dias de Noé de um ponto de vista da Escola Dominical. Um tipo de historinha bonitinha com os animais embarcando na arca aos pares, enquanto Noé observa. Porém, um cuidadoso exame da história Bíblica vemos uma imagem bem diferente.

“E ACONTECEU que, como os homens começaram a multiplicar-se sobre a face da terra, e lhes nasceram filhas, Viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas; e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram. Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne; porém os seus dias serão cento e vinte anos. Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama. E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.” Gênesis 6.1-7

Deus olhou a humanidade e não gostou do que viu, Ele sofreu! Seu coração estava cheio de dor quando declarou que iria destruir, eliminar, aniquilar a humanidade, e a população animal da terra. Ele viu a malignidade da humanidade e, exceto por Noé e sua família, tudo seria exterminado.

Então, a contagem regressiva começou. Deus deu à criação 120 anos de advertências.

Mas o que realmente estava acontecendo? Com o que os dias de Noé realmente se pareciam? Como era a vida antes do dilúvio?

Alguns dias antes de Jesus ser crucificado, Seus discípulos lhe pediram: “Dize-nos, quando essas coisas acontecerão e quais serão os sinais da Tua vinda e do final dos tempos?”

Eles queriam saber quando Jesus voltaria e quais seriam os sinais antes de seu retorno. Jesus respondeu: “E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro; Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra. Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.” Mateus 24.37-42

Então, claramente, Jesus nos dá um pré-requisito para entender o tempo de Sua Segunda Vinda: o entendimento dos tempos de Noé. Gênesis, capítulo 6, desdobra a história do Dilúvio. É mais do que simplesmente um acontecimento histórico, existe, sob exame profundo das Escrituras, algumas implicações realmente perturbadoras. Nós temos anjos caídos tendo relações com mulheres da terra, produzindo enormes e demoníacos super-seres!

 

Os Nephilim?

Mas o que realmente ocasionou o Dilúvio? Foi o aparecimento de uma raça de seres chamados de Nephilim!

Gênesis 6 indica que os “filhos de Deus” (B’nai Elohim) tomaram esposas entre as “filhas dos homens”, as quais deram à luz aos “Nephilim”. O que estava acontecendo?

B’nai Elohim é um termo que se refere aos anjos. Ele ocorre quatro vezes no Velho Testamento onde foi traduzido como “Anjos do Senhor” na antiga tradução Septuaginta. A intrusão de certos anjos na raça humana resultou em uma semente não natural denominada Nephilim, que deriva do Hebraico naphal (cair), ou Os Caídos. (A Septuaginta Grega traduz esse termo como “gigantes”, que, na verdade, quer dizer “nascidos na terra”. Isso é frequentemente confundido com a palavra portuguesa “gigantes” – o que eles não deixavam de ser, incidentalmente).

“Os B’nai Eloim viram as filhas de Adão, que elas eram extensões apropriadas. E eles tomaram esposas para si de todas aquelas que escolheram… Os Nephilim estavam na terra naqueles dia, e mesmo depois disso, quando os B’nai Elohim vieram às filhas de Adão, e eles as engravidaram – eles eram Os Poderosos que existiam desde os tempos antigos, os homens de renome.” Gênesis 6 – Bíblia Interlinear Hebraica.

A palavra traduzida como “gigantes”, na versão King James da Bíblia, é, em Hebraico, Nephilim, que significa “Aqueles que caíram, ou os caídos”. Judas, o irmão de Jesus, os descreve como “anjos que deixaram seu estado original no Céu”. Esses anjos caídos vieram à terra para um propósito sério.

Os “caídos” procuraram se misturar com a linhagem de Adão por causa da promessa de enviar um redentor através de seus descendentes. O Hebraico diz que os Filhos de Deus viram que as mulheres eram uma “extensão” adequada, pois eles buscavam extender a si mesmos do mundo espiritual para este mundo, bem como extender-se aos “filhos da promessa”, a linhagem de Adão. Satanás tentou impedir o nascimento, no futuro distante, do Messias.

O acasalamento de seres humanos com anjos resultou em criaturas híbridas, espíritos maus com corpos humanos. Os híbridos humano-anjos começaram a corromper e destruir a raça humana, resultando no Dilúvio, “o fim de toda carne”, exceto Noé e sua família.

A Bíblia usa outros nomes para descrever esses degradados anjos caídos e seus descendentes, além da palavra Nephilim. Eles são:

. Rephaim – da raiz rapha = espíritos, sombras Gen. 14.5
. Anakim – raça de gigantes Num. 13.33 – Descendentes dos Nephilim
. Emim – os desertores arrogantes, terrores, raça de gigantes Gen. 14.5
. Zuzim – os ímpios, coisas errantes Gen. 14.5
. Zazummins – os conspiradores ímpios Deut. 2.20
. Zophim – observadores, anjos que desceram Num. 23, diferente de ‘Observadores Sagrados’ alinhados a Deus
. Sepherim – os muitos …

Por mais de mil anos os Nephilim corromperam a terra e oprimiram a humanidade. A Bíblia declara que os gigantes existiam antes do dilúvio, e mesmo depois daquele tempo, Gen. 6:4. Isso contradiz a tradição, mas é historicamente sustentado por histórias em Êxodo, onde os Nephilim são encontrados em Canaã pelos Israelitas.

O Livro Apócrifo de Enoque, primeiro século A.C., manuscrito extra-bíblico citado por Judas e João, detalha eventos dos anjos caídos. Ele descreve sua punição e até seus nomes. Alguns dos Nephilim pereceram, os seus corpos pelo menos, sob as águas do Dilúvio. Os líderes desse ato de rebelião foram acorrentados até o dia do Juízo Final em vários pontos da terra. Judas e João também relatam essa história. Jó 26.5 diz que “Os mortos tremem debaixo das águas”. Isto parece indicar que homens foram mortos sob as águas do Dilúvio.

O texto original Hebraico relata algo muito mais misterioso. A tradução literal é “Os Rafa se contorcem debaixo da água”. A palavra Rafa só é encontrada nas Escrituras identificando os “anjos caídos”, e nunca é usada para indicar os “mortos humanos” em lugar algum do Velho Testamento. A base histórica para a interpretação de Gen. 6 como uma história de anjos caídos é consistente. Philo, Josepho, Epiphanio, Hilário, são alguns dos muitos exemplos.

O Livro de Jubileus destaca que Jared ou Yeh-red, um patriarca do Velho Testamento, era assim chamado porque em seus dias anjos desceram à terra – Yaw-rad “descer”. É interessante notar que “Jordânia” vem da mesma palavra raiz indicando “descer, ou cair”. – Yar-dane = “o lugar dos caídos”. A Jordânia, “o lugar dos caídos”, está localizada na antiga divisa de Israel.

Israel é atualmente um dos principais locais de avistamento de OVNIS, e dos anjos caídos disfarçados de “extraterrestres”.

O Livro de Enoque explica que os Filhos de Deus desceram primeiramente sobre o monte chamado Hermon que, em Hebraico, significa 'desolação', na terra da Jordânia, o lugar dos caídos. Desolação é exatamente o que Satanás e seus anjos desejavam causar à terra destruindo os descendentes de Adão – desolação tem sido o plano dos anjos rebeldes desde o início.

Foi a infusão desses seres estranhos na classe humana que provocou o Dilúvio de Noé. A inundação foi precedida por quatro gerações de profetas/pregadores advertindo sobre o julgamento por vir: Enoque, Matusalém, Lameque e Noé.

Parece que era parte do estratagema de Satanás corromper a linhagem de Adão para evitar o cumprimento da redenção Messiânica. Noé era aparentemente único no fato de que sua genealogia ainda não estava corrompida.

Os estranhos eventos que levaram ao Dilúvio também são aludidos em antigas mitologias. As lendas dos “Titãs” Gregos – parte terrestres, parte celestiais – englobam essas mesmas lembranças. (A palavra Grega titã está linguisticamente ligada a sheitan no Caldeu e a satan no Hebraico).

Mas, de onde esses pecaminosos anjos “caídos” vieram?

 

Anjos Caídos

“Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, levanta uma lamentação sobre o rei de Tiro, e dize-lhe: Assim diz o Senhor Deus: Tu eras o selo da medida, cheio de sabedoria e perfeito em formosura. Estiveste no Éden, jardim de Deus; de toda a pedra preciosa era a tua cobertura: sardônia, topázio, diamante, turquesa, ônix, jaspe, safira, carbúnculo, esmeralda e ouro; em ti se faziam os teus tambores e os teus pífaros; no dia em que foste criado foram preparados. Tu eras o querubim, ungido para cobrir, e te estabeleci; no monte santo de Deus estavas, no meio das pedras afogueadas andavas. Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti. Na multiplicação do teu comércio encheram o teu interior de violência, e pecaste; por isso te lancei, profanado, do monte de Deus, e te fiz perecer, ó querubim cobridor, do meio das pedras afogueadas. Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei, diante dos reis te pus, para que olhem para ti. Pela multidão das tuas iniqüidades, pela injustiça do teu comércio profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu e te tornei em cinza sobre a terra, aos olhos de todos os que te vêem. Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti; em grande espanto te tornaste, e nunca mais subsistirá.” Ezequiel 28.11-19

“Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!” Isaías 14.12. Jesus disse, “Eu via Satanás, como raio, cair do céu.” Lucas 10.18.“… no monte santo de Deus estavas… “ Ezequiel 28.14.

Isso mesmo, Lúcifer, que se tornou Satanás, foi expulso do Céu e quando saiu, um terço dos anjos saiu com ele. Esses eram os anjos Caídos.

Os estranhos eventos de Gênesis 6 também são citados no Novo Testamento. Pedro se refere aos eventos antecedendo à grande inundação:

“Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo;” II Pedro 2.4

(Pedro usa o termo tartarus, aqui traduzido por inferno. Essa é uma palavra grega para “a escura habitação da aflição, a caverna da escuridão no mundo oculto”. A Ilíada de Homero retrata o Tartarustão abaixo do Hades quanto a terra está abaixo do Céu…”)

Também em Judas, eles são citados:

“E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.” Judas 1.6-7

As Escrituras advertem a respeito de se meter com o mundo espiritual. A punição que sobreveio aos anjos que pecaram serviu para enfatizar a natureza séria da apostasia: seres de uma ordem superior à nossa arremessados em escuro lugar de confinamento onde permaneceram por milhares de anos.

Deus não mudou Sua atitude para com eles; o tempo não mitigou a seriedade de seus pecados. Aos falsos mestres está prescrita condenação.

Então acabou, certo? Não, o Dilúvio não pôs fim à intrusão dos anjos caídos nem os planos de Satanás de torcer os planos de Deus…

 

O Retorno dos Nephilim

“Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama.” Gênesis 6.4

Gênesis 6.4 nos deixa as assombrosas, quase aterrorizantes três palavras: “… e também depois …”. Poderiam os Nephilim ter sobrevivido ao Dilúvio? Poderiam esses seres produzidos a partir da união de anjos caídos com mulheres terrenas, uma raça híbrida chamada Nephilim, ainda estar por aí? Conforme Gênesis 6.4 eles ainda existiam após o Dilúvio.

Após a grande inundação, descobrimos que a Bíblia menciona diversas ocorrências de “gigantes” aparecendo, especialmente a raça gigante de Canaã. Na verdade, a Bíblia menciona várias dessas tribos: os Rephaim, os Emim, os Horim e os Zazummim, que eram gigantes.

“Os emins dantes habitaram nela; um povo grande e numeroso, e alto como os gigantes. Também estes foram considerados gigantes como os anaquins; e os moabitas os chamavam emins. Outrora os horeus também habitaram em Seir; porém os filhos de Esaú os lançaram fora, e os destruíram de diante de si, e habitaram no seu lugar, assim como Israel fez à terra da sua herança, que o Senhor lhes tinha dado.” Deuteronômio 2.10-12

O Reino de Ogue, o rei de Basã, era a “terra dos gigantes”.

“Porque só Ogue, o rei de Basã, restou dos gigantes; eis que o seu leito, um leito de ferro, não está porventura em Rabá dos filhos de Amom? De nove côvados, o seu comprimento, e de quatro côvados, a sua largura, pelo côvado comum.” Deuteronômio 3.11

“Todo o reino de Ogue em Basã, que reinou em Astarote e em Edrei; este ficou do restante dos gigantes que Moisés feriu e expulsou.” Josué 13.12

Também encontramos Arba:

“E antes o nome de Hebrom era Quiriate-Arba, porque Arba foi o maior homem entre os anaquins.” Josué 14.15

Anak e seus 7 filhos, os Anakim, também eram gigantes, assim como Golias e seus quatro irmãos.

“Então saiu do arraial dos filisteus um homem guerreiro, cujo nome era Golias, de Gate, que tinha de altura seis côvados e um palmo. Trazia na cabeça um capacete de bronze, e vestia uma couraça de escamas; e era o peso da couraça de cinco mil siclos de bronze. E trazia grevas de bronze por cima de seus pés, e um escudo de bronze entre os seus ombros. E a haste da sua lança era como o eixo do tecelão, e a ponta da sua lança de seiscentos siclos de ferro, e diante dele ia o escudeiro.” I Samuel 17.4-7

“E Isbi-Benobe, que era dos filhos do gigante, cuja lança pesava trezentos siclos de cobre, e que cingia uma espada nova, intentou ferir a Davi. Porém, Abisai, filho de Zeruia, o socorreu, e feriu o filisteu, e o matou. Então os homens de Davi lhe juraram, dizendo: Nunca mais sairás conosco à peleja, para que não apagues a lâmpada de Israel. E aconteceu depois disto que houve em Gobe ainda outra peleja contra os filisteus; então Sibecai, o husatita, feriu a Safe, que era dos filhos do gigante. Houve mais outra peleja contra os filisteus em Gobe; e El-Hanã, filho de Jaaré-Oregim, o belemita, feriu Golias, o giteu, de cuja lança era a haste como órgão de tecelão. Houve ainda também outra peleja em Gate, onde estava um homem de alta estatura, que tinha em cada mão seis dedos, e em cada pé outros seis, vinte e quatro ao todo, e também este nascera do gigante. E injuriava a Israel; porém Jônatas, filho de Simei, irmão de Davi, o feriu.” II Samuel 21.16-22

De certa forma, a história de “Davi e Golias” recebe uma nova luz quando você descobre que Golias era um Nephilim e que tinha quatro irmãos. Depois que Deus revelou a Abraão que a terra de Canaã lhe seria dada, Satanás teve mais de 400 anos para plantar seu campo minado de Nephilim!

Quando Moisé enviou seus doze espias para reconhecer a Terra de Canaã, eles voltaram com o relato de gigantes na terra. (O termo usado foi Nephilim).

“Também vimos ali gigantes, filhos de Enaque, descendentes dos gigantes; e éramos aos nossos olhos como gafanhotos, e assim também éramos aos seus olhos.” Números 13.33

Seu medo daquelas criaturas aterrorizantes resultou em serem relegados a vagar no deserto por 38 anos.

Quando Josué e a nação de Israel entraram mais tarde na terra de Canaã, foram instruídos a destruir todo homem, mulher e criança de certas tribos.

“E tudo quanto havia na cidade destruíram totalmente ao fio da espada, desde o homem até à mulher, desde o menino até ao velho, e até ao boi e gado miúdo, e ao jumento.” Josué 6.21

Parece que na Terra de Canaã, havia novamente um problema de “herança genética”. Esses Raphaim, Nephilim, e outros parecem terem-se estabelecido como uma guarda avançada para obstruir a tomada por Israel da posse da Terra Prometida.

Terá esse também sido um plano de Satanás?

“E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem.” Lucas 17.26

Então, o que realmente Lucas 17.26 quer dizer?

“E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo porquanto as virtudes do céu serão abaladas.” Lucas 21.25,26

Que coisas estarão vindo sobre a terra? Será possível que a Bíblia está se referindo aos OVNIS e seus ocupantes? Poderia isso ser parte do cenário do Fim dos Tempos chamado “Grande Decepção”? Estarão os Nephilim envolvidos e presentes hoje?

 

Barro de Lodo

“Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro.” Daniel 2.43

O famoso sonho de Nabucodonosor em Daniel capítulo 2, parece explanar toda a história gentílica até que Deus finalmente intervenha e estabeleça Seu próprio Reino.

Os vários metais que compõem a imagem no sonho são bem conhecidos pelos estudiosos das profecias. Mesmo a nossa expressão comum “pés de barro”, vem dessa passagem clássica.

Mas o que representa o “barro de lodo” nesta imagem? Parece estar estranhamente misturado – mas não completamente – ao ferro no sonho. O termo “barro de lodo” refere-se a um barro feito de pó, uma expressão idiomática Bíblica que sugere morte. Daniel interpreta isso para nós no verso 43:

“Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão com semente humana, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro.”

Misturar-se com a semente humana! Uma coisa que muitas abduções alienígenas têm em comum, é que seres tentaram “cruzar” com os humanos ou fazer experiências com seus órgãos reprodutivos. A tática de Satanás nos tempos de Noé era tomar o mundo pela força física bruta através do intercruzamento com os humanos e da criação de uma raça de gigantes. Também incluído nesse intercruzamento estava o plano de corromper o código genético humano, para que o Messias não pudesse nascer. O plano quase funcionou. Provavelmente, se não fosse pelo Dilúvio de Noé, a esmagadora população de gigantes teria dominado a terra. Eu sei que isso parece fantástico demais, mas leia o capítulo 6 de Gênesis e tire suas próprias conclusões.

Agora, a tática de Satanás para dominar mudou.

Ele planeja enganar tantos quantos possa. Experiências genéticas são mais encobertas do que então; ao invés de criar gigantes (que se sobressaem), os anjos caídos estão tentando se tornar tão humanos quanto possível (misturar-se).

Quanto mais diluída é a semente humana, mais fácil é possuir, manipular e enganar as pessoas – quanto mais reinos maus no mundo, especialmente em posições de poder.

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Efésios 6.12

“Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência.” Efésios 2.2

O que podemos fazer? Como podemos nos proteger? Como evitar sermos enganados?

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Efésios 6.10-12

 

Leia também outras teorias a respeito dos Nephilim em: Os Nephilins: Três Teoriais

Se você não tem certeza de que é salvo (não aceitou Jesus como seu Senhor e Salvador), procure conhecer mais a respeito de Jesus! Leia o artigo "O Simples plano de Deus para a Salvação"

Extraído com adaptações de olharprofetico.com.br

Series NavigationZeitgeist – Parte II: Astrologia e Mitologia

Leia também:

Comentarios:

Post a comment

Início | Download | Links | Contato
Misso Portas Abertas JMM ANEM
Destino Final Heart Cry Jocum Missao Total Missao Total Projeto Paraguai